Vou rasgar o cartão de militante do CDS

Um devedor irresponsável tem escassas hipóteses de ser levado a sério. No colete-de-forças que nos é imposto pelo resgate, não há espaço para ânimos fracos, estados de alma e profissionais da desistência. Não há lugar para países imaginários.

Relvas

__

Relvas lida com o CDS como se estivesse a chicotear escravos na sua plantação de cana de açúcar. E o CDS fica-se, baixa a bola, come e cala. Ora, não admito pertencer a um partido que perdeu a coragem e o brio, que se deixa tratar a pontapé seja lá por quem for – e que, ao permitir-se ser enxovalhado por um profissional da ofensa, da negociata e da chantagem, como esse espécimen, perde a última gota de dignidade que ainda mantinha periclitante. Decidi, pois, rasgar o meu cartão de militante do CDS. Para tal, terei primeiro de enviar a proposta de adesão e esperar uns dias até ser informado de ter o cartão à minha espera na sede. Mas, logo que me chegue à mão, faço questão de o rasgar. Caso seja de plástico, pedirei uma tesoura ao funcionário mais próximo e tratarei de o cortar em pedacinhos.

Atenção. Peço a vossa atenção. Se, porventura (ou mesmo por ventura), os estatutos do CDS não autorizarem o empréstimo de tesouras aos novos militantes para que eles cumpram sem demoras a nobre tarefa de exibirem a sua indignação com o estado a que chegou o partido, então é favor avisarem em ordem a que saia de casa devidamente armado para essa luta política da maior importância: mostrar aos Relvas deste mundo que no CDS ainda há quem se dê ao respeito.

2 thoughts on “Vou rasgar o cartão de militante do CDS”

  1. A prova que o CDS é feito da mesma merda que o PSD está na aceitação logo no inicio desta coligação.
    Não sejamos ingénuos. O CDS é o Paulo Portas e é a ambição de Paulo Portas.
    Paulo Portas conseguiu o que sempre quis : viajar á conta do estado num cargo que , pensa ele, lhe confere prestigio e prebendas. E o CDS resume-se a ser o partido que ajudou Paulo Portas a conseguir o que sempre quis.
    A partir daqui , a existencia ou não do partido, é coisa que não lhe interessa nem o preocupa. O partido foi um meio para atingir um fim. Uma vez conseguido esse fim importa a Portas mante-lo, nem que para isso tenha de pulverizar o partido que o ajudou a alçar-se ao poder.
    A mentalidade jota num politico de meia idade, em todo o seu esplendor.

  2. Gato Vadio, referindo-se a Paulo Portas !

    ” A mentalidade jota num politico de meia idade, em todo o seu esplendor. ”

    É daquelas frases que ficamos com raiva de não termos sido nós a escrever !!!

    Como dizia o meu feitor no Douro, ” Poderosa “

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.