Voto inútil

O interesse em afastar Cavaco Silva de Belém não pode ser maior. A Presidência está conspurcada, falhou escandalosa e gravemente, tendo deixado de merecer a confiança do cidadão. A promessa eleitoral de contribuir para o bom governo da Nação com judiciosos, discretos e humildes conselhos vindos de uma mente brilhante em finanças e economia, que até suscitou críticas negativas da direita por receio de um apoio à perpetuação de Sócrates no poder, acabou em espionagem à moda da Madeira e spam conspirativo. Resultado: Cavaco não é parte da solução, é parte do problema.

Mas Alegre também é parte do problema, não da solução. A escolha do candidato presidencial do PS é um dos mais fascinantes problemas de estratégia política da década que acaba neste ano. Precisamente porque Alegre vai ganhando peso dentro do PS, captando a adesão daqueles que apostam na unidade da esquerda. Ora, tal intento é meritório, mas não é o único possível.

Alegre, face a tudo o que fez e deixou que se fizesse consigo até agora, não é o candidato do PS coisa nenhuma – é o candidato do Louçã. O BE vai apoiar Alegre porque é a forma de atingir o PS e sacar protagonismo, ao mesmo tempo que sobrevive numas eleições onde se arriscaria a desaparecer eleitoralmente. Daqui decorre uma outra consequência que desmente a promessa da unidade à esquerda: Alegre nunca será apoiado pelo PCP surgindo como candidato do BE. Donde, na 1ª Volta aparecerá um Jerónimo, ou um Carvalhas, a segurar o eleitorado comunista e a boicotar as candidaturas da esquerda. Só numa 2ª Volta o PCP apoiaria Alegre. Para o PS, estes prognósticos levam a constatar que o principal objectivo será o de levar o seu candidato à 2ª Volta. Este cenário ganha favor caso Cavaco se recandidate, pois não é crível que repita os números da sua eleição.

Há vários nomes que representam o melhor do PS, e em que votaria sem problemas de consciência: Jaime Gama, Alfredo Barroso, Maria de Belém; por exemplo, mas há outros. No Alegre não votarei, nem que isso implique mais desgraça cavaquista. Porque Alegre não foi leal para com o seu partido, e para com o Governo, nos momentos mais difíceis da difícil legislatura anterior – logo, não foi patriota. Ainda por cima, nada de nada de nadinha de nada do que Alegre diz, desde que ficou à frente de Soares, tem importância política. O homem está tão cheio de si que já nem o meu voto lá cabe.

27 thoughts on “Voto inútil”

  1. Não poderia estar mais de acordo com este texto. Já escrevi que, em Cavaco nem para contínuo votaria (sem ofensa para a classe), mas por Alegre não engolirei um bom repasto quanto mais um elefante. Lamento estarmos nesta situação, mas um partido (PS) que não consegue indicar um cidadão com perfil para se candidatar a PR revela carências de capacidade motivadora. Já na anterior eleição o Partido seguiu uma estratégia errada e o resultado foi termos no centenário da República um mono presidente que tem tanto de republicano como eu tenho de monárquico.

  2. Concordo com a tua apreciação dos dois candidatos mas não concordo com a tua conclusão.
    Acho que se pensarmos bem nas implicações estratégicas do voto em cada um desses personagens veremos que não serão de natureza tão epidermica como à primeira vista parecem. Um pouco de memória primeiro. Alegre foi o primeiro a avançar para uma candidatura presidencial com o apoio verbal de Socrates que depois cedeu ao peso historico (e não só) de Soares. Foi talvez a pior decisão de Socrates até hoje, pelo que já aconteceu e pelo que poderá ainda acontecer. Não estou a dizer que o Alegre não fez oposição ao Governo de dentro do Ps, fez, mas esse ressentimento contra o Governo/Socrates não se pode comparar ao facto de um presidente da republica conspirar contra um governo , como o fez Cavaco.Disse, e repito-o, o PR devia ter sido destituido e sair de belem com alcatrão e penas. Foi vil e cobarde e, ele sim, anti-patriota.Mas por vezes os pequenos ódios podem mais que as grandes traições.
    Depois, a não ser que se queira entronizar Cavaco, quem dentro do PS actual poderá fazer frente a este para ganhar? talvez Guterres, talvez Vitorino, ambos pessoas inteligentes mas sem o apego ao poder e às mercearias que dele emanam.
    Depois olhemos para o horizonte, e pensemos num futuro para o País com Cavaco mais um governo de direita e com a comunicaçao social arregimentada que temos. Bonito não

  3. Manuel Alegre não contará, definitivamente, com o meu voto.
    Se a coisa pender entre o poeta menor e o provinciano deslumbrado – e ambos tão imensamente vaidosos e cheios de si que também já não cabem em lado nenhum – votarei em branco.
    Por muito que me custe ver o o Botas de Boliqueime a fornicar o país e os “pogtugueses” mais 4/5 anos – porque não acredito que o poeta Vaidosão valha a ponta de um chifre e a ambos falta-lhes o necessário sentido de estado (e no último caso porque nunca apoiaria alguém “chancelado” pelo vaidosão mor do reino, Anacleto I, O Moralista)

  4. Mais uma das habituais “pérolas de Valupi”:

    “Porque Alegre não foi leal para com o seu partido, e para com o Governo, nos momentos mais difíceis da difícil legislatura anterior – logo, não foi patriota.”

    Está tudo dito. Nem precisas de escrever mais, nunca mais.

  5. terá o meu voto se fôr o único candidato da esquerda a defrontar Cavaco mas o meu coração estará atravessado pelas bandarilhas das touradas que ele gosta. O Jaime Gama faz-me lembrar a ilusão da perenidade do titanic. Não há nada de emocionante por ali: ou é tédio ou catástrofe.

    Valupi: muitos parabéns pela sugestão da Maria de Belém. Andava aqui farto de coçar uma pulga a pensar por que raio não temos nenhuma Bachelet por cá, frontal, jovial, saudável, corajosa, generosa,

    Certo que a Maria de Belém não é igual, é mais reservada, quando era ministra da saúde cheia de dossiês lá ia ela e estava sempre tudo bem que já tinha mandado abrir um inquérito… Eu ria tanto, mas saiu-se benzinho. Acho corajosa também.

    Passando agora à semântica está escrito no nome que é mesmo para Belém que deve ir. Ora, sabendo-se como é boa doceira a vizinhança também não desmerece: os pastéis de Belém feitos com as gemas que sobravam das claras para engomar os trajes de freiras e frades das cercanias são um índice seguro.

    Assim sendo quando a nossa presidenta discursar levamos, com elevada probabilidade, com um presumido pastel de Belém. Acho muito melhor que levar com um cavaco nas trombas e inceramente acho que está certo e pode dar-se tacitamente por inscrito no escudo de Armas de Portugal.

    Acontece que o primeiro título régio atribuído por um Papa a propósito de Portugal foi a uma mulher, Tereza, chamada de regina, mãe de Afonso. Está na hora de ter uma mulher PR.

    Parabéns ao Aspirina.

  6. A eterna peca da Esquerda e da Direita (lotacoes esgotadas desde o seculo XIX) a fingirem que nao trabalham para o mesmo patrao.

    Foda-se, que isto ja enjoa.

  7. Já aqui foi avançado que a próxima deve ser uma mulher, a ver se muda: Eu propus a Maria Carrilho, o K, a Maria Belo, o Val, a Maria de Belém. Qualquer uma destas Marias vai bem. Claro que a de Belém está activa politicamente. Mas quem é que lhe diz que se candidate? É que não me apetece votar em branco.

  8. Valupi,

    Já disseste tudo.
    Tambem não consigo votar no trovador do vento que passa.

    No entanto, no meu caso, a traição dele apenas serve para confirmar o que já sabia.
    O poeta é bom para caçadas e discursos altaneiros. Não serve para PR.

    O meu voto em branco pode ajudar o boliqueimense a manter-se mais 5 anos. Mas, antes isso do que compensar o safardana dos versos.

    miguel

  9. Concordo absolutamente que é um voto inútil. O único partido que apoia Alegre é de facto o Bloco. Portanto, não estou a ver que contas fazem os que dizem que é o único com condições para derrotar Cavaco. Sem o apoio de uma boa parte do eleitorado socialista, que está mais do que dividido no apoio a esta candidatura e sem o apoio dos comunistas, Cavaco arrisca-se a ganhar logo na primeira volta.

  10. bem, por acaso também gosto das vossas Marias mas são desconhecidas da grande maioria do povo português e eu próprio já não sei nada delas há muito. é verdade que também não ando à procura. E ainda há a Ana Gomes mas fica na reserva. Por mim tudo bem vão escolhendo vocês. Se puder ser uma Hipatia ressuscitada, melhor ainda, que bonita redenção seria

  11. Alegre nem pintado. Seria um desastre porque ele é um irresponsável em política. Mas aqueles três nomes também não vão a lado nenhum, Valupi. No dia seguinte a gama ter-se candidatado aparecia um miudo ou graúdo na TV de cara tapada e voz distorcida a dizer que tinha sido en…qualquer coisa por ele. Uma data de vezes, em Elvas ou no Tunel da Mancha. Não queiras mal ao homem, Valupi.
    Porque não Victor Ramalho? Mais um Ramalho na Presidência…

  12. Valupi, o que fazem as férias.

    “Há vários nomes que representam o melhor do PS, e em que votaria sem problemas de consciência: Jaime Gama, Alfredo Barroso, Maria de Belém; por exemplo, mas há outros”.

    Estás por acaso a passar algum momento de “nojo”?

    Passa por D.Francisco de Almeida e Salvador Correia de Sá (o da reconquista de Luanda) e verás como são mais do menores as figurinhas em quem colocarias o voto para Presidente da República.

    O vinho prometido não está esquecido.

  13. “Porque Alegre não foi leal para com o seu partido, e para com o Governo, nos momentos mais difíceis da difícil legislatura anterior – logo, não foi patriota.”

    Esta gente que lida mal com a pluralidade é a melhor imagem do PS socretino.

  14. Mau, mau maria; já secou o limoeiro, o limão e o lima, querem lá ver que por este andar, ainda acaba por secar o pinheiro manso! O eucalipto é assim, onde está; seca tudo à sua volta.

  15. Tudo dependerá da negociação do OE, mas a continuar assim a deixar cair as principais reformas este Governo deve demitir-se e convocar novas eleições. Se continuar vai sofrer um tremendo desgaste, pagando por propostas e programas alheios enquanto cavaco se faz reeleger e o psd se regenera. Depois 2011 mais p/frente dissolução Assembleia pelo pr e finalmente a direita poderá contar pela 1ª vez com um presidente e uma maioria.
    Todos dependem de Socrates, espero que ele saiba ver bem a fronteira entre o sacrificio pelo país e a imolação pela oposição (cavaco/Psd).

  16. Boas tardes,

    Depois de ler a tua crónica ” Voto inútil “, quero juntar-me ao movimento (se o houver) para dizer ao Partido Socialista e principalmente a José Sócrates, que não conte com o “meu voto”, se o PS vier a apoiar o “Palhaço Alegre” para Presidente da Republica.

    Tal como tu, nunca mais me vou esquecer o mal que esse “poeta”, fez ao Partido na anterior legislatura e penso que como eu e tu, haverá muitos socialistas a fazer o mesmo.

    Essa guerra que o “senhor” começou com a candidatura de há quase 5 anos atrás, foi por ressabiamento da derrota expressiva (se calhar é mehor dizer banhada), para a eleição de secretário geral do Partido Socialista, em que o José Socrates ganhou quase com unanimidade…

    Sempre fui PS, mas agora sou mais José Socrates, o qual considero o melhor 1º Ministro que Portugal já teve em democracia…

    Tenho pena que volte a ganhar o Cavaco, mas votar “Pateta Alegre”…NUNCA.

  17. Não sei como é possível alguém poder optar por este Cavaco, seja em que circunstância for.
    Eu vou engolir um sapo e votarei Alegre se não perceber perfeitamente que apareça outra alternativa VIÁVEL. As últimas eleições provaram a importância de Alegre de maneira que será sempre um pau de dois bicos seja em que circunstância for a sua candidatura.

  18. Entre a arrogância de um e a vaidade do outro, até o diabo teria dificuldade em escolher. Mas que fazer? Não posso acreditar que não se encontre mais ninguém, ainda há tempo.

  19. Sempre votei PS, às vezes um pouco contrariado. Conheço o Alegre desde em que militei no PS, desde 1975. Sei que sempre viveu sentado à mesa do orçamento. Jamais quis um cargo de responsabilidade e que desse trabalho e mostrasse a sua incompetência para resolver quaisquer problemas. na minha opinião o homem é um incompetente. Cada um é para o que nasce e o homem nasceu para fazer versos. Vi-o muitas vezes a bajular Mário Soares.
    Como disse sempre votei PS e nos seus candidatos à presidência da república. Jamais votarei Alegre pela má impressão que o homem sempre me suscitou.
    Não vo Cavaco, claro, mas numa situação dessas votarei em branco.

  20. O apanhador profissional de alfarrobas de Boliqueime começou a falhar o mandato quase desde o dia em que colocou os pés na porta do palácio de Belém, e se começou engasgar com os pasteis e o bolo rei…
    Será que já ninguém se lembra que o homem assinou logo no inicio, e sem o mínimo de reservas, uma lei que não teve o voto de mais de 50% dos eleitores, como manda a Constituição da Republica, para que os referendos tenham vinculo.
    A lei do aborto foi um autentico aborto legislativo criado pelo Governo com a conivência do apanhador de alfarrobas, que fez vista grossa da Constituição e colocou as leis na gaveta, fazendo dos portugueses um bando de tontos.
    Depois pelo caminho, assinou um monte de aberrações, e só acabou de usar a caneta para colocar o borrão, quando a questão dos Açores ameaçava ser escândalo demasiado, para tanta pasmaceira.
    Agora vai assinar um novo aborto legislativo, com a lei dos casamentos da treta, que não serve nem os gay’s e lesbicas nem a sociedade, porque na realidade não era isso que os defensores queriam, e muito menos querem.
    Pelo meio; temos vários exemplos de omissões, medos e frustrações, e tudo em defesa de uma imagem limpa de guerrilhas para avançar para um segundo mandato na comezaina dos pasteis…
    Assumo que não sou, nunca fui, e jamais serei ideologicamente de esquerda, mas não posso de forma alguma dar o meu voto a quem mete as decisões na gaveta, e se engasga com pedaços de bolo rei mal amanhado nas horas de decidir por tudo ou nada.
    Já na sua primeira eleição não votei, e não votarei na sua reeleição mesmo que se apresente como candidato, e se bem me lembro; como dizia o saudoso Vitorino, pedagogo dos Açores e de Portugal; desde as celebres eleições que colocaram Freitas e Soares frente-a-frente, que não me dou ao trabalho de votar em qualquer figurão que se apresente para mamar pasteis de Belém, pois considero que realmente é um voto mais do que inútil, que se vai entregar a um bando de inúteis que com ele vão receber a respectiva subvenção.
    Mas um facto esta mais do que confirmado sobre o candidato da esquerda, que quer queiram, quer não queiram será sem duvida o poeta pateta alegre, que tem muitas e boas possibilidades de passar a escrever poesia com o Tejo em fundo e o cheiro dos pasteis ao lado de casa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.