11 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Eu! Porque tenho por lá uma conta desde mil novecentos e troca o passo. Eu, porque vivo numa sociedade onde um crápula que tenha dinheiro, influência, partido político a colar-se-lhe à pele, se escapa da merda que faz. Porque vivo num país onde nos educaram para ficarmos calados perante a merda que foram feito ao longo da vida. Porque vivo num país onde quem fez merda se colocou e muito bem, escudado, por leis feitas à medida. Porque vivo num país onde os bufos são sempre, mas sempre protegidos pela escumalha, seja ela da direita, esquerda, centro, de cima ou de baixo. Porque quando se aponta o dedo a quem erra, os que comem daquela gamela, matam quem aponta. Mas depois queixam-se de serem mal tratados.

    Maria Lopes

  2. O que se passa na CGD é que, finalmente, existe uma administração aparentemente pouco disposta a ceder a pressões políticas, venham elas do presidente da República, de membros do Governo ou de deputados. Nem sobre que empréstimos devem conceder (presumo), nem sobre que papéis devem entregar.
    Mas parece que, afinal, ninguém gosta assim.
    Os principais responsáveis são, obviamente, os membros do Governo que acreditaram na genuinidade da lamúria pública, velha de décadas, sobre a promiscuidade entre política e negócios na administração da CGD.

  3. O que se passa é que o caralho parece que está a fazer um frete, já disse que não mostra e que não se demite, o que equivale a conjecturar a que o caralho quer ser posto na rua, mas com uma indemnização.
    É o caralho !
    O caralho responsável, a meu ver, é o ministro das Centenas .

  4. bem pelos vistos temos aqui grandes admiradores do “Valupi”…
    Daqui a pouco tempo saberá, Ignatz.
    O caralho que se passa na CGD é, meu Caro Ignatz, o COSTISMO em todo o seu esplendor.

    e esta hein???

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.