12 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Antes de poder melhorar tem que tentar que o deixem poder mexer nos assuntos que queira melhorar.
    E não lhe faltam situações para tentativas.

  2. se conseguiu unanimidade na eleição tamém deve conseguir consensos por unanimidade na prevenção e gestão de conflitos. pior que o anterior é impossível.

  3. Gugu não sendo um feiticeiro de Oz é – e será – um combatente: um combatente que dispara paz pela metralhadora da liberdade, da solidariedade, da dignidade humana e da justica. pumpumpumpum! :-)

  4. Bom, se a nomeação do Guterres permitisse, ao menos, que os Portugueses em geral, e o autor do post em particular, tratassem de procurar saber um bocadito mais acerca do que é a ONU, daquilo para que serve, de como funciona, de como é financiada, etc., eu ja achava bastante positivo. E alias seria também um passo, pequeno talvez, mas não insignficante, para podermos, senão “Reformar o Sistema”, fazer com que ele funcione de maneira mais satisfatoria.

    Olha, no outro dia encontrei um dicionario de teologia cujo indice tem uma entrada “messianismo” onde se pode ler “ver Aspirina B”.

    Boas

  5. ò viegas, por muita coisa que tu saibas sobre a onu e outra tanta que eu, português geral e o autor do poste, português em particular possamos desconhecer, não estou a ver qual é o problema da pergunta: “Que pode Guterres melhorar na ONU?”.
    aproveita o sol e vai-te foder.

  6. [Antes de, que a ONU pode esperar.]

    Valupi, não queres aproveitar para esclarecer os pobres que navegam por aqui, uns tipos como eu, que não és tu quem escreve a longa série de disparates vinda de alguém que hoje se identifica como «português geral (?!) e o autor do poste» no Aspirina B? Se sim, e já agora, aproveita para esclareceres que, quando tu falas, te assinas e que não precisas que o analfabeto-mor o faça por ti e que acabe, inconscientemente, por perturbar a polis.

  7. Como é óbvio só pode mudar mudar aquilo que quem realmente detem o poder e manda de facto, deixar .
    Desse ponto de vista e citando o o vice-presidente de Roosevelt, o cargo, – estatuto social e prestígio à parte, – vale tanto como um balde de mijo quente .
    Toda esta euforia para entreter e anestesiar o pagode, Barroso, Constâncio e Guterres não representam o bem comum, outrossim e apenas, o bem próprio, que resulta dos cargos, seria totalmente incompreensível e inaceitável, que representando interesses colectivos, beneficiassem o país de origem .

  8. Guterres, não vás por palpites aqui dos comentadores desta aspirina,.

    Ficas com dores de cabeça para toda a vida.

    Faz o que te disser o teu instinto, nem que seja pôr o lugar à disposição como fizeste aqui.

    Tás a ver como é perigoso o que aqui se diz?

  9. 8 DE OUTUBRO DE 2016 ÀS 17:37, Valupi: presumo que ficarás caladinho neste ponto importante do Aspirina B o que é, para mim, incompreensível. A ver se nos entendemos: por uma qualquer razão, que só poderá ser má, permites que alguém que se esconde sob um dos piores nicks da blogosfera portuguesa, um cobardolas nickado por Ignatz, te apare as dores (a ideia de alter-ego) e que responda aos outros ordinariamente em teu nome e no teu blogue (e que, dia após dia, acabe por te foder os posts). Olha que isto se cola à pele (o que será trágico para alguns ou algumas dos e das teus e tuas leitores leitoras), mas tu é que sabes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.