27 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. A isavele Morreira NUNCA. nãoe há pitas em purtugale pra isçu pázinho. talbez impurtar algueie, num seie, digu eue.

  2. tarzan, fogu, tenzes a mania de confondires, é atua mãe, pá, canda ao ataque, meue e quando se embabeda fala, foi ai que a gente ficamos a savere que tu num tens pinto, ó Ignorateze, hum? oqueie.

  3. Felizmente, o PS está bem servido. Para além da Ana Gomes e da pitorrinha Maria de Belem, tem aquele inefavel fundador apatetado que só diz asneiras. Tem romagens a Évora em homenagem ao preso da cela 44. Tem o Costa do carisma que não promete nada excepto números de circo. Tem o grande economista Galamba que promete despesa. Tem o outro que promete não pagar dívida e pôr a tremer as pernas dos banqueiros. E tem as peças de apoio inflamado da sic, da tvi e do Público. Está bem servido assim como todos nós.

    Portantes ó Sacristão Valumbias e bando das 44 viuvinhas e carpideiras: É SÓ ESCOLHER

  4. Abaixo as discriminações! Vamos lá mas é a saber quais são os hermafroditas que poderiam representar o centro e a esquerda, ou que fosse só a esquerda, numa eventual candidatura presidencial?

  5. Depois da desistência de Guterres (e Vitorino nem pensar) de que está à espera António Costa para lançar Sampaio da Nóvoa? Contrapor uma figura independente de prestígio aos homens do aparelho partidário da Direita, Marcelo ou Santana. Mas tinha de ser já, para haver tempo de se afirmar “no terreno”. Mas eu já me habituei ao “devagar devagarinho de Costa”, até desaparecer debaixo do tapete…É hora de “rasgos” ou de correr o risco de ficar pelo caminho. Veja.-se o Pasok, o PSOE e o PS-Hollande. Alguém tem dúvidas de que os “ps” vão ser rejeitados por eleitores cansados de contemporizações com o liberalismo desumano que entrou pela UE como faca em manteiga?

  6. Uma coisa é certa, qualquer que seja a escolha, o Carlos Alexandre há de arranjar maneira de a emporcalhar com um processozinho dos dele com julgamento a ter lugar no Correio da Manhã.

  7. O melhor é deixarmo-nos de rodriguinhos e fazer logo a pergunta aos Super CA e RT. No fundo são eles que decidem quem pode ou não ser eleito.

  8. MARIA JOSÉ MORGADO.

    O pruvlema é que num toue a bê-la a querere sere prazidenta de gajus comus liães da istrela, ignuratzes, avriladas e ótrus, tá beie?
    A Digniçima num teie passienssia pra certus istultus, pá.
    oqueie.

  9. Paula Peixeira da Cruz e Teresa a rebentar a costuras Leal Coelho, para substituir a primeira naqueles momentos em que se lhe entaramela o verbo e não diz coisa com coisa. Ou o contrário, porque entre as duas nem o diabo quer escolher.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.