10 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Bastava a TSF para poder ser lembrado como alguém que revolucionou a forma de tratar as noticias, Os primeiros anos da TSF são do que melhor se fez na rádio em Portugal. O resto é a Espuma dos dias….

  2. Comoveu-me particularmente a mensagem sincera de condolências do senhor pr cavaco.
    Ele que em tempos mandou um seu ajudante de ministro, alfaia, cortar o telefone à TSF, certamente para nosso bem. Mas o que é que isto interessa… o que lá vai lá vai.

  3. Nenhuma! Agora que morreu até os seus inimigos choram lágrimas de crocodilo. Apagado da fotografia da estação televisiva que atirou para o primeiro lugar, ultrapassado pela avalanche da mediocridade reinante, teve direito, como geralmente todos os que partem, a notas oficiosas de falsos pesares. Se a memória futura continuar na senda da vigente, nem a uma nota de rodapé terá direito.

  4. Ainda se sabe pouco sobre ele, tirando algumas coisitas que se disseram, misturadas com elogios pingados, no dia em que se finou e historietas da vida privada que se contavam em pasquins e cabeleireiros. Eu simpatizava com aquele homem de carácter, que se suspeitava ser obsessivo e colérico, mas que tinha um grande apetite por desafios e uma grande capacidade de inovar. Gostava era de ter sido mosca para ouvir certas conversas que ele teve com gente muito conhecida e poderosa. Não terá deixado umas memórias escladantes?

  5. “Não terá deixado umas memórias escladantes?”

    a vice coelha é que deve saber das cenas escaldantes, a marada tamém sabia, mas já marou. serviu à direita enquanto houve dinheiro, depois virou à esquerda para chular o estado e acabou ao trapo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.