Vamos lá a saber

Isto de a reacção do PS ao discurso de Passos, onde este se orgulha da destruição causada, e à decisão de Cavaco, para quem a Constituição não deve perturbar o Orçamento, ser mais inaudível do que o barulho da barba a crescer será também uma das famigeradas imposições da Troika?

15 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Provavelmente é por causa da gravata ( da falta de) no meeting da diáspora,, que deve ter sido mais um barrete enfiado com atilho e tudo, na medida em que o PODER (Cavaco, PPC e PP) não abdicaram do dito arreio…. e as fotos ? De facto o Tó ficou mal pra burro, principalmente naquela em que o PODER estava a rir e em acto de representação histriónica … Estas coisas perturbam ,são muito importantes e parece que o convite foi só para pau de cabeleira.
    O PS que não se livre da criatura e vai ver onde vai parar !

  2. Será que lá no “estado maior”da casa não houve uma alma caridosa que lhe fizesse antever o cabotinismo da figura que ia fazer na tal anedota da “diáspora”e que de facto fez?E o ainda mais lamentável,é que se nivelou com parceiros nada recomendaveis o que sobremaneira lhes deve ter proporcionado um grande gozo!

  3. Estes comentários acima não têm nada a ver com isto, pois não?
    “Isto de a reação do PS ao discurso de Passos, onde este se orgulha da destruição causada, e à decisão de Cavaco, para quem a Constituição não deve perturbar o Orçamento, ser mais inaudível do que o barulho da barba a crescer será mais uma das famigeradas imposições da Troika?”
    Fala-se em alhos mas dá jeito responder com bugalhos.
    Mas qual era a reação que o Val pretendia? Que se aparecesse a comentar o pseudo discurso com uma g3 nas mãos?
    Que se respondesse que quem se mete com o PS leva no focinho? Que se viesse para a TV gritar em altos berros: “Traidor! Calhordas! Filho desta, filho daquela! Vigarista! Chulo!
    Ou por exemplo: “O presidente é o culpado desta fantochada pois não demite este desgoverno! É um pulha!
    E coisas deste tipo. Diga lá Val o que queria que o porta-voz do PS fizesse.
    É que com essa não entendi onde quer chegar. Como deveria ter procedido o PS. Note-se que eu não sou pró Seguro mas acho que se deve criticar quando há razão para isso e exemplificando. Não basta criticar. Se se critica o governo pelas medidas que toma devem-se apontar outras. Não basta dizer que aquelas não prestam. Ou é só criticar por criticar!

  4. Val, Val, Val

    Depois de uns meses de descontaminação profunda, após ter contactado com esta latrina infecta de socrateiros ressabiados, verifico com gosto que continuas a mesma PICARETA XUXA, entediosamente BOCEJANTE.

    Aliás, estás pior desde a última vez: acelerou o processo de Psicose Dissociativa. Esquizofrénica. Deve ter sido porque o madeiro é mais duro do que pensavas e tu ainda nem conseguiste cagar a primeira apara de madeiro. Parabéns. Ao PS e a todos Vocês por terem um Querido líder tão viril e resistente. Forjado em Penamacor. Teso e avantajado, Que benção pra nação XUXA.

    Começa com chá de casca de madeiro, porque quereres trucidar um madeiro só com essa cólera mandibular pueril, não chegas lá … só mesmo pedindo ao Pai Natal para te fazer a vontadinha de pirralho. Tenta pró ano, again …

    As melhoras e toma a medicação toda …

  5. Tobias, não posso ficar calada: a manifestação verbal tem tanto poder em uma democracia como a G3 em regimes autoritários, mas também pode acontecer as palavras serem armas letais ou ervas aromáticas. ora a oposição existe supostamente para, por exemplo, perante um discurso de ervas aromáticas, que é de G3 à inteligência, fazer um outro espremendo ponto por ponto naquilo que tem vindo a acontecer desde que o governo está no poleiro e que não se coaduna com a manipulação dos factos do discurso da esperança. cabe ao PS, sim, produzir esperança combatendo a desesperança deste governo – por palavras e actos. e nunca omissões.

    já o Picaretas Bocejantes vê no Aspirina a verdadeira oposição. e é mesmo isso.

  6. @ Tobias a converseta das medidas é palheta de quem não tem UMA ideia para o país. A política do patchwork, onde não se discute para onde se caminha mas sim as cores das tabuletas a usar no caminho. Como um rally- paper em que o objectivo é levantar pedras e encontrar papelinhos eternamente. É a conversa do camelo que nos governa que só debita o que outros lhe cochicham ao ouvido e a conversa do choninhas seguro que tem a cabeça cheia de areia e que acha que vai ser PM da mesma forma que se tornou SG: subindo e descendo num elevador no Altis.
    Já diz o povo que quem cala consente!

    @ picaretas, obrigado por partilhares conosco essa tua prosa em que discorres acerca da virilidade do seguro que pareces conhecer bem. Gostas pouco de madeiros, gostas.

  7. “O secretário-geral da CGTP mostrou-se solidário com os cantoneiros de Lisboa em greve, sustentando que o serviço público de recolha do lixo e o emprego dos trabalhadores podem estar em causa com a descentralização de competências.”

    uma greve original, por conta de possíveis intenções, o armónio charles em esplendor de criatividade cindycall, tipo alô! é só pra dizer que tou em greve.

    http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3605766&seccao=Sul

  8. oi ignatz, não se percebe nada dos motivos da greve – mas também nunca se percebe: já viste algum órgão de comunicação social explicar a que se deve a greve do metro ou da carris ou dos stcp? (Que é para nós podermos concordar ou discordar).

    Agora outro assunto, agradece aí aos sindicatos ainda não ter desatado tudo ao estalo. Diz aqui no estudo.
    http://www.publico.pt/politica/noticia/as-manifestacoes-atipicas-ainda-estao-dentro-dos-limites-da-democracia-1617624
    Embora me pareça que estes analistas não percebem grande coisa da psicose social portuguesa.
    Assim, vamos lá a saber: que factores faltam para fazer a combustão? “A redução nos rendimentos e a alta taxa de desemprego nem sempre resultam em agitação social. Só quando os problemas económicos são acompanhados por outros elementos de vulnerabilidade há um alto risco de instabilidade”.

  9. Ó Tobias o teu comentário não tem nada a ver com isto, pois não?
    “É que com essa não entendi onde quer chegar. Como deveria ter procedido o PS”
    Ó Tobias, e que tal o PS fazer uma oposição a sério, sei lá, tipo criticar o discurso do Passos Coelho. Perguntar ao aldrabão onde é que ele foi buscar os cento e tal mil postos de trabalho, por exemplo.
    Ó Tobias não critiques só por criticar, e tenta ver quem é que te está a enganar, sem facciosismos.

  10. se desatarem ao estalo, lá se vai o negócio das cindycaleiras e das vanguardas da classe operária que vendem segurança às vitrines da hermès, portanto há que manter a ilusão do controlo da explosão social, abafando manifestações que-se-lixe-a-troika, promovendo secos & secos e outras encenações para servir na tv à hora de jantar.

  11. A tristeza que resulta da minha orfandade de representação Política, é tão grande,tão densa e tão profunda,que já só me apetece gritar;Bardamerda para este tipo de democracia a que pertenço,que não dignifica nenhum Cidadão nem coisíssima nenhuma que possa ter que ver com um Estado de Direito!A classe política,hoje,em Portuga,é corporizada por gente MENTIROSA,RELAPSA e CONTUMAZ.
    Viver em Portugal,hoje,não é realizante,motivo de satisfação existencial e muito menos,motivador de um sentimento de alegria e de esperança no ser e no estar.Viver em Portugal,hoje,é, apenas e só,ver passar o tempo que nos vai sepultando.
    Que vergonha de gente,aquela a quem temos entregue o nosso destino colectivo!!!

  12. Não vale a pena gastar cera com ruins defuntos. Apenas uma das tuas contradições. O Seguro nunca presta mas quem trabalha com ele não deve pensar assim senão também diria mal dele. Caso do Silva Pereira que quando te interessa até transcreves os seus artigos. Quer dizer que o Seguro está bem acompanhado. Silva Pereira, António Costa, etc, etc. Não sendo perfeito não deve ser tão mau como o pintas. E o madeiro de que tanto gostas podes metê-lo no cu. esta resposta serve para os outros pseudo-comentadores. Também são como tu especialistas no blablabla. Falam, falam, mas não os vejo a fazer nada.

  13. “Esta resposta serve para os outros pseudo-comentadores. Também são como tu especialistas no blablabla. Falam, falam, mas não os vejo a fazer nada.”
    Ó Tobias, ainda bem que tu fazes tudo, até figura de urso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.