19 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Na minha opinião António Costa merece a maioria absoluta e é suficientemente sensato para não abusar dessa situação e continuar a ter um bom relacionamento com todos os partidos, respeitando-os e ouvindo-os, principalmente, como é natural, os da sua área política: Livre, PCP, BE. Penso que poderá ser bom para o país. Evitam-se m5uitas implicações, não há tempo a perder e há muito a fazer,

  2. Mas tem de fazer mais. Tanto à esquerda como há direita, ou seja fazer a quadratura do circulo -não confundir com um programa com o mesmo nome-, missão quase impossível. O nosso sistema eleitoral, foi pensado para evitar maiorias absolutas fáceis de cozinhar. As que aconteceram foram circunstanciais. Mas não há impossíveis.

  3. As próximas eleições são para as autarquias. Mesmo que a maior parte das autarquias continuem entregues ao PS, e eu espero que sim, não é propriamente o Governo de Antônio Costa o escrutinado. Podemos dar o valor aos autarcas eleitos nas listas do PS, que não foi pouco durante a pandemia, mas há outras estruturas no partido para os apoiar que não estão em dependência directa do 1o Ministro. Aí do PS se ao houvesse AC e o resto paisagem e isto para o bem e para o mal.

  4. Manojas: vai-te deitar um bocado, a ver se a piela passa… Aproveita os lençóis do Valente e quiçá poderás dizer também: Claro que seria bom. Vamos trabalhar para acontecer.

    Valupro, estás bem? É que agora, surpreendentemente, já não lambes em exclusivo os colhões do cabrão do José Sócrates e da sua pandilha.

  5. Eu estive com o dedo suspenso no ar, a hesitar por onde haveria de começar, com tal absurda hipótese.
    O António Costa é um génio ? Ou consegues traçar nele um paralelo com um outro génio de um outro tempo ?
    O António Costa através dos seus raciocínios já nos deu verdades irrefutáveis? Deu nos conhecimentos vastos e definidos do universo? A sua imaginação ressuscitou as maravilhas da arte ou novas formas de beleza? A sua ação política e os seus resultados foram copiados pelos seus homólogos em todas as latitudes? A sua bondade já percorreu o mundo?
    Podemos tentar encafuá-lo nestas qualidades todas. Se o fizeres a resposta é Sim.
    Eu acho que ninguém merece maiorias absolutas.

  6. é melhor perguntares à Maya , ainda tendo em conta que seria muito bom prós boys , duvido que fosse bom para o país. e mete medo ver tanto valente a querer ser dono disto tudo.

  7. YoYo minha parceira neste blog de machos bem musculados, alguns só de Bla Bla Bla outros de maledicência. Nós, a outra metade do mundo, dizia o Mao ou alguém por ele, não temos de todo a mesma visão desta coisa. Assim, partindo do princípio que és jovem pois não estou a ver ninguém com maturidade ter as tuas posições, pergunto-me a quem entregarias o teu futuro e o dos teus filhos? Como me pareces meio anarca, meio BE, negacionista convicta e defensora de são todos corruptos, comem carne, quem será então o perfil de cidadão capaz de melhorar o mundo. Ah, pois é Yo Yo isto não basta ser só do contra , olha os comunistas foram do contra 50 anos e não conseguiram tiveram que abrir mão de muitas convicções. Não me pagam para escrever muito espero que me entendas, ainda nada está perdido.

  8. Se sem maioria absoluta já permite a segregação social, com maioria absoluta tinhas a introdução do apartheid sanitário.
    Sim, porque este objectivo da raça perfeita e sem vírus deve ser o sonho de qualquer ditadorzinho de meia tigela.
    O certificado já está a substituir o número judeu.
    E com o assédio moral que estão a fazer aos não vacinados só falta mesmo é mandá-los para a câmara de gás.
    Como o querido líder de um governo minoritário não se está a opor a estas medidas estúpidas, discriminatórias e próprias de um governo nazi, só leva a crer que se o querido líder tivesse a maioria absoluta nas próximas eleições o dinheiro da bazuca seria para construir uma linha ferroviária até Auschwitz para levar os não vacinados.

  9. Maioria absoluta não é condição necessária nem suficiente para governar bem um país.

    Um governo minoritário pode fazê-lo, vide o caso de Costa desde 2015.

    Uma maioria absoluta do PS poupá-lo-ia talvez a muitas dezenas de horas de negociação improdutiva com o PCP, o PAN e, sobretudo, com o BE, mas tal negociação também pode ter algumas vantagens, como a de mostrar que pontos concretos dividem realmente a esquerda.

    Na minha opinião, o ideal para o país seria uma forte maioria relativa do PS, que permitisse aprovar orçamentos e leis essenciais com o apoio do PCP, que ultimamente parece um partido mais sério do que a raparigada bloquista, sempre ansiosa de protagonismo balofo e disposta a trair a esquerda e o seu próprio eleitorado a conselho do Daniel Oliveira da Impresa.

    A direita não tem votos para governar, nem gente capaz e credível. O aparecimento dos chegunços no espectro político português foi a pior notícia para a direita desde que Sócrates conquistou a maioria absoluta em 2005. Na Alemanha, a direita radical vai provavelmente contribuir decisivamente para fazer perder as eleições à CDU. Os 10% que tencionam votar lá na Alternativa fascistoide – comparáveis aos 9% que as sondagens aqui dão ao Chega – enfraquecem a direita democrática e abrem as portas a um governo da esquerda e verdes.

  10. O ideal seria o PS eleger 114 deputados, e o PAN, o PEV, o Livre, ou outro pequeno partido decente ainda não inventado conseguir dois assentos, para se evitar a chantagem permanente do PCP e, especialmente, do Bloco.

  11. não estou a ver como maiorias absolutas serão positivas para o povo , Mpj. quanto maior a fragmentação do poder melhor para nós , uns vigiam-se aos outros. governar não tem de ser fácil , quem não sabe associar-se e mediar e comprometer-se , não se chega à frente.
    democracias imaturas é que anseiam por maiorias . não lhe chegou o cavaco e o zézito?
    e o futuro , na minha família , está entregue , em tempos de paz , a nós mesmos , desde sempre ; em tempos de guerra , não sei que faria , mas com estes , estava frita.

  12. Yo a minha questão não era a defender qualquer maioria absoluta até porque como eu disse no meu 1o comentário isto são autárquicas. Era mais a confrontar-te com as tuas “causas fracturantes” que às vezes me parecem mais fruto da juventude do que de convicções profundas.

  13. O meu comentário de hoje é só para lamentar a linguagem porca e canalha do senhor das 13,26 h, um tal Papai Noel, que só agora li, e em parte a mim se refere. Como não sou da laia dele, não lhe vou responder, nem seria preciso, a linguagem e o conteúdo da mesma, classificam-no plenamente.

  14. Manojas, Valente, JMp & C.ª, mas-Limitados agora em trio – ui!

    Este Júlinho não tem nadinha de inteligência nos cornos, foda-se, escreve e escreve mas apenas sai merda fininha. Valupro, tu bates bem (=lambes bem, digo) mas reconheço que ‘stás fodido com estas gaijas mais as suas cenas amaricadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.