5 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. liberdade dos orgãos de comunicação social publicarem aquilo que querem e não terem de dar satisfações ao público. afinal de contas se não é do conhecimento público para quê falar disso? vê lá se o bernardo formão faz carjacking dessa porra, depois faltava tempo de antena ao pelingrafo para espalhar boatos mal geridos com que alimentam o avacalhanço do comentário como exemplificado acima.
    por outro lado a discussão séria deste assumpto levaria a conclusões chatas para o ministério público, governo passos, presidência cavaco, governador costa do banco de portugal e mais uns figurões que se abotoaram com a falência do bes, uma decisão política para eliminar adversários, um ajuste de contas e traições familiares entre espíritos santos e uma negociata financiada pelo estado que nunca mais acaba e ninguém sabe quem recebe.

  2. Sei que te aprazaria uma explicação obscura, ao nível da do meu prezado colega de cima. Mas a minha é bem mais simples! Se calhar por que ninguém leva a sério declarações de pessoas (de quem exigimos independência) que claramente estão condicionadas por serem ex governantes deste primeiro ministro.
    Mas grave grave é o q se passou ontem com a interrupção abrupta do comentário do Judice. Haverá alguém corajoso para, naquela situação (do jornalista), mandar calar quem lhe estivesse a bichanar ao ouvido para abreviar o fim do programa ?

  3. explicações obscuras:

    . cavaco: comprem acções dessa porra, está sóliso comó caralho
    . zé maria croquete: fui eu quem denúnciou aquela merda toda, se não fosse eu não arranjavam desculpas para a prisão do sócras e convencer o cavaco a alinhar na falência do bes
    . coelho: o bes ainda vai dar lucro pró estado
    . paula teixeira da pinga: se dá para julgar o sócras, bora lá com isso, até constava na minha lista de promessas eleitorais
    . aquilo que se teria resolvido com 4 já vai em 10 mil milhões e quando acabarmos de pagar tudo o que foi metido no contrato, nada nos livra de aquilo abrir falência de novo.
    . aldrabões de serviço à falência marilú, sérginho monteiro e carlos costa

    simplicidades esclarecedoras:

    . o mourinho disse aquilo porque é treinador do ps, se fosse independente estava calado para não prejudicar a direita.

    . mas isso agora não interessa para nada, o importante que cortaram a palavra a um facho na sic porque se estava a esticar ao comprido e o gajo da régie bichanou uma cena à mula para o júdice não se enterrar mais.

  4. Não é o assunto exato da posta mas corre paralelamente em ligação com os personagens citados:

    Tendo em conta a preocupação que está a gerar a utilização dos fundinhos (mil e picos milhões) que ainda estão para chegar da UE e que, segundo se apregoa, vão transformar profundamente a economia, ainda não percebi bem em quê é que foram utilizados os 78 MIL MALHÕES que o FMI emprestou para o “professor” Passos, o lento Gaspar (funcionário actual do FMI) e restante pandilha “endireitarem” as contas públicas.
    Privatizaram tudo o que puderam, aumentaram brutalmente os impostos (até os passes para os transportes, lembram-se?) e ficámos a pagar juros astronómicos para quê?
    Alguém consegue explicar o que é que aconteceu a esses fundos? Não há interesse em investigar?
    Ou será que o Carlos Alexandre também deduziu que foi o Sócrates quem roubou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *