44 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Fora algumas tentativas de desordem provocadas por algumas ordens, bastante orgulho na forma como todos estamos a combater esta coisa.

  2. À “maneira” mui especial de Costa e quase perfeita em Estado de democracia onde quase todos os poderes de palratório são contra e estão à coca de um novo caso de “Pedrógão” ou mesmo de um novo caso de “banca rota” socrática e vinda da troika, anjo da guarda de qualquer novo passista.

  3. para já e pela parte que me toca só vejo duas crises bem evidentes: a primeira é mediática – nunca vi tanta desinformação em toda a puta da vida ; a segunda ( que deriva da primeira ) é institucional – é uma tristeza ver a politica andar a reboque da comunicação social. a resposta dos tugas ? a habitual : comem tudo qt os média lhes impinge – ovinamente ; e daqui a mais uns dias vão pôr-se à procura de um bode expiatório para se sentirem menos estúpidos do que são.

  4. Balanço muito negativo.
    A economia e a vida de milhões de cidadãos vai por água abaixo para proteger alguns milhares de muito idosos (ou doentes).
    As crianças e jovens (isto é, o futuro) são fortemente prejudicados na sua educação e no seu progresso em benefício dos velhos (isto é, o passado).
    Cria-se uma histeria irracional no país, pretendendo fazer crer toda a gente que estamos em presença de uma doença fatal, como se fôra o ébola ou a varíola ou a pesta negra.
    As autoridades de saúde tomam conta do país, como se somente a saúde fosse relevante.
    Somos governados por um hipocondríaco.
    Enfim: um desastre que se agrava de dia para dia.
    Só não os posso castigar (a MRS e ao PS) nas próximas eleições porque nunca votei neles em primeiro lugar.

  5. Este Luís Lavoura – para não dizer agricultor – deve ser da terra do que se insurgiu contra a peste grisalha. Só lhe falta dizer que devia de ser dado a cada velho uma manta e uma broa de pão e deixá-lo no meio do monte! Não sabe que a roda foi das maiores invenções do homem.

  6. “como se somente a saúde fosse relevante”.

    Também acho, especialmente a saude mental, coisa completamente secundaria, e mesmo irrelevante, em tempos de crise, e não apenas em tempo de crise…

    Boas

  7. É bastante positiva. Se observarmos a proporção de mortes por infectados vemos que estamos a conseguir sair bem. Também não deixa de ser curioso como países que “ah, que exemplo” se estão a dar bem pior. E como os EUA, que tão criticado é pelo seu sistema de saúde, e com uma população gigantesca e heterogénea, consegue uma percentagem bem menor que países que tínhamos como referências em termos de saúde (dinamarcas, suécias, holandas e afins).

    Italy 12,63 %
    UK 11,15 %
    Netherlands 10,73 %
    Spain 9,89 %
    Belgium 9,17 %
    France 9,09 %
    Sweden 7,68 %
    Denmark 4,00 %
    Switzerland 3,69 %
    Ireland 3,68 %
    USA 3,17 %
    Portugal 2,77 %
    Poland 2,66 %
    Austria 1,93 %
    Germany 1,80 %
    Czechia 1,78 %
    Norway 1,52 %
    Luxembourg 1,48 %
    Finland 1,47 %

  8. “O que são os suspeitos?”

    são os que usam máscara. confirma com o rosário teixeira, o gajo é que percebe de suspeitos, afins & adjacentes. de nada, manda sempre.

  9. O comentário do Labrego é inacreditável !
    E por Ventura ( pun intended ) deve estar a usar celular e computador, comprados pelos velhos pais, sem falar dos estudos a cargo dos progenitores e se calhar, avós .
    Talvez seja “ jovem empresario “ .
    Deve ser adepto do princípio FIFO, first in-first out, como é geralmente sabido, usado no mundo empresarial, para gerir inventário e custos .
    Fica aqui uma sugestão : candidata-te a um fundo comunitário para lançares uma empresa de formação profissional, para ensinar o uso correcto da máscara .
    É que a tua, já caiu, e o que ficou à mostra, é bem feio de ver .
    Provavelmente, o vírus afectou-te na mioleira .

  10. Comentário repugnante, sr lavoura

    Hoje defende que os velhos devem ser deixados à sua sorte, porque é muito caro e são passado. Já defendeu algures num blogue, a propósito da maternidade Alfredo da Costa que os prematuros não deviam ser tratados, porque era muito caro.
    Tenha vergonha!

  11. pinto, não te esqueças que essas percentagens que estás a divulgar são calculadas sobre a parcela da população que foi testada positiva ( é garantido que há imensos positivos que não foram testados )e que nem sequer constitui uma amostra estatisticamente válida. só poderias fazer esse comparativo numa de duas situações: se tivesses toda a população testada ou se tivesses a letalidade calculada sobre amostras estabelecidas com critérios idênticos. além disso convém que atines que estabelecer o covid como causa de morte em maiores de 80 é uma cena muito complicada, não é como separar bois pretos de bois brancos. resumindo: os comparativos que propalas são bons para fazer primeiras paginas para alimentar os papalvos que compram o correio da manha, mas não servem para mais nada. talvez fosse melhor ideia protegeres os neurónios com um capacete à prova de desinformação do que andar de máscara á prova de covid.

  12. O Estado tomou grande parte das medidas de contenção que se impunham em com coragem e tempo oportuno – nota 9 em 10.
    O Estado deixou que os equipamentos de PPE, nomeadamente máscaras, fossem açambarcadas pelo governo chinês nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, o que por um lado e em primeiro lugar potenciou o contágio entre profissionais de saúde e, em segundo lugar, impediu que a DGS recomendasse o uso geral de máscaras, como fez a China, Japão e Coreia do Norte, países onde, apesar de uma muito superior densidade populacional, a doença estará bastante controlada – nota 1 em 10.
    No resto, testes, ventiladores, aviões que chegam ou não, lares de idosos, o que fazer e não fazer, a espuma dos dias, atuação das forças de autoridade, etc…, o Estado tem demonstrado capacidade de resposta, organização e adaptação – nota 8 em 10,

  13. “O Estado deixou que os equipamentos de PPE, nomeadamente máscaras, fossem açambarcadas pelo governo chinês nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, o que por um lado e em primeiro lugar potenciou o contágio entre profissionais de saúde e, em segundo lugar, impediu que a DGS recomendasse o uso geral de máscaras, como fez a China, Japão e Coreia do Norte, países onde, apesar de uma muito superior densidade populacional, a doença estará bastante controlada – nota 1 em 10.”

    o estado és tu, eu e os outros (contrabandistas incluídos). o governo decidiu bem ajudar a china com máscaras que na altura não eram necessárias e agora teve o retorno da ajuda. os profissionais da saúde inicialmente foram contagiados e contagiantes porque andaram a esquiar na lombardia quando deveriam estar a trabalhar nos hospitais e posteriormente porque descobriram que a melhor protecção era ficar de quarentena.

  14. “O que são os suspeitos?”
    Os do costume, claro. Não é hábito dizer-se “o suspeito do costume”? Pois é!
    Quanto ao sr. Laboira, não o ataquem assim dessa maneira, que o pobre está infectado com uma nova estirpe do Coronavirus, que em vez de atacar o aparelho respiratório ataca o cérebro. E não tem cura!

  15. Ricardo, caso não se tenha apercebido eu não citei nenhuma notícia. Nem do CM (que leio – eu sei que baralha snobismo balofamente assente em frases-feitas) nem de jornal nenhum. Apenas fui buscar dados estatísticos e trabalhei-os. Que é o que os especialistas estão a fazer, correndo sempre o risco de haver variáveis a deformar o resultado. Mas é assim que se produz ciência. Se não produzirmos conclusões sabendo de antemão que não dominamos todas as variáveis, então ficamos quietos e não fazemos nada; não tomamos decisões. É isso que o Ricardo defende? Aliás, vamos mais atrás: o Ricardo defende o quê?

    PS se preferir, chamamos o bruxo de Fafe para conseguirmos fazer análises. Sempre é capaz de ser melhor que ferir susceptibilidades ideológicas.

    PS2 Não use capacete em circunstância nenhuma. Gastava-se material para proteger coisa nenhuma.

  16. 1 – snobismo = não ler o manhólas
    2 – produzir ciência = apanhar dados e martelá-los
    3 – especialista = martelador de dados
    4 – deformador de resultados = produtor de ciência
    5 – não martelamos> não produzimos> não tomamos decisões
    6 – bruxo de fafe + capacete = penteado do marques mendes (será?)

  17. “ os profissionais da saúde inicialmente foram contagiados e contagiantes porque andaram a esquiar na lombardia quando deveriam estar a trabalhar nos hospitais e posteriormente porque descobriram que a melhor protecção era ficar de quarentena. “

    Perdão !
    Duvido que uma enfermeira que leva para casa pouco mais que 600 euros, tenha meios para isso .
    Quem foi esquiar para o norte da Itália, como era habitual todos os anos, foi o gestor bancário, que foi a segunda morte em Portugal .
    A primeira vitima foi o massagista amigo do Jorge Jesus .
    E quando morreu o banqueiro, Alto aí, disse o Virgílio !
    Obrigou o Costa a aceitar a declaração do estado de emergencia .
    O infortunado banqueiro, fez o supremo sacrifício de demonstrar aos portugueses que, naquela fase do campeonato e perante o terrível vírus, já as deslocações por lazer, eram perigosas .
    Sem dúvida, é candidato a medalha no 10 de Junho . Até porque, também prestou outro relevante serviço à Nação : trabalhando para um banco espanhol, distribuiu 1 bilião de euros em dividendos aos patrões espanhóis, portanto, transferência de riqueza dos bolsos dos portugueses, para Espanha .
    Um verdadeiro acto de patriotismo, na melhor tradição de Miguel de Vasconcelos .
    Vamos esperar para ver o que fará Sua Esselência .
    Os chineses são nossos amigos ???
    Não brinque .

  18. “O primeiro caso confirmado é o de um médico de 60 anos regressado do Norte de Itália. Sentiu os primeiros sintomas a 29 de Fevereiro. Está internado no Hospital de Santo António, no Porto.”

    https://www.publico.pt/2020/03/02/sociedade/noticia/coronavirus-ha-dois-infectados-portugal-1905823

    “Duvido que uma enfermeira que leva para casa pouco mais que 600 euros, tenha meios para isso .”

    atão como é que conseguem andar um ano inteiro em greve? cá pra mim quando estão em greve no público aproveitam para fazer mais umas horas no privado e depois a enfermeira cavaca chama-lhe crowdfucking

  19. “Apenas fui buscar dados estatísticos e trabalhei-os.”

    não, pinto, o que tu fizeste não foi trabalhar dados estatísticos. foi manipular números publicados sem sequer te dares ao incómodo de gastar um neurónio numa análise critica elementar à qualidade desses números e ao seu valor representativo da realidade que pretendem ilustrar, que é exactamente o que faz qualquer tablóide para papalvos. se quiseres algumas luzes sobre rudimentos de métodos quantitativos, dispõe. mas farás o obséquio de não insultar a inteligência aos néscios convocando a “ciência” para o debate quando aquilo que está em causa é apenas desinformação e má-fé, pois retiras conclusões de pseudo análises que não a suportam.

  20. Ricardo, antes de se querer pôr em biquinhos de pés, vá primeiro comer umas boas malgas de sopa.
    Em primeiro lugar é ir ver os números no momento da da publicação e calcular a relação que apresentei.
    Em segundo lugar, esse cálculo é tão disparatado que consta em muitas páginas sobre a pandemia. E é um dos cálculos que se está a comparar diariamente.

    O que o Ricardo não gostou foi que lhe beliscassem nas ideias feitas (resultantes de propaganda ideológica) pois abalam as suas “certezas”.
    As pessoas que engolem os clichés, as frases-feitas, sem uma análise crítica, são pessoas inseguras e sem personalidade. Que infelizmente é o que há mais.

  21. E tome lá os dados deste momento (digo “deste momento” porque há países que fazem várias actualizações no mesmo dia):

    France 9,62 %
    Italy 12,67 %
    UK 11,69 %
    Netherlands 10,94 %
    Belgium 10,10 %
    Spain 10,00 %
    Sweden 8,16 %
    Hungary 6,73 %
    Greece 4,41 %
    Denmark 4,04 %
    Switzerland 3,88 %
    Ireland 3,87 %
    Slovenia 3,83 %
    USA 3,40 %
    Poland 3,07 %
    Portugal 2,89 %
    Austria 2,26 %
    Germany 2,07 %
    Norway 1,67 %
    Finland 1,54 %

    https://www.worldometers.info/coronavirus/

  22. Nem de propósito: vá a este site que as contas já estão feitas (por pessoas que não percebem nada e se puseram a fazer o cálculo de mortos por infectados):
    https://covid19info.live/

    Eu sei que estes números abalaram os dogmas ideológicos. Não me culpe a mim. Culpe a quem lhe enfiou isso na cabeça.
    Se quiser invente para aí outra coisa qualquer, quanto mais não seja para confortar a mente. Mas não vai conseguir fugir da realidade.

  23. os únicos números de que podem tirar algumas conclusões são estes :

    Cruzeiro Diamond Princess : 3711 passageiros ( turistas -maioritariamente idosos- e tripulantes) 712 infectados 11mortos 619 recuperados 82 casos activos 10 doentes em estado critico.

    Tanto barulho para nada , não é ?

  24. tá bem, pinto, tens razão, pá ! então, já agora, se não for grande maçada, podes publicar aí o peer review que valida os comparativos que republicas? Sei lá, merdas singelas como depurar a coisa de cenas irrelevantes : relação dos positivos com as populações totais, com as taxas de testagem, com as morbilidades residentes, com as estruturas etárias, com os hábitos culturais. fazes-me isso? obrigado, meu !

  25. já agora, ó pinto: já consegues dizer à malta qual o acréscimo à mortalidade natural da mortalidade covid? e à mortalidade nas faixas etárias e/ ou nos grupos de maior risco? e à mortalidade habitual das doenças do foro respiratório ? ainda não consegues, certo ? então que caralho andas a cacarejar com devaneios “ideológicos” qd a questão é o habitual aproveitamento de iliteracia numérica do people em contexto de pandemia mediática ?

  26. ò pintelho, se a tua ideia é mostrar a eficácia dos sistemas de saúde nacionais, porque é que não fazes as contas aos recuperados por número de infectados. pelos teus critérios e fontes as taxas de sucesso seriam mais ou menos isto:

    usa – 5,2 %
    spain – 34,2%
    italy – 19,0%
    germany – 40,8%
    france – 18,8 %
    china – 94,5%
    irão – 46,1%
    uk – 0,2%
    turquia – 4,8%
    bélgica – 20,0%
    suiça – 41,5%
    holanda – 11,4%
    canadá – 23,9%
    brasil – 1,0%
    portugal – 1,4%

  27. segura aí os cavalos, ió ! pareces o pinto a meter a carroça à frente dos bois e a saltar para as conclusões ainda antes de ter os factos. esta merda só haverá condições para retirar ilações epidemiológicas fiáveis lá para o ano que vem. mas nessa altura é bem possível que a pertinência da análise tenha sido completamente ultrapassada pelo enredo que já gerou.

  28. já sei , só no lavar dos cesto poderemos ter o retrato inteiro . mas no entretanto podemos dar uma espreitadela aos números. e sim , os dados vão estar todos amanhosados. teremos inclusive de comparar todos os números de causas de morte para detectar anomalias e sobretudo a das infecções hospitalares ( que desapareceram milagrosamente) .

  29. Ó ricardo, vamos lá ver uma coisa, a questão lançada foi esta: “Qual é o balanço, até à data, da resposta portuguesa (Estado, sociedade e população) à crise do coronavírus?”

    O balanço até à data pode ser aferido pelos dados que temos. Vou-me repetir: é óbvio que há inúmeras de outras variáveis. Eu fiz um balanço pela relação de mortos com a de infectados. É um dos critérios mais badalados nestes dias e que motivou, por exemplo, que toda a gente fosse a correr ver o que se passava na Alemanha para ter uma percentagem tão baixa. O caldo entornou quando países como a Suécia, Dinamarca, Holanda, Suíça, apresentaram percentagens tão elevadas e vêm os EUA, com problemas de heterogenia da população que uma Dinamarca não tem, a apresentar percentagens tão baixas. E veio-se agora a ver e estão a fazer testes (mesmo em proporção com a sua população) como nenhum país fez na Europa.

    Agora era bom que a Europa tivesse a humildade de ver o que correu bem mas também o que é que os outros fizeram melhor. Na minha opinião os EUA estiveram mal na antecipação que usufruíram, pois deveriam ter fechado mais cedo. Mas foi naquelas semanas em que países como Holanda, Suécia, Reino Unido estavam a apostar na imunidade de grupo e depois concluíram que não dava para ir por esse caminho. Se tivessem fechado o país ao mesmo tempo que a Europa talvez tivessem conseguido baixar alguns números. Mas estiveram infinitamente melhor na primeira reacção, quando tanto a UE como a OMS estavam em completa negação e com complexos de racismo (aliás, onde anda a representante do poder local de Florença que em fevereiro apelou a que todos abraçassem os chineses em protesto contra as “medidas racistas” de alguns, referindo-se a Trump?)

    Os Estados Unidos vão negar a entrada no país a todos os cidadãos estrangeiros que tenham estado na China nos últimos 14 dias, anunciou esta sexta-feira a administração de Donald Trump, ao mesmo tempo que declarava emergência de saúde pública (…) Azar disse também que os cidadãos norte-americanos que tenham estado na província de Hubei serão sujeitos a uma quarentena de 14 dias no regresso aos Estados Unidos. Os regressados de outras partes da China serão avaliados à chegada e terão de manter contacto durante 14 dias.
    (31 01-2020)
    https://www.publico.pt/2020/01/31/mundo/noticia/eua-vao-negar-entrada-estrangeiros-estado-china-ultimas-duas-semanas-1902515

    Durante uma visita ao Centro Europeu de Coordenação e Resposta a Emergências, esta manhã em Bruxelas, a presidente da Comissão insistiu na mensagem de prudência e vigilância que tem sido repetida pelos dirigentes comunitários desde o início do surto de coronavírus, mas afastou a possibilidade de virem a ser adoptadas medidas radicais e gravosas, como a introdução de controlos fronteiriços, a interdição de viagens para determinados destinos ou o cancelamento de eventos — que, de acordo com os epidemiologistas, não têm qualquer eficácia em termos de contenção das infecções e segurança das populações.
    (02-03-2020)
    https://www.publico.pt/2020/03/02/mundo/noticia/risco-contagio-ue-sobe-elevado-comissao-rejeita-medidas-gravosas-1906110

  30. “O primeiro caso confirmado é o de um médico de 60 anos regressado do Norte de Itália. Sentiu os primeiros sintomas a 29 de Fevereiro. Está internado no Hospital de Santo António, no Porto.”

    Ó asno, eu escreví a primeira vítima, esse primeiro caso confirmado, não morreu !

    “atão como é que conseguem andar um ano inteiro em greve?”
    Deves ter uma noção do tempo igual a um relógio cebola .
    Ninguém está de greve um ano inteiro .

  31. crowdfucking e enfermeiras.
    Para além de estatísticas vejo que também és especialista em parafílias .
    E já topei pela renitência, e sequência dos comentários, que tens pelo menos duas máscaras, possivelmente, três .
    Isso é açambarcamento .
    Tens para venda ?

  32. eu falei de contagio e contagiantes, mas como a conversa não te agradava, tu viraste a agulha para mortos. assumpto que põe em transe epilético os facholas crentes num novo milagre “passos coelho” caso a pandemia esgotar o stock de caixões, tal como o teu camarada pinto aí a cima que martela números de mortos para tentar demonstrar a ineficácia dos que fazem e a eficácia dos que se aproveitam.

    aqui vai o link para o programa grevista dos enfermeiros no ultimo ano.
    https://www.cmjornal.pt/maissobre/jose-correia-azevedo

  33. “ Eu falei de contágio e contagiantes “ onde é que está algum comentário prévio de um anormal que se auto-intitula de “ crowdfucking “ ?
    Nem que existisse, qualquer em seu perfeito juízo, não iria perder tempo a ler, ademais parece que nem sequer existe tal landaina, agora também já o paleio mete passos coelho e uns caixões martelados por um pinto, voltou a gripe das aves, e o passos coelho está contaminado, é isso ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.