20 thoughts on “Vamos lá a saber”

  1. Parece que uma alternativa aos cumprimentos tradicionais é tocar os cotovelos. Mas a recomendação das autoridades de saúde é que se use exactamente o cotovelo para tapar a boca sempre que haja necessidade de tossir ou espirrar. Isto não faz faz dos cotovelos uma das zonas menos recomendáveis para se tocar em alguém?

  2. O diretor do serviço de infecciologia do S. João do Porto em entrevista à RTP1 há poucos minutos disse que, não sendo possível impor as auoritárias medidas de contenção da China, essa iniciativa terá de partir da comunidade. Pronta e descaradamente foi interrompido pelo ignorante jornalista de serviço.

  3. também não estou a perceber o que se passa . morre gente cheia de saúde , na flor da idade e com muitos anos de vida pela frente na Espanha ( 99 , 91 , 92 , 88 , 85 , o mais novo tinha 60 e picos anos ) e querem paralisar os países, quando bastariam medidas em lares , hospitais e outros edifícios do mesmo género . oh , pá , alguma coisa me escapa.

  4. “nunca pensei que levasse tanta vez à mão aos olhos , ou então é por não poder mexer que me picam”

    aquele arquitecto que fez as amoreiras faz-te um projecto para isso

  5. yo, é precisamente por termos dificuldade em entender a dinâmica de um surto epidémico que existem epidemias. Se as pessoas entendessem e interiorizassem tais dinâmicas, nunca haveria epidemias, pois seriam tomadas medidas de contenção em tempo oportuno. As epidemias têm uma dinâmica contraintuitiva e é por isso que passam despercebidas mesmo para muitos que as estudam. A velocidade de propagação do covid-19 tem sido estrondosa e nunca se viu nada assim. Sentes-te seguro por estarem a morrer primeiro as pessoas mais vulneráveis? Mas quem achas que são os primeiros a tombar numa epidemia, as pessoas mais imunocompetentes? Haja paciência. Informa-te, repara bem na velocidade de propagação do vírus e pensa objetivamente na capacidade dos sistemas de saúde para lidarem com o crescimento súbito e exponencial de necessidades primárias, tais como saúde e alimentação. Fazendo meu o raciocínio do brilhante epidemiologista no link acima, o que é letal não é o vírus, em si, mas a nossa capacidade de nos mobilizarmos antes que seja tarde de mais. O primeiro passo da ministra da saúde ontem, foi corajoso e tecnicamente irrepreensível, fazendo-me crer que está a ser orientada por bons médicos e cientistas e não por lobis. Mas é só um primeiro passo, terá de dar mais alguns e em breve. Boa sorte a todos.

  6. Será que a velocidade de propagação do vírus é mais rápida que a propagação de piolhos numa escola?
    Desde que apareceu o primeiro caso até agora temos 25 casos, quantos dias passaram?
    Se aparecer um puto com piolhos numa escola ao fim de uma semana quantos estão infectados?
    Acho que nos devíamos deixar de histerias e encarar a realidade com objectividade .

  7. “Se aparecer um puto com piolhos numa escola ao fim de uma semana quantos estão infectados?”
    depende do número de gajos que ele infectou até ao momento em que lhe descobriram os piolhos. se o piolhoso não contaminou ninguém e desinfectarem o gajo e a escola não haverá mais casos.

  8. “Se o piolhoso não contaminou ninguém e desinfectarem o gajo e a escola não haverá mais casos”.
    Ora aí está, se tivessem desinfectado o chinês ou tivessem dado ouvidos ao médico que alertou para o caso com a devida antecedência nada disto acontecia. Por isso digo que é uma história muito mal contada e a solução nunca pode ser o alarmismo social.

  9. yo, aconselho-te também a dar uma espreitadela aqui: https://www.youtube.com/watch?v=qgylp3Td1Bw

    Não sei como, mas os dados que aparecem nesse stream são atualizados com muito mais rapidez do que nos media de referência e posteriormente confirmam-se. Não sei como é que um sul-coreano tem acesso a informação tão atualizada, mas fica partilhado o link e o mistério.

  10. Deixa estar yo, a essas idades de 60, 70, 80, 90 lá chegarás tu, cheio de saúde… cá estarei a espera para depois encolher os ombros e olhar para os trocos no bolso dos muitos ricos quando pedires a sociedade que tome medidas para te proteger… seu pulha.

  11. Lowlander , deve ter percebido mal pois o que digo é que as medidas de protecção devem ser dirigidas principalmente para a população de risco : lares , hospitais etc…

    e felizmente que esses vírus tem características muito especiais pq na gripe pandemia de gripe de 2009 :

    s)”..A. maioria.dos. casos.(68%).verificou-se. entre.10. e. 29. anos..Apenas.6%. dos. doentes.tinham.menos.de. cinco.anos.(Figura 10).Na. etapa.de. contenção.80%.dos. doentes.tinham.menos.de. 30. anos.en..”

    https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/relatorio-da-pandemia-da-gripe-ah1n12009-em-portugal-pdf.aspx

  12. Sim yo… essa boa merda de conversa que aprendeste agora já a mim quase esqueceu dos tempos em que o SIDA era a praga dos paneleiros… Seu pulha imbecil.

  13. Em matéria de gestão da crise do covid, está a escapar-me a razão pela qual o Governo não decide antecipar as férias escolares da Páscoa. Matava dois coelhos duma cajadada: colocava todas as escolas de quarentena preventiva e evitava às escolas já encerradas o problema de recuperar depois o tempo perdido.

  14. “… antecipar as férias escolares da Páscoa.”

    e o sindicato dos professores ia nisso? só com subsídio extra para férias da páscoa. se há graveto para chulice, o nogueira não é menos que o saraiva.

  15. pois.mas é nestas alturas que se vê bem como os sindicatos se preocupam com a educação e os alunos. o nogueira perdeu uma excelente oportunidade para se chegar à frente e mostrar que está do lado das soluções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.