18 thoughts on “#vaificartudoinfectado”

  1. Não percebo qual é a histeria para fechar estes espaços assim como não percebo porque é que o restaurante da assembleia da República continua aberto e não vai lá a GNR ou a PSP apanhar os deputados a almoçar.
    Continuem com a bufaria continuem com a parvoíce continuem a aceitar todas estas medidas sem questionar que já não falta muito para lhes meterem um cotonete no cu.

  2. Não sei o que não está a perceber, acha que os refeitórios dos hospitais, ou restaurantes, também devem fechar? Tudo o que seja sistemas de apoio a quem está na linha da frente, no que a refeições diz respeito, deve fechar? Usem a inteligência que tenham para não se limitarem a divulgar reações parvas a quem não tem justificação para as asneiras que faz.

  3. E se você se deixasse de moralismos parvos e usasse a cabeça para pensar.
    Em 14 de Janeiro de 1919 morreram 500 pessoas só de gripe e não houve esta histeria toda.
    Ó Barata não sigas a manada vê o que se passou nos últimos anos em Janeiro e vais ver que o caos sempre foi igual.

  4. Claro a culpa só pode ser do Governo porque, não sabe como evitar a ocorrência
    dos eventos relatados! Tudo se pode resolver com um valente murro na mesa ou
    com uma “varinha de condão”, como é dito pelos inteligentes cá do sítio!
    Aliás, foi notícia há dias que, os chineses estão a adoptar os testes anais o que po-
    derá ir ao encontro dos desejos de alguns “negacionistas” bons pensadores!!!

  5. Sou chegada a este blog há muito pouco tempo. Os comentários nunca eram muito abundantes e os destrambelhados então ainda aqui não tinham chegado. A sanha com que se pretende pôr em causa as medidas tomadas para deter as infecções é absurda. Eu tenho uma teoria acerca dos motivos que tornaram a nossa curve de infecções exponencial. Para mim a pouca incidência nos 1os meses da pandemia está a reflectir-se nos números de hoje. O trabalho foi feito de forma a que a resposta do SNS fosse preparada para que o grande combate fosse atrasado se no 1o impacto tivéssemos estes índices aí sim e que tinha sido o descalabro que estes comentadores dizem termos hoje.

  6. Ó Maria, essa tua teoria é partilhada pelo parvalhão do advogado Júdice, que diz que se tivessem sido infectadas mais pessoas no princípio da pandemia em 2020, agora seriam menos . Daí, que segundo aqula iluminaria, o governo deveria não ter adoptado as medidas que decidiu então, adiando-as para agora .
    Este teórico dos mortos a prazo certo e determinado, tem que ter assumpto de conversa para botar faladura na SIC . Desse modo, tanto pode dizer mal do governo, seja por acção, seja por omissão.
    É claro que, nada nos garante que se não tivessem sido tomadas as oportunas medidas em princípios de 2020, não estivessemos agora a lamentar uma tragédia em 2020 e outra agora em princípios de 2021 .
    Como nota lateral, essa mesmíssima besta, de nome Júdice, também aventou no programa da SIC, as causas, que seria interessante que se fizesse uma experiência promovendo o aumento do desemprego, para depois ver se, ao aumento do desemprego, se segue um aumento do emprego .
    A minha sugestão é a de que comece por ele mesmo, e que vá fazer sugestões para a pqopiu.

    CS, você persiste em comparar as mortes (números) e a reduzir o assumpto a números, esquecendo que as mortes por vulgar gripe não têm comparação com as mortes por covid .
    Pronto, é o modo e a gente, se você pensa assim …
    Uma pandemia é diferente de uma doença sazonal, e no caso da Covid, a natureza da pestilência é tal ( o tempo de internamento, os meios utilizados, a mobilização intensíssima de recursos humanos, fisicos e materiais, seja, pessoal de UCI, seja de equipamentos caríssimos, – com os inevitáveis custos financeiros ) que dá que pensar .
    O que vai dizer a seguir ?
    Que não se justifica utilizar um C-130 e abundantes respectivos recursos humanos e materiais, sejam civil sejam militares para transferir 3 doentes em estado crítico para a Madeira ?
    Já quanto ao restaurante na Assembleia, concordo, deveria ser fechado, até para dar o exemplo .
    Consta-me que há três na Assembleia, e mesmo um gourmet, que não sei se será o quarto . Bem assim como há café a 20 cents .
    Vai ver que quando os palramentares forem vacinados – o pessoal administrativo já disse que também quero, e até já têm respaldo em alguns patetas dos ditos palramentares que dizem que são indispensáveis para o normal funcionamento – se calhar, também os da pastelaria, serão vacinados ( seja por igualdade de razão, seja por luta contra o desperdício de sobras ).

  7. Toca a fechar as messes nos quartéis, as cantinas nos Hospitais !
    Tudo o que toca em política fica infetado!
    Só a má fé cínica e a obtusidade córnea da canalha maldizente é que vai de vento em popa, ate à rocha Tarpeia !

  8. E qual é a desculpa para transportar 3 doentes para a Madeira? Não há no Continente hospitais privados?
    Não está um hospital fechado à espera de autorização para abrir?
    Não terá sido apenas show off? Ou será para a Madeira também receber fundos europeus?
    As medidas são tão boas, mas tão boas, que ao fim de 15 estados de emergência, medidas draconianas de fazer inveja a qualquer ditador, proibições absurdas e estúpidas, para apresentar uns números muito superiores aos da Suécia.
    Não há dúvida, este é o caminho que devemos seguir, vai uma compota?
    # vaificartudoestúpido

  9. Ao C.S, pode desenvolver o que chama de moralismos parvos? Será que leu o seu comentário e pensou que estava a ler o meu e respondeu? Já acredito em tudo…

  10. Você pode acreditar em tudo, não pode é confundir a estrada da Beira com a beira da estrada. Falei em restaurantes não falei em refeitórios. E se a sua argumentação se baseia em atacar a pessoa e não o argumento isso diz tudo acerca da sua opinião e do seu facciosismo.

  11. Caro CS é que é mesmo de um refeitório que estamos a falar, não é de um espaço onde qualquer pessoa entra pede o cardápio e escolhe o que lhe apetece, o que chamamos restaurante. Se tiver oportunidade de entrar no site do parlamento poderá ver o regulamento de acesso ao serviço do refeitório da assembleia da república. Se achou que era um ataque talvez seja devido à fraca argumentação utilizada, que resultou inclusivamente em apelidar-me de faccioso. Passe bem e proteja-se.

  12. “… não percebo porque é que o restaurante da assembleia da República continua aberto e não vai lá a GNR ou a PSP apanhar os deputados a almoçar.”

    ora pensa lá um bocadinho com a tua própria cabeça. onde que as manas mortalha iam enfardar uma sandocha de caviar ou o ventralhas emborcar uma ucal de chocolate. só dás tiros nos pés, o que te vale é a pistola ser de fulminantes senão parecias um paliteiro de louça das caldas.

  13. O Excelentíssimo Senhor Secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, é um dos principais elementos da equipa de “combate” à pandemia. A mesma equipa que nos “ensinou”, há alguns meses, a lavar minuciosamente as mãos e a abdicar do tradicional aperto de mão, para evitar o contágio e a propagação do vírus.

    Ontem pudemos ver a luminária (a quem o diploma de médico saiu certamente num pacote de “Farinha Amparo” ou de “Chocapic”), em visita ao Centro Hospitalar do Algarve, a dar o “exemplo” aos milhões que o vêem diariamente na televisão e a cumprimentar outros idiotas como ele (provavelmente também médicos ou da área da saúde) encostando-se mutuamente os delicados punhos. O burro ainda não percebeu que, em termos de potencial de contágio, punho no punho é exactamente igual ao aperto de mão tradicional e que o exemplo que dá, a mensagem de merda que transmite, agrava exponencialmente a propagação do vírus. A ministra da Saúde (muito boa rapariga, não duvido), que obviamente vê o que o seu secretário de Estado da burrice faz, também ainda não percebeu, e o mesmo acontece com o primeiro-ministro (que tinha por inteligente e se revelou, afinal, um burro do caralho), sem esquecer a luminária directora-geral da Saúde, demasiado ocupada a retocar a sua página na Wikipédia em inglês e a escolher uma toilette que não repita as anteriores para dar atenção a minudências destas.

    É graças a “heróis” como este que somos “campeões mundiais” de covid-19 às três tabelas. Há que agradecer-lhe e, já agora, condecorá-lo, coisa que Monsieur le Chevalier de la Vichyssoise não se esquecerá certamente de fazer no próximo 10 de Junho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.