Vai ao cinema

the_hurt_locker vai ver este filme

Para ver The Hurt Locker (Estado de Guerra). Deve estar quase a partir (de Lisboa, pelo menos, e a medir pelo número de salas e sessões), talvez esta semana mesmo. Numa daquelas coincidências em que a blogosfera é fértil, dois dias depois de o ter visto saiu este remoque da Ana Vidigal.

Kathryn Bigelow, derivado a umas cenas maradas que acontecerem minutos antes do Big Bang, não veio a casar comigo. Em vez disso, enrolou-se com o James Cameron, um dos realizadores mais brilhantemente americanos do coisa e tal. Mas só durou 3 anos, vá lá. Que têm estas peripécias biográficas a ver com o filme? Não faço ideia. É ir à Internet e pesquisar.

Filme de acção? Dois pares de túbaros? Pois. Contudo, Kathryn é nome só aplicável a representantes do gajedo. E nós sabemos, e bem, que o gajedo tem um conjunto de interesses muito limitado: gatos, supermercados, discussões na cozinha e putos. Ou seja, o amor. É disso que este filme trata. Mesmo que o tenha embrulhado num fato de protecção feito das melhores explosões de guerra que já se filmaram.

__

Vai ao cinema, tu precisas e mereces.

6 thoughts on “Vai ao cinema”

  1. Preciso que o cinema venha até mim, isso sim. Que sorte os políticos daí irem ao cinema.

    ‘Batom… e botas da tropa’ é o que há aqui para explodir… connosco. Melhor será ir com as crianças ver ‘Sininho e o tesouro perdido’. É prata da casa :-)

    Agora, Valupi, tu já vais em dois pares de túbaros e eu que pensava, pelo que li, que era um par…
    Deve ser explosivo, o filme.

  2. eu agora tenho um problema, sempre que gosto dum filme choro. Dantes só chorava muito de vez em quando, lembro-me que chorei no Africa Minha, mas era uma excepção. Que me lembre a sina insinuou-se na Virgen de los Sicarios. Agora é uma desgraça, chorei naquele com o Brad Pitt em que o tempo andava para trás, chorei no Milk, e só não chorei no último Almodovar porque achei assim assim. Só me falta chorar num Alien para a desgraça ser total.

  3. Vi vários filmes mas o que mais me marcou não sei o título, vi-o há vários anos era a preto e branco. Lembro-me da história era baseada na vida de um senhor, salvo erro funcionário de um banco, que se deslocou a um certo lugar de comboio para fazer uma transferência de uma avultada quantia em dinheiro. Foi perseguido por alguém para o roubar e na refrega foi posto na linha de comboio sem sentidos, quando veio a si, viu o seu agressor que já lhe tinha roubado o medalhão familiar que levava no pescoço. Num acto heróico conseguiu dominar o seu inimigo, quando se aproxima um comboio, tendo o seu inimigo ficado debaixo do mesmo. Passou a ser ele a vítima por causa do medalhão, tendo sido atribuída uma pensão elevada de sobrevivência. Um seu filho foi um grande músico, para ver o seu espectáculo teve de andar a abrir valas para ganhar dinheiro, era um sem abrigo.
    Vi este filme há seguramente quarenta e cinco anos, era dos que nos fazia rolar uma lágrima, não me importava de o rever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.