Uma guerra perdida?

Confesso que não sei como começar a falar deste assunto. Pelo que vou recorrer a um movimento parabólico e partir do Marcelo, provável futuro Presidente da República.

Marcelo - CM

O Google não é de fiar, porém. Acaso alguém se lembra, ou é vizinho de alguém que tenha um primo cuja cunhada é colega de alguém que se lembre, de ter ouvido Marcelo a criticar o CM seja lá por que razão fosse? Eis do que me recordo, do Marcelo a referir-se com grande satisfação ao facto de esse pasquim perseguir Sócrates e o PS. Para ele, isso é algo legítimo, bom e aproveitável por si e pelos seus. Porque no caso de Marcelo estamos perante um ser que usou, e usa, o palco da projecção mediática para exibir a sua filiação à oligarquia vivida visceralmente como um clã. Daí vinha, e vem, o gozo supremo de estar em constante combate, em permanente ataque, em eterna luta pelo poder. Ter um jornal que comete crimes, ou paga por eles, ou é deles cúmplice, ou tudo isso junto, que explora o medo e a ignorância, que alimenta um populismo selectivo, que faz um jornalismo destituído de deontologia e reduzido à função de arma de arremesso, nunca levantou qualquer problema de consciência a quem se propõe vir a ser o “primeiro magistrado da nação” dado terem os mesmos inimigos, protegerem os mesmos senhores. Enquanto uns se passeiam pelos corredores alcatifados do regime, outros fazem o trabalho imundo de ter de lidar com o povoléu que cheira mal. Vale tudo para foder aqueles filho da puta do PS, cantarola em surdina enquanto faz a barba. Os dias de Marcelo seriam insuportáveis sem o cheiro a napalm pela manhã.

Fernando Medina - CM

Cá está o assunto. Medina imita Costa e vai colaborar com o esgoto a céu aberto. Tudo ultrapassa a minha capacidade de compreensão nesta notícia. A começar por ser uma estreia. Mais nenhum jornal tinha interesse em ter aquele que, inevitavelmente, um dia será secretário-geral socialista? Há lugar na “imprensa de referência” para caluniadores e broncos, passe a tautologia, mas não para uma figura tão promissora para o futuro do País como Medina? Ou será que os convites foram feitos mas ele recusou-os e preferiu inaugurar esta actividade no CM? Se sim, porquê? Pelo prestígio que atribui ao meio? Pela audiência? Pelo dinheiro oferecido?

O CM não é apenas um tablóide que consegue ser um poder fáctico ao serviço da direita, desfrutando de vasto alcance por estudar. Já desde o tempo da AD que nele se praticam manipulações grosseiras em período eleitoral, tendo encontrado em Sócrates o maior filão para a prática sistemática de pulhices em toda a sua história. Atente-se no que escrevem os seus directores em cima da entrada de Medina no corpo de comentadores.

Octávio Ribeiro - CM - Sócrates

CM- Eduardo Dâmaso - Sócrates

Em ambos, a mesma mensagem. Sócrates faz parte de um grupo muito maior, onde reina uma criminalidade indefinida mas indesmentível. Contra ela, o CM dá o peito às balas e lança-se na caça do dragão diabólico que anda a roubar o pobre povo que adora futebol, gajas boas e descascadas, assassinatos, assaltos e violações (mas não necessariamente por esta ordem). O CM está pronto para limpar o regime, e nem sequer lhe faltam os conhecimentos certos no Ministério Público e nos tribunais para fazer esse trabalhinho de forma a não escapar nem um dos xuxas corruptos. Eles sabem quem fez o quê, só não tratam de fazer justiça pelas próprias mãos porque são uma rapaziada paciente. Podem ir esperando pelos Governos PSD-CDS que acabam com a impunidade e conseguem prender ex-primeiros-ministros socialistas. Foi a esta gente que Medina deu a sua resposta “pronta”. Está pronto para os ajudar no seu plano, colando o seu nome a um antro de ódio, de decadência. Decisão inexplicável e vexante.

CM - Sócrates - Carro do Estado

Octávio e Dâmaso devem estar felizes da vida. Compram os socialistas que querem, do Costa ao Medina, do Rui Pereira à Maria de Belém, passando pelo Eduardo Cabrita. Até a excelente Fernanda Palma não se incomoda por receber dinheiro sem cheiro, pouco se importando como foi obtido. Quanto à esquerda pura e verdadeira, também sempre viram com agrado o trabalho sistemático de desgaste ao PS (ou fosse qual fosse a força considerada mais ameaçadora para os seus interesses) que o CM assume como missão e destino. Isto revela que há espaço na sociedade e na política portuguesas para um outro tipo de respeito pelo Estado de direito, pela decência e pela comunidade que não encontramos na nossa elite. Há espaço para um escol que faça da coragem e da inteligência os pilares primeiros do seu compromisso político. A coragem de chamar pulhas aos pulhas, a inteligência de ser implacável com quem não tem a mínima compaixão por aqueles que tomam como alvos a abater.

18 thoughts on “Uma guerra perdida?”

  1. Val, eu que tenho o hábito de não ler posts grandes e outras prosas estilísticamente desnecessárias sorvi todas as tuas palavras. Em tudo estou de acordo, e que nunca te doam os dedos.

  2. Caramba….E DEPOIS?!

    Isso é solução para o PAÍS?! Isso é MAIS DO MESMO QUE ALIMENTA OS ESQUERDALHAS confortavelmente nas cadeiras da AR.

    Deixem essa CAMBADA governar! Ponham-lhes o red carpet, como a BESTUNTA da Bloquista fala! Ponham essa gaja como PM! E os outros, distribuam-nos pelas finanças e justiça…

    Ganha-se no tempo e fazem-se novamente eleições…e depois pomos os inteligentes cronistas deste País a fazer CRÓNICAS do «ele disse, tão a ver? E agora diz isto, malandro»!

    Mas alguém CONSULTA as comunidades de emigrantes?! Vejam, o que pensam destes inteletualerdas há muito, muito tempo! E falo de operários…lá, há operários, trabalham, não vivem de subsídios! É vergonhoso viverem de subsídios!!

    E depois vêm os que aplaudem e não enxergam um BOI à frente! Caramba! Que desgraça! Desde sempre, que os ENCARDIDOS puderam pronunciar-se, vejam o que fizeram da história – política, social e económica – portuguesa!

  3. São só 25 milhões, já estão contabilizados os outros 2 milhões via Vara ?
    E se por mero acaso, não houver julgamento no processo aberto ao anti-
    go Primeiro Ministro José Sócrates ? Qual será o próximo filão a explo-
    rar pela dupla otário e damas ? Será crucificar o “super” juíz e o “super”
    procurador por não terem estendido as investigações até Marte, onde
    se descobriu haver àgua com abundância ???

  4. é uma vergonha.até tu medina! deve ter pensado duas vezes mas depois acobardou-se perante o”proxeneta octavio barbeiro”

  5. De facto quanto ao Medina/Costa/CM, venha um oraculo e explique o inexplicável.
    Quanto ao inefável prof. Marcelo, ainda não perdi a esperança de o ver como comentador da TVI nos próximos anos…

  6. Entretanto …o Procurador Rórró surripiou 80 páginas ao processo !
    E não é que eu ja estava à coca á espera que ele fizesse isso ? hum ? já os conheço. É só manhas !

  7. A BURRA escoiceou mais uma póia travestida de verbo. A BURRA desconhece que os processos judiciais são NUMERADOS e ASSINADOS….algo que não acontece em certas áreas do saber, que de quando em vez já sentam o cálcio em frente ao microfone….ai ficam tão incríveis…. hum.

    BURRA, tranca a bicanca…com um arganel….

  8. fifi
    19 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 18:46
    é tudo a mesma merda.socrates pagou por ser diferente, ao não baixar as calças a certos filhos da puta!

    vc usa a expressão de forma muito fácil…veja lá se um dia, não lhe devolvem o comentário.

  9. Camarada Vasco
    19 DE OUTUBRO DE 2015 ÀS 16:56
    Cala a pia, ó fascista!!

    (dá sossego aos senhores do Aspirina B, baza e vai pastar)

    BURRA, muda a sela…

  10. Há casos tão enigmáticos que fico a pensar se não haverá políticos que alinham no Correio da Manha, não por dinheiro, nem pela exposição, mas precisamente pela razão oposta: pelo medo, puro e simples, do que um jornal deste calibre lhes pode vir a fazer.

  11. A cena complica-se é quando o CM acerta nas denuncias -e para azar de quem tenta denegrir, são muitas.
    Sobre o socrates cá estaremos para ver e pedir desculpas ao CM, Manuela M. Guedes, e Felicia Cabrita de quem tanto mal pensei e escrevi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.