5 thoughts on “Uma boa síntese da tragédia inglesa”

  1. Porquê tragédia ?
    Um dia, mais próximo do que se pensa, os “espertos” e os que os seguiram verão que não há progresso sem democracia.
    Há um sábio provérbio que diz: “mais vale só que mal acompanhado”.
    E há outro que diz: “em sua casa cada um é rei”.
    E ainda: “mais vale morrer livre que viver acorrentado”.
    Etc, etc, etc …
    Continua a haver aviões e barcos e comboios para entrar e sair da Ilha. Deixem-se de dramas histéricos como se esta União podre fosse a última Coca-Cola do deserto.
    Se os casamentos fossem eternos ninguém se salvava da violência doméstica. O divórcio é permitido por lei. Deixem-se de merdas.

  2. …e, …mais vale ser Rainha por um dia que Princesa toda a vida.
    Está tudo desconcertado com esta manifestação de vontade dum povo.

    O B.Pirese de Lima já tem a estratégia montada :
    – isto vai correr tudo do pior e vão ganhar as próximas eleições os que apoiaram o mísero e prepotente “in”.

    Sonhos … dos que não entendem a necessidade d’uma união não seja um cartel de governos telecomandados.

  3. o artigo é falacioso (desde logo, quem diz que as fronteiras dos países europeus se vão fechar uns para os outros? só se for a título de ameaça desses filhos da puta que governam a ue e já ameaçam ostracizar um povo que se exprimiu democratica e soberanamente), mas a questão final do artigo é de uma arrogância e falsidade histórica ao nível da propaganda nazi mais insidiosa, perversa e rquintada. estes filhos da puta não têm limites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.