10 thoughts on “Um País de tesos”

  1. já cá tenho uma definição para satisfação: orgasmos. (lá está, o orgasmo anda na boca e no sexo do povo mas duvido mesmo que o seja – assim como duvido que vida sexual seja referente à sexualidade. ):-)

  2. Então, Sinhã? Dúvidas? Será que não percebi que o inquérito era afinal sobre a vida espiritual das pessoas interrogadas, que, segundo a descrição da amostra, partilham a vida com alguém?

  3. não, não, tu percebeste muito bem – tão bem quanto os inquiridos: que a vida sexual, para ser vida, entenda-se sexualidade, não é uma espécie de comer ou cagar mas, antes, energia sexual que tem, sim e muito, de espíritual. :-)

    (e essa tua ironia também te fica mesmo bem) :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.