Top Ten das mulheres com quem gostava de beber duas garrafas de Deu-la-Deu e não ter de conduzir a seguir


Toca na imagem para conheceres uma mulher à antiga portuguesa

Filipa Brazona – Apresentadora TV
Marta Pereira da Costa – Guitarrista
Paula Teixeira da Cruz – Advogada/Mulher política
Fernanda Freitas – Jornalista
Marina Costa Lobo – Politóloga
Maria Filomena Mónica – Socióloga/Escritora
Ana Moura – Fadista
Paula Moura Pinheiro – Jornalista
Helena Ramos – Apresentadora TV
10º Odete Santos – Actriz cómica

Notas:

– A ordem é alfabética. Avisam-se as interessadas de que a cada mês haverá mudança de posição, passando a última para primeira, e assim sucessivamente. Desta forma será promovida a paciência, mãe de todas as virtudes, e instaurado um princípio democrático e pacificador.

– Algum eventual marido, namorado, amante, filho, neto, pai ou avô de alguma destas ilustres senhoras poderá sentir-se incomodado com esta listagem. Quero, pois, afastar esses possíveis receios e obstáculos, garantindo aos próprios estar absolutamente decidido a não conduzir no Apré-Deu-la-Deu.

– Aguardo da Adega de Monção o devido reconhecimento por esta magnífica acção publicitária, a qual fará esgotar o produto antes de Setembro se finar. Umas 5 caixas de Deu-la-Deu parece-me o mínimo, mas também aceitarei o acréscimo de duas caixas de Muralhas. Aliás, o melhor é marcarmos uma reunião e discutirmos um plano completo para 2009.

18 thoughts on “Top Ten das mulheres com quem gostava de beber duas garrafas de Deu-la-Deu e não ter de conduzir a seguir”

  1. Sou grande fan da Odete. Não jantaria com mais nenhuma destas senhoras, embora a Fernanda e a Marina me suscitem, por diferentes razões, belos e nobres sentimentos.

  2. Valha-me Deus!
    Eu acho que a Menina da guitarra (e Senhora Engenheira!) se chama Marta Pereira da Costa.
    Mas, percebo que qualquer um de nós, depois de uns copos de Deu La Deu, e de umas umas dedilhações na guitarra, lhe troque o nome!
    Um abraço para si, um beijo para ela.

  3. A Fernanda Freitas é, de longe, a minha favorita da lista. Um diamantezinho por lapidar.

    A Marina Costa Lobo é, de longe, a que menos gosto. E a que irá menos gostar desta magnífica lista.

    A guitarrista é que desconheço totalmente. Mea culpa.

  4. Muito obrigado, José Pinto Velho. Foi a dislexia, mas antes tivesse sido o copito.
    __

    Dispendioso Comendador, se tal fosse possível, subirias na minha consideração. Infelizmente, ou felizmente, já estás nos píncaros. Assim, só me resta louvar a soberba escolha: Cartuxa tinto. Sim, senhor. Quanto às sugestões femininas, entendo, mas não entram no meu Top Ten (por enquanto, pelo menos, pois o mundo é composto de alguma mudança, dizem).
    __

    Nik, só jantarias com a Odete?! Oh, pá, és difícil.

  5. Primo, a guitarrista é esposa do Rodrigo Costa Félix, fadista que muito aprecio. E é a única mulher guitarrista, de guitarra portuguesa, a actuar com fadistas, ao que se diz.

    Quanto à Marina Costa Lobo, por que razão antecipas que ela não iria gostar desta lista?

  6. Top Ten, ou Top Eleven? ;-) Pois eu retirava à lista 9 das 11 e levava um Pêra Manca, praí de 98 (10) se ainda se arranjasse!

  7. val,
    não se parte para uma reunião de negociação sem um assessor, de qualquer coisa, o que quiseres, desde que acrescentes uma caixita de cada à lista…
    Pensa: um assessor é outro sainete, mesmo as pessoas dizem e tudo.
    Não se fala mais nisso?

  8. Inb, 11? Conta lá melhor essa conta.
    __

    Rui, estás contratado. Aliás, vou-te fazer meu sócio. Há lá mais sainete do que ser sócio? Não há.
    __

    Primo, não lembro ou não vi. Que se passou?

  9. Pois bem: o Luís Osório (meio palerma, mas bom rapaz) fez um pequeno galanteio à senhora em directo com um tom meio paternalista. Quando a senhora voltou a ter direito à palavra disse que não admitia esse tipo de tratamento machista e que considerava o galanteio um insulto. Coitado do Osório.

  10. Pois, mas só vendo para avaliar o contexto, o subtexto e o pretexto. Também me parece que o Osório tem a mania de ser um D. Juan (o que não tem mal algum, e mostra aquilo que, talvez, seja mero bom senso – as senhoras que o digam), pelo que a nossa politóloga poderia estar a responder ao exercício de poder de que se sentiu alvo (ou a ser defensiva por se descobrir sob o efeito de algum tipo de agrado, lá está, que o tema é ambíguo para além da minha capacidade de análise).

    Obrigado pelo relato.

  11. Exercício de poder, que bela escolha de palavras. Acho que foi mesmo isso, uma reacção a. Vou pesquisar no YouTube a ver se encontro.

    Já agora: este teu post não terá um pouco de «demonstração de poder»?

  12. Uma mulher casada que não brinca em serviço. Mas por detrás daquela fortaleza existe uma mulher doce, pela certa. O Osório não dominou um impulso desajeitado. Pode ser que o episódio ainda tenha um final feliz para todos os envolvidos.

  13. Inevitavelmente, demonstração de poder. E desejo do seu exercício. E agora fico para aqui todo carente de ver essa cena em que a mostarda subiu ao belo nariz da madame.

  14. Com a Paula Moura Pinheiro até podia ser com coca-cola.
    E com a Ana Moura também.
    Ou mesmo água da torneira, só para não estar sempre a engolir em seco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.