Testemunhas

Quando o DN publicou esta coisa – Testemunhos confirmam suspeitas sobre Vale do Lobo – constatei duas outras coisas: que o título não correspondia ao teor do texto, e que a edição digital do jornal lhe deu grande destaque, mantendo-o no topo da página mais de 24 horas, talvez mesmo 48. Obviamente, aceitarei ser corrigido caso a memória esteja a exagerar, mas não seria nunca por muito o eventual exagero. A peça era sensacionalista e foi explorada nessa lógica.

Hoje, o mesmo DN publica um texto de João Araújo – Testemunhas: o que pensa a defesa de Sócrates – cujo título parece ser da responsabilidade do jornal perante a iniciativa do advogado que terá mandado uma carta. Estou a presumir, pois ignoro. A ser, será uma continuação do primeiro título que lhe dá origem. Nesse, declarava-se apodicticamente existirem testemunhos que validam a suspeita de terem ocorridos ilícitos da responsabilidade de Sócrates relacionados com Vale do Lobo. Daí, estar tudo a correr bem do ponto de vista da investigação. Não só havia mesmo fumo como o fogo está quase a ser descoberto. No segundo título, circunscreve-se o texto a um ponto de vista, ainda por cima da defesa de Sócrates. Logo, não tem comparação com a credibilidade que o DN conferiu ao que Carlos Rodrigues Lima se lembrou de escrever. Para mais, e coerentemente com a tese que o jornal indicia perfilhar, estas declarações do defensor oficial de Sócrates não têm qualquer destaque na edição digital neste momento em que teclo, permanecem refundidas na secção de opinião.

Se isto é jornalismo de referência, então a referência é o esgoto a céu aberto. Sócrates não tem apenas inimigos na oligarquia económica e política, é também vítima dos poderes fácticos da comunicação social que obedece a quem a paga. Porque basta fazer contas neste país minúsculo e ver quem é que ocupa os lugares com maior influência crítica (em especial, acrítica) no espaço público. Constate-se como há um grupo muito reduzido que cruza rádios, jornais e televisões. Esse grupo acumula com ser também um clube dos directores dos órgãos de informação, e seus tenentes, assim ficando como montra da cultura jornalística e respectiva orientação política nos seus respectivos corpos redactoriais. O simulacro de pluralidade é dado pelo acrescento de umas poucas vozes diversas e independentes, as quais servem como álibi para o que é uma das maiores forças da direita portuguesa. Estas personagens não precisam de estar mancomunadas, elas são farinha do mesmo saco, para usar a expressão favorita do Jerónimo, mas um saco que contém grãos de diversa proveniência ideológica aqui agregados por um ódio, e um proveito, comum.

Quem usa o processo judicial onde Sócrates é arguido para o atacar, com variegados ganhos políticos e comerciais em perspectiva nesses ataques, serve-se de uma duplicidade que maximiza os castigos e danos possíveis. Por um lado, diz-se que ele não passa de mais um cidadão igual a todos os outros, daí estar sujeito ao que acontece a qualquer um. Ou seja, se é detido para prestar declarações e se depois fica preso sem saber porquê, isso é o normal, é o que se passa todos os dias. Aliás, se tal acontece é por culpa dele, que foi primeiro-ministro e não tratou do assunto. Por outro lado, diz-se que ele não é um cidadão igual a todos os outros. Daí se poder fazer da sua detenção um espectáculo, e depois prendê-lo sem provas que o justifiquem, prendê-lo para o investigar, deixá-lo preso mais três meses numa cela porque foi o que apeteceu aos magistrados e há que comer e calar, e ver ao longo de todo este tempo a sua privacidade devassada e pervertida na comunicação social através do recurso a crimes e a deturpações, com a supina canalhice de se invocar o “interesse público” para chafurdar e caluniar aqueles que consigam apanhar.

Isto é feito a Sócrates com o beneplácito da sociedade. Estamos a ser testemunhas de uma violação colectiva, seguida de espancamento e apelos à lapidação. Uns de nós berram de prazer e fúria, outros limitam-se a ficar imóveis a olhar para a matança. E porquê? Porque Sócrates é o maior corrupto de que há memória? Porque já foi condenado por algum crime? Porque já temos uma acusação formada que dê para conhecer os males em causa? Porque as suspeitas no espaço público são claras a respeito da existência de algum ilícito que se aguente no tribunal? Não. É só porque há quem nos trate como gado para abate. E nós deixamos.

45 thoughts on “Testemunhas”

  1. a primeira notícia anula completamente a segunda – estando tratada, esta segunda, como mera opinião conveniente. estou cansada desta novela interminável. só quero a verdade. :-(

  2. Outro exemplo de manipulação subreptícia: nos jornais portugueses, é raro a notícia de um mau negócio, que tenha ocorrido entre 2005 e 2011, não incluir a palavra Sócrates, mesmo que este nada tenha que ver com a sua decisão. Já na notícia de investimentos estratégicos bem sucedidos desse período, cuja execução está directamente ligada a políticas do seu governo, o que é incomum é que o seu nome apareça. http://expresso.sapo.pt/economia/2016-01-02-Recorde-na-refinacao-e-exportacao-de-combustiveis

  3. Mas eu não deixo que me tratem como mentecapta, Valupi! Mas a nossa amiga Olinda parece não se importar nadica de nada. Reage ao que é publicado da mesma forma que uma qualquer vítima da iliteracia.

  4. Um marmanjo de 50 anos que precisa de viver a conta da mãe e dum amigo fora do normal, merece tanta inocência porquê ?

  5. Tinha quase completado um post sobre aquela “notícia” miserável do Carlos Rodrigues Lima, de tal maneira me chocou o desfasamento entre o título e o corpo do texto, assim como as semelhanças com o pasquim Correio da Manhã. Acabei por não o acabar nem publicar nada, porque solicitações sempre inadiáveis me impediram de continuar. Mas ainda bem que levou resposta e que não fui a única a notar a pulhice.

  6. ò cristovão. como cidadão pagante de impostos, custa menos aceitar um gajo de 50 anos que vive à custa da mãe do que a cambada que vive à custa da santa casa, do orçamento de estado ou das empresas que o estado privatizou na condição de empregar catrogas, monteiros e restante boiada do pipidibarrapiéssedi.

  7. António Cristóvão, a verdade que a pasquinada justiceira tenta enfiar-te pelos olhos dentro é o exacto contrário do que escreves sobre Sócrates-marmanjo. O que a pasquinada propalou foi um Sócrates podre de rico, e o recurso aos bens da herança materna, tanto quanto o recurso aos empréstimos do amigo da juventude não passaram de manobra encobridora dos muitos milhões acumulados em contas na Suiça, fruto da corrupção enquanto governante. Tem de escolher entre um Sócrates podre de rico segundo o MP e a pasquinada, e um Sócrates perdulário e teso, pendurado na mãe e no amigo, para os seus gastos.
    Pior cego é o que não quer entender. Faça um esforço, António Cristóvão e, a menos, escolha entre um Sócrates corrupto e ricaço e um Sócrates teso a mamar na mãe e no amigo.
    .

  8. ó antonio cristovão se começas como princípio de pensamento na ideia que se trata de um “marmanjo” como podes ser racional no teu juízo sobre o Homem e suas acções?
    Pensas; “Um marmanjo de 50 anos que precisa de viver a conta da mãe e dum amigo fora do normal, merece tanta inocência porquê?”
    Mas também podias pensar; «um ex-PM que retirou tantas regalias a políticos, cavaco inclusivé, incluindo a si próprio e que até levou a sua honestidade ao ponto de retirar uma futura pensão a si próprio como Ex-PM, como as que ainda hoje cavaco e outros desfrutam, que tão embrenhado andou na luta e defesa do país após a grande crise que nem teve tempo de pensar no seu futuro próximo”.
    E também podes acrescentar à tua sabedoria e pensamento ingénuo que é da historia que todo o Homem visionário que tem uma ideia clara, uma utopia para realizar vive em tal estado de alma que não o deixa pensar em coisas mundanas ou minudências da vida; essas situações são para tipos sem estatura, oportunistas e reles como a casta de gente cavaquista envolvida no BPN, e os relvas, os catrogas e muitos que fizeram perdões fiscais e outras “franquezas” com o dinheiro do Estado para mais tarde serem ressarcidos como administradores, com ou sem pelouro, mas onde vão buscar o envelope de milhares de euros mensais.
    Podias ainda pensar que o teu “marmanjo” não veio para a política com uma mão à frente e outra atrás como o duarte lima e outros ministros e ajudantes cavaquistas que enriqueceram depois rapidamente mas, vinha de família com posses e que esse sentimento de ter à mão a quem pedir apoio foi, precisamente, a sua condição para poder cortar nos juízes e nos políticos e poder pensar com visão futurista para o país sem olhar ao momento ou futuro.
    E podias questionar-te também porque razão uma personalidade com as capacidades de Sócrates sendo ex-PM, e para mais depois de fazer os seus estudos em Paris, não teria nas calmas curriculo para ter um lugar em qualquer alta instância nacional ou internacional e desse modo pagar rapidamente quaisquer empréstimos contraídos.
    E por fim, mas não por último, que já vai longo o comentário, no raciocínio do cristovão como nos assiduamente emprenhados pela manipulação do “manhas”, o bom senso consiste em pedir dinheiro ao banco usurário mesmo quando se tem uma Mãe e um velho amigo a quem pedir a custo zero.
    Para o cristovão bons, bons e honestos, honestíssimos, impolutos e imaculados são os relvas, dias loureiro, durão e cia que deixam a política e imediatamente estabelecem-se com empresas com negócios de milhões ou traficam influências mafiosamente.
    Duas notas;
    a) Nota cristovao que a “inocência” não se merece e muito menos tem medida de mais, menos ou tanto; é-se inocente ou não.
    O facto de atribuires graus de inocência ao caso Sócrates confirma a fraca consistência do teus argumentos e pensamentos sobre o caso.
    B) Também o facto de à priori pensares e considerares o homem como “marmanjo” para justificares a tua não crença na inocência revela que em teu pensamento no seu lugar ter-te-ias abotoado (aliás como vez nos outros e tomas como normal) e chegada a hora de deixar a política estavas a salvo de pedires algo a alguém nem mesmo à própria Mãe.

  9. A responsabilidade pelos títulos usados no DN é do diretor !
    Os jornalistas podem e escrevem artigos de opinião desde que,
    sejam devidamente assinalados! No caso dos “testemunhos”,
    foi-nos apresentado como notícia que, pelos vistos não tem
    fundamento segundo esclarece agora o advogado de José Só-
    crates ponto final!
    Que o DN deixou de ser um Jornal de referência é um facto e,
    para isso muito tem contribuido o actual diretor pelas suas
    escolhas nas colaborações pagas, tornou-se numa imitação
    reles do pasquim mas, não vinga pois as vendas vão baixando,
    um pouco melhor, está o JN da mesma empresa!!!

  10. Nunca me cansarei de transcrever para este assunto nojento da criminosa perseguição ao Sócrates, o seguinte texto posto no blog DESTAK: 16 | 06 | 2011 19.42H – J.L. PIO ABREU – DESTAK – http://www.destak.pt/opiniao/98412
    • Para bem ou para mal, o ciclo que findou tem um ícone: Sócrates. Deificado e diabolizado, sempre em situação adversa, ele foi um político invulgar.
    • Começou por reduzir o défice, reformou a Segurança Social, a Escola e a Saúde. Modernizou costumes atávicos. Apostou na ciência e fez do país o que mais cresceu neste domínio. Apostou nas energias renováveis, em produtos exportáveis de alta tecnologia, e os resultados, que são lentos, já se começam a ver.
    • Mas afrontou as corporações e começou a perder.
    • Aceitou ir quinzenalmente à Assembleia da República e, aí, defrontava-se com quatro oposições de direita e de esquerda. Foi combativo, mas gerou crispação.
    • Atacaram-no por todos os lados.
    • Escrutinaram a vida dele, dos pais, dos tios, dos primos e dos amigos. Acusaram-no de tudo.
    • Manipularam a sua imagem para criar um preconceito. Quando se defendia diziam que mentia. Quando tentava ser optimista no meio do pessimismo criado contra si, é porque mentia. A tudo resistiu.
    • Transformaram-no em bode expiatório da crise financeira internacional.
    • Mas ele tinha uma solução para o País: ganhar tempo até que a Europa ganhasse juízo com o balão de ensaio grego.
    • Tiraram-lhe o tapete e tudo seguiu outro rumo. Sabendo que já não era o seu tempo, lutou até ao fim.
    • Quando, dignamente, aceitava a derrota pessoal, ainda uma jornalista de mau gosto lhe dava facadas. Um dia se reconhecerá a estatura deste político.
    • A mediocridade, instalada nos media, não o enxerga, por agora.
    Desculpem o tamanho do texto, mas o que nele se diz, com toda a verdade, JUSTIFICA BEM TODA A MANIPULAÇÃO, QUE OS (criminosos) RICOS DA BANCA E DA FINANÇA E SEUS SERVOS POLÍTICOS FIZERAM PARA DERRUBAR o melhor 1.º Ministro pós 25A74. O comentário do José Neves vem e muito bem nesta linha, só não mencionou que Sócrates também acabou com regalias injustas que os juízes vinham beneficiando, em prejuízo também, claro, duma justiça igualitária para as classes desfavorecidas.

  11. O Cristóvão é um daqueles 90% de espíritos indígenas “simplórios”, quadrados, incapazes de ver mais longe, e que emprenham de ouvido. Mais facilmente vão a pé a fátima e acreditam que o sol andou às voltas em cima da azinheira, do que aceitam outras realidades que há no mundo. E serão sempre os últimos a saber, pois que remédio.

  12. António Cristóvão,
    ” um marmanjo que vive à custa da mãe ” ?
    Explique se faz favor, o que é viver à custa da mãe .
    E a ser verdade – no seu conceito de viver à custa da mãe – será caso único ?
    Na direita, nunca nenhuma mãe transferiu 1 milhões de contos para a conta bancária dum dos filhos ?
    Foi investigado ?
    No caso do amigo,
    – Caso Sócrates tenha, de algum modo, e de forma limpa e correcta, contribuido para que a empresa do amigo, se pudesse estabelecer e concretizar negócios em países estrangeiros, há algum problema nisso ?
    Alguma empresa nacional ou estrangeira, se queixou por ter sido preterida e prejudicada ?
    Não fazem todos os líderes políticos, nacionais e estrangeiros, aquilo que agora se chama, diplomacia económica ?
    O ex-vice primeiro-ministro não fazia expressamente isso ?
    E não foi até aconselhado, ou mesmo, ordenado, que os embaixadores fizessem isso mesmo ?
    O snr. PR, o actual e o antigo, quando viajam para o estrangeiro, não levam consigo empresários e delegações empresariais ?
    E não darão uma palavrinha, nao darão uma mãozinha para ajudar ?
    Qual é o problema ?
    Nunca viu, por exemplo, o ministro dos negócios exteriores de França, ir a feiras internacionais de armamento, fora de França, e intervir pessoalmente, por exemplo, junto de líderes árabes do Golfo, para que comprem o armamento de empresas francesas ?
    Consegue provar que, quaisquer eventuais verbas que Sócrates tenha recebido do amigo, foram a título de pagamento pelos favores prestados na abertura de portas ( tráfico de influências ) ?
    É que se não consegue, terão sido concedidas a título de mera generosidade .
    Como lhe disse acima, ninguém se queixou de ter sido preterido e prejudicado, logo …

  13. ai que riso, antonio cristovao!, esse facto não deixa de ser hilariante. :-)

    ó Maria Abril, ultimamente andas sempre com a Olinda na boca. e então, que tal essa categoria de alta qualidade? :-)

    (a Olinda só reage perante o que pensa e dispensa sopa passada. ora saia mais uma sopinha de legumes generosos para a minha pança ignorante que sabe que nada sabe mas quer muito saber) :-)

  14. No segundo título, circunscreve-se o texto a um ponto de vista, ainda por cima da defesa de Sócrates. Logo, não tem comparação com a credibilidade que o DN conferiu ao que Carlos Rodrigues Lima se lembrou de escrever.

    Val, querido, também és um ignorante porque te lembraste primeiro de escrever o que eu comentei. estou desolada com a nossa capicua. foda-se. a capataz Maria Abril vai foder-nos aos dois. ai que riso! :-)

  15. Vou comprar um brinquedo sexual para te foder, Olinda. E como sou capataz, fico por cima. Ao Val não vou fazer nada: não arrisco ir à lã e vir tosquiada…como quem diz, fodida.

  16. Porra, este julgamento, que nunca vai chegar a ser, a existir seria ÉPICO pois seria a maior campanha de propaganda que algum candidato alguma vez teve para se guindar ao cargo do mais Alto Magistrado da Nação, e arrastaria para a lama, senão para a cadeia, uma quantidade enorme de putativos impolutos cidadãos até ao momento com “brilhantes” carreiras politicas, jornalísticas, policiais e judiciais aqui deste rectângulo esquecido da decência, da Justiça e das liberdades.
    Mas é como digo, não vai haver. Não vai haver porque pelo caminho o ridículo vai mata-los um a um.
    Se isto fosse um Povo com vergonha na cara havia nesta altura já uns quantos com a fronha enterrada num balde de Trampa!
    VERGONHA ! Uma VERGONHA, prenderem numa cadeia um Ex- Primeiro-Ministro de Portugal durante quase UM ANO para “investigar” e ao fim desse tempo NEM CULPA FORMADA.
    Vão pedir ajuda à PIDE, pá. Ao menos esses acusavam as pessoas até 3 dias depois!
    F……

  17. A corrupção é um crime muito difícil de investigar e acusar.
    Só se o Barroca estivesse convictamente arrependido, se Ricardo Salgado ficasse de repente santo, se o Bataglia contasse tudo o que sabe, e se o espírito santo descesse sobre os ex-privados brasileiros da OI e contassem, então haveria sentença irrefutável.
    Noutras circunstâncias, o julgamento dará lugar a penas mais leves (pois as provas serão indiretas) e a recursos infindáveis

  18. “… se o Barroca estivesse convictamente arrependido, se Ricardo Salgado ficasse de repente santo, se o Bataglia contasse tudo o que sabe, e se o espírito santo descesse sobre os ex-privados brasileiros da OI e contassem, então…”

    … metade da direita ia presa e a outra prestava declarações, é por isso que os fortes indícios e novas provas seguras não saem da garagem do dciap.

    ps – bom esforço ò soares, tenta outra que essa já não tem cola.

  19. O Fernando Soares
    Não venha para aqui com essas desculpas esfarrapadas, essa conversa para bois mansos dormirem, de que “a corrupção …blá, blá, blá, é um crime muito difícil de não sei o que” !
    Porra pá, mas você pensa quev os outros já se esqueceram dos argumentos com que publicamente foi defendida e sustentada a prisão do homem ? “Ah, se o prenderam foi porque têm provas muito sólidas, ou não se atreveriam a mandar assim um Ex-PM para a cadeia”. E a pressão mediática a vender essa tese sobre os Juízes do Tribunal da Relação ! ” Ah, se o libertarem agora matam a investigação “! Bora lá dar mais 3, mais 6 meses de prisão preventiva ao homem porque senão é o fim da credibilidade da Justiça, e os Juízes que o libertarem serão acusados publicamente de fazerem ruir o edifício da Justiça em Portugal (lembram-se da campanha mediática suja contra os Juízes que foram contra a tese do MP ?).
    Mas você está assim tão desmemoriado, o Soares ?
    Então quando mandaram o homem para casa não escreveram num comunicado que só o mandavam para casa porque ” prova estava já muito consolidada e o arguido já nada podia fazer para atrapalhar o inquérito “?
    Foi a senhora PGR quem o veio dizer a público, não foi ?
    Andaram a gozar, e pelos vistos ainda gozam, com a cara de lorpas como você, o Soares ! Mas não tenha a ousadia de pensar que porque você é Lorpa, somos todos lorpas! O Soares, alguns de nos sempre tiveram neurônios para analisar está patifaria desde o princípio e não seria agora que os neurónios lhes iam faltar.
    E já agora diga lá: O crime de LENOCINIO também é ” muito difícil de investigar” ? Então porque é que o Director do Correio Manholas ainda não foi PRESO ?

  20. O Soares
    O Correio Manholas factura 5 milhões de euros por ano à conta da prática de LENOCÍNIO, e eu tenho uma suspeita legitima. Sabe qual é ?
    A de que o Ministério Público não age criminalmente contra o Manholas a troço de o Pasquim veicular as suas teses acusatórias contra arguidos difíceis como José Sócrates que sabe não ter provas para levar a tribunal e em vez disso vinga-se promovendo um auto de fé e uma fogueira na praça pública. E sabe como é que isto se chama ?
    Chama-se CORRUPÇÃO e é CRIME.

  21. 2. [Calão] Deixar ou ficar em mau estado, destruído ou prejudicado. o sentido só poderia ser este, obviamente – até porque nem eu te deixava e nem o Val te quereria. ai que riso! :-)

    és ridícula, Maria Abril, e condizes muito bem com o ignatz. parabéns! :-)

  22. A falta do Numbeijonada há quem lhe queira preencher o lugar das ordinarices ?
    Tenham mas é juízo e usem o cérebro para melhor desempenho.

  23. ó burra qual “facto” é que era hilariante?
    O homem recebeu uma herança. Percebes isso ou precisas de um desenho?
    A única coisa hilariante é a tua absoluta tacanhez..

  24. Hoje apetece-me achar!

    Acho que as pessoas deste blogue maravilhoso:
    – as que são interessantes, inteligentes, observam com lógica ouvem com vontade de entender e perceber e, sobretudo que raciocinam como seres pensantes normais não devem ligar aos incríveis manhosos que só dizem baboseiras e repetem sem nexo as caixas para facturar com frustrados, invejosos e pelintras que se deformam por falta de massa cinzenta através da bíblia dos cretinos :
    -o mãnha.

    Acho mesmo que ignorar a estupidez, a maldade burra e a conversa ordinária que roda em círculos de pestilência tem solução:
    – enterrá-la como se faz ao cocó de cão ou gato.
    Enterra-se e deixa de nos incomodar ou agarrar aos sapatos e continuar a espalhar mau cheiro.

    Acho mesmo que os cretinos da conversa miserável continuam por haver troco de gente decente.
    Acho que devem ser confinados ao seu círculo de manhosos onde reina a inveja e a mediocridade com o total consentimento das instituições que a República definiu como defensoras dos cidadãos.

    Nelas incluo o presidente com letra pequena do ps com letra pequena que :
    ou está a ver futebol ou não tem tempo, nem assessores que lhe expliquem, com o se fosse uma criança de 10 anos:
    – o que se passa com um camarada seu, Ex.Primeiro Ministro e Ex. Secretário Geral do Partido a que preside.

    Faço votos para que a indemnização a José Sócrates (e outros) seja a mais alta alguma vez paga por prejuízos causados ao bom nome, imagem e corte nas carreiras de gente qualificada e prestigiada.

    Acho uma infâmia o prejuízo moral e material causado meses a fio a gente que tem família, e contas para pagar.

    Acho que os anunciados dias de esperança e confiança tardam sobretudo nas coisas da justiça que se quer séria, organizada para nos defender e, sobretudo em tempo útil para não ser inútil.

    Acho que o caso José Sócrates vai envenenando de maneira insuportável toda a sociedade.
    Observo um lastro de má formação na jovem camada de gente que não lê nem vê tv mas vai enchendo os ouvidos dos achares à la irracional disputa futebolística.

    Acho e:
    – acho que estou a achar muito bem.

  25. Jasmim,
    Sim, há indícios muito fortes e consolidados de evasão fiscal e branqueamento de capitais, a prisão preventiva ajudou muito a isso, e por isso a acusação está feita e o julgamento será dificílimo para a defesa.
    A corrupção foi muito mais difícil de investigar, só descobriram o Bataglia, operacional da ES Resources muito tarde, tiveram dificuldades por exemplo em ligar determinadas transferências com a renegociação das PPP’s, os corruptores estão bem defendidos. A acusação saíra sempre mais fraca, a sentença por prova indireta dará lugar a penas menores.

  26. Ó Fernando Soares

    A sua ignorância é confrangedora, criatura. Você é muito tenrinho.
    Peguemos por exemplo no branqueamento de capitais. Só se pode acusar alguém desse crime se se provar que a origem do dinheiro é suja, ou seja criminosa. Não há branqueamento se não houver sujidade, está a ver ?
    Ou seja, para acusar de branqueamento é preciso provar que a origem do dinheiro foi a corrupção, porque o meu caro não está a ver que Sócrates possa ser suspeito de tráfico de armas, tráfico ou a exploração sexual de pessoas, tráfico de droga, ou assalto a bancos, ou está ? portanto, meu caro, sem corrupção nunca haverá branqueamento de capitais, está a ver ?
    Fica a fraude fiscal sózinha, ou tão bem acompanhada por milhões de impolutos portugueses que cada um ao seu nível já deu as facadinhas que pôde no fisco, e por esse crime não se vai preso, paga-se o imposto em dívida e mais nada. Aliás, José Mourinho apanhado na investigação, já teve de pagar o imposto em falta relativo a IMT.
    Mas há mais sabe ? é que para acusar de fraude fiscal vai ser preciso provar que Sócrates TRABALHAVA para o amigo e ele lhe pagava salário por debaixo da mesa !!! Mas se o MP vai por aí tem várias dificuldades: uma é PROVAR que Sócrates trabalhava efectivamente para Carlos Santos Silva (e há várias maneiras da defesa desmontar isso), mas a principal dificuldade meu caro, é que isso fará RUIR COMPLETAMENTE a tese da corrupção, e da vida de luxo ás custas de favores de um amigo. Afinal o homem só trabalhava a recibos verdes e como qualquer português médio procurou pagar o mínimo de imposto possível porque o Ministério das Finanças ROUBA, ASSALTA, todos os portugueses que vivem do seu trabalho. E você já viu depois de ir com tamanha sede ao pote acabarem com uma acusação de fraude fiscal simples ? Realmente para tamanha vergonha mais vale arquivar.
    É por causa destes dilemas que a acusação não saiu, e eu aposto que nunca sairá.
    Estão, como se diz na gíria, a emplacar o mais que podem a ver se o povinho se esquece que é para a vergonha do arquivamento não ser tão grande.
    Agora espere pela talhada que a Justiça portuguesa vai levar quando o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem anular o julgamento do Carlos Cruz e aí é que o circo vai pegar fogo …

  27. Ó Fernando Soares

    Mas você ainda não me respondeu à questão do crime de LENOCÍNIO praticado reiteradamente pelo pasquim Correio Manholas !
    Qual é a sua teoria para o “branqueamento” desse crime pelo MP ? han ?

  28. Lucas Galuxo

    Eu já lhe dei uma ferroada num blog onde está reproduzido esse artigo.
    No Blog “A estátua de sal”.
    Deixei lá uma resposta à altura.
    Disse-lhe que o Correio Manholas vende muito mas é à custa das 4 páginas do ” convívio” e sugiro -lhe que use a sua inteligência para dissertar sobre o motivo pelo qual o MP não age criminalmente contra esse Pasquim, ao invés de deixar dominar a sua inteligencia pelo odiozinho ao Sócrates. Uma pena !

  29. Jasmim,
    Não é verdade o que diz. Por absurdo, se assim fosse, bastaria estar inscrito como crime a corrupção.
    Aliás, a maior parte do processo são factos relativos a diferentes formas de branqueamento.
    Os pagamentos da Farmacêutica, por exemplo, eram exactamente quadrados com recebimentos via contas de Carlos Silva.
    Repito, a corrupção foi difícil de investigar, só descobriram o Bataglia e a ES Resources tarde, há dificuldades em relacionar transferências, há movimentos muito antigos, como os relativos aos primeiros pagamentos da LENA ou à OPA da PT, etc..
    A acusação relativa a corrupção será mais facilmente rebatível em julgamento, mas o branqueamento está solidamente estabelecido.

  30. O pp descompõe-se em tudo que toca a José Sócrates.

    Fica gordo, roxo, baba-se e tenta manter bem vivo o ódio (por pura inveja da qualidade do Homem) dado que José Sócrates paira muitas milhas acima dos seus amigos direitolas e dum pp convencido de seu intelecto em permanente crise de posicionamento.
    Sua dama f. leite vedeta de lançamento da campanha mentirosa tem o mesmo ódio por ser incapaz de debater com o Imbatível.

    pp deve ter pesadelos por processo estar a dar em nada por óbvia falta das provas.

    pp passa para o balde do lixo directo com esta análise de tiragens do mãnha concluídas na indigência de uma aldeia onde os café recebem grátis o mãnha para poderem averbar tiragens e contar leituras de mão em mão dos velhos que em vez de terem acesso a dentistas tem acesso ao lixo produzido por jornalistas que pp elogia invejoso por fazerem trabalho ainda mais sujo que o seu .

    Este artigo de pp devia inibi-lo de se apresentar em qualquer fórum decente.
    Acontece que o fórum onde se passeia impante e acarinhado por olhares ternurentos é composto por gente que tem tanta ou mais inveja de José Sócrates que ele.

    Pobre público em crise de tiragem e inveja de não ser o mais nojento quer, através de pp aproveitar um pouco da fama viscosa do mãnha.

    A falta que nos faz José Sócrates na TV para mostrar o que é ser campeão de audiências saber dizer :
    – com provas
    sem emporcalhar o outro.

    Belo administrador de uma casa de cultura escolheu o Dr. Costa que, assim atira mais um olhar ternurento de pura saudade da tertúlia dos marretas.

    Já agora:
    Onde andam os profissionais de análise de audiências e definição precisa do segmento de mercado do lixo?
    Poder de compra de quem lê?
    Grupo etário e demográfico?
    Psico-gráfico?
    Quanto custa cada linha paga ao lixo para imprimir marcas de qualidade que não são lixo?

    A Rider’s foi campeã de penetração mas, nunca se encontrava um leitor no segmento em inquéritos porta a porta.

  31. Fernando Soares,
    Um empréstimo é um empréstimo. Só mentes corruptas ou com má fé são capazes de considerar aceitável o passar de vários anos de investigação, escutas e dezenas (centenas) de investigadores a atirar fantasias de crimes à parede a ver se alguma agarra.

  32. Fernando Soares

    Você continua sem compreender o mais simples.
    Eu vou repetir.
    NÃO HÁ BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS se a acusação não conseguir PROVAR A ORIGEM CRIMINOSA DO DINHEIRO.
    Só o dinheiro SUJO precisa de ser BRANQUEADO.
    Portanto sem não há branqueamento.
    Mas é pior.
    A investigação vai ter muita dificuldade em provar que a propriedade do dinheiro é de Sócrates.
    Logo, resta-lhes o caminho da fraude fiscal admitindo que o dinheiro é de Carlos Santos Silva e que Sócrates recebeu salários que não declarou ao fisco. Mas é muito fraquinho para tanto forrobodó. O ridículo mata-os.

  33. Fernando Soares

    Eu repetir ainda mais uma vez.
    Mesmo que a acusação conseguisse provar que o dinheiro era de Sócrates (o que não é fácil) só o poderia acusar de branqueamento se provasse a corrupção.
    Caso contrário, voltamos ao mesmo … fraude fiscal … mas mesmo assim não é fácil porque o dinheiro entrou em Portugal legalmente e depois de pagar imposto através do RERT3.
    Sócrates nunca seria obrigado a dizer qual é a proveniência do dinheiro, porque em Portugal não está tipificado o crime de ENRIQUECIMENTO INJUSTIFICADO e teria sempre de ser a acusação a provar a origem criminosa do dinheiro, percebeu agora ?
    Meu caro, as coisas estão muito difíceis para a acusação, mesmo muito difíceis.
    E não se esqueça que se resolveram armar ao pingarelho e “condenarem por convicção” Sócrates mete recurso para o Tribunal Europeu dos Direitos do Homem e vai tudo raso.

  34. Jasmim,
    Para considerar salário o dinheiro que Sócrates recebeu seria necessário demonstrar uma actividade compatível. Estudar na Universidade não parece ser o caso. Ora, depois de milhares de escutas, não ter aparecido nada melhor para lançar essa insinuação do que uma inócua conversa telefónica com um dirigente angolano indicia que essa estratégia também não tem grande futuro.

  35. Lucas Galuxo
    Concordo inteiramente. Até porque se vão por essa via palpita-me que a defesa os humilha mostrando várias outras situações idênticas em que Sócrates deve ter “dado uma palavrinha” para defender empresas portuguesas a troco de ZERO euros durante o mesmo período de tempo. Também “trabalhava” para essas empresas todas ? e porque é que esses não lhe faziam chegar dinheiro em envelopes ? pois …
    Não está fácil, não …

  36. Decreta o Fernando Soares: “A corrupção é um crime muito difícil de investigar e acusar.”

    Consequência lógica (à la Fernando Soares) de ser a corrupção “um crime muito difícil de investigar e acusar” é a de ser igualmente muito difícil prová-la. Como tal, em investigações e processos por crime de corrupção decreta o Fernando Soares que pode a prova do crime ser dispensada, sendo assim perfeitamente lógica e admissível a condenação do indiciado sem provas: indiciado-engavetado-acusado-condenado. Elementar, meu caro idiota!

    Aproveito para informar que há claros indícios de que tu, Fernando Soares, do alto da baixeza dos teus pobres dois neurónios gripados, és um corrupto de primeira, ou melhor, de terceira, e deves sem demora ser enfiado no chilindró. Pedes-me provas? Desculpa lá, ó mentecapto, o teu decreto dispensa-me delas.

  37. o carácter desta gente, que nem sequer duvida, faz tanta comichão como as pulgas. falam como se um crime só fosse crime quando há evidências de crime. aquele que mata e esfola sem ninguém ver e depois enterra o corpo e segue a sua vidinha sem levantar qualquer suspeita – o chamado crime perfeito – não é criminoso simplesmente porque ninguém sabe e ninguém viu. e se algum indício detonar, só pode ser crime pouco e nada que justifique o alarido. na verdade julgo estar perante uma lógica de pensamento de macacos digna de um episódio do NG. :-)

  38. ò vaca de merda, onde é que viste evidências de crime? só pode ter sido nas capas do dâmaso antes de passares à leitura diária dos classificados de combíbio. crime foi teres sido feita à beira da estrada e parida artesanalmente sem controlo fitossanitário da asae, na maternidade alfredo huxley da costa levavas com o martelo da qualidade nos cornos e lixeira hospitalar.

  39. Olinda

    Nesses “crimes perfeitos” como é que a Olinda sabe que houve crime ?
    É pelo cheiro ? A Olinda fareja o crime ?
    Em 2016 não é admissível que a Justiça se baseia em “cheiros”, em “faros”, em “acho que”, em “está-se mesmo a ver que houve ali troca de favores – Paulo Morais candidato a PR agorinha mesmo a fazer figura de parvo na TV24 pela enésima vez”.
    Em 2016 só é admissível o MÉTODO CIENTÍFICO. Ponto final.
    Que venha de lá a Ciência e deixem-se de merdas. Se a Ciência não mostra o crime quem é que quer houver bruxos a contar tretas ?
    Ó pá, vão lamber ranho de cão lá para a redacção do Manholas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.