Tempos interessantes

A minha prisão constituiu uma enorme e cruel injustiça. Seis meses sem acusação. Seis meses sem acesso aos autos. Seis meses de um furiosa campanha mediática de denegrimento e de difamação, permitida, se não dirigida, pelo Ministério Público. Seis meses de imputações falsas, absurdas e, pior – infundamentadas, o que significa que o Ministério Público não as poderia nem deveria fazer, por não estarem sustentadas nem em indícios, nem em factos, nem em provas. Seis meses, enfim, de arbítrio e de abuso.

[...]

Por outro lado, não posso ignorar – nem pactuar – com aquilo que, hoje, para mim, está diante dos olhos: a prisão preventiva usada para investigar, para despersonalizar, para quebrar, para calar, para obter sabe-se lá que “confissões”. Também não ignoro – nem pactuo – com a utilização da prisão domiciliária com vigilância electrónica como instrumento de suavização, destinado a corrigir erros de forma a parecer que nunca se cometeram. Estas “meias-libertações” não têm outro objetivo que não seja disfarçar o erro original e o sucessivo falhanço: depois de seis meses de prisão, nem factos, nem provas, nem acusação.

[...]

digo não

73 thoughts on “Tempos interessantes”

  1. Patifes! A nossa justiça conta, entre os seus agentes, verdadeiros patifes. Quem devia estar na prisão, investiga e julga. É a justiça do terceiro mundo.

  2. Andam neste momento a investigar nos Algarves, mas ainda não sabem bem de que é que andam à procura. Pode ser da Maddie ou de outra prova qualquer de alguma coisa. Entrementes, o homem sem carácter (Lobo Xavier dixit), recusa a jarreteira, preferindo, até onde a lei o permitir, não colaborar na restrição da sua própria liberdade.

    O mais espantoso de tudo para mim é assistir à frequente perplexidade que se manifesta, não só nas caixas de comentários dos jornais, mas até por parte de entrevistadores em telejornais etc.. Posso ser pessimista, mas acho mesmo que as pessoas pura e simplesmente não percebem. Não está honestamente ao seu alcance perceber. Este país colectivo tem qualidades, mas o defeito principal é terrível. Tudo muito baixo, muito asteiro, mas tempos interessantes, sem dúvida.

  3. Que nem de propósito, agora surge o empreendimento vendido
    há pouco tempo aos americanos por 200 milhões de euros, só
    falta saber quanto já foi transferido para a conta da Suíça ?
    Insisto, falta ir à Torre do Tombo e verificar os alvarás emitidos
    para o negócio das especiarias vindas das Índias pois, deve haver
    uma mão do José Sócrates !?!
    A gestão da “operação Marquês” está a revelar-se muito fraca e,
    a supervisão está a ficar sem tempo … já não colhe dizer que o
    tempo da Justiça é outro, diferente do nosso tempo, mais de dois
    anos de investigação e, a ser como diz na sua recusa da prisão
    domiciliária com “anilha”, só mostra estar por cima da gentinha
    que o tem atacado tentando mesmo, invocar aspectos morais !!!

  4. Ui! deve estar ai a desembocar o troglodita empregado do Relvas, nervoso, a insultar a torto e direito e a usar bué da nicks diferentes para parecer que é gente.

  5. Uma coisa é inegável, goste-se ou deteste-se o homem: o gajo tem tomates.

    Tiro-lhe o meu chapéu|

  6. todas as investigações da operação marquês borregam porque ao segundo dia os indícios tornam-se evidências comprometedoras para figuras psd e cds. só resta uma hipótese ao rosário, contratar testemunhas falsas e falsificar provas, já faltou mais.

  7. Sim Valupi, tempos interessantes estes que vivemos e não são com certeza os tempos da politica o que é da politica e à justiça o que é da justiça. São tempos tanto mais plúmbeos quanto tenebrosos, porque anda tudo misturado. Só não vê quem não quer mesmo ver.

  8. Coitado do Senhor Sócrates, está em prisão preventiva por suspeita de corrupção ativa , passiva e branqueamento de capitais. Eu até choraria se não houvessem milhares de outros Portugueses em preventiva por suspeita de outros crimes e, diga – se de passagem, ninguém me paga para defender o coitadinho e também não perdi nenhum ´´tacho.“

  9. Para conhecer melhor a sanidade mental, intelectual, moral e cívica de uma parte da população actual, visitar, por estes dias, as caixas de comentários dos jornais portugueses.

  10. Do Público:

    http://www.publico.pt/sociedade/noticia/socrates-recusa-pulseira-electronica-1698340

    «Ao recusar a colocação de uma pulseira electrónica, Sócrates pode estar a arriscar a manutenção da prisão preventiva. A manutenção desta até um eventual julgamento é considerada uma decisão de alto risco pelo advogado Godinho de Matos, especialista em direito penal. O defensor explica porquê: se o processo judicial chegar a julgamento com o ex-primeiro-ministro preso, os juízes poderão cair na tentação de o condenar pelo menos no tempo de prisão que já cumpriu preventivamente, para evitar que peça uma indemnização ao Estado por danos morais, caso seja absolvido. “Ir a julgamento preso é um erro”, avisa Godinho de Matos.»

    Palavras para quê? O advogado não o diz com todas as letras, mas não se trata só de «tentações», trata-se de procedimentos frequentes e considerados quase normais, como já em tempos Marinho e Pinto referiu num programa de televisão.

    Melhor retrato da justiça portuguesa seria difícil arranjar sem recorrer à iniquidade cínica que ficou conhecida como processo Casa Pia. E tudo isto enquanto os síndicos pedinchões sem vergonha na cara continuam a exigir cada vez mais benesses (ainda hoje vi um num telejornal). É vergonhoso.

  11. A imensa dignidade de que SÓCRATES continuamente tem dado provas, isso é que faz tremer a Direita mais indigna que alguma vez governou Portugal, fá-la tremer e ao mesmo tempo espumar de raiva. O que mais lamento é que 40 anos após o 25 de Abril ainda tenhamos um povo tão manipulável por uma comunicação social abaixo de qualquer classificação.

  12. humm..me beio el sono. Ai se eue um dia boltare a sere ministre de algo, hei-de inbestigareTODAS as prisões prebentivas. Caramba. que homem mais dissimulado.

  13. Uma resposta íntegra que só por si revela a grandeza e integridade inabalável de um Homem acima de juízos comuns e sobretudo incomensuravelmente acima de juízes vulgares, mesquinhos e vingativos.
    Comparar um PM desta envergadura de carácter, ética e força moral é, intelectualmente, como comparar Péricles a inaugurar o Parténon face a passos a inaugurar casinhas no Portugal dos pequeninos.

  14. “Por mim, assim que existir qualquer indício sólido de uma qualquer conspiração política na Justiça tem de se denunciar o caso até às últimas consequências.” – quem, estando na plateia, com uma visão privilegiada das coisas, disse isto aqui no aspirina, deveria explicar-se melhor.

  15. aquaporina, nenhum culpado tem uma “fibra moral impressionante”. a frase é em si mesma contraditória e proferiste-a porque estás cheio de dúvidas, embora te recuses a aceitar que o homem esteja inocente. a tua expressão revela um clássico caso de dissonância cognitiva na sua mais rigorosa e técnica aceção.

  16. 1.ª página do DN de ontem:

    “Procurador investiga ligação de Sócrates a Vale do Lobo”

    1.ª página do DN de amanhã:

    “Procurador investiga ligação de Sócrates a morte de Kennedy”

    1.ª página do DN de ospois de amanhã:

    “Procurador investiga ligação de Sócrates a Holocausto”

    1.ª página do DN na próxima semana:

    “Procurador investiga ligação de Sócrates a extinção do Neandertal”

    1.ª página do DN sabe-se-lá-quando-no-mês-que-vem:

    “Procurador investiga ligação de Sócrates a extinção dos dinossauros”

    1.ª página do DN sabe-se-lá-quando-na-próxima-década:

    “Procurador investiga ligação de Sócrates a Big Bang”

  17. Numa coisa os nossos proverbiais salomões têm razão: o comportamento do prisioneiro que desejariam às ordens confirma plenamente o perigo de perturbação!

    Mas não do processo, que em rigor ainda nem existe, uma vez que nem sequer foi pronunciada acusação. Perturbação, sim, mas das alminhas crédulas que bebem a sua sabedoria no Correio Manhoso e quejandos. Segundo o DN, parece que até a famosa ex-âncora e vedeta mediática Moura Guedes já anda outra vez de beicinho, a exibir afrontamentos em directo, como nos velhos tempos:
    http://www.dn.pt/inicio/tv/interior.aspx?content_id=4614405&seccao=Televis%C3%A3o

    Bom, e quando é que finalmente teremos acusação? Será assim tão difícil redigir umas quantas páginas a enumerar as mais do que sólidas provas, as tais que falavam por si e iam confundir até os mais alucinados dos cépticos, as tais em que todos, excepto os completamente vácuos de miolos, declaravam acreditar a pés juntos, senão ia ser o cabo dos trabalhos e não sei que mais?

    Porque é que já não se ouve nem um sussurro sobre o tal cabo dos trabalhos que ia ser?

    Por que razão é que é necessário esperar pelo último minuto do último dia do prazo? Para não se poder saber antes de tempo que o tempo não vai chegar?

  18. Mandar Sócrates para casa agora, com anilha ou sem ela, teria para os chicos-espertos uma vantagem: não conseguindo apresentar provas da culpabilidade do homem, poderiam alegar, no futuro, que a sua inexistência se ficaria a dever à destruição das benditas pela maquiavélica criatura, aproveitando a “generosidade” da acusação ao mandá-lo para casa. A fazer fé na preocupação diária e enjoativamente manifestada por esse prodígio de isenção, sentido cívico e deontologia jornalística que dá pelo nome de correio da manha, a destruição de provas continua a ser, aliás, um dos maiores “perigos” para a investigação, a que se juntaria o de, cá fora, o mafarrico poder forjar, em conluio com Carlos Santos Silva, documentos que justificariam as malfeitorias pecuniárias que fritam as meninges dos santos inquisidores.

    Pois então, elementar, meu caro Watson: ao mandar o homem para casa, torna-se possível afirmar, sem figas nem pernas trocadas e sem perigo de que lhes caiam os dentes, que foi isso mesmo que ele fez. Assim, todas as provas que o inocentem levam o carimbo de forjadas e as de culpabilidade que não aparecem é porque foram destruídas.

    Pobres maquiaveizinhos à moda de Mação, ou da Curraleira, ou seja lá qual for a puta de terra ou cabrão de bairro que lhes enformou a alma rasteira. Que fraquitos são e como voam baixinho, taditos!

  19. O velho ex-muito-ex-distinto DN mais telejornal da RTP lido pelo laranjo orelhudo invejam o posicionamento do pasquim da mãnha.
    Querem canibalizar a coisa.
    O escritorzeco a quem pagamos principescamente perde o controlo e espuma pestanejante a repetir “causas” da prisão.
    Notícias da rtp só na madrugada onde residem jornalistas com dignidade profissional.

    José Sócrates desde sempre meteu medo à vulgaridade política.
    E aqui estamos feitos vermes neste Portugal de pequenez a fingir que não entendemos esta justiça claramente orquestradas pondo esperanças em políticos de pacotilha coniventes e falsamente respeitadores do que não é respeitável .
    E deixamos afastar e isolar o mais brilhante político pós 25 de Abril.
    E são velhos Senhores, destaque para Mário Soares, que mostram coragem e sabem o que o país digno sabe e sente e di-lo sem redondilhas e clichés de falsa postura institucional.

    À justiça o que é da justiça à política o que é da política : que coisa mais bacoca António Costa!
    Fala verdade e diz o que pensas porque estás comprometido em não mentir ao País.

    Da verdade tem medo a direita mentirosa, ridícula e privatizadora que defende a toda a hora o António Costa e reza para que José Sócrates não lhe estrague o protagonismo???
    A irreverente esquerda das moças despachadas também nada tem a dizer…medonho!
    O ppc já se sabe. Agora a justiça igual à outra abusadora e falsa é soberana. Memórias de ratos.

    E António Costa devia perceber.
    Tem tantas formas de mostrar a sua inteligência e verdadeira isenção…

  20. estou farta de balelas de todas as partes. quero a verdade, cáspite!
    e depois também acho que Sócrates está a esquecer um pequeno pormenor: o país precisa de contenção de despesas e a pulseira custa cerca de três vezes menos aos nossos bolsos. :-)

  21. Bem vou dizendo há meses que era questão de tempo até começarem a luzir as manhas do Procurador. No entanto, sentem-se que ainda não acabou. Vão ter surpresas.

  22. Gungunhana Meireles: «E tudo isto enquanto os síndicos pedinchões…»

    Acho que também vi esse síndico pedinchão. Não foi ele que, há uns tempos atrás, explicou claramente que os magistrados, se não fossem muito bem pagos, se tornariam — como para ele estava bem de ver — corruptos? E dizia isto com uma seriedade a toda a prova, exibindo uma verdadeira cara de pau digna do Buster Keaton / Pamplinas.

    Mas longe de mim sugerir que não pode ter razão nesses seus exercícios de auto-crítica de classe. É o que há, e com isso tem o país de se amanhar…

  23. André Macedo, director do DN acaba de dizer , na têesseefe, que Sócrates tem de explicar as acusações, isto mesmo quando o próprio diz não saber de que está acusado.
    Disse também, pasmemos, que Sócrates , com a recusa da argola, está a atacar a prisão domiciliária, uma boa medida criada pelo PS , que até lhe permitiria uma acelerada reinserção social.
    Chiça penico!

  24. André Macedo é apenas um dos muitos que, por insuficiência cognitiva ou porque lhes pagam para isso, insistem em não perceber o essencial .É gente assim que alimenta todas as manobras reaccionárias que reconduzem sociedades à barbárie enquanto arde um fósforo .

  25. … o coiso do MP levou um gande pontapé nos tomates e agora o alex que se cuide.
    tempos interessantes, sem dúvida!

  26. A propósito dos dois últimos comentários, preparem-se para a reaparição do leitmotiv «ele quer é fazer política a partir da sua tribuna privilegiada de Évora».

    É tudo tão previsível…

  27. Se o Ministério Público acha que o ex-líder do PS pode ir preso para casa, é porque já tem provas suficientes para formular a acusação. No entanto se puder acumular provas noutros casos penso que irá continuar as investigações. Caros comentadores fãs de sócrates compreendo a vossa ansiedade e também a do ex-líder do PS assim como dos advogados, queriam que os procuradores antes de terminarem o processo de investigação vos dissessem as provas que já possuem assim como o que ainda querem investigar, mas um processo que se quer sério e sem falhas processuais tem as suas regras e prazos. Quanto a querer continuar em Évora tem o aplauso da maioria dos cidadãos e do costa também.

  28. Caro Campus,

    Felicito-o pelo seu comentário ! Nada poderia defenir melhor o seu “Portugal dos Pequeninos”!

  29. oh campus, o ministério público não sabe o que anda a investigar e não tem ideia alguma como acusar o sócras. antes de investigarem qualquer coisa já tinham decretado especial complexidade e mais uns antibióticos para a coisa durar eternamente. passados 6 meses, zero de acusação, nada de provas e volta a treta bués de fortes indícios que não podem ser revelados por estar em segredo de justiça, mas que o correio da manhã vai pondo ao sol para o maçaneta alex bronzear o ego e arredondar o ordenado. fixe era autorizarem umas investigações na estranja para o rosário ir de calções às bermudas e dar uns off-shóriços à cabrita para os direitólas ensoparem de sovaquinho na comporta.

  30. Portugal dos Pequeninos é um ex-libris de Coimbra, projecto turístico e cultural. Quem ainda não passou por lá ? JRodrigues se nunca lá foi, vá que vale a pena.

  31. Ignatz, acha que o processo é de pouca complexidade ?? O caro é um pândego ! Está com pressa que saia a acusação? Relaxe, tenha calma que a seu tempo tudo ficará esclarecido. Olhe de uma coisa tenho a certeza, não emprestava nem um cêntimo ao sócrates, se como ele diz as dívidas dos países não são para pagar e que o dinheiro que ele diz ter recebido do amigo ter declarado que não tinha meios para o pagar, está tudo dito….

  32. quem se sente inocente,não deve aceitar a prisão domiciliaria e muito menos com pulseira electronica. socrates com esta decisaõ esteve à altura dos seus pergaminhos.

  33. Olá pessoal! Como passais? Estou a ver que cantais sem letras, ou antes, cantais com a letra de outra canção.

    Então, Sócrates recusa-se ao quê? Ele escolhe? Mas escolhe o quê? Com base em quê? Não quer a «anilha», a sério? Ele decide, portanto…

    Bem, para os IGNÕNCIOS de serviço, habituais IGNAROS, IGNARALHOS, IGNORANTEZES, vós que qualificais os OUTROS com vossa costumeira vulgaridade, saibam que para além de a prisão preventiva estar justificada na LEI, é evidente que agora esta medida é aplicada ( e o recluso não tem «querer», faz o que a AUTORIDADE MANDA) e que a mesma TEM OBJETIVOS. Um deles pode ser o de formular a ACUSAÇÃO e/ou continuar a investigação de molde a que recluso nada mais pode fazer…

    Percebeis? Hum? Mais alguma explicação? Bem, em boa verdade, o CAMPUS já vos tinha dado com a resposta, mas, claro, o agricultor de serviço logo veio em defesa do cliché, tirado das conversas do barbeiro.

    LOL.

  34. «Mas não do processo, que em rigor ainda nem existe, uma vez que nem sequer foi pronunciada acusação.»

    O PROCESSO não existe? A sério? ehehheheh. Como é que se pode escrever aqui sem ser em tom de brincadeira, ainda que com algumas verdades pelo meio?
    Ui, nem vou ler o resto…foi assim que JESUS foi crucificado. Deram voz aos invejosos, aos traidores e aos ignorantes. Sois um perigo. O problema NÃO está TOTALMENTE nos políticos carreiristas e/ou profissionais, mas também nos eleitores, cujo grau de análise, ou de ponderação INEXISTE COMPROVADAMENTE.

    Onde estudastes? Será que não conseguis ver as ASNEIRAS que documentais com o vosso IGNARO palavreado?!

  35. LOBO MAU, andei sim pá, e encontrei-te no caminho. Andas tão esfomeado que te contentastes com os burriés do momento e foste corrido ao primeiro pontapé nesse rabo escanzelado. Qual é o teu medicamento hoje?

  36. «Sem o processo José Sócrates, não saberiamos que uma parte do país são numbejonadas». Vide in Lucas Galucho.

    Significado de galucho

    1 – Recruta; soldado bisonho.
    2 – Novato; calouro.
    3 – Sujeito acanhado; inexperiente.

    Exemplos de utilização da palavra….
    Não pergunte nada ao galucho, ele não sabe nada.
    Tinha que ser obra do galucho!

    LOL. Galucho, o problema é que os «numbejonada» como eu, não ATURAM gajos como tu, justamente porque por muito que se esforcem em encontrar conteúdo em enjeitados inteletualerdas como tu, não conseguem, não vêm NADA do que eles…«aldigam».

    Galucho, cala-te.

    E agora, toma lá um LOL. Tu também mereces.

  37. Os habituais avençados dos “Magistrados VIP” não desarmam na tentativa de insinuar junto dos ignaros labregos, entre os quais me incluo, que a “normalidade processual” é um mandamento divino que devemos aceitar com humildade e resignação. Os argumentos que repetem até podem deixar túrgidas de entusiasmo algumas couves galegas saudosas dos bons tempos em que os terreiros cheiravam a torresmos frescos fabricados pelas fogueiras da inquisição.Mas desiludam-se se pensam que todos os borregos irão pastar nas vossas cercas. Temos pena, mas sempre haverá reses tresmalhadas, que não seguem os assobios dos Goebbels justicialistas nem embarcam nos vossos vagões corporativos rumo ao portugalinho pequenininho que vos pariu.

  38. Ò homem dos repolhos, de facto, por vezes repito, mas não foi o caso. Note-se, porém, que estou ciente que a repetição é algo de inútil junto dos labregos ( como se apresenta), porque, à semelhança dos quadrúpedes, não tiram as palas e, por isso, andam à nora. LOL.

  39. E se eu comentasse a SÉRIO a cartita do 44, ui, nem um ossinho se lhe aproveitava. Para já basto-me com «GRANDE DISSIMULADO», FALSO e MENTIROSO. Este gajo dá tiros nos pés, NÃO APRENDEU! E, claro, continua sempre a olhar para o próprio umbigo. A prova de que são políticos assim que ESTRAGAM, DERRUBAM o edifício penal. SÓCRATES, pá, olha que por estes lados não tens muita sorte e há gente instruída que te topa…até no teu partido. Então vais dar porrada a quem bufou? Olha que não foi só o careca, tás a bere? Mas nesse não falas, num é? Dispersemos o circo com a prestação do bobo do microfone….

  40. Então, ó XUXAS da justiça, calaste-vos? Fogo, acabastes com as asneiras? Bem sabia que eu não devia ter-me metido. Oqueie, me boue à descasca noutras bandas, mas esta a sério, tão a bere?

  41. “Ignatz, acha que o processo é de pouca complexidade ??”

    não é de pouca, é de nenhuma. este processo resume-se a um preso por motivos absurdos e ilegais, sem provas de qualquer espécie e uma suposta acusação baseada em fézadas duns pândegos que querem aumento de ordenado para serem isentos. a única evidência e fortes indícios até hoje provados são perseguição e prisão política. haverá algum processo judicial que não seja complexo? basta ler uma sentença dum furto de champou para encontrar um forte odor a sartre e um sabor não acessível a quem não é meretrízsima ou douto cabrão ungido no cej. era o que faltava, tornar a justiça democrática e perceptível a gajos com a 4ª. classe, ainda era capaz de haver para aí uma revolução e qualquer caralho aviava leis, pareceres, acordeões & cagava sentenças.
    o portugal dos canitos é uma fábula do estado novo para redução do país à dimensão de pequeninos-mas- honrados, visão miserabilista de uma nação que o minto suburbano de massamá quer ressuscitar.

  42. Não, meritissimo! Como qualquer bom aluno de Gaubbels, vc está podre de saber que a repetição é a melhor garantia do bom funcionamento das palas que querem impingir a bestas como eu . Desiluda-se. Outros melhores que vc já tentaram desbastar-me e o resultado é o que vê. Já escoceava no tempo do anti-comunismo primário dos seus ascendentes de Santa Comba! Continuei a escocear quando os seus primos gonçalvistas quiseram albardar-me às ordens do proletariado. E ainda me sobram cascos para assestar na testa de qualquer magistrado vip que me queira submeter a balelas regimentais.

    Gente da sua laia são os peões de brega dos maiorais que nunca dão a cara nem desistem de moldar o mundo à imagem dos seus designios. Vc é “magistrado”, mas tb podia ser padre, poeta ou cabrão que o modus operandi seria o mesmo: produção constante de verborreia alienante! Lamento desiludi-lo, mas há quadrupedes imunes às vossas investidas hsitéricas de hienas com cio.

  43. Jpferra,

    Não caias no erro de julgar que os papagaios são inócuos. Se tiveres dúvidas, revisita a história de qualquer totalitarismo e vais ver que me vais dar razão.

  44. Porreiro, entao aqui se conclui:
    1 – a figura de preso preventivo e coisa nova, nao testada, e que so afectou uma unica pessoa ate a data.

    2 – a figura de preso preventivo nao faz sentido. So pode ser preso quem esta formalmente condenado de um crime, ou, se for simpatizante do PS, so pode ser preso preventivamente quem perder todos os apelos, em todas as instancias, incluindo as instancias europeias. Ate la, todos os formalmente acusados, todos aqueles considerados culpados mas ainda a espera do resultado dos seus apelos, e especialmente se forem do PS, devem ser mantidos em liberdade, e, de preferencia, com o seu passaporte em mao e dinheirinho na conta.

  45. galuxo, não tenhas dúvidas. tenho dessas coisas cá em casa e na família, é raro argumentarem com um artigo específico, é sempre com a lei em abstrato e com o poder que lhes foi transmitido ao passarem a mão pelo piano do laborinho no cej, tudo bué da complicado e só acessível ao pessoal da corporação. tamém como é que justificavam as custas e a demora se a sentença fosse legível e coubesse numa a4.

  46. JRodrigues não caio nesse erro, eu acho que os papagaios da internet e dos blogs não têm assim um peso tão grande.

  47. oh burro do caralho, faz tudo sentido desde que se cumpram e apliquem as leis dentro do espírito para que foram criadas. usar a lei para justificar expedientes dilatórios, erros processuais ou alegar falta de meios para safar bêpênês, sumarinos e os rendeiros do dia é fazer batota para proteger amigos. prender para investigar, torturar para obter confissão, chantagear e fugas de informação são métodos execráveis de polícia política.

  48. LOL. tinha que vir um PAREXER do IGNATZ. Olha como ele sabe tudo. Ele que fala em «fézadas de pandegos», até sabe que não há provas. Como é que se educa uma cabaça assim?
    O PESSOAL, o IGNONCIO do IGNARALHO sabe o que é a compexidade de um processo e no caso, o gajo retira-a, porque o 44 é XUXA COMUNA martirizado pela perseguição política e basta a palavra deste para o inocentar.
    IGNATZalho faz um favor a ti próprio: tu expões-te muito pá, e com ASNEIRAS que qualquer leigo minimamente inteligente se desmancha a rir. Já nem penso nos juristas. Tu lês o que escreves? Não lês pois não? Como podes ser tão abaixo do limitado? Que carneiro!

  49. «faz tudo sentido desde que se cumpram e apliquem as leis dentro do espírito para que foram criadas. usar a lei para justificar expedientes dilatórios, erros processuais»

    Fogo, o gajo é mesmo asno. LOL. IGNARALHO, até a Fava faz melhor figura que tu, pá, e tem a decência de apagar o que escreve…LOL.

  50. BÁSICO, o gajo NÃO PERCEBE. Não vale a pena instruí-lo. O tipo não tem linha de raciocínio, não conhece a lei, fogo, até um caloiro do 1º ano de direito se ri com as parvoeiras do gajo. Não atinge. Ele e o derivativo, o das couves, que salteia a trampa que escreve com uns títulos wikipédicos. PALAS e VENDAS são a vestimenta dos bichos, não adianta.

  51. Ó Jafonso, para não ficares frustrado, toma lá: LOL. Nem vales a resposta, experimenta tirar as palas e a venda, quem sabe….mas isso, cheira-me a calosidade sem remédio.

  52. E, portanto, como previa, lá vieram as bujardas de se lhe tirar o chapéu. Como pode haver tanta ignorância?

    Bora lá, quero rir-me mais um pouco.

  53. IGNARALHO, então, como é que explica a um asno que não se percebe o que o mesmo alvitra, se o mesmo é naturalmente incapaz de articular decente e lógicamente?

  54. poizé, oh caga-sentenças! não percebes porque és burro, num mundo moderno tinhas levado com o martelo do huxley nos cornos à nascença. assim o cabotino passeia pelo aspirina a idolátrica o seu esplendor. podes continuar a reclamar articulados decentes e lógicos, a minha lógica não é compatível com bronquite asnática.

  55. IGNARALHO, ouve, falas demais e asneias mais ainda. Quando souberes um pouco do que falas, eu prometo que até te dou atenção. Até lá, dou-te o desconto de seres patetinha e de me fazeres rir com os teus PARECHERES, ui é cada um. Ó pá, tu nem por fax, num é?

  56. Claro está, que o teu vocabulário te ilustra a essência. IGNARALHO, vai tomar banho, sempre te ocupas e dás descanso ao dispensário…

  57. Arrastadeira cagada, os teus argumentos de autoridade são do mais patético que já se viu, só superados por esses diálogos imaginários que tens contigo próprio em que umas vezes és um estúpido basico e outras um encavado alcalino.

  58. Exmo. Senhor Não Vejo Nada
    Constato que Vocência continua a não me largar a parte onde estão as casas e os botões ou o fecho das calças, calções, ceroulas ou bragas. Vejo que Vocência, continuando a derramar aqui na pharmácia os seus vastos conhecimentos de ciência jurídica da qual com toda a certeza é filho, deputa e alega ser a sua intenção coverter os “ignaralhos” aqui do bologo. Confirmo também, com alegria, que Vocência persiste no assédio ao seu Ignatz. Força, saiba Vocência que este ano já não dá, mas, segundo me consta através dos canais do costume, para o próximo vão repetir os casamentos de Santo António. Quem sabe se Vocência poderá realizar a sua grande ambição… vestir de branco.
    Sem mais, puxo o fecho éclair e encerro o assunto no seu lugar a Bem da Nação. Vocência não merece um Pai Nosso, constato.

  59. ó Jrodrigues, atãoe acusas-te como afonso ( e como outros), LOL. Oube, sabia que binhas aquie logo que te inbocasse, mas garanto-te que num te li. Oqueie, baie colher as nabiças, e faz uma sopinha, que tás a precisar.
    LOL. ganda maluka carpideira.

  60. Tadinho do Sócas, tenho pena …. que não tenha sido preso mais cedo. Talvez dessa forma tivesse feito menos estragos.
    E tenho também pena de não ter um amigo, como o dele, que me “empresta” dinheiro…a fundo perdido. .. tenho pena tenho…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.