20 thoughts on “Temos blogger”

  1. Faz parte da tal direita não-ranhosa, e é dos poucos que vale a pena ler no AE, tal como o Francisco Proença de Carvalho, que ainda não percebi o que é que está a fazer no meio do 31A.

  2. Não conhecia, obrigado. Mas o que é que lhes deu para aquele arranjo gráfico? É absolutamente impossível de ler aquele blog – só com o readability, mas assim não identifica o autor.

  3. Podem resultar se forem lisos e discretos, já tive um blog assim e não desgostava. Agora texturados é que não.

  4. Certo, embora cinco mil anos de escrita em fundos claros não abone a opção dos fundos escuros. Obviamente, existirão soluções agradáveis nessa opção, tantas as variáveis estéticas ao dispor.

  5. Bem lembrado, os quadros e o giz. Mas mais para ênfases a palavras, expressões científicas e demonstrações matemáticas do que para leitura de texto longo, diria (e por razões evidentes). E o seu sucesso estará também relacionado com a escala e a comodidade visual da superfície – o que não é o caso com os ecrãs eléctricos, que reverberam e cansam, agridem.

    Talvez agora com soluções sem brilho, como o Kindle, nasçam outras preferências. Ou se confirme a tradição do livro.

  6. Sinhã, embora também dependa dos monitores de cada um, a sua qualidade e calibração, acho o teu lilás um atentado visual que devia ser proibido pelas autoridades oculares.

  7. sim, ofereço sempre – o que tenho de melhor – quando se trata de dar conhecimento aos outros e de os fazer ejacular o que, também, têm de melhor. já orgasmos, é diferente.:-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.