Tem tudo para chegar a director do Expresso

Com uma vaca voadora – qual geringonça! - António Costa quis e quer convencer-nos a todos que não há impossíveis. Mais: quando se assinalam 6 meses de Governo, acrescentou que o seu executivo tem cumprido o compromisso.

Vamos por partes. Qual compromisso? O de fazer crescer o país não é certamente. O PIB só cresceu 0,1 por cento no primeiro trimestre, isto é, estagnou. Também os dados da execução orçamental mostram que não vamos no bom caminho. Até já o "amigo" Marcelo veio sugerir a revisão das previsões otimistas. É verdade que o projeto de Costa foi desvirtuado também por culpa de Bruxelas que, com a sua visão única, obrigou a medidas que claramente descafeinaram o modelo assente no poder de compra e "consequente" crescimento da economia. Mas realidade é o que é, e de facto a evolução do PIB desilude e a execução do Orçamento entra na zona de risco. Pergunto-me se não era mais sensato repensar agora as contas antes que as coisas se agudizem - os mercados continuam de olho em nós.

[...]

No passado ouvimos falar de vacas que riam. Agora de vacas voadoras. Espero que o futuro não nos traga vacas aterra...doras.


Bernardo Ferrão

24 thoughts on “Tem tudo para chegar a director do Expresso

  1. Alguém viu por aí uma resma de papéis do Panamá? Parece que o Pedro Santos Guerreiro, o dos trocadilhos, esqueceu-se da janela aberta e voaram com o vento.

  2. Não só Valupi!
    A sua grande azáfama, deles balsemão, guerreiro, mano costa, ferreira, ferrão e demais ambiciosos serventuários, em dar ferroadas e apedrejar para ir destruindo diariamente este governo não tem como finalidade apenas dar saltos e mudar de cadeirão no interior da “impresa”. Até porque os cadeirões dourados são da família e o mano costa, olhos de camaleão, é daqueles que ninguém lhe faz o ninho por trás da orelha.
    O seu fito de lacaios pretende chegar mais alto; são os portadores de escadas que permitem assaltar as muralhas e alcançar o pote para o administrar.
    A “impresa” deve estar a tender muito rapidamente para massa falida, dado cada vez menos gente ser “levado” pelo “expresso”, e senão acontecer mais um amparo do lado do pote vai tudo pelo cano. Assim a incumbência urgente dada ao pessoal é fazer cair este governo e colocar os amigos a governar um pote com inclinação e benfazejo aos amigos necessitados.
    Uma vez os amigos salvos e saudáveis os cadeirões estarão sempre reservados para o eventual azar de serem corridos. Se tal acontecer o ciclo volta a repetir-se e estes rapazes de cortiça fina bóiam e desaguam sempre entre paraísos, una mais outros um pouco menos.

  3. Cuidado com os “meios de comunicação social controlados por arguidos poderosos”, o não-sei-quê Ventinhas dixit !
    E eu que estava a pensar que ele estava a dizer “Sócrates, não controles o Aspirina B, pá” !
    Afinal estava a falar do Jornal Espesso e dos gajos cujo nome vem nos Papéis do Panamá ! Olha que esta, hein !!!

  4. O tal Bernardo Ferrão, é um jovem muito aplicado e conhecedor da política
    nacional, só que, por vezes, troca uns nomes e mistura mal os “produtos” mas,
    tem tido sucesso na sua breve carreira de estagiário a editor especial!
    As publicações da Impresa perderam muita da sua credibilidade mais, pela fraca
    qualidade de algumas das aquisições feitas e, o seu “enquistamento” ao traste
    de Massamá … resumindo, não soube manter a equidistância partidária!!!

  5. Seja feita a vontade do pcp e seu sindicato, seja feita a vontade das meninas do bloco e as suas prioridades feministas…e o PS e o resto do país que se governe!

  6. Que coisa mais mal contada. Este está a desculpar a actuação do Ministério Público. Os procuradores são inocentes e controlados pelos media. O forum a que se refere reúne os corruptos todos.

  7. esse texto não é da sua lavra.bernardo ferrão escreveu o que o irmão do costa lhe ditou,por não ter coragem para assumir esta pouco rigorosa opinião!

  8. Já tu (que agora contas com a proeza de três comentários e meio nos teus posts (do eufórico do Mendes, meu que ou não te leio ou o faço na diagonal, para não perder tempo, um selecto muito bem, do dsm, e um risinho da Olinda), dizia, num post suado e que achavas que aquele sim seria uma “análise” do caraças, marcante, sobre o tempo da união sagrada à/s esquerda/s na blogosfera lusitana, percebe-se que metes a viola no saco e agora que te viras para os lados do Bernardo Ferrão (uma cena já vista, dezenas de vezes).

    Valupi, Valupi, Valupi, longe vão para ti os tempos de 2005 e mesmo os mais recentes.

    * Exemplos, alguns e um etc.: 6 meses, um número redondo! revolução, satélites e a cópia do BE (não percebeste ainda que não?), a pulsão, o intelecto, uns trocadilhos da Sophia, ao género da feira do Relógio, e uma «inteligência que nos salva, para nos salvar de nós próprios!», qual Pedro Santos Guerreiro, etc.

  9. Adenda, Valupi, para te dizer que não sei o que poderás almejar a partir do Aspirina B. No Expresso não, no P. mesmo com a Bárbara Reis de saída também não, o Bisnau já não existe, o João Carlos Vasconcelos parece ser eterno e não tens idade para tarefeiro, a Edite Estrela está no Acção Socialista… talvez sobre alguma rádio para as autárquicas de 2017 ou se abram as páginas por estrear de uma nova “Voz Transmontana” (como ghost-writer, em ambos os casos), quem sabe?

  10. Eric, vou mudar o teu estatuto para: “Ainda bem que este taralhouco passa os dias enfiado neste blogue em vez de andar à solta pela rua a causar estragos na via pública e a pôr em risco mulheres e crianças”

  11. cá para mim é mais stalker, dúvido que o pinguço o contratasse como repositor, só se fosse na etar da fundição manel dos santos.

  12. Oh Lucas Galuxo . O tal Guerreiro embuxou quando o Nuno Rgeiro, durante um debate sobre os papeis do Pananamá, lhe lembrou que os jornalistas deveriam investigar se os seus jornais tambem os tinham. Nao abriu mais a boca ate ao fim do programa

  13. Nada de jeito, agora o Valupi lamenta publicamente a sua pouca sorte no ombro do jpferra. Mais um minuto, tlim.

    João, é que entretanto o grupo Impresa mudou inopinadamente de CEO (o Pedro Norton deu lugar ao delfim Henrique) presumo que quando os Panama Papers já estavam a ser investigados. Mudança esperada há longo tempo, mas nesta fase existe um estranho e inopinado silêncio. Piores cenários, porque navegar e especular é preciso: a existirem por lá uma partes do cofre do pai Balsemão isso seria uma bronca que, num país “normal”, acabaria com o grupo. Idem, e ainda sobre o silêncio, o mesmo aconteceria com a TVI e com a Media Capital que a controla através dos seus diferentes braços ibéricos (e nos hispânicos, mais perigosos).

  14. Este puto subiu depressa!!!
    Andava de microfone na mão a chatear o Primeiro Ministro José Sócrates quando o grupo empresa abriu as hostilidades ao PS para saltar para o poleiro desse por onde desse.

    Continua agora as rotinas pré-estabelecidas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.