18 thoughts on “Também a queremos ver na Comissão de Ética, mas a responder”

  1. Todos tentam controlar e abafar, não é de agora, nem é exclusivo PS…
    A mesma Sra Manuela propôs “suspender a Democracia”, suposição quase profética, quando estamos na iminência (leia-se precipício…) de um regime presidencialista Cavaquistanense…
    No fundo Manuela é um “Zandinga assexuado fascista”, mas com previsões muito acertadas, só falhou mesmo a do “exemplo democrático da Madeira”, mas não se pode acertar em todas…

  2. assis, talvez vá, tendo em conta que a Manela ameaça a liberdade de expressão em Portugal. Se não fizermos alguma coisa ela toma conta disto.

  3. …qual das manelas, a velha ou a do botox das sextas à noite? bom, devem ser as duas.

    edie, és capaz de ter razão. já estou todo baralhado. e essa gente também.

    questão à la bb: onde estavam os asfixiados da manif quando o marcelo foi despedido sumariamente da tvi capitaneada, na altura, por essa referência da liberdade de expressão, jemoniz?

  4. Eu também queria que a CMVM analisasse ao pormenor todos os movimentos bolsistas das empresas de comunicação social, como a Impresa e a Media Capital. Por exemplo, que confirmasse se houve indícios de inside trading por parte de pessoas envolvidas ou próximas destas negociações.
    Cheira-me que os interesses na publicação de certas informações ultrapassaram a esfera política.

  5. Muito bem apanhado Val.

    É exactamente por eles considerarem que que a comunicação social não pode publicar aquilo que quer que eles (PR e restante PSD) fazem publicar aquilo que querem, não estivesse a CS na posse deles.

  6. Como não dou os meus euros ao público.pt, não tenho acesso digital a esta preciosidades que são as crónicas do Miguel Esteves Cardoso. O que me obriga a rescreve-la a partir de uma edição em papel, emprestada claro, também não dou euros por esta.

    “É novo: Mário Crespo defende-se antes de ser atacado. Tem o tom crespo que corresponde às qualidades do tecido de lã, crespo e leve, a que os franceses chamam de crépon e nós seguidistas, crespão. A crespidãoi é a qualidade do que é áspero. Mas não é o estilo de Crespo, que é aveludado sem ter a coragem de ser suave e untuoso sem se reconhecer como gorduroso.

    José Sócrates é muito intolerante – mas tem esse direito, como todos temos. Porque há-de medir as palavras e as acções, como se fosse melhor do que nós? Acho muito bem que se indigne e ponha processos como o comum dos mortais. Deverá alguém – à parte os indiferentes da Prisa – prescindir da liberdade de dizer o que quer?

    Parece-me que, num pensamento totalitário, se confunde o político com o legal. Sócrates, antes e depois de ser primeiro-ministro, é um cidadão como qualquer um de nós. E faz bem – é libertador – agir como tal, mesmo quando se comporta como a prima donna que, de facto, por feitio dele e eleição nossa, é. Sócrates, ao reagir como cidadão e abster-se das condescendências e pseudo-aristocracias da democracia, presta um serviço e rompe com uma tradição. Não é um Presidente da República, acima de tudo: é um eleito que elegemos para mandar em nós.

    Pode ser um chefe temporário, mas faz bem em ser um cidadão e indivíduo para sempre. Crespo é mais aromático e mais permanente. Fazer-se de vítima antes de ser – só porque há muito que há muitos que não gostam dele – é, a bem dizer, desumano.”

    – por Miguel Esteves Cardoso in Público (7.Fev.2010)

    NEM MAIS!

    PS: Eles lá no Público devem achar giro ter um gajo a destoar

  7. Manifestemo-nos pelo direito de não dizer mal de Socrates sem sermos insultados.
    Manifestemo-nos pelo direito a concordar com o governo sem sermos insultados.
    Manifestemo-nos pelo direito de dizer que dado “jornalista” não presta sem isso ser um atentado à liberdade.
    Manifestemo-nos contra a tomada do poder pelos “jornalistas”.
    Manifestemo-nos contra as pressões ilegítimas de certa imprensa sobre a classe política.

  8. Assaltam-me algumas dúvidas sobre a cabeça da manif. A qual das manas Avilez é que o Califa Daniel de Oliveira dará o braço? E o Louçã quem terá a seu lado? Um dos próceres escanhoados da direita do eixo Cascais-Lisboa? E em que posição encontraremos a Joanita Amaral Dias? Eu cá por mim punha-a mais na cauda, que era para não ser vaidosa. Eh pá, já tinha saudades do PREC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.