Tadeuismo

«A etiqueta "putinista", que é norma usar-se no Ocidente para insultar uma alma qualquer que fale em procurar soluções para a paz, não cola, portanto, neste personagem.

[...]

Uma hipotética rutura da solidariedade capitalista ocidental mudaria rapidamente governos, políticas governamentais e narrativas mediáticas - e a atual ideia prevalecente de que esta guerra define o destino do ocidente pode bem não ser suficiente para o impedir, caso tudo se prolongue no tempo e as contradições dentro do sistema se acentuarem.

Mas, para já, como sempre, serão mais debatidas as sondagens de Musk no Twitter do que as sondagens dos jornais - como uma do Expresso, que dizia que 32% da população portuguesa, aflita para pagar as contas do mês, quer mesmo "cedências a Putin" (sic) e resolver a guerra... são todos putinistas, não é?»

Elon Musk é putinista?

Pedro Tadeu é uma figura irrelevante quando comparada com o PCP, e o PCP não tem nenhuma responsabilidade, sequer a mínima influência, nas decisões de Putin. Porquê dar atenção a este comentarista a propósito da invasão da Ucrânia pela Rússia, então? Porque ele nos ajuda a pensar.

Por exemplo, é óbvio que o Tadeu domina com segurança dois conceitos a que atribui extrema importância. Um deles é o “Ocidente“, o outro é o “ocidente“. A separá-los, a caixa alta; e talvez mais qualquer coisa. Assim, atesta, no “Ocidente” insulta-se quem “fale em procurar soluções para a paz“. Entretanto, no “ocidente” chafurda-se numa “solidariedade capitalista” colada com cuspo e condenada a implodir assim que “as contradições dentro do sistema se acentuarem“, como Marx vem repetindo desde 1867.

Ora, como é que o nosso Tadeu ficou na posse de conhecimentos tão tremendos e inquestionáveis? Isso ele não explica nem carece que se mace a explicar. A verdade é a de que quem não odeia o PCP, o comunismo, Putin, e tudo o seja russo, tem de admitir que há uma feroz perseguição a qualquer um que fale em paz para a Ucrânia. Nós, ocidentais retintos, o que queremos é guerra, guerra, guerra e mais guerra. Quem nos dera que ela nunca acabasse e que fosse sempre maior, mais destruidora, mais cruel. Somos assim, não há nada a fazer. Daí hostilizarmos esses pacifistas como o Tadeu, o Jerónimo e o Putin. Os quais, coitados, sonham com a paz, apelam à paz, comovem-se sinceramente ao imaginar a paz linda e pura, não falam noutra coisa — e um deles até está farto de gastar munições, juventude russa e material bélico defeituoso para isso mesmo, conseguir a derradeira paz e poder ir à sua vida descansado.

É uma situação tramada para os pacifistas que não se identificam nem com o Ocidente nem com o ocidente. Porém, como o Tadeu brilhantemente anota e remata na conclusão, 32% da população portuguesa está disposta a oferecer a Ucrânia ao Sr. Putin se isso levar à melhoria dos seus (dela, não dele) pagamentos mensais em despesas várias. Este é um pensamento da maior importância que, como igualmente alerta o comentarista, os ocidentais tentam abafar.

Tenho de concordar com o Tadeu. Isto de se declarar uma vítima tanto do Ocidente como do ocidente, e de caminho apelar a que se deixem os tanques russos estacionar em Kiev, não pode ser considerado “putinismo” nem esses bravos amantes da paz merecem o epíteto de “putinistas”, vocábulos contaminados de ocidentalismo. Fica muito mais claro, fazendo jus ao seu exemplar pacifismo, se os reconhecermos pelo que realmente são: grandes filhos do Putin.

164 thoughts on “Tadeuismo”

  1. excelente, há muitos filhos de putin que nos ajudam a pensar mais e muito melhor – como aquele que andou de perto nas trincheiras do hoje e sabe que os soldados de quem faz a guerra, de um e do outro lado, são apenas humanos e quando somos humanos sentimos e o que mais importa não é lançar a bomba pelo país mas contê-la pela mãe ou pelo filho. os falsos pacifistas são aqueles que metem a etiqueta da razão para justificar uma putina invasão por conta de esses ocidentais sentimentalistas de merda, os que querem pensar sentindo, quererem à Ucrânia o que é da Ucrânia, não cedendo para que o maniqueísmo de que são forrados resvale todo a seu favor: para o bem de todos, a Ucrânia que se dê, que se deixe tirar, assim acaba-se a guerra, o meu frigirífico fica mais cheio e o meu carro anda mais. badalhocos infecciosos de guerra santa.

  2. tu és só filho do apartheid israelita, da monarquia saudita e dos assassinatos de crianças por done no afeganistão.
    um cabrãozito, portanto.

  3. teste, na vida ou se é cabrão à grande e à putinesa – como é o teste filho de putin – ou se é nada de ruim. é o caso. agora pode passar o resto do dia a dar cornadas na parede mais próxima de si que eu deixo. !ai! que riso

  4. racistinda,

    a parede mais próxima de mim és tu. mas deus me livre e guarde de de dar cornadas em coisa tão nojenta.

  5. porque é que a olinda e o valupi não vão lutar pela liberdade ucraniana sem levarem o resto dos portugueses todos com eles?

  6. a luta continua: o Valupi escreve e eu apoio por cima, por baixo e por todos os cantos. porque a paz é apolida, covardia racista. !viva! a Ucrânia

  7. Pessoal, e se combinassemos um almoço ? Vocês todos, já desde há muito são a minha companhia, ora na hora do almoço, do jantar, antes de adormecer e ao acordar. Imagino vos a todos sentados a mesa.
    Almoçavamos preservando a identidade de cada um, ninguém tinha q dizer o seu nome. O q dizem?
    A quem fosse do seu interesse, permaneceria anónimo. Eu alinho !

  8. !ai! que riso, Eduardo Ricardo, depois os putinistas almoçavam com uma nuvem preta por cima da cabeça a quem eu ordenava que chovesse sempre que quisessem falar: um chuveiro de riso

  9. “As ideias que ele deixou são quatro: “Refazer as eleições das regiões anexadas sob supervisão da ONU. A Rússia sai se for essa a vontade do povo.” ”

    o cromo patético musk disse uma de jeito , para variar.

  10. Os estetas do pacifismo que por aqui andam são capazes de me dizer, sem me falar em Israel , no Afeganistão ou no Iraque mas concentrando-se na Ucrânia e no dia 24 de Fevereiro, o que e que o ocidente, designação com que designam aquela parte do mundo se nega a aceitar a invasão da Ucrânia, deveria ter feito. Começar a negociar logo no dia seguinte com a Rússia, aceitarem a prisão de Zelensky Presidente eleito de um país, aceitarem que a Ucrânia fosse governada por quem Moscovo indigitasse? Não acham isso bastante fora dos conceitos democráticos que por enquanto tem feito do ocidente um motor econômico e social. O que e que os putinistas, pacifistas e comunistas tem para dar em troca? Quando caem deixam tudo em cacos e só ver O Preço da Liberdade.

  11. MRocha, explica lá isso melhor, please. Gostava de conhecer a tua opinião, não apenas a notícia de teres uma opinião a respeito da temática do enviesamento.

  12. Cara MJP,

    Porque é que em lugar de questões retóricas não toma como ponto de partida o “caderno de encargos” russo na pré- invasão ( cumprimento acordos Minsk + neutralidade face à NATO ) ? Que havia de tão esdrúxulo nessa reinvindicação que não constituísse uma boa base negocial para evitar o que sucedeu ? E quem são os responsáveis pela obstinada recusa ? Porque é que em lugar de refletir nessa base prefere esgrimir insinuações insultuosas como se o pensamento único que v representa fosse uma espécie de dogma existencial?

  13. MRocha compreendi o seu enviesamento. Enviesamos para lados diferentes. Já agora aquela parte “esgrimir insinuações “insultuosas” não vejo quais. Mas deve ser do meu enviesamento. Eu não insinuou está lá tudo preto no branco.

  14. MJP,

    «O que e que os putinistas, pacifistas e comunistas tem para dar em troca». Traduzindo: algarvios, alentejanos e cães de caça, é tudo a mesma raça. É isso? E é uma afirmação elogiosa. Esclarecido.

    Valupi,

    Não queiras brincar com a minha fraca inteligência. Vales mais que isso.

  15. não vale a pena. a história não vem na tv e jornais ocidentais , portanto não existem para os ocidentais nenhuns factores antecedentes da guerra que a justifiquem. a guerra caiu do céu aos trambolhões porque o putin é doido , dizem. devia , muito calmamente, ter deixado massacrar a população russa do donbass para a sua imagem ser boa no oxidente.

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Oblast_de_Donetsk

    No censo nacional ucraniano de 2001, os principais grupos étnicos dentro de Donetsk foram: ucranianos – 2.744.100 (56,9%), russos – 1.844.400 (38,2%), os gregos – 77.500 (1,6%), bielorrussos – 44.500 (0,9%), demais grupos eram 2.3%.

  16. só mais informaçãozinha sem relevo nenhum… ca ganda doido , o putin.

    No censo de 2001 74,9% dos habitantes do oblast falavam russo como língua principal e em seguida vinha o ucraniano com 24,1% do total.[3]

  17. Valupi, as tuas opiniões relativas a este tema (ao da guerra) estão para a Verdade como os do “estatua de sal” estão para a Razoabilidade… ambos completamente extremados . Só falta uma coisa com franqueza, dizeres q os cromos do rogeiro e do milhazes (e q cromos) falam com razão e verdade. Só falta mesmo isso. Aliás, para uma pessoa com o mínimo de discernimento (e como ele é escasso nos dias de hoje) basta ouvir esses dois, com a moderação do terceiro cromo (Guedes de carvalho acho eu) para perceber q não deve ter essas opiniões 😆

    Mrocha concordo contigo

  18. MRocha o seu último comentário significa o quê? Julgava que estava dirigir-me a alguém com inteligência mediosuperior mas conclui que não vai além da mediania.

  19. mjp a pugnar pela elevação do discurso!
    a seguir vai queixar-se da linguagem que “os putinistas, pacificstas e comunistas” lhe dirigem. que é insultuosa!

  20. de alguém que diz sem se rir que a diferença entre cuba e taiwan e a ucrânia é que em cuba instalavam armas para atacar os eua também não se pode esperar muito mais.

  21. 13/10/2020

    https://www-pravda-com-ua.translate.goog/articles/2020/10/13/7269804/?_x_tr_sl=uk&_x_tr_tl=pt&_x_tr_hl=pt-PT&_x_tr_pto=sc

    já estava agendado.

    o google tradutor dá um jeitão

    No entanto, possíveis perguntas para o povo já começaram a aparecer nos meios de comunicação de massa. Parece que inicialmente na “pesquisa nacional” Zelensky queria perguntar sobre a Crimeia ocupada e Donbas, mas agora eles planejam perguntar aos ucranianos sobre o que interessa aos jovens. Por exemplo, sobre a legalização da cannabis.

    2020/05

    https://lb-ua.translate.goog/pravo/2020/05/26/458313_yak_sluga_narodu_pishe_pravila.html?_x_tr_sl=uk&_x_tr_tl=pt&_x_tr_hl=pt-PT&_x_tr_pto=sc

    ntes das eleições locais, o partido “Servo do Povo” tentou intimidar os prefeitos da cidade com o partidarismo das eleições. Ela propôs, em primeiro lugar, obrigar todos a irem às eleições do partido. Em segundo lugar, que apenas as forças políticas que tenham filiais em ⅔ oblasts do país participem das eleições locais.

    “Após uma discussão tempestuosa e o início das conversas sobre o “partido dos prefeitos”, o chefe do partido “Servo do Povo”, Oleksandr Kornienko , que lidera o grupo de trabalho sobre a elaboração do projeto de lei, disse que não haverá tais inovações . No projeto registrado de mudanças na legislação eleitoral, eles não estão realmente lá.

  22. Imaginem q Espanha invadia parte do nosso território? Vocês iam juntamente com a vossa família lutar pelo território? Eu digo vos sem vergonha alguma, eu apoiava a rendição e que os políticos cedessem a putativa parte do nosso território aos espanhóis, simplesmente por uma razão: eles seriam mais fortes e nós nunca poderíamos ganhar. As guerras devem ser resolvidas desta maneira. Vocês acham q a guerra é um jogo de futebol? Alguém aqui já viu alguém a ser baleado? Tripas de fora, etc etc ? Vocês não sabem nada o que é a desumanidade. Acham mt piada a estes velhos a falar de armamento na televisão enquanto pessoas novas morrem por uma coisa q nem sequer existe (territorio) cambada de malucos

  23. Yo

    Pela sua lógica “linguística”, meio Mundo deveria ser propriedade da Inglaterra. Ou, pelo menos os EUA e a Índia. Certo?

  24. Eduardo Ricardo

    Vamos lá a ver se percebi: – Não devia haver conceitos como pátria, países, fronteiras, nem tão pouco propriedade individual. Isto “era tudo nosso”, eu poderia invadir a sua casa e ocupá-la sem qualquer resistência. Isto para que não ficasse alguém com as tripas de fora. E o maluco sou eu !

  25. Putin, como todos os ditadores vitalícios emprenhado pelo culto de personalidade ao estilo Stalinista, acabou rodeado de incompetentes yes-mens, oportunistas, oligarcas e mercenários feitos militares sanguinários que o enganaram redondamente acerca das suas capacidades militares.
    Para lhe encher o peito envaidecido disseram-lhe que, dada a superioridade hipersónica dos foguetões russos e demais material de guerra russo, incluindo o seu enorme e superior arsenal nuclear, chegara a hora de pôr a Europa cagada de bem estar, democracia e liberdade de cócoras (esta era uma ideia corrente nos meios anti-capitalistas europeus) e tomar conta da recém Europa soviética e se, possível, da Europa toda.
    Assim lançaram uma invasão segundo uma estratégia de enviar quilómetros de carros de combate para Kiev pensando que tal bastava para assustar e fazer os ucranianos bater com os calcanhares no rabo a fugir. Depois, face à oposição denodada dos ucranianos pelo sua terra e guiados pelo exemplo de bravura do seu presidente, retrocederam, mudaram de estratégia, de táticas, de finalidades; queriam cercar integralmente a Ucrânia tornando-a uma espécie de bantustão tipo Lesoto, inviável como país independente, cercado totalmente e integrado, naturalmente, na mãe russsa.
    Dado, o apoio Nato e o inesperado apoio europeu e a incompetência das chefias militares russas, as operações de guerra começaram a correr mal e Putin, enrrascado, ameaça todos os dias com o gigantesco arsenal nuclear; louco ou estúpido diz que para proteger o povo russo usará, sem reticências, armas nucleares. Pensará que vai usar a bomba nuclear e os adversários ficam a ver sem responder do mesmo modo? Sabe ele qual o poderio do armamento nuclear dos USA, da França e RU e onde se encontram as ogivas nucleares? Será tão tolo que não pensa que, neste momento da guerra e face às suas constantes ameaças, já estará rodeado de bombas nucleares por todos os lados conhecidos e desconhecidos do território russo?
    Mas a aventura putinista, coadjuvada pelos loucos russos, bielorrussos, chechenos, norte coreanos ( o boneco Un, articulado por Putin e Jiping já começou com manobras de lançamentos), pode caber numa interpretação de que numa guerra nuclear, dada a sua imensa dimensão, terão uma maior probalidade de subsistir a um cataclismo nuclear. Já foi dito por cientistas que, no caso das alterações climáticas o território russo seria o mais beneficiado; será que Putin pensa que acontecerá o mesmo numa disputa nuclear?
    De qualquer modo é, só por si assustador, que alguém arrisque sacrificar parte maior de seu povo para ficar só a governar um mundo improdutivo coberto de radioatividade mortífera.

  26. Valupi,

    Impossivel esmagar-te, meu caro. Para isso a tua homilia ad tadeum teria de se apoiar numa base onde se percepcionasse alguma solidez. Ora o que leio flutua em liquidos de densidade risivel. Percebo que deve haver por aí uma dor de corno qualquer. Talvez o gajo te tenha deixado pendurado no altar. Neste caso tens toda a razão para lhe chamar filho da puta e o que mais entendas. Mas se o teu problema se resume ao facto de o gajo não subscrever a narrativa institucional da bondade das práticas do Ocidente ( ou do ocidente, como prefiras.. ), não te entendo a irritação.
    O facto é que me habituei a ler-te a prosa como sendo de um gajo que não hesita em erguer-se nas muralhas da Cidade quando lhe cheira a assédio ao Estado de Direito, ou à Democracia. E não consigo conciliar essa leitura com a diatribes censória que aqui bolsaste. Preconizas o quê, caralho ? Silenciar Tadeu? Ilegalizar o PCP ? Internar os velhos cabrões que gramaram a guerra no pelo e por isso dão mais valor à paz à ” justiça” ou a à ” razão”? Até onde estás tu disposto a ir para defender a auto proclamada virtude tua “dama” Ocidental ( ou ocidental ), mesmo quando está bom de ver que ela te enfeita com mais pontas do que aquelas que se conseguem contar nas armaduras dos grandes cervídeos ?

  27. Mjp,

    Como comunista e pacifista assumido, sabe-me a insulto ser metido em sacos com “putintas” ( seja isso o que for…). Esclarecida ? Adiante.

    No mais a sua arenga de influencer de néscios é de uma vacuidade soberana. Vem vexas desafiar quem discorda da narrativa que engoliu a olhar para a História como se ela tivesse tido inicio no dia 24 de fev de 2022. Não enxerga que isso é a mesma coisa que olhar para a sua história pessoal como se ela se tivesse iniciado na hora em que a senhora sua mãezinha a pariu. Esse sim, parece ser para si o seu momento fundador, o principio. Não lhe interessa o que terá acontecido nove meses antes nem as circunstâncias concretas que levaram os senhores seus progenitores a coiso e tal. Com isso revela uma literacia do mundo e da vida de um simplismo confrangedor. Acontece. Mas tenha noção, que diabo !

  28. Mjp,

    ai acusam-na? a si? mas a mjp sabe sequer de que é que se está aqui a falar? estamos aqui a discutir um texto, a senhora leu-o?

    que deficiência!

  29. Errata: o título completo da obra de Carlos Matos Gomes acima citada é “Ensaio (de Porrada) sobre a Criadagem”. Peço perdão pelo lapso.

  30. MRocha, é risível de tão ridículo – ridículo por querer convencer-me de que as suas ideias é que são boas, boas porque democráticas e de direito do estado. e não lhe chega querer convencer, infiltra-se, insiste, cansa-me por querer vencer-me por cansaço. ora a isso chama-se invasão, putinice, agressão. que grande filho de putin, MRocha. e Joaquim Camacho. e yo. e Eduardo já não me lembro do resto. e teste. e quejandos.

  31. as pessoas que sabem que estão erradas é que ficam histéricas , olinda. os outros temos de nos encher de paciência para vos aturar o espetáculo. nem na idade média a malta engolia as patranhas sem se procurar informar em meios que não as igrejas…

  32. Transbimba idiota, insistes em “falar” para mim porquê? Eu sei que é fácil alguém sentir-se superior com a burrice ignorante e bacoca das tuas “réplicas”, e talvez por isso haja ainda quem te dê conversa em vez de pauladas, mas não é o meu caso. A exibição despudorada e non-stop da tua estupidez deixa-me desconfortável e constrangido, envergonhado com vergonha alheia, aquela que a ti te falta. Porque é que não vais falar com o caralho? É fácil: quando finalmente fizeres a operação e cortares o teu, mandas embalsamar essa merda, pões na mesa-de-cabeceira e prontos, tens com quem falar o dia inteiro. E a noite também.

  33. e seguiam, bêbedos que nem um cacho, a yo e o Camacho, atordoados com a verdade de mim quando, de repente, em esgar de ventre prendido, começam a puxar sem fim. abram alas, eles estão a peidar, e correram as bermas da estrada para não terem de os apanhar, lufa-lufa, temos de fugir assim, porque nem as pedras e as ervas astutas querem coisa ruím. !ai! que riso

  34. Joaquim Camacho, nunca mais parou de nele pensar. tive uma ideia: e se escrevesse uma carta ao pai natal? se precisar de ajuda, conte comigo, tenho uma pena mágica. !ai! que riso

  35. MRocha, agradeço o novo comentário mas constato que me continuas a tourear, quando do que preciso é da tua ajuda.

    Começaste por me convocar com uma acusação de enviesamento, a qual despertou a minha mais genuína curiosidade. Depois nada explicaste a respeito e voltaste para me pintar como censor do Tadeu, do PCP e ainda dos gaseados na Flandres que ainda restem e quejandos. Não contente, acrescentas ter algo contra o Ocidente, embora não tenhas revelado do que se trata.

    Ora, é do teu direito nada explicares e ficares feliz porque foste capaz de usar o teclado para carimbar um maduro qualquer como enviesado, censor e corno. Se isto é o melhor que consegues fazer a respeito dos tópicos na berlinda, tudo bem. Ficamos assim, pá.

  36. Valupi,

    Rabejarás quem bem entendas, mas não este que te responde, pois não se presta a cernelhas.

    Qualificaste, com todas as letras, de ” grande filho da puta”, qualquer maduro que se identifique com o PCP ou que se inclua nos tais 32% que preferem a paz à guerra, “mesmo que isso signifique fazer concessões à Rússia”. Ao contrário do que afirmas, isto não é sinónimo de “entregar a Ucránia à Rússia”, como é óbvio. A menos que o enviesamento interpretativo que ensaias seja a única alternativa para fundamentar a tua conclusão: todos uns grandes filhos da puta – exceto as virgens vestais do Ocidente ( ou do ocidente …).

    Se não foi isto o que pretendeste dizer, sugiro que revejas o texto, pois não te saiu grande coisa.

    Até sempre, meu caro.

  37. MRocha, um “filho do Putin” é para ti um filho da puta, palavras tuas. Resta agora saber o que entendes por “filho da puta”, tamanho grande, para decifrar o teu protesto.

    O que também não é óbvio, embora mais prometedor, é a ideia de que “fazer concessões à Rússia” não significa “entregar a Ucrânia à Rússia”. Neste argumento, está a faltar a substância: de que concessões estamos a falar? Aposto que terás ideias claras a esse respeito e gostava de as conhecer.

    Quanto ao resto, convido-te a reflectir sobre o que está em causa no meu texto: apenas imitar o belo exemplo do Tadeu, uma personalidade que publica no espaço de opinião dum jornal de referência (centenário) o que lhe apetece, sem sofrer censura alguma e, desconfio, até recebendo pilim pelos 15 minutos a teclar por cada remessa.

    Invejo-o.

  38. só não se percebe porque o putin não diz que está a fazer colonatos no donbass . e pronto , já ninguém se ralava com os mortos.

  39. Valupi, o que dizes aqui val muito mais do o que filhos de putin possam, e podem, dizer em jornais de referência e a receberem por isso. estou contigo.

    de resto, adorei a imagem do filho da puta XXL e aguardo curiosa a explicação.
    !ai! que riso

  40. Há praí uns caramelos filhos de umas senhoras que costumam passar as noites calcorreando os passeios ali pràs traseiras do Instituto Superior Técnico, olhando interessada e inquisitivamente para os carros que passam e abrandam e entrando ocasionalmente nesses carros, que desandam dali para fora e regressam tempo variável depois. Mas só um mal-intencionado terá o desplante de afirmar que estou a chamar filhos da puta aos ditos caramelos. É óbvio para os de coração puro que lhes estou a chamar filhos de vendedoras de morangos. Q.E.D.

    Slava borreguini de moranguini! Mééééé!

  41. o valupi refere um texto que refere uma proposta de territorio a conceder à russia, nomeadamente a crimeia, mas o que está a dar é fazer-se desapercebido.
    é da vergonha, aposto.

  42. Na minha opinião, o ataque à ponte é um ato de terrorismo. O zelenski está mortinho q a Rússia lance uma arma nuclear. Está mortinho. Esse gajo é tão perigoso como o Putin

    É verdade, alguém viu os cromos ontem ? Tinha ou não tinha razão? Eles não falham

  43. isto afinal é tudo uma questão de tamanho. ou é o ocidente com letra grande, ou é o grande filho da puta. nota-se a vontade inquebrável de debater o essencial.
    pacifistas e comunistas serem filhos de putin era elogio, claramente. eu por “filhos de putin” no contexto em que o valupi utiliza entendo gente que tem dois dedos de testa e não papa as tretas todas que saem de washington ou diz que a nato é uma organização defensiva.
    porque os outros, obviamente que não são filhos, os outros são os pais de putin.

  44. confundir grande filho da puta com filho da Grande Puta é como confundir a estrada da Beira com a beira da estrada

  45. Valupi,

    Como estás habituado a lidar garraios afeitados deves pensar que levas este encaste cinquenho aos curros com sortes de verónica típicas de argumentista de telenovela mexicana. Erro crasso. A questão do epiteto é de substancia. E relevante. Pela simples razão de remeter para uma questão de carácter : insultas quem autoproclamas como adversários mas escondes-te cobardemente atrás da moita da figura de estilo e jogos florais equivalentes. Shame on you, rapaz! Se os tivesses no sitio, assumias e , mesmo colhido, ficavas melhor na fotografia.

    Adiante.

    Quanto ao que apelidas de “substância”, é caricata a tua retórica. O cumprimento dos acordos de Minsk e a não adesão à Nato seria o mesmo que “entregar a Ucrânia à Rússia”? Sabes que não. E fica-te mal o fato de palhaço em que te enfias para o insinuares .

    Relativamente ao que tecla ou deixa de teclar Tadeu, é um peditório para o qual não dou cheta. Tenho a sensação de que não teclará mais nem receberá menos que outras luminárias do mesmo pasquim que, ao contrário de Tadeu, são merecedoras da tua veneração acrítica. Mas daí a chamar-lhes “grandes filho da puta” vai uma distância que o meu civismo não consegue ultrapassar. Feitios.

  46. MRocha, quanto ao cumprimento dos acordos de Minsk fico a aguardar por informações mais (ou algo) detalhadas, certamente as terás com abundância para fazer luz sobre a questão.

    Quanto à NATO, aparentas já ter sido informado da adesão da Ucrânia, e, a tal ser verdade, a invasão, destruição de cidades e matança de ucranianos pelo exército russo começa a fazer outro sentido, mais colorido. Porém, há também a possibilidade, mesmo que ínfima, de estares enganado e de tal não passar de uma desculpa para seres cúmplice de tiranos assassinos.

    Ora, vamos supor que estás enganado. E que a Ucrânia, neste momento da conversa, não pertence à NATO, essa organização defensiva que parece não preocupar Putin caso cresça para os lados da Suécia e da Finlândia. A estares enganado, portanto, isso faz de ti um propagandista de Putin. Optas por dar publicidade à sua mentira , por razões que poderás explicar sem pagar mais por isso.

    Também pode acontecer que te seja evidente não existir na lista dos países pertencentes à NATO nenhum que se chame Ucrânia, e que essa eventualidade é remota e improvável dado exigir o acordo de todos os países membros mesmo que exista vontade de algum deles. A ser assim, o teu raciocínio admite como razão válida para a invasão, destruição de cidades e matança de ucranianos a mera possibilidade de tal vir a tornar-se uma realidade. Seria um ataque preemptivo, uma lição dada aos atrevidos que tinham ousado sonhar com isso. Imagina, de seguida, a aplicação desse princípio por toda a gente, em todo o lado.

    Não gostava de habitar na tua consciência. Vês uma superpotência militar invadir outro país sem ter sido atacada, roubar-lhe territórios. matar milhares de cidadãos, civis incluídos, e ainda ameaçar a Europa e o Mundo com uma catástrofe nuclear. E dá-te para gastares o teu latim a justificar essas escolhas de um tirano assassino.

    O pacifismo não é sinónimo de injustiça e derrelicção.

  47. eu continuo a aguardar a definição de filho da puta XXL – essa invenção que não está no texto. ora isso quererá dizer que os grandes filhos de putin vêem-se como grandes filhos da puta e será essa a razão pela qual se metem à frente da moita em estilo de figuras crueis. será também o caso do MRocha, palhaço ganapo que faz da carnificina de Putin – que quer tirar a Ucrânia à Ucrânia – o número mais aguardado do circo. o batatinha, sendo menor de carácter, precisará de uma casa de correcção como precisam todos os filhos de putin. e não haverá maior regeneração do que a Ucrânia permanecer firme e dura naquilo que é a sua liberdade. !viva! a Ucrânia; abaixo putin genocida; !abaixo! os grandes e pequenos e XS filhos de putin.

  48. Achas que alguém acredita que não sabes o que foram os Acordos de Minsk, cujo cumprimento era a única coisa que garantia a manutenção das repúblicas separatistas de Donetsk e Luhansk sob soberania ucraniana, ainda que com autonomia alargada (como Açores e Madeira, que também já tiveram movimentos independentistas)? E achas que alguém acredita que também não sabes que foi a Rússia (e não a Ucrânia) que andou oito anos, desde o golpe de Estado de Maidan, em 2014, até Fevereiro passado, a lutar pelo cumprimento dos ditos Acordos? Ou seja, que foi a Rússia (e não a Ucrânia) que fossou desesperadamente, de 2014 até Fevereiro deste ano, para que Donetsk e Luhansk continuassem integradas na Ucrânia? E que a autonomia de Donetsk e Luhansk sob soberania ucraniana teria evitado esta guerra e todo o cortejo de desgraças a que vimos assistindo, sem falar no eventual apocalipse nuclear que está aí à beirinha de acontecer? É claro que ter eu condenado com veemência a invasão logo em 24 de Fevereiro, reforçando com ainda mais veemência a condenação dois ou três dias depois, não me vai livrar da acusação de “cúmplice de tiranos assassinos”, “propagandista de Putin” e outros mimos, que, com ligeiras variações, já me foi feita centenas de vezes pelos inúmeros e ferozes borregos acéfalos que por aqui andam (cada vez menos, felizmente, há cada vez mais gente a abrir os olhos), mas esse é o lado para onde durmo melhor.

    O MRocha não me passou procuração, e já provou sobejamente que dá bem conta de si sozinho, com uma urbanidade e contenção verbal que cada vez mereces menos, mas não posso deixar de te dizer como é chocante a desonestidade intelectual de que dás provas quando o catalogas como “cúmplice de tiranos assassinos”, “propagandista de Putin” e da “mentira de Putin” e outros insultos levianos e caluniosos. Só para calar um tipo que pensa diferente de ti? És uma desilusão.

  49. Joaquim Camacho, ninguém deveria acreditar que em pleno século vinte alguém consegue justificar genocídios gratuitos seja por que razão for. porque tudo começa na crimeia, não se iluda, minsk que não o pariu.

    também o Joaquim Camacho é cúmplice do tirano assassino que fabrica ilusões de justiça e de liberdade a quem o sangue a xarope de groselhas lhe sabe.

  50. Emplastro do caralho, sempre a meter-se onde não é chamada, o meu comentário tem por alvo o Valupi. De mim não levas conversa nem argumentos, só escarretas e pauladas, racista e xenófoba de merda, estúpida da quinta casa como por definição são todos os racistas e xenófobos. Merda para a suprema burrice que nem isso te permite perceber.

  51. Joaquim camacho, é a mesca coisa: ouço e depois as minhas orelhas levantam-se, o rabo começa a dar a dar, os dentes inauguram um pequeno concerto de teclas, e mordo. vá lá trocar de trusses porque lhe arranquei tecido ao glúteo que inventa racismo e xenofobia na Olinda. foi-se o tecido e ficou a carne, não sou cadela assassina. !ai! que riso.

    e, já agora, já que vem com o Beco em jeito de argumento emocional, Beco que se alastrou como propaganda russa, em 2015 já a UE, essa ocidental, apoiava a Ucrânia na pretensão tirana da rússia.

    crimeia, Joaquim Camacho, tudo começa na crimeira. é preciso sentir o essencial, não desista.

  52. “O pacifismo não é sinónimo de injustiça e derrelicção.” , diz Valupi! E diz muito bem. Mas podia acrescentar algo mais. Por exemplo isto: “quem procura a justiça absoluta já è vitima da ânsia de vingança” ( Roth ). A desonestidade intelectual de que dás provas poderia levar-me a deduzir que já entraste nesse registo alienado. Mas não vou por aí. Limito-me a constatar que não sabes do que falas. Coisa natural a quem não passou dois anos da sua juventude debaixo de fogo nas anharas do norte da guiné e portanto se sente autorizado a perorar de sofá como se essa merda da guerra e da paz fosse uma espécie de reality show televisivo. Quem se fode enquanto os de cima esgrimem “razões”, “legitimidades” e outras tretas, como “justiça”, são os de baixo, como sempre. Mas que interessa isso perante o imperativo moral de derrotar o grande Ivan, esse “tirano sanguinário” único e omnipotente, responsável por todos os males do mundo desde que o Jcristo subiu ao céu ?
    Resumindo Valupi: vassalos da “ordem” em que vivemos, somos todos; mas nem todos precisamos de ser ridículos. Tem noção, caralho !

  53. MRocha, a sua vaidade de necessidade de chafurdar na guerra para poder desculpá-la é comoventemente nojenta. mais: a sua honestidade em assumir-se tirano perante a injustiça faz Roth espregiçar-se na sua cadeira de inteligência; a sua agilidade em remar em águas de sangue para chegar ao ego da razão é grandiosa. parabéns, congratulo-o pela sua imensidão de símio pós-moderno.

    acaba de ganhar uma banana verde de ouro. tem é de arranjar outro símio para lha entregar. !ai! que riso

  54. não é desonestidade intelectual , é mesmo má fé e manha. tenho a certeza que não é deficiente mental para não perceber o argumentário. fazer-se de parvo , que é o que está a fazer , em assuntos sérios é muito feio.
    isto não são apostas de cavalo .

  55. Essa de o Putin “ameaçar a Europa e o Mundo com uma catástrofe nuclear” também é bué da gira, ó Valupi. O império anda há anos a ameaçar a Rússia com todas as penas do cabrão do Inferno e mais um par de botas. O império e os seus vassalos, a matilha de chihuahuas e lulus-da-pomerânia da criadagem europeia, esganiçando-se desafinadamente a ver quem consegue ganir mais alto (olha o Gomes Cravinho, a provocar vómitos todos os dias… vá lá, dia sim dia não). Ameaças de expulsão de diplomatas, concretizadas inúmeras vezes. Ameaças e mais ameaças de sanções e mais sanções, também concretizadas, pacote após pacote. Só a Europa da criadagem, desde o início da invasão, já vai no oitavo! Ameaças de roubo (concretizado) das reservas russas fora do país: 300 mil milhões de dólares, metade (!!!) do total, a outra metade só escapou por estar na Rússia. Ameaças de “pôr fim” ao Nord Stream 2, igualmente concretizadas (vide declarações do corrupto senil Joseph Robinette Biden). Ameaças (em outsourcing) de think tanks mafiosos como a RAND Corporation, abertas, descaradas, em letra de forma, sem um pingo de vergonha, de dividir a Rússia em tantos bantustões quantas as etnias e religiões, subetnias e sub-religiões. Ameaças do ex-chefe da CIA e ex-chefe das tropas do império no Afeganistão David Petraeus, de destruir TODAS as forças militares russas na Ucrânia e na Crimeia e TODA a frota russa do Mar Negro se a Rússia (país com o qual os EUA não estão em guerra) usar armas nucleares tácticas na Ucrânia, coisa que só o troglodita checheno Ramzan Kadirov sugeriu e não as autoridades russas. Toda a gente sabe que essa coisa de usar armas nucleares, nomeadamente contra populações civis, é direito exclusivo da “nação indispensável”, da “nação excepcional”. Não ocorre a este idiota o que ocorrerá imediatamente a seguir, numa questão de minutos? Não ocorre a este chalado dos cornos que os dez porta-aviões e julgo que nove porta-helicópteros orgulho do império estarão, 24 horas por dia, na mira dos submarinos russos e que vão prò galheiro, provavelmente, na primeira meia hora de um conflito global, tal como, aliás, o único porta-aviões russo, que passa metade do tempo avariado? E mais os dois britânicos, e o francês, etc. Ameaças de ‘regime change’ descaradas (ontem mais uma vez) do chalado dos cornos John Bolton, há muito subscritas por toda a cambada de pombinhos neocons do império parasita. Ameaças concretizadas de dar cabo da economia russa (sipaio Borrell: “The Russian economy will suffer.”). Ameaças concretizadas de impedir as exportações russas para o resto do mundo, com restrições e boicotes de todo o género à navegação, proibição de acostagem de qualquer navio russo em portos europeus, proibição às companhias de seguros de segurarem navios russos e cargas transportadas por navios russos. Ameaças a países terceiros se não apoiarem o império ladrão e seus sipaios nas ameaças à Rússia. Eh pá, desde que o bombista humanitário e Nobel da Paz Barack Obama se instalou na Sala Oral que não passa um dia sem ameaças novas. E quando o outro, sacana do mafarrico, farto de ver o seu país ameaçado, responde “Vocês tenham cuidado com as ameaças que fazem, porque nós temos meios para vos responder à letra”, aqui d’el-rei!, que descaramento, aquele menino ameaçou-me, sotor, está a atentar contra a minha liberdade… de bully, eu só disse que lhe ficava com o lanche, e o almoço, e o telemóvel, e a bicicleta, e que ia transferir a conta bancária dele para o meu nome, e largar-lhe umas mijas e cagadas no jardim, e esvaziar-lhe o frigorífico, e apalpar-lhe as mamas da irmã! Sotor, este mundo é mesmo muito injusto!

    Ah! Péra aí, já percebi! As ameaças do império e seus criados não são ameaças, chamam-se “avisos”, “alertas”, “comunicações”, “informações”, etc. E para estarmos bem cientes de que assim é temos o spinning bem engenhariado da criadagem merdiática, que, para ti, só é má quando morde nos teus amores. Quando lambe o cu à NATO e ao seu dono, o império do bem, aquela merda é só objectividade e rigor jornalístico. Foda-se, meu caro Watson! Tá tudo explicarado!

    Slava borreguini! Mééééé!

  56. MRocha, está decidido: a entrega da banana verde de ouro fica a cargo da yo e do Joaquim Camacho. depois, a seguir, podem ir encher a pança com o Eduardo e arrotar em uníssono a azedo de putin. o teste, limpa-vos os beiços.

    !ai! que riso

  57. Julgas que houve um so, entre os reis da desconversa, para responder à pergunta do Valupi sobre a pertença da Ucrania à NATO ? Esta quieto… Tanto fel, tanto esbracejar e, no fundo, basta uma pequena questão de verificação basica de factos objectivos, e eles ficam imediatamente afogados no seu proprio ranho (um dos caramelos chegou a afirmar, no outro dia, que o demoronamento da URSS por secessão de todos os seus Esatdos, a começar pela Russia, era uma invenção da Wikipédia…).

    No fundo, quem presta um mehor serviço do que eles ao imperialismo americano que eles afirmam combater ? Eu, de cada vez que vejo noticias sobre abusos da parte ucraniana (que as ha, infelizmente, convém lembra-lo, e manter a vigilância, lembrando que ser a parte agredida não pode nem deve desculpar tudo), venho a correr ler os comentarios desta caixa, para me lembrar até que ponto os que apoiam a russia são na sua imensa generalidade tristes idiotas. Fico logo mais tranquilo.

    Boas

  58. o viegas conseguiu ler tudo e não perceber nada outra vez.
    é obra! se calhar devia era tentar responder ás questões que em tempo oportuno lhe colocaram a ele, digo eu. apesar disso, diz pra fazermos como ele diz e não como ele faz, a estratégia dos sonsos e hipócritas.
    mas está traquilo e isso é que lhe importa.

  59. Caro João Viegas,

    Já percebemos que és um formalista; já percebemos que ainda não percebeste ( mesmo ?? )que não são as “regras”formais quem governa o mundo; já percebemos que és ótimo na arte de inferir e extrapolar tendo por base os teus desejos e as tuas crenças ( mesmo quando isso implica olimpicamente informação abundantemente publicada ) ; só ainda não percebemos como se deforma um carácter ao ponto de se permitir etiquetar de “idiota” ( enfim, sempre é um up-grade qd comparado a “filho de putin” ) um cabrão que não conheces de lado nenhum apenas porque se atreve a ler o mundo por um manual que não é o teu. DKhaneman ensaia explicar esses fenómenos do entroncamento argumentando que as pessoas normais precisam de narrativas coerentes para se sentirem confortáveis na nave de loucos em que navegamos . Não sei se se aplica ao teu caso . Mas faz sentido.

  60. “a Ucrânia, neste momento da conversa, não pertence à NATO,”

    Estás a ser cínico, Valupi. A guerra só não acabou há um par de meses, poupando a vida a milhares de ucranianos e russos, porque a Nato ali entrega armamento e inteligência militar, tal qual faria a qualquer outro país membro. A única diferença é que não manda para lá os seus soldados, pois sabe que a partir do momento em que chegassem aviões carregados de caixões a Berlim, Paris ou Washington o apoio popular à guerra terminaria de imediato.

  61. Lucas,

    Estas a brincar com certeza. A guerra começou depois dum ultimato do Putin, em Janeiro deste ano, que qualquer pessoa pode facilmente consultar. Ele começou por pedir garantias que a Ucrânia não entraria na NATO. Depois das declarações de varios Estados membros da NATO assegurando que a questão não estava, sequer, na ordem do dia (e as adesões supõem acordo unânime, como sabes), o Putin passou a exigir uma renuncia da Ucrânia a apresentar uma candidatura, hoje ou em qualquer altura, o que equivale a uma abdicação pura e simples da sua soberania…

    E’ verdade que não és ajudado pelos idiotas* que tentam argumentar por aqui, uma vez que a unica coisa que se depreende da sua logorreia é que a guerra de conquista da Russia, no conceito deles, esta justificada desde que caiu o muro de Berlim…

    Merecias melhor, é verdade, mas a triste realidade é esta.

    Boas

    * : idiotas a julgar pelo que escrevem aqui, quanto ao resto, até acredito que sejam bons pais de familia, bons amigos de copos, bons a jogar à bisca, etc.

  62. olha, os filhos de putin – que também se consideram filhos da puta XXL – reclamam mas continuam a querer impor as ideias tiranas e genocidas aos outros. devem estar a angariar clientes.

    MRocha, além de filho de putin (deixo filho da puta XXL para o próprio) e citador profissional é sexista. !ai! que riso

  63. oh viegas, já descobriste se bmbardeamentos na Líbia foram uma “uma abdicação pura e simples da sua soberania”?
    quando tiveres tempo, depois de uns copos e uma bisca, vê lá se tens capacidade para responder.
    quanto à tua obsessão com ligar o putin ao comunismo, vide “…desde a queda do muro de berlim”, tens de ir ver isso ao médico. parece-me que tens aí um medo patológico provocado por demasiado visionamento de filmes do rambo quando eras pequeno e que te faz associar qualquer mal do mundo a esse primordial papão.
    digo-o porque todas as outras coisas que invocas para o justificar, desculpas quando feitas pelo teu lado, claro. chama-se dissonância cognitiva.

  64. coisas que sabemos:

    “a ucrânia não pertence à nato”

    coisas que não sabemos:

    “quem destruiu o nordstream”

  65. MRocha, fazes questão de convocar a tua experiência de ex-combatente na Guiné para opinares sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia. Sim, essa parte da tua biografia merece o maior respeito, consideração, até eventual protecção e reparo. Tanto a nível pessoal, por parte daqueles com quem convives, como a nível estatal. Só que tal não te dá a mínima autoridade moral numa situação que, objectiva e factualmente, consiste nisto: a Rússia, sem ser atacada, sequer sem ser ameaçada, tomou a decisão de invadir a Ucrânia e anexar partes do seu território recorrendo à força das armas e suas consequências.

    Esta é a realidade sobre a qual cada um faz a sua avaliação. Como és ex-combatente, espero de ti que desloques a tua solidariedade para aqueles que são os invadidos, os atacados e as vítimas de crimes imperialistas e inumanos.
    __

    Lucas Galuxo, estás a ser ridículo porque queres ou porque não consegues deixar de o ser? O próprio Putin declarou que não se importava com a entrada da Suécia e da Finlândia na NATO porque não existiam conflitos territoriais com esses países. Apenas teria a maçada de colocar mais umas barracas junto à fronteira para brincar aos conflitos. Isto significa que a NATO, mesmo quando avança para cima da Rússia com perigosíssimos e loiríssimos ocidentais, não tira um segundo ao sono do majestoso Putin. E significa outra coisa, e esta é que importa: calhando a Ucrânia estar na NATO, já não dava para a invadir à maluca e começar a matar, destruir e roubar. Porquê? Porque o teu querido Putin fantasiou ser capaz de assustar a América e a Europa e assim conseguir cometer os crimes que lhe apetecesse.

    Tu negas aos ucranianos o direito à soberania e à defesa das suas vidas, da sua liberdade e dos seus bens. Isso define-te, contamina o resto que tenhas para dizer seja lá qual for o assunto. Não gostava de habitar na tua consciência.

  66. “Tu negas aos ucranianos o direito à soberania e à defesa das suas vidas, da sua liberdade e dos seus bens”

    se a implicação é a de que para não o negar tenho que ir para lá lutar com eles – ou equivalente – então por essa lógica tu, valupi, negas isso aos palestinianos? aos iemenitas? e negaste todos estes anos aos sirios, afegãos, etc?
    acho que a conclusão é que não gostavas de habitar era em consciência nenhuma

  67. La esta. O teste passa a vida a afirmar-se preocupado com o que se passa na Ucrânia, onde defende que se espezinham quotidianamente os interesses, os direitos elementares, e, talvez também, a dignidade da Russia Eterna. Mas de cada vez que é confrontado com factos concretos relativos ao se passa mesmo na Ucrânia, foge logo para a Palestina, para a Libia, para o comércio dos escravos e o genocidio dos Indios.

    Vamos então responder-lhe com a mesma logica : oh caramelo, então tu reconheces (como eu) a soberania dos Palestinos, dos Libios, dos Tibetan… não, esses não, dos Afegãos, etc., não é ? Logo, calculo que reconheças também a dos Ucranianos. Como qualificas o que a Russia esta a fazer desde Fevereiro ?

    Boas

  68. Valupi,

    Não reivindico pintelho de autoridade de espécie alguma em coisa alguma. Entendidos ? Apenas tento compreender o contexto em que as coisas acontecem ou não acontecem. Ora, como deves saber, compreender não é aceitar, muito menos apoiar. E aquilo que julgo ter compreendido ao longo dos anos que já somei, resume-se a isto: o mundinho não se rege por regras, princípios ou valores; rege-se por interesses. Quem tem força bastante, impõe os seus interesses; quem não a tem, submete-se. Apesar de todas as “revoluções francesas” que têm proliferado por aí, a maioria de nós continua vassalo de um soberano qualquer, que tanto se pode chamar Rússia como EUA , UE, Papa, ou o caralho. Entre os vassalos as diferenças são pormenores. Para meu uso há um que me importa: não ser ridículo.

    No que concerne a troca de galhardetes que temos protagonizado por aqui, o ridículo não está na tua crença de seres vassalo de um soberano de bem – o direito à liberdade de crença é um direito Constitucional e eu respeito-o; o ridículo está no teu proselitismo quando tentas convencer os demais da tua “verdade” tentando reduzir a enorme complexidade da geopolítica a leituras de um simplismo confrangedor, mesmo que para isso tenhas de atropelar factos bem documentados ( exemplo : insinuar que o enorme envolvimento dos EUA e da Nato na Ucrânia não é muitoooo anterior a fev 2022 ) . Lamentável meu caro.

  69. viegas,

    fácil. considero uma invasão da sua soberania. acrescento que na proposta de paz “de musk” todas as regiões invadidas desde essa data seriam devolvidas à ucrânia.
    agora tu, sobre a palestina, afeganistão, síria e libia. escolhe um.
    vamos, coragem.

  70. Outro. Portanto, somos todos marionetes e limitamo-nos a repercutir a(s) voz(es) do(s) dono(s). A unica coisa na qual nos podemos, talvez, distinguir uns dos outros, é na consciência de não sermos mais do que isso, no que o M Rocha é obviamente superior a todos nos. Resta apenas perceber um ponto mal esclarecido : assumindo que o M Rocha tem como sentido na vida e prioridade n° 1 servir os interesses do Putin (como nos, os do Tio Sam), sera que ele não esta a perder o seu precioso tempo vindo aqui, a um blogue rendido ao satã americano ? Acreditara ele, na sua grande sabedoria, que os dois ou três pindéricos que por aqui andam a fazer figura de ursos, têm alguma hipotese de conseguir fazer outra coisa do que confortar ainda mais os preconceitos da seita de alienados que por aqui passeiam regularmente ?

    Boas

  71. OK, teste. Qualquer um. Desconfio que até poderas encontrar neste mesmo blogue comentarios meus criticos sobre a politica colonialista de Israel, sobre o apoio criminoso que ela recebe dos EUA, e também sobre o escândalo que foram muitas intervenções americanas, no Iraque, no Afeganistão, etc. E digo mais, se tivéssemos sido menos complacentes a este respeito, estariamos provavelmente mais armados hoje para combater uma violação, flagrante, absoluta, completamente injustificavel, da soberania ucraniana, em condições que representam uma ameaça directa e séria à ordem internacional e uma facada lamentavel nas regras incipientes, mas ainda assim necessarias, do direito internacional que herdamos do pos-guerra.

    Boas

  72. comentários cirticos? mas eu não te peço comentários criticos, viegas. eu peço-te que sanciones a economia israelita, ou americana ou saudita. ou onde está a diferença para as sanções à russia?
    se me estivessem a pedir para culpar o putin por tudo o que está a acontecer na ucrânia, eu achava estúpido, mas a bem do civismo e da sã convivência até podia ser tentado a acenar que sim. mas estão me a pedir para destruir a minha economia, fazer o meu povo passar fome, e a isso eu agradeço mas respondo que agora não me dá muito jeito!
    respondes diferente às situações de violações de direitos humanos que tanto te escandalizam na ucrânia, nos outros locais que referi? não, não respondes. respondes exactamente a mesma coisa.
    o que espero que definitivamente deixe bem claro que quem aqui usa e abusa da hipocrisia não é quem tem exactamente as mesmas atitudes perante as diferentes tragédias bélicas que assolam o mundo. é quem acha que esta é especial!
    passar bem, especialmente com a consciência

  73. Errado. Respondo exactamente da mesma maneira. Apoiei, e se necessario voltarei a apoiar, quando quiseres, iniciativas de bloqueio a produtos israelitas para protestar contra a colonização (iniciativas bastante criticadas como sabes). Participei e participarei em protestos contra campanhas americanas à margem do direito internacional, etc. Acaso haja projectos de sanções, motivados pela mesma logica, podes contar comigo para defender que não existe nenhuma razão de tratar diferentemente o caso da Ucrânia e outros casos de violação da soberania. Nem, em coerência, para ficar de braços cruzados perante a violação gritante a temos assistido na Ucrânia desde fevereiro passado.

    Não estas a sugerir que deveriamos ficar quietos em relação à Ucrânia enquanto não resolvemos préviamente todos os atentados à soberania cometidos no passado, procedendo por ordem cronologica, pois não ?

    Boas

    Boas

  74. “Apoiei, e se necessario voltarei a apoiar, quando quiseres, iniciativas de bloqueio a produtos israelitas para protestar contra a colonização (iniciativas bastante criticadas como sabes). Participei e participarei em protestos contra campanhas americanas à margem do direito internacional, etc. Acaso haja projectos de sanções, motivados pela mesma logica, podes contar comigo para defender que não existe nenhuma razão de tratar diferentemente o caso da Ucrânia e outros casos de violação da soberania. ”

    ridiculo. de uma ingenuidade tão infantil que até apetece perguntar se já montou uma tenda. pergunto aos outros ilustres apoiadores da ucrânia se estão dispostos a deixar de receber petróleo da arabia saudita, impedir empresas americanas de negociar com as portuguesas, bloquear todas as mercadorias da china (tibete, lembras-te viegas?) e não esquecer, apreender todos os activos dos ricaços destes países, os oligarcas que suportam os regimes assassinos.
    o que e que achas que acontecia a portugal se fosses governante, viegas?

    ps – não. estou a sugerir exactamente o que sugeri: a ideia de que vamos ajudar a ucrânia de qualquer outra forma que não seja tentar terminar este conflito por meios pacificos o mais depressa possivel é uma tolice, um disparate de adolescente com o sangue na guelra, muita vontade de se provar a si mesmo e pouca consideração pelas vidas dos outros. a assistir à uantidade de oportunidades desperdiçadas e ao escalar das tenões até ao nível nuclear, só posso concluir que quem não fica preocupado com o que está a acontecer deseja o holocausto purificador como uma espécie de sinal divino de que tinha razão: putin era mesmo um monstro capaz de tudo.

  75. Tão previsivel. Estas a dizer exactamente o que eu previ : se calhar, esta mal a russia ter invadido a ucrânia, mas seria um ultraje inaceitavel fazermos algo contra isso (a não ser lamentar), enquanto não temos a certeza de que os britânicos foram devidamente sancionados em razão da guerra do opio em mil oitocentos e troca o passo. Portanto, por muito que estejas para ai a alardear, fica claro para toda a gente que estas simplesmente a defender que devemos ficar sentados enquanto o Putin ocupa o territorio de outro pais soberano. Se um dia uma potência estrangeira invadir o teu pais, e até pode ser os EUA, sabemos exactamente a desculpa que usaras para ires a correr lamber-lhe as botas.

    Boas

  76. ridículo é fazerem propaganda a putin, filhos de putin que lêem filhos da puta XXL. os vossos argumentos de apoio e manutenção da invasão simplesmente não existem perante o único facto válido e concreto: a invasão e genocídio. e quem não percebe nem sente isto, nada percebe nem sente. badalhocos, ide-vos lavar, intelectos de vão de escada.

  77. “Tão previsivel. Estas a dizer exactamente o que eu previ : se calhar, esta mal a russia ter invadido a ucrânia, mas seria um ultraje inaceitavel fazermos algo contra isso (a não ser lamentar), enquanto não temos a certeza de que os britânicos foram devidamente sancionados em razão da guerra do opio em mil oitocentos e troca o passo.”

    tão previsivel que não foi nada disso que eu disse, senão aponta onde por favor. a unica coisa previsivel aqui estão a ser as tuas tentativas de deturpação do que diz quem te responde.
    por exemplo, quem disse hoje que o ocidentE (novo termo, valupi) tem culpas no cartório na dificuldade moral de sancionar a russia pelo que fez em fevereiro foste tu. eu por acaso já aqui o tinha dito antes do fim do primeiro mês de guerra, mas tenho que te dar props por o teres relembrado.
    o que fica claro é que tu não tens problemas nenhuns com os territorios soberanos que estão a ser ocupados pelo mundo, tanto que nada te propões fazer acerca disso, excepto – cá está – lamentar. por isso essa tua acusação eu ainda percebo, é projeção.
    agora, a razão porque estás tão escandalizado com o que se passa na ucrânia que queres fazer com que os teus concidadãos passem frio e fome, é que ainda tens de explicar. até agora, só hipocrisia e deturpação como se te estivesses a tentar convencer mais a ti do que a mim.
    REPARA, não tens de esperar por nenhum dia em que alguma potência esteja a invadir um país e tu lhe estejas a lamber as botas! está a acontecer agora!

  78. Pois, de facto, o que tu defendes não é que apenas podemos lamentar a invasão. Dizes também que podemos (ou sera devemos ?) procurar convencer os ucranianos a irem falar pacifica e educadamente com os russos, para lhes pedir por favor que deixem de invadir se não se importam… Vai dar banho ao cão, pa.

    Boas

  79. sim. chama-se diplomacia.
    percebo que os trogloditas não comprendam o conceito à primeira.
    continuo à espera da resposta ao porquê de quereres que os portugueses passem frio e fome pela ucrânia mas não pelo iraque. quando tiveres tempo. isto é, se não estiveres já a caminho da ucrânia para lutares contra o putin olhos nos olhos. nesse caso, escusas de justificar.

  80. “chama-se diplomacia”. A lata do bicho. Porque não pensaste em falar nisso ao teu amigo Putin em 2021 ? Ah, é verdade, não sabes falar russo… Quanto ao resto, ja vi que estas preocupado com o preço dos cobertores de papa. Vai para casa, anda, que ainda te constipas.

    Boas

  81. olha a lata do bicho,
    não sabe – ou pretende passar por quem não sabe – que havia negociações diplomáticas ANTES DE 2021 entre a russia e a ucrânia mediadas por potencias ocidenTais (novo termo, valupi) e que redundaram nos acordos de minsk que a ucrânia não cumpriu reiteradamente.
    há gajos burros mas há outros que nos querem fazer passar por estúpidos.
    a displicência arrogante com que tratam as dificuldades dos seus concidadãos enquanto fingem preocupaçao por outros de outros países é bastante reveladora do carácter dúplice, no entanto.
    valha-nos isso para os manjarmos a léguas.

  82. O quê ? não percebo… Afinal a diplomacia tem limites ? Quais ? Não sei mesmo quem é que esta a tomar toda a gente por parva…

    Passa bem.

    Boas

  83. o quê? afinal a diplomacia existe? falar educadamente e pedir por favor?
    e os limites são um dos países não cumprir aquilo a que se propõe? que país nessa negociação diplomática é que fez isso? ahahhahahahha se isto não é uma retirada em debandada, então não sei.
    vai lá dormir, viegas. e quando te lembrares de porque é que devemos à ucrânia o que não devemos ao iraque, apita.
    hahhahahahhahhaha

  84. João Viegas,

    Olha lá , rapazola: o que foi que tresleste que te levou a concluir que eu estaria ao serviço ou em defesa dos interesses do Putin ? Por que caralho não consegues manter mínimos de civilidade num debate de ideias tratando com seriedade os argumentos dos outros ? Porque não te limitas a tentar demonstrar com argumentos substantivos por que é que a tua alienação é melhor que a minha e insistes cobardemente na metodologia ad tadeum inaugurada pelo valupi ? Faz-te homenzinho e assume-te, rapazola.

  85. Trato com seriedade o que merece ser tratado com seriedade. Não é o caso das vossas baboseiras, tenho pena.

    Boas

  86. MRocha, escreveste: “reduzir a enorme complexidade da geopolítica a leituras de um simplismo confrangedor, mesmo que para isso tenhas de atropelar factos bem documentados (exemplo: insinuar que o enorme envolvimento dos EUA e da Nato na Ucrânia não é muitoooo anterior a fev 2022)”.

    Ora, não insinuei nada disso. Não me referi a nada disso. Mas vamos supor que o tinha feito. Nesse caso, a avaliação da situação continuaria a ser exactamente a mesma: a Rússia invadiu a Ucrânia, ninguém invadiu a Rússia, sequer ameaçou pisar-lhe um metro quadrado do seu território antes ou depois da actual matança e destruição por iniciativa de Putin.

    Esses “factos bem documentados” (que nem conseguirias indicar, muito menos validar) a terem existido não constituem ameaças para a Rússia, seriam tentativas de proteger a Ucrânia daquilo que veio a acontecer só porque… a Ucrânia não pertence à NATO, é um alvo sem aliados que depende do envio de armamento para se poder defender do invasor.

    Tu continuas a querer justificar (leia-se: defender) os actos criminosos de Putin. Tem vergonha.

  87. A atitude do Valupi e do Viegas e de grande parte dos comentadeiros da praça que tratam como amigo de Putin e incitam o ódio a todos os que defendem conversações de paz, em vez de mais armamento e escalação do conflito, até ao armagedão nuclear, faz lembrar a atitude dos bolsonaristas ferrenhos que tratam como comunista ou enviados do demônio todos os que têm ideias diferentes das suas. Eles são os representantes de Deus na terra.

  88. Sobre o carinho “europeu” com que a Zelenskylândia trata a liberdade de imprensa, o jornalismo e os jornalistas lá do bairro. É claro que sois muito bem-vindos à Ursulalândia, farol da democracia e da liberdade que alumia a galáxia e arredores e humilde província do império (atenção às datas dos artigos):

    https://europeanjournalists.org/blog/2021/08/26/ukraine-president-bans-opposition-media-strana-ua-and-sanctions-editor-in-chief/ (26-8-2021, “Ukraine: President bans opposition media Strana.ua and sanctions editor-in-chief”)

    https://www.france24.com/en/20150416-ukraine-prominent-journalist-oles-buzina-shot-dead-kiev (16-04-2015, “Prominent pro-Russian Ukrainian journalist killed in Kiev”)

    https://www.pravda.com.ua/rus/news/2016/07/20/7115344/ (20-7-2016, “Jornalista Pavel Sheremet morre em explosão de carro em Kyiv”)

    https://veja.abril.com.br/mundo/jornalista-russo-morre-apos-explosao-de-carro-em-kiev/ (20-7-2016, “Jornalista russo morre após explosão de carro em Kiev”, Pavel Sheremet, de 44 anos, era um conhecido jornalista na Rússia e trabalhava para o jornal investigativo Ukrainska Pravda)

    https://cpj.org/2017/08/ukrainian-journalist-in-custody-on-anti-state-char/ (25-8-2017, “Ukrainian journalist in custody on anti-state charges”)

    https://strana.today/news/407559-komitet-zashchity-zhurnalistov-iz-ssha-prizval-radu-ne-prinimat-zakonoproekt-o-media.html (15-9-2022, “O Comitê para a Proteção dos Jornalistas dos Estados Unidos pediu à Rada que se recuse a aprovar o projeto de lei “On Media””)

    https://strana.today/news/401135-v-es-nazvali-zakonoproekt-o-media-dostojnym-khudshikh-avtoritarnykh-rezhimov.html (27-7-2022, “A Europa chamou a lei da mídia ucraniana digna dos piores regimes autoritários”)

    https://www.unian.net/politics/10115075-ukrainskogo-konsula-v-gamburge-obvinili-v-antisemitizme-klimkin-poobeshchal-razobratsya.html (14-5-18, “O cônsul ucraniano em Hamburgo foi acusado de antissemitismo, Klimkin prometeu resolver o problema”)

    https://ria.ru/20210820/sanktsii-1746635263.html (20-8-2021, “União dos Jornalistas da Ucrânia chamou sanções contra “Strana.UA” políticas. Chefe do Sindicato dos Jornalistas da Ucrânia Tomilenko: considero as sanções contra o Strana.UA uma decisão política”)

  89. “NATO, Ucrânia e Rússia para Totós”

    Autor: Jeffrey D. Sachs, professor universitário na Universidade de Columbia, director do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Columbia e presidente da UN Sustainable Development Solutions Network. Foi conselheiro de três secretários-gerais da ONU e actualmente é advogado do secretário-geral António Guterres para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável [SDG]. Os seus livros incluem The End of Poverty, Common Wealth, The Age of Sustainable Development, Building the New American Economy, A New Foreign Policy: Beyond American Exceptionalism e, mais recentemente, The Ages of Globalization. Obviamente que é também um perigosíssimo putinista.

    https://aviagemdosargonautas.net/2022/10/09/a-guerra-na-ucrania-a-otan-forca-os-limites-da-guerra-nuclear-por-jeffrey-d-sachs/

  90. ocorreu-me que aqui os defensores da invasão e da agressão possuem um complexo: o da superior alienação por força geriátrica que, por sua vez, é seguido pelos mais novos por alienação da tal superioridade geriátrica. só posso concluir que estes alienados vivem no fim da linha da dignidade e da vergonha. MRocha, mude a fralda encardida. !ai! que riso

  91. Carissimo Valupi,

    Sei que és um gajo bem informado. Contudo, admito que, tal como eu, pouco ou nada soubesses sobre o que se passava na ucrânia até à data da invasão russa. Mas depois disso têm corrido rios de informação sobre a matéria. Por isso me causa especial perplexidade a tua insistência na negação de matérias bem estabelecidas e no recurso a figuras de retórica para tentares fazer passar a tua verdade.

    Ora quando perguntavas lá em cima se a ucrânia pertencia à nato, tu sabias bem que embora não pertencendo formalmente, estava minada de pessoal militar e equipamento nato, só faltando o formalismo, e sem disso fazerem segredo. Ilustração bastante é a célebre conferência de imprensa conjunta de zelensky com altos responsáveis politico-militares dos eua em que estes fizeram questão de dizer que a”surpreendente” resistência ucraniana à invasão não tinha sido “fruto do acaso”, acrescentando depois que o objectivo ( da nato, obviamente ) no conflito seria “enfraquecer a rússia “. De resto também sabes, porque é publico, da interferência dos eua ( via sra nuland..) nos acontecimentos em torno da “praça maidan”, ou dos continuados esforços dos eua para impedir a construção/ funcionamento do ns2 ( que levaram a bom porto na semana passada). Sabes ainda o que tem sido a deslocação da nato para leste desde a queda do muro. Isto apenas para ilustrar, pois exemplos de afrontamento são mais que muitos. Portanto, quando teclas “ninguém invadiu a rússia, sequer ameaçou pisar-lhe um metro quadrado do seu território antes ou depois da actual matança e destruição por iniciativa de Putin.”, só podes estar a gozar com o pagode. Qual seria a reação dos eua se algo do género ( avanço de influência de potência estrangeira nas suas fronteiras ) sucedesse na américa central. Não é difícil imaginar, pois não ? Então andamos aqui a perder tempo para esclarecer o quê ? Quem leva a taça de grande filho da puta , é isso ? Porque não aceitas um ex aequo e vamos às nossas vidinhas de fodidos sobreviventes de interesses que nos ultrapassam como é apanágio da nossa triste condição de vassalos ? Como sincero admirador da tua prosa, gostava que levasses a sério a proposta. É que as tua diatribes anti-putin estão cada vez mais parecidas às cagadas anti-socráticas do jmt. Com a agravante de não te pagarem para isso – penso eu de que.

    Salut!

  92. olinda,

    devias cortar as pontas da cornadura em solidariedade com a ucrânia e assim também ficavas menos perigosa para puxares a carroça

  93. Lucas, há várias coisas que se podem fazer com uma parede:

    — pintar uma parede
    — rebocar uma parede
    — demolir uma parede
    — dar murros na parede
    — dar cabeçadas na parede
    — encostar-se a uma parede
    — cagar uma parede
    — mijar à parede
    — etc.

    Todas têm, ou podem ter, um objectivo, uma função, uma utilidade, por mais minimalista ou conjuntural que seja. Falar com uma parede carece completamente de objectivo, função ou utilidade. Um abraço.

  94. Caro Sr. MRocha, o seu texto vai ao osso. O meu aplauso. Há muito que deixei de perceber o Sr. Valupi no seu afã de ajudar a alimentar fogueiras muito perigosas, como os mais recentes desenvolvimentos da guerra atestam. Um módico de bom senso deveria bastar para que qualquer cidadão de bem trabalhasse (exigindo, ao menos, ao seu Governo que se cinja ao mandato que lhe foi conferido e defenda os interesses do seu povo; eu votei convictamente nestes senhores que nos governam, mas começo a ter vergonha das atitudes que têm exibido na questão; especialmente o Sr. Cravinho não sabe o que anda a fazer e dizer) no sentido da paz e não da guerra, mas parece que a inteligência e a estupidez andam demasiadas vezes de mão dada, sendo a conversa do mentor deste blogo um bom exemplo.

  95. https://www.dn.pt/internacional/andrei-kurkov-as-pessoas-do-donbass-nao-eram-pro-kremlin-eram-pro-sovieticas-15237875.html

    ez três viagens ao Donbass desde o início da guerra, em 2014. Em que medida essas viagens foram importantes para moldar o enredo?
    Eu conheço a mentalidade das pessoas que lá vivem. A Ucrânia é constituída por 26 regiões. Algumas regiões têm a sua própria mentalidade, a sua própria história. São muito diferentes umas das outras. O Donbass era uma enorme área industrial com 7,5 milhões de pessoas, com a maioria delas a trabalhar arduamente, sendo politicamente passiva e nostálgica em relação à União Soviética. O principal é que eles tinham um conhecimento quase religioso do que é bom e do que é mau. As minhas viagens antes da guerra foram provavelmente tão importantes como as minhas viagens depois da guerra. O Pashka e o Sergeyich são representantes típicos do Donbass. Têm uma flexibilidade que depende da sua compreensão do bem e do mal.

  96. MRocha, não fui bater-te à porta para dizer que uma dada opinião tua era enviesada, foi ao contrário. Fiquei curioso e pedi que explicasses do que se tratava na esperança de aprender alguma coisa contigo, quiçá corrigir um eventual viés de que serias testemunha. Foi por isso que me interessei por esta conversa.

    Acontece que te tens revelado um propagandista do putinismo. Como tal, não estás em condições de me ajudar a corrigir supostos vieses a respeito da invasão da Ucrânia pela Rússia dado teres mergulhado de cabeça na mentira e na alucinação.

    Não é mentira que no palco internacional há conflitos para todos os gostos, alguns envolvendo disputas públicas e secretas entre a América (e seus aliados) e a Rússia (e seus aliados). Por exemplo, a Rússia interferiu nas eleições presidenciais norte-americanas para favorecer um candidato que pretendia fazer negócios na Rússia e que ameaçou cortar o apoio militar à Europa. Mas já é mentira que a decisão de Putin ao invadir o país vizinho resultasse de qualquer tipo de receio da NATO, pois não só essa organização existe apenas para a defesa dos estados membros como a sua própria existência estava a ser posta em causa nas últimas décadas por se considerar que a Rússia já não seria uma ameaça militar que justificasse a despesa. De resto, basta recordar o que disse Putin a respeito da entrada da Finlândia e da Suécia na NATO.

    Onde vais ao fundo na alucinação é na alegação de que os EUA fariam o mesmo que a Rússia de Putin se não sei o quê acontecesse na América Central. Estás a alucinar porque invocas uma fantasia para justificar uma realidade. Mas mesmo que existisse (e não existe) um caso análogo ao da invasão da Ucrânia pela Rússia, isso em nada impedia o julgamento moral e político de Putin. Isso em nada alteraria a realidade: a Rússia invadiu a Ucrânia sem ter sido atacada, sequer ameaçada. E embrulhou essa decisão de conquista de território nas chachadas e mentiras dos “nazis”, da NATO e até da gula imperialista onde a Ucrânia não teria direito à independência.

    Antes da invasão, os líderes políticos da Alemanha e da França foram a Moscovo várias vezes e voltaram sempre de mãos a abanar. O próprio Biden propôs uma cimeira mano a mano com Putin para lhe dar garantias formais acerca da Ucrânia. Tudo isso foi recusado enquanto o exército russo se ia concentrando na fronteira. Merkel tentou durante muitos e muitos anos puxar Putin para uma Europa de paz e prosperidade económica. Esforços inúteis quando se tem um tirano que se acha genial pois consegue assassinar toda a concorrência à sua volta.

    Ao alinhares com o putinismo estás a validar o princípio da lei do mais forte. Achas que a Ucrânia deve ser deixada isolada e fraca para que se renda o mais rapidamente possível. É isso que fazem os fortes, garantes numa caixa de comentários perdida no cu da Internet. É isso que os americanos e os outros também fazem, ou fizeram, ou vão fazer. Por isso, Putin, vai em frente, tens aqui a tua gente, cantas ao adormecer.

    Abre a pestana, pá.

  97. valupi,

    o que aconteceu no chile, na argentina, no brasil, na nicarágua quando se tornaram possiveis aliados da urss?

  98. “Antes da invasão, os líderes políticos da Alemanha e da França foram a Moscovo várias vezes e voltaram sempre de mãos a abanar. ”

    Tens as actas dessas reuniões, Valupi, ou apenas as versões dos ditos nos The Guardian de referência? Que disse a RT sobre o assunto ? Não sabemos, certo? Adiante.

    “O próprio Biden propôs uma cimeira mano a mano com Putin para lhe dar garantias formais acerca da Ucrânia.”

    Ah sim ? Quando ? Segundo quem ? Só me recordo de o ouvir repetir claramente que a ucrânia tinha todo o direito de aderir à nato se assim o entendesse e a nato de prestar à ucrânia a assistencia que quisesse, mas posso estar baralhado

    “Tudo isso foi recusado enquanto o exército russo se ia concentrando na fronteira”

    Ah ia ? E essa concentração não teve nada a ver com a outra, a das tropas ucranianas/ nato para aniquilar o separatismo pró-russo ?

    Portanto, para ti, colocar estas questões é putinismo ? Muito bem ! Percebe-se que estabeleces uma diferença entra a propaganda de uns, que para ti é informação, e a de outros, que para ti é propaganda. Consigo viver com isso.. A minha linha vermelha é outra: é quando te chegas à janela para a via publica e adjetivas de grandes filhos da puta os que se atrevem a questionar todas as propagandas e a afirmar que a paz é mais importante que as razões que eventualmente possam assistir a qualquer dos lados. Aí não passas sem reparo. E só não te bato à porta para o dizer cara a cara porque não sei em que andar moras. Quanto a mim, já sabes, encontras-me sempre que quiseres a seguir ao almoço no balcão do Aguias D’Ouro, onde terei todo o gosto em te pagar um ou mais cafés e em te explicar olhos nos olhos o que penso dos gajos que insultam quem pensa diferente e caluniam sem outo fundamento que a subjetividade das suas percepções. Voilá !

    PS: sobre os eua e a américa central/ do sul …enfim, desculpa-me não comentar.

  99. MRocha, és então uma feliz vítima do putinismo. Estamos conversados. Olha é que isso não passa com cafés depois do almoço, se calhar vais ter de recorrer ao xarope.

  100. Em tempo:

    Muito interessante a classificação valupiana da nato como estrutura defensiva. Ah sim ? Imagina tu que tive de gramar dezenas de horas de teoria geral do IN nos barracões anexos à parada chaimite, bem como de estratégias / tácticas de lhe fazer frente no flanco ocidental ( na altura , em caso de conflito, era suposto portugal juntar-se às forças italianas na frente jugoslava ) mas nunca me disseram que iriamos jogar à defesa. A tua formação militar de onde te vem, pazinho ? Achas que as ogivas dos misseis nato estacionados na europa são como as granadas ofensivas, que só têm efeito de sopro , é isso? Muito interessante!

  101. MRocha, começo a desconfiar que imaginas existir um “exército NATO”, com casernas made in USA e fardas giras. E muitos mísseis prontos a disparar sobre os coitados dos russos, antes de ir para lá beber-lhes o vodka e passear na Sibéria.

    Cuidado, não deslustres a tua formação militar.

  102. A melhor do dia ainda é “Só me recordo de o ouvir (o Biden) repetir claramente que a ucrânia tinha todo o direito de aderir à nato se assim o entendesse”. Ter de ler parvoices deste quilate é o que acontece quando se da troco a fanaticos propagandistas que se estão completamente marimbando para a coerência, para o rigor intelectual, ou para a verificação de factos. Referes-te a acontecimentos recentes que todos pudemos ver noticiados em todo o lado, vêm logo perguntar : isto vem no Pravda, não vem pois não ? Aludes a factos historicos, és logo confrontado com teorias paranoicas que te explicam que os historiadores são todos rendidos aos EUA (menos os do Pravda), etc. Não percas mais tempo ! Dar trela a estes anormais é dar-lhes a ilusão que têm palco e sujeitares-te a tê-los a ocupar o teu blogue mais uns tempos. Enquanto isto, num ultimo esforço para exercer a diplomacia pacifica que sabemos, a Russia bombardeou outra vez a Ucrânia, mais uma vez em perfeita legitima defesa…

    Boas

  103. Perdoa-lhe, MRocha, que ele não sabe do que fala. Nem quer saber, aliás, contenta-se em ter raiva a quem sabe.

  104. Ò Viegas, se gostas assim tanto de factos, olha que quem fez as declarações de disponibilidade em disputa não foi o Biden, mas o Bliken.

  105. o viegas que tentou fazer passar a ideia de que não existiram negociações diplomaticas antes de 2021 entre a russia e a ucrânia está a falar de coerência e rigor intelectual?
    e que recusava que o bombardeamento da líbia fosse algum tipo de invasão mas considera que “não existe nenhuma razão de tratar diferentemente o caso da Ucrânia e outros casos de violação da soberania”?
    que maravilha!
    nunca tinha visto um caso de alienação tão profundo, para ser simpático

  106. Valupi, ainda que um anónimo, é a maior desilusão cívica dos últimos tempos. Encontrei nestas páginas monumentos de inteligência e amor à liberdade, tornados muito raros por entre as manadas que ziguezagueiam lá fora. Tratar como amigos de Putin quem não aceita que as eleições de um país como os EUA possam ser determinadas por twitts e youtubes, mais do que são todas as outras pelo mundo afora, ou quem acha que o insaciável expansionismo da NATO, procurando, após a queda do muro, transferir para as suas fileiras todos os países do Pacto de Varsóvia, menos a Rússia, contribuiu decisivamente para colocar o mundo na rota de um apocalipse nuclear, coloca-o no mesmo nível daqueles burros escroques que ainda há pouco tempo amassavam o estado de direito com insinuações espúrias, castigando por antecipação, fora da dignidade de um julgamento justo, na praça do pelourinho , os seus adversários políticos para se alçar ao poder. Lixo.

  107. Lucas Galuxo, começo a desconfiar que tu também imaginas existir um “exército NATO”, o qual corre a salivar em direcção às fronteiras dos aflitos russos. Russos esses que, coitados, vendo o avanço imparável das hordas da NATO, tiveram que desatar a matar ucranianos, destruir as suas cidades e roubar-lhes território para se defenderem.

    Se for o caso, larga o tintol.

  108. “Organização Defensiva NATO para Totós”, brevemente disponível numa tasca perto de si. Resumo:

    1949 — Fundação da bué de democrática NATO (12 membros, entre os quais o Portugal bué fascista).

    1990 — Na sequência da queda do Muro de Berlim, absorção da ex-Alemanha Oriental pela outra e integração do aborto reunificado na agremiação defensiva, a que se seguiu a violação de todas as promessas feitas ao ingénuo e crédulo Gorbachev pelo império aldrabão e seus vassalos. Ver aqui:

    https://nsarchive.gwu.edu/briefing-book/russia-programs/2017-12-12/nato-expansion-what-gorbachev-heard-western-leaders-early

    1991 — Dissolução da URSS e do Pacto de Varsóvia, alegada justificação para a existência da NATO. Na realidade, o dito Pacto foi criado depois da dita organização defensiva, que, assim, foi parida para se defender de uma coisa que nem existia aquando da sua parição. Uma parição preventiva, topais? Não havia Euromilhões na época, ou estes gajos ganhavam todas as semanas.

    1999 — Desaparecida a justificação para a sua existência, a organização defensiva NATO faz o seu 1° alargamento ‘pós-existencial’: Polónia, Hungria, República Checa.

    2004 — 2° alargamento: Bulgária, Estónia, Letónia, Lituânia, Roménia, Eslováquia e Eslovénia.

    2009 — 3° alargamento: Albânia e Croácia.

    2017 — 4° alargamento: Montenegro.

    2020 — 5° alargamento: Macedónia do Norte.

    Na Cimeira de Bucareste (2008), os membros da NATO concordaram em que a Ucrânia e a Geórgia se tornariam membros no futuro. “Os membros da NATO concordaram” é modo di dizê, claro. O império ladrão mandou e a criadagem baixou as calcinhas. Qué dizê: baixou as calcinhas, abriu a boca e perguntou: “Quer que engula ou que deite fora?”

    Em 2010, a NATO convidou a Bósnia-Herzegovina (ex-membro da Jugoslávia) para iniciar o processo de adesão.

    Resumindo: todos os membros adicionados entre 1999 e 2020 são ex-membros da ex-URSS, do Pacto de Varsóvia ou da ex-Jugoslávia, que foi desmembrada com esse preciso objectivo, pois a Sérvia, seu núcleo duro, era ciosa defensora do não alinhamento, garantia de independência e de paz para a “União dos Eslavos do Sul” num mundo então bipolar. O mesmo se pode dizer dos ilustres convidados Geórgia, Ucrânia e Bósnia-Herzegovina.

    Quer dizer, todo o “avanço” da NATO é na direcção da Rússia, a caminho da Rússia, avançando para a Rússia, cercando a Rússia, mas o taxista em part-time Valupi (adivinha-se promissor full-time em futuro próximo) abre a boca de espantação com a hiperbólica possibilidade, alegadamente imaginada pelo ingénuo Lucas Galuxo, de “um ‘exército NATO’ que corre a salivar em direcção às fronteiras dos aflitos russos”. Cruzes, canhoto, que puta de ideia! Um “exército NATO”? Só um devoto das mais estapafúrdias teorias da constipação acreditaria que tal coisa existe! E são doidos ou aldrabões os que dizem que sim, a começar no corrupto senil Joseph Robinette Biden Jr. e a acabar no fellationista Cravinho, um seu (deles) criado.

  109. agora o MRocha mete o material bélico de fora para mostrar o tamanho da putinjança enquanto os seus seguidores rejubilam a aguardar a gamela do pequeno almoço: sopas de chá de parreira. !ai! que riso

  110. valupi perdeu qualquer sempblante de honestidade intelectual nesta questão. até já defende que quem pede para negociar está a defender a lei do mais forte. é o delírio total da mentira e da deturpação ao serviço dos desígnios do império. JMT ficaria orgulhoso.

  111. sei lá
    há dois dias a ucrania vencia a guerra nos jornais…agora , do nada , passados dois dias está à rasca nos jornais . parece uma gueera play station

  112. valupi,

    afirmaste aqui que a russia tinha influenciado as eleições americanas dando a entender que tal poderia ser considerado uma agressão do regime de putin aos eua. quando puderes, gostava que nos dissesses o que é que na tua opinião aconteceu no Labour britânico durante a chefia do mesmo por jeremy corbyn conforme vem descrito agora numa investigação da al-jazeera. (que se quiseres podes ver aqui: https://www.youtube.com/watch?v=5DTMF0MSXng)

  113. https://lecourrierdesstrateges.fr/2022/09/07/quy-a-t-il-de-vrai-derriere-le-roman-de-zaporijia-par-francois-martin/

    Extracto: “Pourquoi, alors que la centrale est contrôlée par les russes, tous les médias occidentaux affirment-ils que «russes et ukrainiens s’accusent mutuellement des tirs sur celle-ci»? Ceci, en effet, est totalement inconcevable. Les russes ne peuvent pas tirer sur eux-mêmes! Bien entendu, les tirs sont ukrainiens, et exclusivement. Comment, dans ces conditions, un tel mensonge est-il possible, et avec une telle unanimité? Là aussi, force est de constater que l’emprise sur notre presse des agences américaines qui fabriquent le «story telling» concernant cette guerre est absolue. Tout rapport à la vérité est aboli. Seule compte l’impression qu’il faut donner, dans la plus pure tradition totalitaire ou orwellienne. Ceci ne peut que nous inciter à la plus grande prudence par rapport à l’information qui vient de notre propre camp, et à aller nous renseigner jusque dans les détails.”

    É claro que nada impedirá os borregos de continuar a ruminar a sua ervinha, mas enfim, não há mal nenhum em meter-lhes de vez em quando um bocado de óleo de fígado de bacalhau na ração.

    Slava borreguini! Mééééé!

  114. Lucas, cliquei no link e apareceu-me isto:

    ” Conteúdo adulto com restrição de idade. Este conteúdo pode não ser adequado para pessoas com menos de 18 anos de idade. Para visualizar esta mídia, você precisará entrar no Twitter. Saiba mais

    Este Tweet pertence a uma conta suspensa. Saiba mais ”

    Chamam-lhe liberdade de expressão, julgo eu.

  115. Cliquei de novo e agora apareceram-me os garotelhos do Congresso a meterem-se onde não eram chamados nos idos de 2016, muito antes da invasão. Julgo que era o que querias mostrar.

  116. Sim, Camacho,
    McCain e Graham, dois dos republicanos mais queridos dos Democratas, em Kiev incitando a guerra, em 2016.

  117. já estamos podres (UE) e não sabíamos, ou sabíamos???

    https://estatuadesal.com/2022/10/11/a-alemanha-exporta-a-sua-crise-para-uma-europa-atlantica-em-dissolucao/

    “A unidade da Europa face à crise pandémica tem sido frequentemente exaltada, com a criação de uma dívida europeia comum, ou seja, o lançamento do Fundo de Recuperação. Mas sombras escuras pairam sobre a política de vacinação da UE. A falta de transparência nas negociações entre Von der Leyen e o presidente da Pfizer Albert Bourla sobre a compra de vacinas foi revelada, o que teve lugar através de uma correspondência de texto cujo conteúdo foi inexplicavelmente apagado. Bourla não compareceu então para testemunhar perante a Comissão Covid do Parlamento Europeu, que está a investigar estas negociações. Também surgiu um claro conflito de interesses envolvendo Von der Leyen, cujo marido é director da Orgenesis, uma empresa de biotecnologia controlada pelos fundos de investimento Vanguard e BlackRock, que por sua vez também controlam a Pfizer. O Fundo de Recuperação foi também frustrado pela oposição dos Países Baixos e dos países frugais, que deram o seu consentimento em troca da concessão de benefícios fiscais por parte da UE.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.