Sim, merecemos que nos achincalhem com este à-vontade

Hoje, é fácil contrastar o profundo ceticismo de que Portugal era alvo na comunidade internacional com o voto diário de confiança que depositam em nós. Somos agora vistos pelos nossos parceiros internacionais e pelos agentes da economia global como um País confiável e merecedor de apoio, e a nossa reputação no exterior é incomparável com a que gozávamos há cerca de ano e meio. Este ativo tem consequências diretas na vida dos Portugueses, como nos demos conta quando no passado o delapidámos, quer mais recentemente quando efetuámos vários leilões de dívida pública a juros mais baixos aliviando os encargos de todos os contribuintes no financiamento do Estado.

Tudo isto é uma obra coletiva que mobilizou e mobiliza todos e cada um de nós. Uma obra de uma comunidade nacional que tem razões para deixar de duvidar de si mesma. Estou certo que neste ponto até os mais céticos concordarão.

Indivíduo que saltou de proscrito nas listas do PSD para Primeiro-Ministro por acção de Cavaco, Portas, Louçã e Jerónimo

7 thoughts on “Sim, merecemos que nos achincalhem com este à-vontade”

  1. Confesso que ainda não entendi se este primeiro-ministro é apenas bronco, ou só um pau mandado.
    Depois da reza habitual, e que pelos vistos ainda cola, este artista volta a gozar com toda a gente e tentando atirar com as culpas para cima do Tribunal Constitucional volta-se novamente para as canelas de quem trabalha e vai daí rapa-lhes mais uns 7% ao mês, diz que vai dar aos funcionários públicos o que não lhes dá, enquanto aos reformados e pensionistas – gente que na sua generalidade vive bem – lhes diz para aguentarem com cara alegre!
    O Jerónimo que, ainda há pouco na sua festarola, aproveitou para mais uma vez cascar no PS, faz-se agoniado e chora baba e ranho esperando ver os votos a subir e fazendo de conta que não tem culpa de nada.
    Os do BdE berram contra o despautério mas não batem no peito assumindo que a culpa disto também é deles.
    O PS, depois do marmanjo que para lá anda, ter a lata de vir dizer que a recuperação já está aí a chegar e que os mercados já têm verduras, também manda o Zorrinho dar o seu gritinho a dizer que isto não pode ser, mas fica-se por aí.
    Nem o João Duque conseguiu dar uma justificação para o anúncio, tão abananado ficou!
    E nós, que iremos fazer?
    Seguir o conselho do Abrunhosa?

  2. Os da troika, devem estar agora no seu quartinho de hotel, five stars, em Lisboa, a rir a bandeiras despregadas. Ainda não devem acreditar como é possível haver um chefe de estado de um país da União Europeia, que seja tão submisso. Na próxima visita trazem um chicote, uma mordaça e roupa de cabedal para o Passinhos vestir…

  3. anúncio feito à pressa com medo da decisão do bce poder anular a legitimidade do novo aumento de impostos e difundido de surpresa antes do jogo da selecção mostra a cobardia deste ajudante de relvas. o tribunal constitucional e o escadote jurídico tamém estão de parabéns pela legitimação e aumento da base tributária desta merda, podem até pensar em deixar tudo como está e receitar novas recomendações para tapar futuros buracos que o gang de massamá está a preparar com os passivos zero das empresas que pensa distribuir pelos amigos.

  4. Mete-me mais nojo! o choradinho carregado de hipocrisia do Pcp e do bloco,do que as canalhices de um Pm que tudo faz para defender os seus patroes.

  5. Val,ele não foi deputado, para não mostrar como parlamentar a sua mediocridade, e como tal disse mal de Manuela F Leite, que tinha a ultima palavra na constituiçao da listas para o parlamento.A vingança da manuela ferreira leite,mais o frete do Bloco e Pcp,foram a desgraça dos portugueses.Passos está para Socrates,como no canto o “zé cabra” está para josé carreras

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.