Silêncio, que se vai fazer História

Com a vitória do Sim, as negociações teriam terminado. Ficasse ou partisse, Tsipras teria lançado a toalha ao chão. Com a vitória do Não, as negociações continuam. E estão exactamente no mesmo ponto em que estavam no início. Tudo o que aconteceu entretanto, incluindo as bocas de caserna e o agitar de braços, não passou do trânsito dos jogadores ao longo de uma circunferência. Depois do referendo, mantêm a mesma distância entre si – e estão ambos à mesma distância do centro, o raio do acordo.

O acordo vai acontecer nesta semana. Um de dois. Ou se acorda que esta Europa não quer esta Grécia, dando origem a uma nova situação política. Ou se acorda que esta Europa quer esta Grécia, o que implica criar uma nova situação política.

Assim, estamos tal qual como há seis meses. Aliás, estamos melhor, pois a solução está quase pronta. E vai consistir, seja ela qual for, num novo capítulo da História mundial.

59 thoughts on “Silêncio, que se vai fazer História”

  1. as televisões deveriam ter um stock mínimo de comentadores não comprometidos para pôr no ar nestas alturas e evitar compactos de azia como o espectáculo de contorcionismo que o económico tóinocosta está a dar na tvi.

  2. Que oportunidade pertencer à geração trilingue : português/inglês/francês.
    Até a CNN mostrou sem recato sincera alegria olhando a praça Sintagma, símbolo europeu de todas as contestações plena de gente valente cheia de felicidade e orgulho.
    Vamos Grécia .
    Vamos Democracia.
    Vamos todos os que sabemos ler manipulações, chantagens, terror, boicote, interferências e apropriação do dinheiro para escravizar e controlar.
    Espero saber o que José Sócrates, o primeiro a rebelar-se e ser ouvido sobre a necessária e mais longa gestão das dívidas, entende deste forte e corajoso : NÃO.

  3. o aerogrupo já demitiu o yaris e a seguir vai o xispas, depois contratam a marilú e o massamólas para representar o syriza em bruxelas. os democratas europeus dizem que convocar referendos sem autorização dos alemães é falta de educação, já evocar referendos para sacar mais subsídios com faz o camarão são actos de grande política.

  4. “Soon after the announcement of the referendum results, I was made aware of a certain preference by some Eurogroup participants, and assorted ‘partners’, for my… ‘absence’ from its meetings; an idea that the Prime Minister judged to be potentially helpful to him in reaching an agreement. For this reason I am leaving the Ministry of Finance today.”
    http://yanisvaroufakis.eu/2015/07/06/minister-no-more/#more-8433

  5. tão a precisar dum ministro das finanças grego com rabo de cavalo que cumprimente o esquentador com apalpão na peida e o rodinhas com uns calduços

  6. Que tal um referendo ao resto dos países europeus ?
    Pergunta : Está de acordo em contribuir com os seus impostos para que os gregos não tenham austeridade e para perdoar o dinheiro que nos devem ?
    SIM : O
    NÂO : O

  7. campus não há dinheiro na grecia para pagar a dívida sem os condenar à miséria. e se insistirem muito, repudiarao a divida e procurarao outros mercados e parceiros economicos. qual é a parte que nao entendes? partindo desta permissa, qual é a soluçao que propoes?

  8. oh paroulu’s, faz antes um referendo aos europeus e pergunta-lhes se querem continuar a pagar o nível de vida dos alemães.

  9. @campus:
    Caríssimo, deve fazer a pergunta sem se socorrer de um sofisma cujas barbas já chegam à Nova Zelândia. Dado que todos estes resgates (incluindo o nosso) foram uma forma encapotada de salvar os bancos europeus de investimentos ruinosos em dívidas incobráveis (o próprio FMI já o reconhece), a pergunta a referendar deveria ser a mesma que o governo islandês fez ao seu povo; a saber:

    “Está de acordo em contribuir com os seus impostos para financiar o resgate do Fundo Europeu de Estabilização Financeira aos bancos europeus que estavam atafulhados de activos tóxicos, na forma de dívida pública grega, portuguesa, irlandesa e cipriota?

  10. Valupi,
    ver estes dirigentes (!) europeus e os seus escribas a soldo, que faziam 60 declarações por minuto a favor do sim, torcerem-se nas cadeiras em cambalhotas épicas e análises sobre o tipo de camisa do Varoufakis, a debitar mais asneiras à la Schultz ou à la Dijsselbloem ou num silêncio regado a muita água das pedras, está a dar-me uma estranha satisfação.
    Até o nosso Pedrito fez os pneus chiar em mais uma curva apertada no seu tradicional e tortuoso percurso discursivo.

  11. Os gregos não precisam de esmolas, precisam de um plano que funcione – é isso mesmo!

    Mesmo já tendo sido feito um perdão de dívida (salvo erro 107 mil milhões de €, esmola portanto, a Grécia mantém um colossal dívida 175% do PIB.

    Precisam de um plano? Claro que sim!

    Plano A: mudar o paradigma económico do país, colocar as instituições a funcionar, lutar contra os 40% de economia paralela e acabar com os privilégios/mordomias dos oligarcas e outras elites que sugam o povo grego.

    Plano B: manter tudo como está, atribuam um perdão de mais 50% para começar e em seguida mantenham refinanciamento da parte que sobra – e não é nenhuma esmola!

    Vota A ou B?

  12. ó campónio, depois de despejares 550 biliões de euros na crise da dívidas soberanas, dos quais 330 biliões foram direitinhos para salvar Bancos Alemães, e 150 biliões para salvar Bancos Franceses, é que estás agora armado em forreta??

    Ficamos esclarecidos: os teus impostos só podem ser utilizados para serem distribuídos como lucros em sede de assembleia geral do Deutche Bank!

  13. “As ruínas da Acrópole vês porque o governo não é português e é pena, porque há ali muito trabalho para o Grupo Lena”

  14. “Um Europeu não gostar da Grécia inteira é como um esquerdista não gostar da Isabel Moreira”

  15. o parolu’s foi recolhido para formação juntamente com o resto dos direitalhos enganados pelas sondagens do fmi e apanhados desprevenidos com a vitória do syriza.

  16. As dificuldades de António Costa em apresentar-se como alternativa credível começam a ser demasiadamente evidentes. Tão evidentes que o próprio já encara a situação com um respeitável humor.

    Segundo Costa, os momentos que se têm vivido na Grécia nas últimas semanas são “a dramática ilustração do que seria a situação em Portugal se não houvesse em Portugal o PS”. É preciso perceber bem o contexto destas afirmações. A plateia era maioritariamente constituída por jovens, e por isso percebe-se que Costa quisesse dar um ar da sua graça.

    Transformar um comício numa espécie de espectáculo de stand-up comedy é um esforço que deve ser considerado.

  17. “Soltem o Sócrates da prisão que ele resolve a questão”
    não tenhas dúvida, a roubalheira era investigada em vez de ser arquivada pelo ministério público

    “Não há Varoufakis que sempre dure, nem dívida que nunca acabe”
    oh, pelo contrário. isto ainda agora começou.

    “As ruínas da Acrópole vês porque o governo não é português e é pena, porque há ali muito trabalho para o Grupo Lena”
    do castelo de leiria vês o estádio magalhães pessoa, encomendado pela damascenas, gerido pelo enrabaça e pago várias vezes à construtora do lena.

    “Um Europeu não gostar da Grécia inteira é como um esquerdista não gostar da Isabel Moreira”
    esta teve piada porque não se percebe a piada e imbecilidade que revela.

    que merda de formação, aquele moço bate punhetas que o relvas descobriu fazia melhor.

  18. “A saída de Varoufakis deve ser vista com toda a normalidade democrática como foi a saída do anterior secretário-geral do PS.”

  19. “A saída de Varoufakis deve ser vista com toda a normalidade democrática como foi a saída do anterior secretário-geral do PS.”

    se fosse irrevogável como a demissão da paulette é que era patriótico.

  20. IGNATZ anda por aquí à solta numa correria selvagem, radiante, já bateu o recorde das muletas.
    Já tratei do que tinha a tratar e a massa já não está no banco.
    Sou muito solidário mas nisso assemelho-me a vocês, é com o dinheiro dos outros.
    Cheguem-se à frente vocês.
    Esqueceram-se de fazer o referendo aos credores .
    Os juros dos empréstimos no mercado já aumentaram e vai sobrar para nós.

  21. “Depois de muita meditação e responsabilidade posso finalmente revelar que se fosse grego votaria OxiNai”

  22. “Já entendi a posição de todos os partidos sobre o referendo. Em breve, espero entender também a do PS.”

  23. eu gostava de saber o que é que partido comunista português pensa do partido comunista grego ter apoiado e feito campanha pelo não.

  24. Acabei de ouvir agora um alemão gordo que segundo consta é o Ministro da Economia Nazi.
    O tipo disse com um ar muito sério que “a Grécia é hoje um país politicamente dividido” !!!!!!!!!!!!!!!
    61% pá ! SESSENTA E UM POR CENTRO, PÁ !
    Mas aquilo deve ser da cerveja alemã. Tem uma barriga onde cabem umas dezenas de litros !

  25. Carissimos enapa, ignóbil, joaopft e leão da Estrela, ainda não percebi se concordam com o referendo a toda a Europa ou vocês são daqueles básicos que acham que o dinheiro do Estado pertence ao governo ?

  26. @campus
    Isso é uma questão irrelevante, pois o passado mosta que os maestros da União Europeia tem pavor a qualquer tipo de consulta popular, e só se sujeitam àquelas em que o resultado final foi delimitado para não fugir ao que pretendem. Mas, numa pergunta com resposta sim/não, tal delimitação deixa de ser possível; e eles já tiveram várias dissabores, por conta desse facto. Pensam agora eles que a oposição ao seu projecto aproveitará qualquer referendo para sabotar a sua “construção europeia”.

    Na verdade, o actual projecto europeu causa genuina repulsa popular, e só ainda subsiste através da manufactura, pelos orgãos de intoxicação social, de medos irracionais e de conflitos entre povos. Não quero dizer que outro projecto europeu não fosse uma coisa boa para a humanidade. Contudo, a Europa dos direitos humanos e sociais é coisa que foi derrubada; os seus escombros servem agora de alicerce à arma de destruição económica maciça que dá pelo nome de moeda única.

  27. Segundo o DN, “Vice-primeiro-ministro responde a Costa e diz que os portugueses não têm nada a ganhar com manifestações de «solidariedade ideológica»” com a Grécia.

    A (pouco subtil) mensagem subliminar, de um “Vice-primeiro-ministro” a perorar, do alto da sua cátedra na Universidade Moderna — fazendo assim inveja a Yanis Varoufakis, que se contentava em ser professor da University of Texas at Austin — contra o “Costa”, assim subitamente despromovido, pelo jornalista do DN, a Costa desengravatado e, quiçá, forçado a viajar de mota, porque precisa de dar o mesmo exemplo que Yanis dava, num país que se esfalfa para pagar uma dívida de 170% do seu PIB.

    Em vez dessa mixuruca cátedra de Austin — que ninguém no DN e/ou no acessorado do Gabinete do Primeiro-Ministro sabe o que é e onde fica — e de ter que andar de mota, o nosso digno Paulo Portas mantém o seu audi oficial de serviço e seu falcon, para as frequentes deslocações ao estrangeiro, dignidade essa que o Estado Português lá vai pagando, a bem do respeito popular por tão nobres e doutos governantes, assim ajundando a aumentar uma dívida pública que atinge os 140% do nosso PIB.

    Opinarei eu, penso que com certa razão, que o embuste do DN soa mal porque a afirmação de Paulo Portas é completamente estúpida. Como tenho a esperteza do líder centrista em boa conta, só me resta concluir que estava a ser estúpido de propósito. Porquê? Aceitam-se sugestões.

  28. Hum…e o Durão Barroso, que ensinou em Georgetown, Washington DC, hum? Isto de os esquerdalhas estudarem nas escolas dos gajos de direita tem que se lhe diga….

  29. quando a europa teve um pulha como durão barroso a liderá-la, acho que não há mais comentarios a fazer.aquilo é um antro de fdp.

  30. fazendo busca por yanis varoufakis na universidade do texas obtemos 10 páginas de referências
    http://www.utexas.edu/search/results.php?cx=006470498568929423894%3Aetsxpcor8wm&cof=FORID%3A10&q=Yanis+Varoufakis
    fazendo busca por josé manuel durão barroso na universidade de georgetown, dá: “Your search criteria did not yield any results. Please change your search terms and try again.”
    http://contact.georgetown.edu/simpleSearch/
    só nas biografias oficiais espalhadas (propaganda pessoal) pela net se encontram referências a barroso como visiting professor, na volta andou a mamar dinheiro às tias e nem sequer sabe qual é o principal músculo latero-flexor do pescoço.

  31. As arrastadeiras do relvas parecem verdadeiras baratas tontas!
    Não conseguem acertar um comentário, é tudo requentado e, até
    as “fontes” secaram … ficam-se pelos trocadalhos !!!

  32. Melhor remedio que a fé nas crenças não há: com o sistema bancario destroçado, os credores a envergonharem os negociadores gregos, o comercio em grandes faltas, Grecia fora do programa e sem duvida que estamos tal e qual como a seis meses. Pena é que o remedio só cure o estado da alma; a realidade está mostrar-se pior que um pesadelo.

  33. António Cristóvão

    Especialmente para ti o discurso de Pacheco Pereira sobre “a realidade”!
    Pacheco Pereira e a Crise da Grecia – 2 Julho 2015!

  34. «Espero saber o que José Sócrates, o primeiro a rebelar-se e ser ouvido sobre a necessária e mais longa gestão das dívidas, entende deste forte e corajoso : NÃO.» PRIMAVER/VERÃO.

    A SÉRIO?

    Olhe, leia o Tratado de Lisboa – o que SÓCRATES ASSINOU.

    Como é possível, como é possível, declarações destas?!

  35. PROVÉRBIOS GREGOS – LOL, LOL, LOL.

    HUm…um modesto contributo –

    «Na Grécia, Sócrates é um sofista».
    « Na Europa Sócrates é o autor»
    «Em Portugal, Sócrates é o gajo com o sugar daddy»

  36. Ó MANEL PÊDÉ, PASTO PRUNES, atão pá, bens a pé pra lisboa? num ma digas que tens pés peregrinos? É que ainda num chegastes, pá.

  37. Ó Manel PÊDÉ, IGNARALHO, PASTO PRUNES, mas tu num estás a caminho de Lisboa, pá? Andas bué da lento, ó 31 de boca…

    Oube, se os XUXAS ganharem ( mas não ganham) estou sempre bien pá…Os gajos já me aplaudiram em Belém, pá…num te preocupes, meu…

    Pastar bem.

  38. BTW, a começar pelo Costa, tás a bere?

    Bá, cuntinua a pastar, precisas de alimento para chegares à Lisbonne sur mer…

  39. Oi, cegueta!
    Tás aí!
    Vai à janela!
    Quando eu for a Lisboa e marcarmos encontro, vou reconhecer-te como?
    Vais estar de vestido de noiva com um ramo de camélias?

  40. Oi MANÉ DE PASTO PRUNES, fui à janela e não vi nenhum gajo maricas, tipo tu, com buraco capaz de concorrer com a Buraca. Tu é que ficaste de estar vestido à noiba pá, mas já vi que és 31 de boca…
    eu visto-me elegantemente e dou nas vistas.Não te preocupes se não me identificares, porque tás habituado a bezerros e a mulas de metro e meio, tens cheiro certamente. Traçar-te-ei, de imediato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.