36 thoughts on “Serviço público”

  1. que interessante perceber o horror em que viveram os nossos pais, os nossos avós, todos aqueles que não se venderam, que não venderam os amigos, a família, os colegas de trabalho, para permanecerem na paz por dentro da guerra: uma guerra de histórias contadas e outras por contar, uma guerra do medo e da traição, em um país de acumulação de escuridão pelo negócio da denúncia. e é estranho perceber que às vezes os invadidos são também invasores, dignidade perdida e por perder, a dignidade é, só pode ser, sempre a ganhar, como o caso do PCP que sofrendo com os bufos aos bufos deu valor. porque assim também percebo melhor, perante o bufismo de outrora o seu putinismo de agora.

    que tristeza esta por dentro da alegria de saber mais. como é que aquelas pessoas, com rendas mensais, conseguiam dormir?

  2. Nunca o invejoso medrou, nem quem ao pé dele morou.
    a inveja será inata ou aprendida ? se for inata nunca mais saímos da cepa torta.

    uma vez fiz essa pergunta a um amigo , já falecido , que sabia tudo. era alfaiate, alfarrabista

  3. a inveja da boa talvez seja inata – nascemos todos em potência de sermos vivos, afinal. já a outra, deriva daquilo que queremos aniquilar nos outros pela consciência de que o outro é melhor na sua humanidade de ser invejoso. pelo bem. pelo bem em si próprio para poder ser bem para os outros. é assim um comboiinho de emoção positiva. !viva! a ucrância, !viva! a paz; !viva! a liberdade

  4. hehehehe inveja, instinto de sobrevivência, individualismo, psico ou sociopatia, para a olinda é tudo a mesma coisa
    assim já se percebe o amor pelos nazis

  5. cale-se, teste, seu putinista invejoso, em vez de andar a lançar brisas de paz anda contente a espalhar farpas de guerra. bem visto, é uma bufa denunciadeira da maldade.

    bufa, bufa,bufa, o teste é bufa-bufadeira. !ai! que riso

  6. é capaz de haver malta com predisposição para ser invejosos , predisposição essa que é campo fértil para educadores que dizem assim “olha aquele , bla bla , carro xpto , dinheiro não sei quantas , o iphone e o foguetão ” , que viram o ponteiro dos putos para o exterior ; predisposição que é anulada/diminuída por educadores que dizem assim “a vida dos outros não te interessa para nada “.

  7. “olha aquele , bla bla , carro xpto , dinheiro não sei quantas , o iphone e o foguetão” tudo à tua custa, porque quem produz a riqueza és tu.

  8. Se a pergunta é “Quem eram os informadores da PIDE, onde estavam e porque delatavam?”, o porcalhatz e seu namorado parvalhov von apartheid podem, na primeira pessoa, contribuir para as respostas. Para isso, o porcalhatz terá de arranjar um tempinho na sua frenética actividade na retrete pública do instituto público onde publicamente privatiza a pública peida. Quanto ao namorado, parvalhov von apartheid, terá de roubar uns minutinhos à pouca lucrativa ocupação de contabilizar os magros proventos resultantes do outsourcing da mulher.

    A privatização da ressequida peida do porcalhatz está na cara… perdão, está no cu que pouco rende. A blenorragia crónica da cara-metade do parvalhov von apartheid também obviamente que rende pouco. Daí a necessidade de complementar o orçamento. Mas quem corre por gosto não cansa, e os dois bacorinhos adoram escrever cartinhas e esconder os focinhos.

  9. Narrativas, seus donos, construtores e apagadores. Sai mais serviço público para a mesa do canto. Em ‘A Viagem dos Argonautas’, a provar que serão sempre vãos os esforços para exterminar todos os ‘gauleses’. Há sempre uma ou outra aldeia a mijar fora do penico, por mais que ladrem os bufos de serviço.

    https://aviagemdosargonautas.net/2022/05/19/espuma-dos-dias-atlantic-council-e-atlas-network-apagando-os-vestigios-da-mao-que-embala-o-berco-por-julian-macias/

    Original aqui:
    https://www.publico.es/internacional/atlantic-council-atlas-network-borrando-huellas-mano-mece-cuna.html

  10. tive uma ideia: Joaquim Camacho, e se xxxxxxxxxxxxxxxxxxx deixasse de arganautar e encontrasse palavras com dezanove letras? se acertar na que cabe acima ofereço-lhe outra. !ai! que riso

  11. inspira fundo e degusta o odor, olinda
    estas bufas que te mando à cara são feitas especialmente para ti

  12. teste, tenho um nariz muitíssimo selectivo. por conseguinte, o que vem de si fica logo excluído XXXXXXXXXXXXXXXXXXX. vá, tente arranjar palavras com dezanove letras. e se descobrir a que está aqui atrás, ofereço-lhe outra. !ai! que riso

  13. Camaradas! Alguém me pode informar, por favor, a que horas é a brochada do nosso primeiro a Herr Zelensky von Pandora Papers? Dá em directo? Terão os serviços de logística e catering da comitiva assegurado o fornecimento atempado e suficiente de bâton para o cieiro ao nosso primeiro? Para evitar incidentes diplomáticos, será que ele aprendeu a dizer “Quer que engula ou que deite fora?” em ucraniano, sem gaguejar nem entaramelar? É que, para tão nobre e húmida missão, “Slava borreguini!” é curto. E “Méééééé!” é fraco complemento.

    Slava na peida, sr. Almeida!

  14. eu só venho perguntar ao Joaquim Camacho qual é o batom de cieiro que ele costuma usar e se ardências na garganta são passageiras. !ai! que riso

  15. Se a pergunta é “Quem eram os informadores da PIDE, onde estavam e porque delatavam?”, o mula russa camacho pode e deve, na primeira pessoa, contribuir para as respostas.
    O mula russa camacho é, sem contestação possível, o asno que nos pode dar as melhores explicações sobre o que significa pensar e agir ao serviço da pide.
    Porque é o herdeiro ideológico da censura prévia dos pravdas da verdade mutilada.
    Porque é o herdeiro ideológico dos tarrafais e caxias do gulag.
    Porque é o herdeiro da mocidade portuguesa komsomolista.
    Porque é o herdeiro ideológico da doutrinação cultural das massas, com ferros zhdanovistas
    Porque é o herdeiro ideológico do imperialismo disfarçado de aglutinação dos povos.
    Porque é o herdeiro ideológico da delação premiada, à imagem do bufo pavel morozov.
    Porque é herdeiro ideológico dum Estado-pide-kgb.
    Porque é o herdeiro ideológico da novilíngua nacional-salazarista-estalino-putinista.
    Porque é um triste lacaio que, fiel a toda a sua herança, dedica o que lhe resta da vida a lamber as botas dum ditador imperialista com carreira na pide russa.
    Zurrando-nos todo os dias.
    Slava na peida, mula russa!
    Zurra, Zurra!!!
    https://www.semana.com/resizer/QBenM5NImxuJulPf_yFPorlAsxo=/arc-anglerfish-arc2-prod-semana/public/MA5OCNMIVNBEBHICXOXHINFG7Y.jpg

  16. olinda,

    19X não é nenhuma palavra que temos de adivinhar, e sim a classificação pornográfica dos teus comentários
    inspira fundo

  17. O nojo que tem sido, nos últimos dias, a perseguição da matilha de mabecos merdiática, principalmente televisiva, a José Sócrates, com o pretexto de viagens ao Brasil não comunicadas ao Santo Ofício, mostra bem por que motivo a PIDE nunca teve dificuldades no recrutamento de bufaria. Os porcos até se atropelam uns aos outros, em sôfrega competição pela medalha de outro do bufo mais fedorento, do queixinhas mais eficaz, do mariconço mais estridente. Ao menos os mabecos mordem as vítimas porque precisam de comer. Estes porcos fazem-no apenas porque sim, porque os horizontes além da pocilga onde foçam, se espojam e se esfregam uns nos outros os assustam e horrorizam. Alimárias com trela, suínos que não sabem viver sem dono, odeiam os que, mesmo se amarrados, continuam homens livres. A bufaria nunca se poupará a esforços para os fazer desaparecer.

  18. Perdão: “medalha de ouro” e não “medalha de outro”. Merda para a “escrita inteligente”.

  19. Espelho meu, espelho meu, quem é mais bufo do que eu…Num mundo de putinistas, quem me cobre de glória por uma denúncia?!

  20. o pm podia pedir uns autógrafos à estrela e vende-los em leilão , atribuindo a verba conseguida ao país. há que aproveitar a parvoeira das pessoas.

  21. nunca conheci ninguém tão destrambelhadíssima como a olinda. até acha difícil arranjar palavras com 19 letras….

  22. fica preocupada porque não consegue montar o seu puzzle na ideia que tem de mim. ou seja, a yo não me consegue desmontar. mas olhe que sou do mais simples que há na enorme complexidade de me ser. :-)

  23. À pergunta sobre que espécie de pide seria o mula russa camacho pode ser dada resposta: seria um pide cobarde. Um pide incapaz de olhar nos olhos das suas vítimas, preferindo o recato dos bastidores ao protagonismo do torcionário que combate na linha da frente duma qualquer lubianka da antónio maria cardoso.
    E um pide que em troca do privilégio de não ter as mãos sujas está sempre disponível para oferecer préstimos de qualquer outra natureza. Incluindo a lavagem das ceroulas de carrascos como o silva pais iejov. E quando falamos do pide anão nikolai iejov, falamos de um dos mais ilustres predecessores do pide vladimir putinhas. Esse mesmo que colhe a significativa preferência do mula russa.

  24. lá está, yo, não me enganei: não me consegue desmontar.
    já agora, outra coisa: se retirar o que está entre vírgulas não faz sentido o que diz. a pontuação é muito importante na comunicação. comece por aí.

    não estou a brincar. !ai! que riso

  25. John Stockwell, ex-CIA que coordenou a task force para Angola no tempo da guerra civil e dos cubanos, explica como se cria um argumento, se monta um guião e se realiza um filme. Um clássico! Qualquer semelhança com filmes actuais é, certamente, pura coincidência.

    https://youtu.be/lsNPoBNc_SQ

  26. Com o nutritivo leitinho zelenquiano ainda a escorrer-lhe pelos cantos da beiça (que desperdício!), e tal como se esperava, perguntou voluptuosamente o nosso primeiro: “Quer que engula ou que deite fora!” E comandou com voz de trovão o Líder do Mundo Livre, a Grande Esperança Branca Herr Zelensky von Pandora Papers, excitando a Oropa inteira e arredores com a alvura roliça dos seus magníficos e musculados bracinhos: “Engulenkini!” E D. Costa engulenkou, e assim mui borreguinamente se vitaminou e hidratou.

    D. Celinho von Bethlehem, afectuoso-mor do reino, anseia angustiadamente pela sua vez.

  27. Cobarde demais para pôr as patas na Ucrânia, o mula russa camacho despejou aqui o fel do ressentimento que lhe causou a ida de António Costa a Kiev. Ficamos assim a saber que o ato de solidariedade política do primeiro-ministro português para com a Ucrânia teve o mérito de tomar ainda mais evidente o que já se adivinhava ineludível: a inviabilidade da esquizofrenia política do mula russa, concretizada na sua dupla condição de apoiante do PS de António Costa e de inimigo político do António Costa do PS.
    Nas ruas calcinadas de Irpin, atingidas pela brutalidade criminosa da guerra de putin, desfez-se em cinzas o vínculo que ainda unia camacho ao líder do PS. Agora temos exposta à luz do dia a divergência insanável que os separa, no plano dos valores políticos e da visão do mundo. Em Costa, a grandeza do estadista solidário para com um país agredido na sua soberania e liberdade. Em camacho, a pequenez dum sabujo inchado de moralismo hipócrita e imperdoavelmente convivente com a agressão putinista à soberania e à liberdade. E a vergonha desta cumplicidade moral é um fardo que o mula russa terá de suportar até ao último dia de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.