Serviço público

Pela Liberdade e pela Democracia – chega do Chega!Garcia Pereira

+

Nuno Melo esbardalha-se todo contra Helena Ferro de Gouveiaa partir de 1:11:29

A TVI proporcionou perto de 40 minutos de original e preciosa educação cívica ao juntar uma das mais verrinosas e chicaneiras personalidades políticas com uma ex-jornalista que quase ninguém conhece (não me lembro de a ter ouvido ou lido antes, pelo menos). Para quem tiver o mínimo interesse em aprender a lidar com um fanático sem um pingo de honestidade intelectual recomendo este debate registado em vídeo. Não importa que Melo mantenha a pose até ao fim e se recuse a pensar no que lhe estão a dizer, repetindo a cassete contra o BE e a sigla LGBT, importa é a capacidade de Gouveia para expor as suas informações objectivas e ideias relevantes de forma clara para um público generalista. A sua segurança, descontração e domínio verbal foi quase sempre exemplar. À sua frente, o descendente dos Teixeira Coelho de Melo, antigos Senhores do Morgado da Falperra, reforçou a sua candidatura a um futuro ingresso no Chega.

Chamo a atenção para a parte, no final, em que o bestial deputado europeu se mostra baralhado com a possibilidade de se falar de cidadania e desenvolvimento a partir da ciência e do que nela se vai abrindo como investigação com implicações sociais, culturais e, portanto, políticas. A sua dificuldade nasce de ser profundamente inculto sobre matérias científicas em geral, e sobre ciências sociais em particular. Não está sozinho, diga-se em abono da verdade, é um traço transversal à direita política e jornalística.

Outro aspecto altamente valioso desta reunião consiste no confronto de dois catolicismos. Um, hipócrita e instrumental, de reles fancaria. O outro, genuíno, bondoso, cidadão. Helena Ferro de Gouveia, ao contar que as suas filhas tiveram educação sexual numa escola católica, está a dar uma imagem da comunidade religiosa com que se identifica que os próprios responsáveis religiosos máximos e intermédios não conseguem dar. Está a dar uma imagem da humanidade essencial do seu credo e da sua fé. Uma humanidade onde cabem todos, crentes e não crentes, mas onde não cabe Nuno Melo por se ter autoexcluído com medo de deixar de gostar de mulheres e passar a gostar de pessoas (sic e sick).

3 thoughts on “Serviço público”

  1. Acho muito pertinente e importante o alerta de Garcia Pereira, em relação ao Melo, não merece que seja comentado, já que não vale a pena. :P:D

  2. Um conceito em voga e importante de se ter em conta a nível nacional e global:
    GUERRA HIBRIDA – é o emprego do poder através de um conjunto de intervenções de toda ordem sobre um Estado Nacional, para exercer um fim fundamentalmente político. Ou qualquer tipo de agressão organizada que procura causar dano a um Estado Nacional, buscando destruí-lo, transformando-o em um estado falido, com o fim de apropriar-se de seu território, e/ou de seu imaginário coletivo, e/ou de seus recursos. (COSTA, 2019: p. 23)
    É uma estratégia militar que mescla táticas de guerra política, guerra convencional, guerra irregular, guerra de comunicação e ciberguerra com variados métodos de influência, tais como fake news, diplomacia, lawfare e intervenção eleitoral externa.Ao combinar operações de campo com esforços subversivos, o agressor pretende evitar responsabilização ou retaliação, se passando por “bonzinho, do bem e dentro da lei.
    Tirem as vossas conclusões. :P:D

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.