6 thoughts on “Serviço público”

  1. No Algarve, à beira mar e não no meio das serranias, há anos que sou vitíma de uma burla legal: Pago à MEO o serviço de Internet com velocidade ATÉ 24 megas e, nos dias bons , ela não chega a 5. No país onde vivo uma dezena de operadoras compete entre si. A minha, a BT, dá-me 60 megas por uma fracção do que pago em Portugal, (e que só uso um par de meses por ano). Mas este é um regime capitalista em que o mercado é obrigado a garantir a livre concorrência. Portugal, pelo contrário, é o país da MEO ou NOS, da Sagres ou Super Bock, confortaveis duopólios que garantem o máximo lucro com o minímo esforço.

  2. Pergunte ao Valupi para ele lhe explicar como se resolve isso num estado de direito : )

    Reclamações para a Anacom ???
    A Anacom ( e já agora a Erse e quejandas ) são o poder oculto ( e a face desavergonhada ) dessas representantes do “modelo empresarial do novel regime, dito democrático “ .
    Quando quiz mudar de Zon para a Vodafone, na loja da, já então NOS, produto da fusão da Zon e da Óptimus, pura e simplesmente recusaram-me os papéis para formular por escrito, o cancelamento ! E isto já depois de ter cancelado o contrato pela via telefónica!
    Preenchida a reclamação no livro de reclamações, volvidos muitos e muitos meses, responderam-me da tal Anacom, dizendo, pura e simplesmente, que teria que dirimir a questão recorrendo ao tribunal do consumidor, visto que a tal “autoridade”, pasme-se, apenas existia, para aplicar coimas às várias operadoras, quando elas incumprissem entre sí !!!
    Foi o que fiz . Passado meio ano, e muitas e variadas cartas com ameaças, exigindo o pagamento de mensalidades por um serviço que eu já não estava a utilizar, foi marcado o julgamento no Tribunal da Defesa do Consumidor .
    A Nos desistiu …
    Mas que deu muito trabalho deu .
    E também queriam desligar o cabo quando lhes apetecesse. Por coincidência, só o desligaram passado mês e meio .
    No tempo do Salazar não havia nada disto !
    A Internet era muitíssimo lenta, e ele esteve quase a não utilizar a sua instalação em Portugal . Parece que já adivinhava os problemas que iria gerar …
    Visão de estadista !

  3. Havia fome, e agora há vontade de comer ( v.g. Banco Alimentar contra a fome ) .
    Existia corrupção ( e por isso, por exemplo, a Polícia de Viação e Trânsito, foi extinta, e depois integrada na GNR ) . Depois, com o 25 de Abril, acabou . A criação da Alta Autoridade Contra à Corrupção, em 1983, era então primeiro-ministro Mário Soares, foi apenas para dar um tacho ao tenente-coronel Costa Braz, dir-me-à, um erro crasso do grande estradista .
    Um outro grande estadista de visão, foi Sócrates, que, calculo, sabia bem dos desmandos da banca, e já adivinhava o descalabro que por aí vinha . Como não confiava na banca, preferia utilizar dinheiro em notas, transportado em sacos . O grande erro, foi utilizar um lacaio, para o efeito, e no caso, o motorista . Um bom socialista, não deve ter chauffeur . Vai ao banco, levanta o dinheiro, e transporta ele os sacos de plástico, desse modo, dando bom exemplo, ao pagar o imposto sobre o plástico. Aliás, prevejo que, com uma mais que provável futura coligação governamental entre o PS e o PAN, por imposição dos PANeleiros, o plástico venha a ter que ser, vegetariano .
    A Pide existia essencialmente para obstar ao derrube do regime então vigente, sendo acessoriamente, responsável pelo controle de fronteiras . Um sucedâneo da Pide foi criado, o SEF, e o pelouro da luta contra a subversão do regime, foi delegado no Tribunal Constitucional, que impede a legalização e o exercício dos direitos políticos, a qualquer organização cívica de cidadãos que se pretenda criar, que se oponha ao vigente regime político.
    E no caso das manigâncias da Anacom, Erse, e outras Altas Autoridades de Supervisão, estamos na presença do chamado Poder Regulatório. Como você deve bem saber, os outros poderes fundamentais, são o Poder Executivo, o Poder Legislativo, o Poder Judicial, e … o Diário da República, com os respectivos apêndices I e II, de leitura obrigatória, a Bola, e o Record .

  4. ya meu. não ponhas mais na carta, já tinha percebido que andavas aqui a fazer currículo para porteira do museu de santa comba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.