Serei só eu?

Serei só eu a achar que o episódio da suspeita de espionagem na sede do PS, cuja queixa entrou na Procuradoria em Julho com o carimbo “dúvidas fundamentadas”, é um dos mais bizarros dos últimos anos, tanto pela aparente existência de matéria de facto como pela cortina de absoluto silêncio que rodeia esse caso?

14 thoughts on “Serei só eu?”

  1. Por motivos diferentes, é verdade, o caso muito mais grave da “inventona de Belém” foi desvalorizado, de imediato, pelo PM José Sócrates. É esta falta de coragem endémica no PS para enfrentar as questões éticas, “doa a quem doer”, que levou os portugueses a meter os políticos todos no mesmo saco. No PS, perante enormidades como a “intentona de Belém”, que mina a democracia de forma irreversivel, opta-se por invocar “razões de Estado” ou de estabilidade política ou oportunidade política para “deixar andar”. E chegamos a isto. O José Seguro terá, neste caso da espionagem, todos os motivos invocados por Sócrates, para “deixar andar”. E a direita já percebeu que para o PS, de Soares, Sócrates ou Seguro (três SSS), a ética vale muito menos que as formalidades democráticas. O novo lider da bancada parlamentar do PS é uma excelente amostra deste PS que luta palavrosamente pela democracia e engole todas as barbaridades engendradas pela direita. Em nome (desculpem) de uma democtacia do caralho!

  2. Não percebi, Maria.
    Quer dizer que, em nome de uma sigla gira, mete o Sócrates no mesmo saco?
    Acha que ele podia fazer mais, com a sede de sangue que os mérdia ( mais os professores e o resto da borregada ignorante) tinham na altura? Quem foram os maiores colaboradores dessa palhaçada ridïcula?
    Já se esqueceu do gozo que foi quando o Ferro Rodrigues falou da cabala da pia?

  3. Vieira, eu não meto; ele é que se meteu, desvalorizando um grave atentado contra a democracia e a ética. Tinha razões de força maior? Pois fez mal. Nem ele pôde defender mais a democracia (foi corrido pouco depois) nem a ética teve quem, pela sua intransigente defesa, desse um murro na mesa. E assim falo, eu que sou admiradora da obra de Sócrates. Ninguém é perfeito.

  4. O Ex-1º Ministro Sócrates, foi sempre um general com poucas tropas.
    Tinha uma retaguarda muito débil, sempre metida nas covas. Faz parte do código genético dos socialistas, quererem estar bem com Deus e com o Diabo. Não conseguem mobilizar vontades para grandes manifestações de desagrado e revolta

  5. do que vi e conheço, o socras nunca fez política reles ou respondeu a calúnias e intrigas. são questões de estilo ou de valores que podemos discutir, mas temos das aceitar por terem sido correctas. não foi por isso que o cavaco se livrou da intentona, da coelha ou do bpn, esses episódios estarão por esclarecer até haver vontade na justiça para que isso aconteça ou se o barra da costa entretanto conseguir um copo com as impressões digitais do coiso.

  6. Compete ao queixoso pedir esclarecimentos à PGR! O caso pode estar em lista de
    espera para tratamento (fita amarela ou branca) ou, está em avançado estado, de
    quase conclusão e, … desta vez o segredo de Justiça cumpriu-se!
    Nestas coisas quem não deve, nada tem a temer pois, serão sempre os ofendidos
    a ter que apresentar queixa mas, todos sabemos quem utiliza todos os truques de
    baixa política, chafurda nas intrigas e nos assassínios de carácter!!!

  7. ” O caso pode estar em lista de espera para tratamento (fita amarela ou branca) ou, está em avançado estado, de quase conclusão…”

    … ou nem sequer haver processo por decisão da pgr. no tempo do socras os dirigentes sindicais da justiça passavam a vida a caminhar para belém, agora já não é preciso, a procuradeira é da total confiança e foi nomeada pelo cavacoiso. quem não entende como a coisa funcemina, bem pode argumentar com a lei e procedimentos que não chega lá.

  8. “socrates sempre foi um general com poucas tropas” .nota-se,não há blogue que não tenha socialistas a defender o anterior Pm.temos um defeito,antes de socialistas somos democratas.quanto ao deus e o diabo,presumo que o diabo é a direita e o deus o pcp mais o bloco. atacam quem não tem por habito fazer coligaçoes com a direita ao contrario dos comunas.um exp: a proposta que estão a fazer ao ps para a camara do porto,mesmo com o psd era aceite de imediato pelo pcp e recusada se fosse proposta pelo ps.recordo que a direita teve o pcp a suportar na camara do porto o seu executivo,durante 20 anos.o comportamento vergonhoso do pcp no inquerito a rui machete,foi a recompensa pelos votos oferecidos pela direita para conquistar as camaras de loures,evora e beja,onde concoreu com dois dinossauros mais o lider parlamentar bernardino soares. continuem assim que os trabalhadores nas legislativas acertam as contas. Quanto ao bloco ,já foi!

  9. eu percebo a importância do tema. Mas, a
    entrevista de Mário Soares ao DN/TSF?
    É que entre muitas coisas,Mário Soares diz
    que Portugal não deve pagar a divida!

  10. E a intervenção de maria de Belém na Comissão que ouviu o machete? tiros no pé?
    Não. Está tudo no mesmo barco, “somos amigos há 37 anos”. O machete é fixe, não tem nada que se demitir. O Silva Pereira é que é um caluniador, para ali a fazer perguntas despropositadas a um senhor impoluto e sério , que nunca mente e…hélas, é amigo da presidente do PS há 37 anos. Tiros no pé? Qual quê, amizade corporativa nos negócios e não só.depois admiram-se.

  11. antonio ribeiro,o importante foi o discurso de silva pereira.quanto a maria de belem,faço minhas as palavras de daniel oliveira no eixo do mal:” maria de belem anda na politica sem nunca falar de politica”.esta senhora, tambem andou pela ultima fila nos tempos de socrates,para aparecer agora ao lado de seguro como figura decorativa.o pcp,não teve ninguem a fazer o contra ponto a este cromo.uma vergonha!

  12. …no que respeita às criticas a josé sócrates sobre assuntos de âmbito judicial julgo que quem atira pedras ao homem não percebeu nada de nada…o que fez sócrates durante o seu magistério nessa matéria foi uma elevada lição de boa democracia…lógico que para quem viu o desaforo e a grunhisse da nossa (in)justiça sente…como filho de boa gente…a separação de poderes na prática governativa (actualmente completamente em causa) é basilar é essencial…concluindo…se sócrates interviesse directamente em casos de polícia+justiça (escutas bpn sucatas freeports and so on…) deixaria um legado igual ao da presente escumalha…um dia virá em que os fautores dessa espécie de “justiça” (pgr/sindicatos/juizes…) se confrontarão com os seus actos…o legado ficou e hoje ao compararmos os tempos todos vemos a diferença…e que diferença…

  13. Foda-se digo eu Maria Abril: vem para aqui acusar Sócrates pelo seu elevado sentido de estado enquanto 1º ministro? deveria fazer o quê, acusar o PR sem provas ?…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.