Sem brincadeiras, por favor, alguém me ajude

De quem é que partiu, no grupo Impresa, a estrambólica ideia de tentar fazer do Bernardo Ferrão uma personagem minimamente respeitável no jornalismo político? Aposto que foi do mano Costa, essa inteligência ofuscada que nos conduz pelo meio das trevas. Mas o desafio será equivalente ao de se esperar que uma banheira cheia de merda se transforme numa barra de ouro à pala de ladainhas chonés e paciência infinita.

Enfim, talvez tenham de recuperar o Crespo para dar formação ao novel talento pois só o convívio com o José Gomes Ferreira e o Medina Carreira é capaz de não chegar.

17 thoughts on “Sem brincadeiras, por favor, alguém me ajude”

  1. Notável inovação no domínio do comentário político televisivo, hoje, em simultâneo na Sic-Notícias e RTP-3.

    Em ambos os canais, a meio da conferência de José Sócrates que estava a ser transmitida em directo de Vila Real, assim que o conferencista começou a mexer na justiça e no jornalismo, interrupção súbita da transmissão para dar lugar… a comentários sobre a mesma, pelos papagaios gagos do costume (um deles, na SIC-N, esse tal Bernardo).

    Extraordinário. Não houve tempo (?) senão para transmitir metade da conferência integral, mas houve tempo de sobra para lhe sobrepor a sua própria apreciação pelos jornaleiros do costume e convidados, obviamente sem conhecimento da mesma, a menos que os tais jornaleiros e convidados tenham tido acesso antecipado ao seu teor…

  2. valupi,mais outra grande radiografia.o irmao do antonio costa,não peca por ser isento,mas por não o ser. o povo não gosta de gajos como ele.

  3. Falta v/ lá pró ensinar, mas v/ não foi despedido por incompetência profissional ?
    Invejoso !
    Verrinoso !
    Má-língua !

  4. Uma figura triste.
    Parecia aquele puto que se põe em bicos de pés a berrar para repararem nele.
    Nem capacidade para isso quanto mais a figura triste que o puseram a fazer.
    Coitado, o único comentário possível.

  5. Esse tal de Bernardo vale zero, nem se safa como compére numa rábula!
    Ontem, começou por acentuar o “incómodo” de José Sócrates falar numa
    sessão pública em Vila Real, com a realização da reunião da Comissão Na-
    conal do PS em Lisboa! Mais adiante afirmou que ninguém ligava peva ao
    que este orador dizia que era o mesmo de há 15 dias, blá- blá-blá! Em que
    ficamos estas incoerentes afirmações não se anulam?
    O rapaz não tem qualquer sensibilidade política para poder fazer comentá-
    rios por razões que, a competência desconhece foi colocado como “editor”
    de política no “expresso”! Já nos seus tempos de repórter era notória a for-
    ma desbargada e pouco acutilante como colocava as perguntas!
    Os comentadores no caso foram dois perfeitos “cromos” pois, o advogado
    escolhido … sabe-se lá porquê, não dá uma para a “caixa” da compreensão
    da audiência que o programa possa ter!!!

  6. o advogado é um tal perrier da cambra, uma arrotadeira do ministério público, servir com um cubo de gelo, umas gotas de líxívia e chupar por uma palhinha.

  7. Parece que o tal causídico e debutante televisivo Perry da Câmara, que fez o complemento ao Bernardo no comentário em tempo real simultâneo à matéria comentada, é a última decoberta da SIC em matéria de direito retorcido.

    Já o tinha notado aqui e parece ter continuado à altura dos compadres. Dizia ele nessa auspiciosa estreia, com rara sabedoria, em abono do famoso dueto justiceiro Alexandre & Rosário [aos 02:38];

    «Durante os processos nós temos muitas vezes gostos e contra-gostos. O essencial é que tenhamos no fim o gosto que nos… que nos coiso».

    Muito bom. Quem fala assim, até pode ser gago que não faz mal nenhum.

  8. …Olha, e os advogados do ex44 …falarão melhor’? E os que escrevem e debitam asneiras sobre asneiras, em seara que não é a deles? Vamos falar desses também…?

  9. ignatz
    8 DE NOVEMBRO DE 2015 ÀS 18:04
    «as boas relações com o ministério público dão jeito para alguma coisa.»

    IGMARERDA, hum, achas que ele se inspirou no pinto monteiro? Procura mais um pouco, ó brochelência….

  10. numbejonada,há alguem isento na blogosfera? não.por carga de agua a fernanda câncio havia de ser? gosto da maneira como aborda os temas que escolheu. e já agora, uma mulher de coragem.

  11. Eu cá continuo a dizer que a anacriontica criatura que não vê um palmo à frente do focinho, abafa a palhinha.
    Demonstrem-me que estou errado, se alguém for capaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.