Seguro, o passaroco desasado

Resistir à tentação de responder à chungaria provocadora que Seguro ininterruptamente despeja é a melhor atitude para Costa e restante equipa. Essa contenção tem revelado em toda a sua glória a qualidade política, cívica, e até humana, daqueles que querem fazer do PS uma extensão da direita decadente que traiu e afundou Portugal. O episódio da Isaura Martinho, tão degradante que chega a causar vergonha alheia, foi legitimado pelos tenentes de Seguro, explicitamente, e pelo fundador da “nova forma de fazer política”, implicitamente. Depois disto, já não há desculpas para ninguém e a História fará o seu caminho.

Porém, o silêncio de Costa, quando se quebrar, terá de libertar um verbo implacável – sob pena de se estar a repetir a cobardia de Seguro, o tal passaroco à solta depois de 3 anos em auto-anulação dentro de uma gaiola, como o próprio fez questão de anunciar publicamente. É que a gravidade dos dislates nascidos da raiva de Seguro não pára de aumentar.

Na entrevista à Renascença, Seguro atacou o próprio partido que dirige usando o mesmíssimo argumento que a direita passou a usar quando se viu o desastre dos números além-Troika a surgirem, logo nos inícios de 2012: “Este é o Memorando de Sócrates, o PS é que negociou e assinou o Memorando, nós não tivemos nada a ver com ele e apenas estamos no Governo a cumprir ordens porque somos muito bons rapazes.” Até esse período, para os direitolas, o Memorando era o que de melhor poderia ter acontecido neste país, pois vinha aí a estranja pôr ordem na porqueira. Catroga ululante garantia ter sido ele quem tinha imposto o que de mais importante ia ser assinado e Passos assumia que entre o seu programa de governo e o Memorando havia menos diferenças do que entre dois gémeos monozigóticos. Aliás, acrescentava Passos na sua fúria demiúrgica, se havia algo a censurar era não se ter ido ainda mais longe e muito mais longe. Coisa que de imediato ele se encarregou de mostrar em que consistia. Ora, foi esta cassete que Seguro foi buscar e que faz sua. Como não é provável que algum jornalista o obrigue a explicar o que teria feito em 2011 com um acordo que evitava o resgate chumbado no Parlamento e com um Presidente da República a pedir à rua para derrubar o Governo, espero que ao menos Costa não tenha nenhum laivo de misericórdia nesta linha de fronteira onde não pode haver qualquer cedência. Se Seguro quer validar a retórica canalha da direita sobre a crise de 2008 a 2011, não pode ficar pedra sobre pedra até se tirarem daí todas as consequências para o futuro do PS.

Também nessa entrevista – para além da imagem ridícula, se não for já doentia, que dá de si como líder – Seguro acusa Costa de ser o responsável pela violência que sobre o mesmo Costa se tinha abatido por iniciativa dos apoiantes de Seguro. Esta faceta passivo-agressiva, vinda do propalado rei da transparência e da ética, não merece especial comentário. Por ser aquilo que grotescamente é. Merece só que não seja esquecida – nunca mais enquanto o passaroco almejar ter poder político.

21 thoughts on “Seguro, o passaroco desasado”

  1. “Como não é provável que algum jornalista o obrigue a explicar o que teria feito em 2011 com um acordo que evitava o resgate chumbado no Parlamento e com um Presidente da República a pedir à rua para derrubar o Governo…”

    isso pensas tu, a lolada de belém já veio confirmar qual teria sido a táctica, insistir no pec4, não se demitia porque o problema era de quem o tinha criado e a constituição não o permitia.

    http://www.tvi24.iol.pt/videos/video/14159723/1?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

  2. Val,sabes se ainda é possível marcar congresso extraordinário pelas via das federações? Tens alguma indicação de que Costa ainda tenha essa intenção?

  3. rsfv, não tenho qualquer informação a esse respeito. O que sei é apenas o que chega à comunicação social, Nesse sentido, tudo indica que Costa se está a preparar para as primárias, não para um levantamento das bases do partido.

  4. É péssimo Val.As primárias são vulneráveis a com fusões e a maroscas.Seguro vai arranjar forma de ganhar as primárias,e o caso ontem da tal Isaura Martinho é um exemplo disso.Devemo-nos preparar para o pior…

  5. E o pior vem a caminho: há pouco, na RTP N, um tal António Costa adiantava que a convocação do Conselho de Estado para o dia 3 de Julho é a primeira iniciativa de Cavaco para legislativas antecipadas. Daí o ar triunfante de Seguro, a victória expressiva na Comissão Política e a fidelidade dos seus próximos. Tacho à vista, em governo de coligação com o PSD. O Portas já disse que vai deixar o CDS.

  6. Ó Lisbosta, vê lá se deixas de conspurcar o “aspirina” com a tua cloaca imunda, pá! Não tens vergonha?

  7. -Pode haver primárias sem que haja amplo e prévio debate interno?
    -Quem decide a mudança da estrutura do partido são os militantes ou os 65 membros da Comissão Politica Nacional? São os militantes que decidem se querem passar a eleger os seus líderes através de primárias ou uma direcção composta por 65 eleitos?
    -Estes 65 eleitos (ou 48 – que votaram a favor) têm mandato dos militantes para decidirem sozinhos, em reunião, que o partido passe a ter eleições primárias?
    -O que acontece se os eleitores não militantes nas primárias forem em número superior aos militantes?
    -Neste último caso: O eleito vai a eleições legislativas com o apoio de quem? Com militantes que não votaram nele?

  8. Apenas uma pergunta: Será que o sistema prevê que seja possível contabilizar claramente quantos os votos provenientes de “simpatizantes” e quantos os provenientes de militantes?!

  9. O “Socialismo em Liberdade” tem os dias contados. Depois da queda do muro, os grandes grupos económicos deixaram de ter medo que os eleitores quisessem o socialismo.
    Caminhamos a passos largos para a americanização da democracia, isto é, dois partidos de direita cada um apoiado por grandes grupos económicos pseudo-rivais, alternando no poder para dar a sensação de democracia…
    Não deve faltar muito tempo para que os partidos políticos se transformem em SADs como aconteceu aos clubes de futebol. Ao menos tudo seria mais transparente quanto a financiamentos…

  10. eu tenho duas perguntas mais básicas, será que o número de votos vai ser superior ao número de votantes descarregados? e se não for quem decide é o tal conselho de jurisdição nacional que ilegaliza o costa e ratifica o seguro?

  11. Uma pergunta só: será que no PS existe, a constatar pela insanidade e caos instalado; pelo ajuste de contas fraticida e esquizofrénico em relação ao triste passado; pela óbvia fraqueza e preocupante debilidade de ambos os candidatos (apesar do endeusamento e messianismo infantil já dominante em relação a um deles); pela sede de poder e protagonismo mediático sem moral e sem vergonha; será que alguém de bom senso, seriedade e realismo é capaz de acreditar num partido cujos candidatos a governar o país revelam marcados sinais de banal mediocridade?????

  12. Antes o vinho, antes o belo Vinho que este vosso serodio sebastianismo bacoco e a conversa de cordel, vulgo cacarejar político-partidario sobre pequenas e pobres figuras.

    Antes o Vinho :)))))))

  13. Cada vez me parece mais que “isto” só lá vai com o Mário Soares a convocar uma nova manifestação na Fonte Luminosa! Quase 40 anos depois, trata-se também agora da necessidade de um abanão que efectivamente separe as águas: as limpas, das “outras”! Foi muito importante o Manifesto dos Fundadores do PS em apoio de António Costa mas falta-lhe a visibilidade que duvido a Comunicação Social lhe dê. É precisa uma clara mensagem também para fora do PS.

  14. Á única CIRROSE que nos assalta os sentidos, sobretudo o olfactivo, porque tresanda a vomitado biliar azedo fermentado, de cor rosa alface, fruto de um crónico e alucinado alcoolismo de honestidade, coerência e realismo político, é o que podemos observar diariamente a partir das borracheiras A Live do largo do rato, Ermesinde e Tívolí e um pouco por todo o país Socialista, incluindo a Blogosfera.

    Espero que os Serviços de Limpeza Urbana não façam greve, para nos manter as ruas da salubridade política livres desse azedo e insuportável fedor a vomitório Socialista.

  15. Um conselho CICERO: leva um termo com chazinho de hipericão ou cidreira pró Marocas, não vá ele vomitar a Fonte Luminosa.

    Leva lixívia e amoníaco para separar as Águas Podres do Vomitado.

  16. Ui! Ó gustaf, já nos habituámos a esse gosto pela regurgitação de uma qualquer cassete engolida…
    Mas se não gostas de aspirina, toma antes uma mebocaína… limpa-te a garganta e mais importante, o hálito.

    Pelo caminho tomas um shot de cerebrum e começas a pensar pela tua cabeça.
    Só queremos o teu bem.
    :-)

  17. Obrigado H. Cerebrum e mebocaina ? ! Se eu seguisse essa receita decerto estaria como tu e como esta vara de alucinados em delírios cirróticos a chamar pelo xexé do avô Marocas.

    Essa tua lúcida auto confissão redentora, de que ” já nos habituámos a esse gosto pela regurgitação de uma qualquer cassete engolida”, é o primeiro passo em direcção à redenção e, talvez, duvido muito tal é o grau de atrofia encefálica e hepática, te possa ajudar a mitigar essa tremenda azia e cirrose ideológica, mas sobretudo da demência política que se tornou Socialisticamente endémica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.