Seguro, o homem que veio para limpar a porca

Os anos do passadismo troiko são também os anos de um desastre chamado António José Seguro. Um líder da oposição que elegeu como uma das suas primeiras três prioridades nacionais… a corrupção no PS. Para a combater, Seguro prometeu que iria obrigar os membros do Secretariado, vejam bem, à “assinatura de um compromisso de honra” em como respeitariam um “código de ética” a desenvolver para o “exercício de funções públicas“. Ora, qualquer criança com 4 anos já sabe que Seguro é aquele político que veio para dar “bons exemplos”, veio para criar “uma forma diferente de fazer política”, a qual passaria a ser “com ética e com transparência”, pois então. Mas não só, Seguro também se anunciou como o político que só promete o que pode cumprir, não é como a restante cambada. Por exemplo, Seguro pode acabar com todos os sem-abrigo em 4 anos. Já o prometeu, portanto vai conseguir. É apenas uma questão de o meterem no poleiro e está feito. Por acaso, ainda não se lembrou de prometer a cura para o cancro e o fim da fome em África, porque teriam igual destino. Foi só porque não calhou. Assim, existirá algures nas instalações do PS um “código de ética para o exercício de funções públicas” que os candidatos socialistas conhecerão de ginjeira e cujas respectivas assinaturas num “compromisso de honra” garante que irá ser cumprido sem mácula nem vacilações. O facto de ninguém na opinião pública saber do que se trata ou contém é apenas um pormenor sem qualquer importância na grande engenharia celeste.

Em vez de, desde a primeira hora, o PS ter denunciado a traição que PSD e CDS fizeram ao afundarem o País para terem cobertura estrangeira para todo o tipo de vilanias e reengenharias sociais, em vez de vermos o PS a desmontar a violência constante de um Governo que despreza, humilha e odeia os portugueses, vimos Seguro a ser cúmplice de Passos no ataque ao Governo anterior e a ser sistematicamente achincalhado e metido no bolso. Acaba com esta cena gaga de Seguro ter exigido aquilo que o Governo acaba exactamente de lhe dar.

Felizmente, o PS vai sobreviver a este homem e reocupará o seu lugar de esteio da democracia nascida de Abril.

27 thoughts on “Seguro, o homem que veio para limpar a porca”

  1. Tenho sérias dúvidas que o PS consiga sobreviver ao desastre que foi José Seguro. Ele foi um desastre, pela oposição esclarecida que não quis fazer: denunciar a golpada da direita salazarenta para se alçar ao podre absoluto. Foi um desastre por não ter sido capaz de impedir a devastação (como diz Sócrates) do país, nem que para isso tivesse de fazer greve de fome pelo país, como Campelo fez pelo queijo limiano. E agora os dados estão lançados. O povo percebeu um PS amorfo e já deve ter interiorizado que é impossivel reverter três anos de subversão da democracia. O poder financeiro tomou as verdadeiras rédeas do poder e a intenção da golpada era mesmo essa. Os meios para derrubar esta nova forma de ditadura já não passam pelo funcionamento deste arremedo de democracia. Diria que uma gigantesca máfia controla tudo e todos, impondo a força da finança contra a força da razão, da inteligência, do humanismo. Espero bem que esta nova forma de ditadura não dure muito tempo. No pior dos cenários, em que nem quero pensar, o futuro pertenceria a esta ditadura, num mundo já sem “Deuses protectores”…

  2. eu, neste periodo eleitoral olho para o lado e não vejo autocritica em lado nenhum. o ps é sem duvida o partido da liberdade.no bloco está tudo bem,no pcp ainda melhor! e na direita,a saida é limpa porque a cautelar não foi possivel!

  3. E’ facil (e barato) bater no Seguro, OK. Mas tu consegues fazê-lo com aquele toque de coérência e de construção logica pujante que te é mundialmente reconhecido. Vamos la ver então :

    “AJS procurou impôr no PS um compromisso que é todo ele uma farça e é escândaloso que ele tenha violado esse compromisso, que é uma farça…”

    ou sera antes : “AJS violou claramente os principios que ele proprio queria impôr no PS, que são completamente cretinos” ?

    a menos que seja : “com a pretensão de erradicar por completo as suspeitas de corrupção sobre responsaveis do PS, este imbecil esta a impedir o partido de continuar a ser o principal esteio da democracia de Abril” …

    Boas

  4. Seguro é muito mau. a esmagadora maioria das pessoas vê e ouve Seguro e fica ou com sono ou irritada com o ar aparelhista do mesmo… além disso, não tem discurso alternativo, não tem ideias que mobilizem as pessoas para a mudança que é mais do que necessária. Basta ver que o Governo de Durão Barroso e depois Santana Lopes não provocou, nem de perto, a catástrofe social que este governo conseguiu produzir e no entanto, aproveitando o descontamento dos cidadãos, e mobilizando os mesmos, Sócrates obteve a maioria absoluta. alguém sequer sonha que Seguro pelo menos chegue lá perto?…

    E o pior de tudo é o que isso significa para o próprio sistema político. Quando um governo falha surgem alternativas. Essas alternativas mobilizam as pessoas. Quando as pessoas lá no fundo sentem que, mesmo mudando o governo, não terão um rumo político verdadeiramente alternativo, é o sistema que perde. E, por consequência, os cidadãos.

    Passos, Portas, Cavaco são muito muito maus. A tragédia é que Seguro é só um bocadinho menos mau…

  5. Val, acredito que o PS vá sobreviver a este espécime mas a que custo, e que PS restará? O dos seguidistas, dos senhores do aparelho, dos burocratas, dos muitos oportunistas e adesivos que por lá continuam?
    Não vejo por lá novos, Mários, Zenhas, Titos de Morais, Arnauts, Millers Guerra, Ramos da Costa, Rauis Rego, Marcelos Curtos, Medeiros Ferreiras, Lopes Cardosos e tantos outros de coluna vertical bem levantada e voz pronta a denunciar o que não lhes parecia bem.
    Hoje que referências temos dignas de nota?
    Os Barretos, Vitorinos, Costas, Zorrinhos…

  6. jmaria abril,é verdade,josé seguro esqueceu-se de desmontar a narrativa de direita depois do assalto ao poder,mas também não se lembrou de dizer aos portugueses,que a direita está no poder graças aos votos dos comunistas e do bloco que levou à demissaõ do governo socrates,que façam o favor de reconhecer, que tinha quase todos senão todos os seus ministros mais competentes do que o atual bando de direita.seguro não é o meu tipo de pm,mas na honestidade nada temos a apontar que o compare a passos coelho.

  7. tatas,para apoucar o ps,foste ao site da necrologia ver os nomes dos militantes já falecidos,para os compararar com vitorinos,costas e até outros que há mais de 30 anos não militam no ps (antonio barreto). eu para fazer o teu exercicio no pcp,não preciso ir ao cemiterio,dou-te a morada deles, por estarem vivos e bem vivos para mandarem o pcp à merda.queres nomes é só pedir!

  8. ricardo pinto,a conjuntura é diferente do tempo passado,mas não posso deixar de citar victor hugo:” entre um governo que faz o mal e o povo que o consente,há uma vergonhosa cumplicidade”

  9. Como se Seguro fosse obra do acaso e não tivesse sido eleito, se bem me lembro, quase por unanimidade. Seguro em si mesmo não significa absolutamente nada. Seguro no PS significa a decadência desse partido. O Val quer fazer-nos crer que o Seguro está lá por acaso e que o partido vai sobreviver como se de um acidente natural se tratasse, como se a presença de Seguro no PS fosse uma inevitabilidade que há-de passar um dia e que estaremos depois todos bem, mas que até lá vai custar um bocadinho, mas, no fundo, no fundo, não há nada a fazer, aguentar e pronto (com as necessárias adaptações, a mesmíssima lógica de Passos e Cavaco para justificar o miserável estado a que chegámos). Esta lógica é profundamente enganadora e indigente. O PS está como está porque aceita a trampa de Seguro como seu inevitável secretário-geral. Infelizmente já existem muito poucas razões para respeitar o PS, inclusive alguns dos seus membros, que, apesar de se mostrarem inconformados com o estado desgraçado do país e da liderança do partido a que pertencem, nada, absolutamente, nada fazem com relevância prática.

  10. Esqueci-me de dizer que o texto do Val é de uma pulhice e de uma desonestidade sem tamanho. Ele bem sabe que o Seguro está lá porque a maior parte dos socialistas quer que ele lá esteja e que diga o que diz e que seja o conivente que é. O texto do Val é profundamente crápula e hipócrita, por querer-nos fazer acreditar que o Seguro nada tem a ver com o PS e vice-versa. Têm, infelizmente, e muito!

  11. Aqui é dada muita importância a António José Seguro.

    Embora seja justo, mas não exagerem.

  12. oh enaparvo! o seguro é secretário-geral do ps pelo mesmo motivo que o passos é primeiro-ministro, candidataram-se a eleições, ganharam e quem não gostar pode votar noutros nas próximas, chama-se democracia. já o mesmo não se pode dizer do gerómino e do casal catarina semedo, o primeiro não se sabe como é que lá foi parar e os outros dois foram nomeados por quem supostamente saiu. tivemos disso no tempo da outra senhora, chama-se chapelada e o 25abril foi feito para acabar com isso. percebeste ou careces de folheto explicativo?

  13. Val, é por tudo o que dizes que nas europeias não vou votar PS.
    uma derrota do PS nas europeias seria a forma de correr com seguro pelo custo mais baixo possivel.
    deixa-lo chegar as legislativas, ganhe ou perca selará o nosso (negro) destino por mais 4 anos.

    miguel

  14. Todos os dirigentes partidários FORAM ELEITOS pelos seus partidos e militantes, os métodos é que podem ser diferentes, a isto chama-se TAMBÈM. democracia.

    Afinal não é porque num partido, um determinado candidato corra a pagar quotas em atraso a uma serie de militantes, para conseguir votos para ser eleito.

    Ou noutro em que uma candidatura tenha todo o aparelho , e os cargos a distribuir, na mão, e com esse poder caciqueiro, consiga ser eleito.

    Que são mais democratas , que outros que decidem eleger os dirigentes em Congresso, pelos congressistas eleitos pelos militantes.

    São métodos diferentes, mas ambos devem ser aceites, é assim a democracia,

  15. ignatz, era o que faltava se em democracia não existissem meios para afastar, por atestada palermice, um titular de um órgão de soberania com funções executivas. e duvido que no PS não encontres uma qualquer norma estatutária ou solução quando a maioria dos militantes estão em profundo desacordo com a orientação do seu secretário-geral, principalmente em momentos em que a gravidade da situação do país é diretamente proporcional à estupidez daquele. o problema não é de ordem formal, como queres hipocritamente fazer passar, mas sim de total passividade dos militantes do PS. Curiosamente se queres fazer uma analogia com o estado do país, atendendo ao estado deste e à situação completamente disfuncional de articulação instituições democráticas que se conhece, até o PR já teria tido inúmeros motivos para demitir o governo ou dissolver a AR. Mas olhando para o PS, curiosamente, ninguém contesta abertamente a governança do Seguro e tudo parece funcionar numa unidade típica realmente desses místicos de que falas, os do BE e do PCP e em profundo desacordo com o sentimento do eleitorado não militante do PS. Quem verdadeiramente, dentro do PS, se arrepende de ter eleito Seguro? Alguém dentro do PS quer verdadeiramente que este seja o “esteio da democracia nascida de Abril”? Se sim, quem, o que fazem por isso e porquê tão poucos? A questão é a razão de ser da passividade dos militantes e que não se deve, certamente, a uma camisa de forças estatutária que os impede, coitadinhos, de demitir o imbecil que os dirige. Deves, portanto, reler os “panfletos” que tens aí acerca de democracia ou trocá-los por coisas mais avançadas que não tenham só bonecos.

  16. au gosto! explica aí ao piople cômécú gerómino foi eleito, foi de braço no ar ou com dedo no cu, quantos votinhos teve e quantos concorreram? já sei, isso não interessa nada, são métodos diferentes.

  17. o gericónimo terá sido eleito através do método do funil, que é como melhor se separa o trigo do joio – em razão do devir, é claro.

  18. enaporra, nem com boneco lá vais. o problema do país é precisamente esse, não haver dissolvente para o titular do órgão de soberania sem funções executivas, o cavacoiso, caso não tenhas percebido. o seguro vai de cona quando chegar o momento certo, já o geronte de soisa maisó louceiro y sus marionettas são vitalícios e não há eleição que os mande pró caralho.

  19. O que importa é se os politicos SÂO HONESTOS, se cumprem aquilo com que se apresentaram ao eleitorado, ou se são sucedâneos do PINÒQUIO.

    Em França até fizeram primárias, em que todos podiam votar no candidato que o PS lá do sitio iria propôr como candidato à Presidência da Republica,

    E o dito até foi eleito, de seu nome Hollande, e está à vista no que deu.

    Mas só vale a pena debater estes assuntos com cidadãos ,

    Com ASNOS é pura perca de tempo.

  20. ignatz, do caralho é esta conversa dominante no aspirina (seguro como alvo principal)que deixa os poucos eleitores que aqui passam sem saber se vão pela rainha da noite ou se pela mulher-pedra ou se o melhor é partir esta merda toda sem eleiçoes. Só se vislumbram becos sem saída? Até se prognostica a morte do por causa do seguro (???WTF? )
    Toma lá geniau, para oxigenar o ambiente.Cheers.
    https://www.youtube.com/watch?v=AR649Y55BmI

  21. nuno cm, para apoucar o PS estão lá o Seguro, os seus acólitos e os que andam a ameaçar ‘agarrem-me senão eu concorro’.
    Quanto aos nomes que citei fica à vontade, contrapõe. Diz-nos onde estão os substitutos à altura que estão à luz dos holofotes. Já agora e porque por vezes a memória nos prega partidas, o Barreto, em 91 ainda era deputado do PS, e se bem me lembro em 99 ainda andava de braço dado com o socialismo. Os tais 30 anos, pelos vistos reduziram-se bastante.
    Depois, não te esqueças, falei em referências e o tempo em vez de as apagar fixa-as, ou as pessoas por desaparecerem deixam de ser exemplos?
    Talvez por isso mesmo é que o PS se tem degradado. Falta-lhe memória.
    Quanto ao que dizes do PC estou-me borrifando. Quero eu lá saber do PC ou dos seus militantes. Desde que me desamparem a loja e não façam fretes à direita, por mim, podem andar para aí, pois com esta emigração o que não falta é espaço.

  22. :-)
    oxalá que não se lembre de prometer que vai acabar com o riso. é que essa frustração ele não vai aguentar, carago.:-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.