Se não aconteceu, deve estar para acontecer

Por esta altura, Passos já deve ter dito a alguém, com quem jantou ou calhou falar ao telefone, que sempre viu com bons olhos e optimismo a vitória do Syriza. Resta só saber se o repetirá em público.

19 thoughts on “Se não aconteceu, deve estar para acontecer”

  1. No rodapé de um canal televisivo: PSD congratula-se com vitória do Syrisa. A azia violenta tira-lhes o sentido da ridículo.

  2. Daniel Bessa “Não consigo olhar para a PT sem ver a fotografia de Sócrates”

    “Eu não consigo desligar do estado em que a PT se encontra da intervenção do engenheiro Sócrates na PT. E de Ricardo Salgado. Não consigo olhar em momento nenhum para o estado em que a PT está hoje sem ver a fotografia dos dois”, referiu depois de lhe ter sido perguntado se o Executivo deveria ter tomado alguma atitude na polémica que envolve a operadora nacional. “No caso da PT, o Governo interveio no tempo do engenheiro Sócrates”, afiançou.

    Para Daniel Bessa, na Portugal Telecom “o problema está constituído e, portanto, algum caminho terá que levar”.

    “Não adianta olhar para trás e tentar repor um passado que não tem reposição possível. Acho que é preciso sorte com os compradores”, disse o economista na entrevista que foi realizada antes de a operadora ter sido vendida à Altice.

    Mudando de assunto e fazendo uma breve menção ao futuro da TAP, o ex-governante lembrou que a privatização da transportadora aérea portuguesa “dura há mais de 10 anos, seguramente” e, por isso, “cedo ou tarde acabará privatizada”.

  3. Não sei se foi na RTP1 ou na SIC , mas fiquei espantado porque o comunicado de felicitações do PSD ao Syriza , foi lido na integra , e era quase meia página, … Quanto ao D. Bessa , estou como o Frango Atirador: dá vómitos.

  4. nobamente a cambada da isquerda, ganhadorra no berço da democratia, para desgrassar a humanidade da bela uniãoe eurrupéia. a istupidezedo pobo faloue e agorra é só dirreitus e nada de deberes. bá merquele, nunca gusteie de tie, querru bere o ca fazes cum estess novos demucratas. oqueie.

  5. Começa bem a era da “esquerda radical” na Grécia: Tsipras chegou rapidamente a um acordo com os Independentes Gregos, um partido da direita populista e nacionalista , conhecido também por posições xenófobas e anti-multiculturalistas. Para ter maioria no parlamento, o Syriza podia ter preferido o partido comunista KKE, o partido de centro-esquerda To Potami ou até os socialistas do PASOK.

  6. O Syriza pode dar muito jeito ao Coelho, e de várias maneiras. Para colocar uma pressão sobre Bruxelas e a Alemanha de que ele poderá aproveitar-se sem ter que fazer nenhuma inflexão política. Ou para conseguir, pelo exemplo grego, uma dispersão dos votos da esquerda portuguesa nas próximas eleições.

  7. Os gregos são mesmo loucos, são mesmo uns zorbas inconsequentes, nunca jamais pela eternidade se vão entender.
    Mas se não fossem loucos não eram gregos.
    Os gregos são gregos e tal como nós portugas, nunca somos europeus de corpo e alma.

  8. Quem é que define quem são os europeus de corpo e alma ó rural!? Os do norte ? tanto complexo de inferioridade !

  9. O melhor que pode acontecer à Europa é o governo do grupo de partidos esquerdistas e direitistas na Grécia. Em Portugal também seria bom o governo do ps com o pc , bloco, livre, e mrpp e marinho. De uma vez por todas não é só dizer mal, desta vez é necessário pôr a mão na massa e ver se aparecem os milagres. Claro que os gregos vão pagar muito caro, mas a democracia é isso mesmo, escolhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.