26 thoughts on “Se és pagão, e és, perdoa alguém esta noite”

  1. Esta frase, Valupi, nem de propósito. Devido a ciscunstâncias laborais, talvez hoje venha a brindar with my worst enemy. Que pontaria, Valupi. Só espero que isto não me dê azar.

    BOM ANO NOVO para o Aspirina B.

  2. Há quem perdoe e não esqueça. Outros esquecem mas não perdoam. Talvez o meio termo seja o ideal. Noutros tempos cheguei a ir para a casa de banho para não apertar a mão ao chefe que me fez estar muitos anos sem promoção. Depois do 25 de Abril ele saneou-se para não ser saneado. O tempo também ajuda a castigar os maus. Não é só o escultor.

  3. Perdoem-me a intromissão. Mas acrescento ao perdão outra sugestão (juro que não estou a tentar rimar). Ver ou rever o filme “Pequenas Flores Vermelhas”, não é apenas porque é bom, muito bom até, uma delícia para os olhos, uma massagem para os sentidos, mas porque ele próprio faz uma sugestão, mudar de perspectiva, de ângulo. Todo o filme foi filmado com a câmara religiosamente à altura dos olhos de uma criança, e como pode o mundo ficar tão diferente, olhado de outra forma, de outro ângulo, de outra perspectiva.

  4. meus amigos,

    juro: tenho o copo separado e o néctar escolhido, digno dos chefes de gabinete dos deuses, pelo menos.
    beberei um por todos vós, sem excepção, um por cada, provavelmente.
    incluindo o daniel, pronto, vá lá.

    boas entradas, caríssimos. teremos o ano inteiro para tratar das saídas.

    (tudo em caixa baixa, baixinha como as crianças. é o disparo possível.)

  5. Excelente 2008 para os rapazes aspirinos e menina aspirina.

    Quanto a perdoar nem sei bem o que isso é porque desconheço rancores. Mas ajustar contas, nem que seja com rasteira ou prato de sopa entornado na cabeçorra, é coisa de que só escapa quem tiver essa sorte.
    Ajustar contas na maior até é um passatempo muito divertido.
    ehehe

    Por isso, já sabem, se virem uma maluqinha com uma marmita de sopa na mão, sou eu.

    “;O))

  6. E um Ano Novo muito feliz para os comentadores, incluindo mongos e monguitas que é para nos divertirmos todos com ódios gratuitos de estimação.

    Beijocas ao rvn, que não é mongo, assim como mais uns tantos.

  7. meuchamigos,

    âncio, meu ben,
    Cumpriram-se as piores echpectativas. Bebi um por cada um de bóchêzes e dois inteirinhos por ti, só pelo teu garboso trote de lusitano lá atrás.

    susana,
    Concorri com dois por ti também.

    valupi,
    Foste um problema, confesso. Um golinho, valupi, dois golinhos, valupi, valupi, valupi, vá lá parar..

    cláudia,
    foi um por ti outro pelo Emanuel Félix, sempre à vez.

    daniéle,
    Feliz doiche mílì óito, querido amigo. Que as pulgas de mil camelos saltitem no teu venerável escroto por cada graça canalha que me fizeres este ano! E que sejas entrevistado para a RTP/A nesse dia, já agora, para o mundo te ver aos pulos de alegria.
    Abraço-te, homem!!!

    zazie, (épí niú íãre e haja sopa o ano inteiro!!)
    Bebi por ti à velocidade que tu comentas. Taco a taco. Foi o meu erro. Acabei por adormedormezzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

  8. Malta,

    Eu começo a ter uma ganda fezada em 2009. Mas, enquanto demora, vamo-nos arranjando com o que há.
    E o que é que há? Olhem, há bons desejos, que às vezes são boas ilusões, e é um pau.

    Mas enquanto o pau vai e vem…

  9. bem visto, Fernando! Essa é também a minha filo

    Ando aqui pendurado com uma coisa: sabes-me dizer se ‘sagrado’ e ‘secreto’ têm a mesma raiz ou é só semelhança vocal?

    ->nimas

  10. Amigos, trago-vos uma excelente notícia: este vai ser o melhor 2008 de sempre. Vou mais longe, ainda embriagado com os vossos admiráveis espíritos e outras substâncias espirituais: não voltará a aparecer um 2008 como este. Temos tudo para estar agradecidos e aproveitar para lhe roubar as riquezas.

    Agora, como é que o Rui (rvn) consegui atravessar a coluna de Hércules com o seu sono?… Mistérios.

  11. meus amigos,

    Não sei o que se passa.

    Algum frito, com toda a certeza, ou então foi das couves. O bolo-rei, talvez. E aquela canja, humm… pode ter sido da canja, evidente, não me tinha lembrado! De resto não posso acreditar noutra coisa, que a Quinta do Encontro era light, não alcoólica decerto (ai o cheiro, só de me lembrar enjooa, desculpa Cláudia!!), o Barca Velha parecia groselha e o Jameson não bate assim…

    Volto daqui por duas águas das pedras e três guronsans. Mantenham a conversa ao lume, fiquem à vontade. Mas baixinho, por favor. Baixinho.

  12. valupi,
    (vês o meu drama? percebes-me agora? por mais que eu queira mudar de feitio, até a dormir eu entro o ano logo a passar os limites estabelecidos..)

  13. Rui, se és daqueles que ultrapassam limites estabelecidos, então és um português de cepa, um bravo. Tipos como tu chegaram longe. Alguns, à Índia. Outros, ainda mais longe.

  14. v,
    Isso, agora anima-me…
    Um coração d’oiro, é o que tu és, um puro que não se fuma.

    (mesmo, mesmo, mesmo longe, dizes tu?
    …bem…. então, quem sabe… hummm…)

  15. Z,

    Aqui vai uma resposta, que pode contentar-te. Ou não.

    SAGRADO deriva do latim «sacratu-», um particípio passado de «sacrare», consagrar, dedicar.

    SECRETO vem do latim «secretu-», também um particípio passado, este de «secernere», pôr de lado, separar.

    Na origem não têm mais em comum do que isso, que é pouco. Mas, com o tempo, isto é, com o acumular de sentimentos, de associações, os dois acabaram por ligar-se na nossa mente. O que é secreto é um pouco sagrado. O que é sagrado tende a ser secreto.

    Mas ela há coisas secretas que não têm nada, nadinha de sagrado.

    Bom ano.

  16. obrigado Fernando, isso da etimologia é um must. Imagina que noutro dia a ver um pôr-do-sol todo alinhadinho realizei (desculpa lá mas dá mais jeito que compreendi) um eixo Sagrado por aqui, e mete celtas, fenícios e romanos à mistura. Já tinha contado a um arqueólogo e uma jornalista, quando me deu uma psicopulga, Será que era para guardar segredo, já que este parece filho do sagrado e do secreto? Andei numa coceira e ainda estou um pouco, mas a res publica venceu, mas se calhar é melhor ser reservado.

    Boma ano para ti também, com boas risadas

    Mas já agora, Valupi, imagina que se vêem mesmo as pontes romanas por debaixo da marginal. Procura as ribeiras…

  17. eu também não rapaz, no te preocupes, e já tinha olhado para ali umas dezenas de vezes, pensava que tinha 2 ou 3 séculos. E depois, de repente, dá-se-nos uma revelação que ficamos a flashar romano, mas é engraçado, parece que é na hora certa

    Ja puz isto tudo a nadar, para ficar despachado, que os meus dedos dos pés já mandaram um requerimento cá acima a perguntar como é que é da demagogia do dedão bailar no chinelo. Eu aproveitei a ag do BCP para dizer que, dada a complexidade da coisa, tinha de perguntar a todos os neurónios,

    (tenho ali umas últimas doses de serotoninas para acalmar as coisas, que a pituitária já anda a dar uma de odalisca, o cerebelo foi conferir o calção e o pneu, e o cérebro reptileano, límbico, das profundezas, não te digo nada, desde que viu o alien dá-lhe para lá umas salivações suspeitas)

    et on y va

    contagem decrescente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.