Revolution through evolution

What to do in a flu epidemic? Stay at home and watch TV
.
Majority of Young Women and Men Prefer Egalitarian Relationships, Study Shows
.
Men and women process emotions differently
.
Dog-human cooperation is based on social skills of wolves, scientists show
.
Drinking moderate amounts of alcohol is linked to reduced risk of heart failure, large study finds
.
Parents’ Belief That a Child Will Attend College Plays Big Role in Early Academic Success
.
American Liberals and Conservatives Think as if From Different Cultures

9 thoughts on “Revolution through evolution”

  1. ai que coisas tão boas que me servem como meias quentinhas! :-): o amor é selvagem como os lobos, os pais dos cães; os casais modernos decidem ter filhos sem, no entanto, quererem abdicar do tempo de cada um: são vidas separadamente em conjunto que exigem igualdade – institucionalizam as criancinhas, isto é, depositam-nas de manhã bem cedo nos infantários ou nos colégios e recolhem-nas bem ao cair da tarde, não só porque nenhum dos dois quer abdicar do status profissional (bem visto há um salário que é inteirinho para pagar instituições e actividades merdosas) mas porque querem que os seus filhos sejam melhores dos que os outros. a felicidade destas crianças é um lugar mesmo estranho. :-)

  2. olinda e tue éze pai ou mae, hum? tenze autorridade pra falar nissu, hum? prienxes o racazito parrentale, hum?

  3. O iganateze debe sere pescadorre sem anzol adecuado. o gajo só debe piscarre à noite e cum o bico caladu. so gaju se discaie e avre as beissas, não só num xega à meta cumu fica com o fussinhu partidu e é acuzadu de fraude. bá, agora baie oubire o que me racumendaste oubire, tá beie, ó iganateze? oqueie.

    pois beie olinda, congrátuleichions on ióre dótâre.

  4. se leste há-de ter sido aqui ou na minha outra mansão, jpferra, e fico contente: as ideias não desaparecem, ficam para sempre para quem as gosta de fruir, como os sabonetes. :-)

  5. oh vaca! ganha juízo, ninguém te lê, quando muito tropeçam na bosta que aqui espalhas alarvemente.

  6. ó prezuntos, debes serr mais tipu pezunhos de porco, num é? num praçebu onde é ca metes aí a água venzida, ó herege? toma tentu na língua, tá beie?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.