Rajoy e Monti também não conseguem ter a credibilidade de Passos, Relvas e Moedas

Espanha paga juros mais altos desde 2000

BCE sob pressão para socorrer já Espanha e Itália

__

Após o chumbo do PEC IV, a situação financeira de Portugal degradou-se imediata e irreversivelmente. Oposição e Presidente da República sabiam de ciência certa que iria ser assim. E que o desfecho só poderia ser um à luz da conjuntura internacional e da vontade em ir para eleições pelas forças políticas à excepção do PS: pedido de empréstimo de emergência nas condições que os credores quisessem impor. Para além do fatal derrube de Sócrates, ainda daria para o culpar por todas as consequências da decisão que ele tentou evitar até ao limite das suas forças, uma estratégia de terra queimada que tão claramente foi censurada pelas instituições europeias e por Merkel. De facto, interessava à Europa que Portugal continuasse a ser o dedinho enfiado na racha a impedir a derrocada do Euro. O futuro veio confirmar a ira da Chanceler dirigida a Passos por este ter preferido não esperar mais para ir ao pote.

Será sempre fonte de múltiplos ensinamentos recordarmos as seguintes palavras de Carlos Moedas, alguém que negociou pelo PSD um Orçamento para 2011 que não tencionavam viesse a ser executado e que actualmente é Secretário de Estado Adjunto do Primeiro-Ministro:

O PSD não tem dúvidas de que o rating de Portugal voltará a subir com as medidas tomadas pelo próximo Governo de Portugal. Foi a reacção do dirigente do gabinete de estudos social-democrata ao corte de dois níveis anunciado esta quinta-feira pela agência Fitch, depois de o PEC ter sido chumbado no Parlamento e de o primeiro-ministro se ter demitido.

Carlos Moedas diz, em declarações à Lusa, que os mercados «olham para uma nova equipa de gestão como uma boa notícia», porque «há muito tempo não dão credibilidade ao Governo português».

«Assim que os mercados incorporem a informação de que o PSD vai respeitar as metas do défice, e fará tudo o que for necessário para que se cumpram essas metas até porque foi o PSD que sempre anda atrás do Governo para cortar, essas agências voltarão a dar credibilidade a Portugal», assegura.

«Com as reformas que o PSD vai implementar, eu digo-lhe que ainda vão subir o rating, não sei se nos próximos 6 meses, se nos próximos 12 meses, ainda não se sabe quando haverá um novo Governo», acrescentou.

24 de Março de 2011

Só há duas explicações possíveis para que estas declarações tivessem sido proferidas por este ex-Goldman Sachs. Numa, Moedas tem a idade mental de 6 anos. Na outra, o PSD mentiu ao eleitorado com o à-vontade de quem conta tangas a miúdos de 6 anos.

36 thoughts on “Rajoy e Monti também não conseguem ter a credibilidade de Passos, Relvas e Moedas”

  1. Por terem consciencia da trafulhice dessa narrativa que fizeram passar ao país é que todos os seus autores, Presidente da Republica, PSD_CDS, BE_PCP, ficaram durante um ano, e vão continuar, a atacar a governaçâo socrática, a ver se o povo nâo percebe o solossal embuste.
    Como foi e é possivel enganar o povo português desta forma colossal, só comparável ao buranco finnceiro do BPN, é que nos devia deixar profundamente preocupados. Será que a menoridade mental do povo português está ao nivel dos 6 anos de idade? E há outro motivo para não menor preocupação: as “elites” intelectuais calaram-se coniventes, estiveram pro-activas no embuste ou, por um tempo, deixaram-se, na boa, tratar como menores de 6 anos? E o papel dos agentes da justiça, da comuncaçâo social? E os agentes económicos, que era pressuposto, em primeiro lugar, defenderem a economia, que todos vemos agora a ser destruida?
    Não me digam que aquele grupo de algumas dezenas de criminosos que embolsaram dois ou seis mil milhões no BPN têm a força suficiente desse dinheiro rapinado para minar completamente os alicerces da jovem democracia de Abril!
    O facto inegável é que, quando se esperava a implosão do PSD juntamente com a implosão do banco cavaquista-laranja, o que implodiu foi o país e nunca o laranjal teve tanto poder.
    Hoje mesmo, um jornal inteiro vai ser declarado caluniador pela ERC e o ministro que tutela a comunicação social elevado à santidade das vitimas inocentes. Tal como no caso BPN, quando se esperava a implosão do ministro, afunda na lama o corpo de jornalistas do jornal Público. E tudo isto perante o silêncio ensurdecedor de um povo e suas elites, que se deixa tratar como crianças de 6 anos de idade.
    Assim vai a pátria do cavaquismo triunfante em toda a linha. Tenho esperança, porém, que isto seja apenas uma batalha. Afinal, a criança de 6 anos acabará por atingir a idade da razão.

  2. Brilhante, Valupi. Brilhante! É a mais purinha das verdades. Está à vista e só uma imprensa velhaca e subserviente continua a ignorar.
    Apenas um “reparo”se me é permitido: Não “ofendas” os miúdos de 6 anos.
    A mentira foi proferida por filhos da puta que pensaram que somos irmãos deles.

  3. “Deus chama os que ama”,diz a cançao do luis represas.se Ele amasse os nossos governantes era a nossa sorte.rezemos, para ver se muda de opiniao…

  4. o moedas é um artolas que entrou para o governo na cota do cavaco indicado pelo cadroga ex-pintelho, agora administrador fusível na companhia eléctrica da cardona, especialista em interruptores. tudo eugénios da lâmpada, uma lata de solarine e uma flanela, é só esfregar e formular desejos,

  5. o segredo do sucksexo está no sô àlbaro, ex-conadá e na cricas das rezas & cruzinhas nos códradinhos.

  6. “Após o chumbo do PEC IV, a situação financeira de Portugal degradou-se imediata e irreversivelmente.”

    Mas em que planeta é que esta gente vive?
    Será que acredita mesmo que foi o chumbo do PEC IV que nos trouxe aqui?

    Só um pequeno exemplo: o défice público português duplicou, passando de 83 mil milhões de euros, em 2005, para cerca de 170 mil milhões de euros, em 2011.

  7. Jorge Macedo, o que é que entendes por “aqui”? Estás a falar do país inventado por D. Afonso Henriques ou do actual Governo que foi eleito prometendo não aumentar impostos, ir acabar com os sacrifícios e só cortar gorduras?

    Já agora, fazes ideia do número de países europeus onde o défice público aumentou em resultado da crise económica internacional, consequente aumento do desemprego, consequente diminuição da receitas fiscais, e ainda por uma política agressiva de investimento público seguida por directiva comunitária precisamente para evitar a depressão, diminuir a recessão e preparar o crescimento?

  8. “Será que acredita mesmo que foi o chumbo do PEC IV que nos trouxe aqui?”

    quem nos trouxe aqui foram cavaco & associados, deves tar recordado do bpn, bpi, madeira e umas quantas parcerias que agora chutam para os xuxas mais a adicional crise da subprima que os amaricanos endossaram à malta para pagamento da fotografia das lages e presidência da cee. se tiveres dúvidas o portas esclarece.

  9. Quando o Socrates apresentou o PEC IV , Portugal já estava num descalabro das contas publicas, e o desemprego já ia muito alto.

    A direita prosseguiu , e radicalizou, algumas das medidas que Socrates já estava a tomar.

    Os numeros não mentem , por muito que os defensores do Socrates queiram esconder a realidade.

    FOI SOCRATES QUE SE DEMITIU, NINGUEM O DEMITIU.

    E depois foi derrotado em eleições.

  10. A questão não é o Cavaco, bpn, Guterres, o diabo a quatro. Não desconversem.

    O que é interessante é que há uma corrente de opinião, como Valupi, que acha que foi este governo que levou a este estado de coisas. O que é absurdo, para não dizer mais.

    Negar que de 2009 a 2011 Sócrates atirou areia para os olhos dos portugueses, mentindo sobre a real situação do pais, é viver noutro planeta.
    E foi precisamente porque a ajuda foi adiada, que ela teve que ser tão violenta.
    E mal gerida por este governo.

    O resto são tretas de quem não aceita a democracia como ela é. Este governo tem legitimidade popular para governar, no fim fazem-se as contas.

  11. “Este governo tem legitimidade popular para governar, no fim fazem-se as contas.”

    o anterior tinha , mas foi manietado pela santa aliança e obrigado a desistir. o actual dúvido, foi eleito para fazer uma coisa e está a fazer outra completamente diferente, não teriam ganho as eleições se tivessem dito ao que iam, para não falar da batota pré-eleitoral de inventonas cavaquianas aos jornais das cestas do lixo e outras atrocidades patrocinadas pelos juízes e magistrados ao serviço de belém. a única legitimidade que este governo tem é para se demitir e quanto antes, porque no fim não sobra nada para fazer as contas.

  12. “E foi precisamente porque a ajuda foi adiada, que ela teve que ser tão violenta.”
    o macedo a repetir as ladaínhas que ouve na televisão. mas quem é que garante essa afirmação? o cantigas? os tipos que falam da crise com a mesma seriedade com que falam dos jogos da bola? os factos dizem-nos exactamente o contrário! a irlanda e a grécia, que pediram ajuda antes, foram violentamente sugados. a espanha que pediu depois foi caridosamente tratada. e como se vê agora a tendência é para se diminuirem as exigências aos países intervencionados (se não o euro e a europa vão ao fundo num ápice). ah, pois é mas o gaspar-passos não quer!
    pois é macedo, para ti e outros como tu, o que deveria ter acontecido era ser outro o 1º ministro a apanhar com a crise de 2008/2009. tivesse essa crise chegado em 2003/2004 e não teria sido a grécia a 1ª a tombar…

  13. Augusto, Sócrates demitiu-se porque o seu Governo foi impedido de governar pela santa aliança da comunada com os reaças. E depois, como tão bem lembras, foi derrotado em eleições. E é por isso mesmo que agora estás num processo radical de empobrecimento. Parabéns.
    __

    Jorge Macedo, aquilo a que chamas a “real situação do país” é o quê? Compraste a realidade e não deixas mais ninguém brincar com ela?

    Tal como já te disseram, se Portugal tivesse começado mais cedo a chupar os ossos à classe média e aos pobres, agora nem ossos restariam. A receita do empobrecimento, que pelos vistos queres continuar a ver aplicada, falhou em todo o lado – como poderás constatar se te deres ao trabalho de leres jornais ou ligares o televisor.

  14. O PEC IV não era NENHUM orçamento de Estado, aliás os orçamentos de Estado do Socrates, passaram sempre, com o apoio amigalhaço do PSD e do CDS.

    O PEC IV , não era nenhum Moção de Confiança, nem nenhuma Moção de Censura, aliás as moções de censura aos Governos do Socrates foram SEMPRE derrotadas , pois o CDS e o PSD, estiveram SEMPRE SEMPRE ao lado do Socrates.

    O PEC IV era mais uma serie de medidas avulso, em que o Passos Coelho e o Socrates não se entenderam , não porque o Passos não as apoia-se , mas foi uma forma de bater ao pé ao Socrates, e como ele , como qualquer menino mal educado, não gostava que o contrariassem , DEMITIU-SE.

    Mas o que é que isto tem a ver com um GOVERNO DE ESQUERDA?

    NADA

    Aliás, SEMPRE que o Socrates tomou alguma medida, com um cheiro a politica de esquerda , teve sempre o apoio dos deputados da esquerda Parlamentar, PENA QUE TENHAM SIDO TÂO POUCAS.

  15. Jorge macedo,vir a este bologue aldrabar, não é serio.em 2005 socrates recebe a herança de 62.8 de deficit. em 2007 estamos nos 68.3 do pib.em 2011 muitos politicos de direita negam a entrada do mundo na crise global a partir de 2007.repito 2007 para o macedo fixar. reparem agora no agravamento do pib 2007 / 2010:grecia passou de 105% para 142% italia103% para 119%, belgica, 84% para 96,7,irlanda,25% para 96%,PORTUGAL 68.3 para 93%, Alemanha 65%,para 83,2%França,64% para 81.7%R.Unido44% para 80%. mesmo com este numeros a direita continuou a dizer que não houve nenhuma crise mundial. vejamos agora o agravamento da divida soberana em função do pib. letonia 397%, irlanda 284% luxemburgo175% romenia 144% r,unido 80% espanha 66% dinamarca 59% eslovaquia39% holanda 38% PORTUGAL 36% grecia 35% alemanha 28% e frança 28% todos os paises foram afectados menso a suecia. em relação a a 2007socrates ia fazendo melhor do que a frança e alemanha quando agravou a divida em 36% com um governo minoritario. macedo seja serio nas suas analises.estes numeros são do eurostat de 26 de abril de 2011.

  16. “O PEC IV era mais uma serie de medidas avulso, em que o Passos Coelho e o Socrates não se entenderam , não porque o Passos não as apoia-se , mas foi uma forma de bater ao pé ao Socrates, e como ele , como qualquer menino mal educado, não gostava que o contrariassem , DEMITIU-SE.”

    oh lapardanas! achas que é possível aprovar leis sem maioria e governar com o boicote sistematico das corporações e do poder judicial a anular actos governativos? claro que sim, mas só do ponto de vista dos profissionais da chulice e chantagem que ganham a vida a dizer não e a foder o juízo a quem trabalha, desde percentagem nas indemnizações do desemprego a mordomias para trabalho sindical, há de tudo, pago pelos mesmos do costume, os que trabalham. vai lá explicar ao teu avôzinho que o governo que ajudaste a eleger lhe mamou na primeira oportunidade os 13º e 14º, claro que a culpa foi do socras que era mal educado e demitiu-se porque estava farto de aturar filhos da puta e nem um manguito lhes fez. já são horas de alguém fazer as contas de quanto custa ao país termos um partido comunista que não faz, não deixa fazer e estar sempre em bicos de pés para mamar. pelas minhas contas devem ser os votos mais caros do mundo.

  17. Então porque é que o Socrates aceitou constituir um governo minoritário ?

    OH! INTELIGENTE…

    Havia clientelas a satisfazer, havias muitos boys do PS a quem tinha de dar TACHOS.

    E se teve algumas corporações contra ele, teve quase sempre os banqueiros do seu lado.

    Foi vê-los a comerem há tripa forra nas Parcerias Publico Privadas.

    Foi ver as Mota-Engil do amigo Coelho, a alapardar-se com obras publicas á fartazana,

    São as contas da Parque Escolar , muito Folclore e foguetório, e tanto dinheiro atirado á rua sem qualquer controlo.

    Mas o que é isto tem a ver com um governo de esquerda? NADA.

    Socrates serviu clientelas, MAS NÂO SERVIU OS INTERESSES DO PAÌS, o que é bem diferente.

    E se hoje estamos onde estamos, Socrates tem a sua parte de responsabilidade, e não é pequena.

  18. “Então porque é que o Socrates aceitou constituir um governo minoritário ?”

    porque a dita esquerda, a legítima, a que passa certificados, o pcp e o bloco estavam indisponíveis para associações com os socialistas, depois era mais difícil levar a direita de carrinho para o poder.

  19. ai, a ca7, estou tão farta da ca7, o inteligente augusto esqueceu-se de referir quem foram os campeões das PPP, e dos respectivos custos, por outro lado quem mais conseguiu reduzir a despesa pública por comparação a governos anteriores e actual…Vou pedir à ca7 para ligar à realidade, aos dados, aos números que a Maria Rita pacientemente listou? Não, estou cansada.

    Há, no entanto, uma curiosidade, Portugal deve ser o único país do mundo em que os comunas colaboraram e colaboram activamente com a direita liberal acéfala, só por ódio à concorrência de esquerda. (o que pensarão os outros comunas da variedade portuguesa?pfff, também não interessa…é um cansaço, a ca7).

  20. ignatz, exactamente, sempre indisponíveis. Que se lixe a governação, que se lixe o governo de salvação nacional, venha o FMI. E ainda têm a lata de aparecer em público.Vergonha na cara, camaradas, não ensinaram lá no comité?

  21. A ESQUERDA, quer governar, com um programa de ESQUERDA, percebem seus inteligentes!!!

    Mas o Socrates estava lá interessado em discutir programas de esquerda, eram o partido mais votado, e quem alinha-se no seu governo , teria de cumprir o programa do PS, em troca receberiam um ou dois Ministérios e uns quantos tachos.

    O Socrates o Passos Coelho e o Portas, não governam , GOVERNAM-SE .

    É por continuar a haver politicos como o Socrates, o Barroso, o Santana Lopes, o Paulo Portas, o Antonio Costa, o Cavaco Silva, que não saímos da cepa torta.

    Talvez nas proximas eleições haja um sobressalto democrático como na Grécia, e surja uma verdadeira alternativa , daqueles que não se vergam aos ditames da Sr. Merkel , e das Troikas da desgraça.

  22. talvez…f***r, pois. Olha o sobressalto deu a vitória dos conservadores, e o BE de lá vale 10 dos de cá, e 20 PCs nacionais. Vê no que deu: o medo governa.Já disse: as receitas do passado já não funcionam- algumas nunca fincionaram, taditas. Mas ninguém ouve, caralho? Desliguem a ca7!!!

  23. este augusto simboliza bem o cinismo desta esquerdalhada que nos calhou em sorte. enche a boca com a esquerda mas atira-se ao maior investimento feito na escola pública nas últimas décadas de uma forma mais assanhada que um liberal. porque investir na escola pública ou aumentar as transferências para o ensino privado é absolutamente a mesma coisa nos argumentos desta gente. este tipo de esquerda só me causa vómito! tenho mais respeito por um liberal que ataca a escola pública do que um marxista que ataca a escola pública apenas por táctica política (corrijo, apenas por raiva a um indivíduo).
    claro que a maior construtora nacional não devia estar presente nos concursos da parque escolar porque só se tornou a maior porque limpou estes concursos (eheheheh). porque o que está bem é o que se passa agora, em que todos os dias um sem número de pequenas construtoras entram em falência. mas também quem é que se quer ralar com os trolhas (cheiram mal e usam o vernáculo constantemente)?
    quem quiser ver o explendor do cínico é ver estes comentários do augusto. que de resto não são nada de novo pois repetem os argumentos do bloco, aliás iguais aos da direita, numa santa aliança (pacto germano-soviético) que o val tem exposto aqui desde há muito.

  24. Maria Rita: Está a confundir alhos com bugalhos. É a estratégia do costume, atirar areia para os olhos, martelando números.

    Têm toda a razão, meus caros, Sócrates foi um grande governante e se ele ainda cá estivesse isto era um paraíso. Pelo menos era o que passaria na televisão.

  25. “Sócrates foi um grande governante e se ele ainda cá estivesse isto era um paraíso. Pelo menos era o que passaria na televisão.”

    foi um grande governante sem margem para dúvidas, é por isso que passado um ano de ter desaparecido da vida política continuam a falar dele e ocupa mais espaço na comunicação social que o actual governo, galão de massamá e cavacóide juntos, apesar da erc não se queixar deste excesso. quanto a paraísos televisivos posso entubar umas amostras para te avivar a memória do que foram as prestações das guedes, dos crespos, dos cerejos, das cabrutas e derivados para comparares o panorama actual, mas se calhar é tempo perdido com mona formatada para leitura do avante.

  26. edie, não tenho som, mas parece-me que tás novamente enganada. aquilo era tão mau que não dava para inalar, fica na memória pelo cheiro e o pavlov trata do resto para não sujar o sapato.

  27. em suma , super socrates teria muito maior credibilidade internacional que rajoy e monti e hoje , governados por ele , pagaríamos , sei lá , 1% de juros?

  28. não tens som???? Então, mas trata lá disso, assim como é que vou fazer diálogos musicais aqui na disco do aspirina?

  29. Jorge macedo,não lhe admito que ponha em causa os numeros que apresentei.Compre a revista visão da altura e verá esses numeros. Voçê ficou tão surpreendido que até duvida da sua veracidade.Declaro aqui pela minha honra que são verdadeiros.Opinioes são opinioes e podemos discordar,mas de factos nunca duvide de mim quando os apresentar.Sabe jorge o embuste que criaram foi terrivel.O mal deste pais esteve nos bancos e nos privados.que deram xeque mate ao governo.Merkel achava que portugal não tinha necessidade de ser resgatado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.