Quero uma mulher

Uma mulher como Presidente de Portugal, é o que nos faz falta. Para arrumar o Regime, lavar a República, confeccionar a Democracia. E passar a ferro os pulhas que conspurcaram Belém.

25 thoughts on “Quero uma mulher”

  1. Apoio a ideia e sugiro já, sem pensar muito , a nossa ‘dama de ferro’ – Dra. Maria de Lurdes Rodrigues. (Isto é sincero, sem ironia)

  2. Há muito que é preciso uma mulher como Presidente, quanto mais não seja porque nos 100 anos da República metade da população, até agora, só se viu representada por um homem nesse cargo. E isso é um sintoma da desigualdade de género na sociedade portuguesa. E não me venham com o célebre argumento, quando se põe a questão da falta de representatividade das mulheres, que é pelo facto dos homens que lá chegaram serem os mais competentes. Basta ver o mandato do Cavaco para perceber que o chegar ao cargo de Presidente nada tem a ver com competência.

  3. felizmente não vai passar pela cabeça de ninguém de esquerda por a Lurdes a candidata porque seria para perder. Seria a candidata ideal para dar a vitória a Cavaco, uma boa candidata da direita portanto. E quanto a damas de ferro espero que se passem a ferro umas às outras.

  4. pronto, agora queres a maria de belém, não é?
    foi dos nomes que ouviste de manhã no rádio.

    esquece, ou é alegre ou ficas outra vez c’o cavaco

  5. Pois mulher por mulher só por ser mulher não vale a pena, é melhor estar parado. Pessoas (seres humanos) como Margaret Tatcher e Golda Meir não interessam a ninguém não por serem mulheres mas por serem más em todos os aspectos. Essa a questão…

  6. até que enfim um post á maneira!!!!
    sabes , a Paz , boa , sem dúvida , trouxe muitos homens ( até aqueles que jamais seriam aceites no exercito ou que seriam mortos á primeira baionetada ) á boa vida…e brincam. brincam à bolsa , ao futebol. , aos partidos. aos comboios , aos carros e aeroportos . e lixam as cenas sérias.

  7. Uma mulher era muito boa ideia, até porque, podendo ser alegre, não se chamaria Manuel. Só não estou bem a ver quem poderia fazer o lugar. Há poucas mulheres na política activa em Portugal, infelizmente. E demasiados machos sem ponta de valor, que só são políticos porque a mulher fica em casa. Há algumas boas ministras e secretárias de Estado, mas, para PR, aquelas que ocorrem precisavam de mais estofo. Uma boa candidata teria de ter experiência política e também cultura, porque de presidentes incultos e limitados ficámos aviados com este Cavaco e o seu inacreditável antecessor Eanes.

    Em homens não estamos muito melhor servidos: Jorge Sampaio nunca prestou e, além disso, está velho; Soares, está out; Guterres, não serve; Jaime Gama parece não ter pica nem ambição, embora possa ter qualidades; Vitorino não arrisca nada e falta-lhe pendor atacante; outros nomes da esquerda democrática de que me lembro são gente comodista e cobardola. À direita, Freitas do Amaral não seria mau, mas não tem apoios; Marcelo é pernicioso e não se liberta da Mafia laranja; Balsemão, laranja n.º 1, está parvo, velho e trôpego.

    Aceitam-se sugestões.

    A Constituição traça um perfil de PR em que só encaixam velhos com mais de 65 anos. Ou se muda esse perfil, ou dificilmente surgirá alguém com tusa e interesse a candidatar-se. Parece que é um cargo para pichas murchas e mamas flácidas.

  8. Quem a costuma ver no ‘jornal’ do Crespo sabe que a Maria de Belém passa os pulhas a ferro lindamente, e se alguns estão bem amarrotados…
    Quanto ao Alegre, concordo com o que escreve no DN o Pedro Marques Lopes: o Cavaco agradece.

  9. Maria a Belém? Maria a Belém é um bom slogan. Ela tem qualidades, experiência e um nome muito adequado para o cargo, mas não chega. Ainda não revelou dotes de líder. Talvez pudesse revelar esses dotes se fosse candidata. Na primeira volta, com o PS dividido, pode ser derrotada por Alegre.

  10. Também quero uma mulher. Porque não te lembraste logo à primeira, Valupi? A ministra da cultura é linda mesmo! Não se arranja uma independente?

  11. No meu meio profissional, as mulheres são as melhores líderes e gestoras. Porquê? Não porque a mulher tenha mais capacidades cognitivas ou comportamentais que os homens. Só porque para se ocupar o mesmo cargo, se for homem, tem de ser bom, se for mulher tem de ser excelentíssima. Daí que são poucas mas…MUUUITO BOAS! O problema é que sao POUCAS e não ultrapassam o tecto invisível. No cargo mais acima tem de estar um homem. A mantermos esta lógica, não iremos ter uma presidente nos próximos 100 anos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.