36 thoughts on “Quem foi este homem?”

  1. Foi o camarada, irmão e amigo que não conheci pessoalmente. O homem bom e com tomates cuja trincheira partilharia em qualquer combate, sabendo que não fugiria ao primeiro tiro como os castrados que hoje infestaram tudo o que é ecrã de televisão com as reservas e a conversa cobarde e ressabiada do costume. Quanto às FP-25 (mistura de voluntaristas com défice cognitivo, desfasados da realidade, e provocadores de várias extracções e agendas), ele sempre disse que nunca teve nada a ver com elas e isso me basta. Não duvido por um segundo.

    P.S. — Nos cobardes incluo, obviamente, os do gasómetro do inferno, que não tarda nada nadinha virão infestar o pardieiro com os flatos do costume.

  2. faltam-me as palavras …
    mas sem dúvida alguma, foi um Homem a quem todos muito devemos .
    faço minhas as palavras dos dois comentadores que antecederam, em especial, DS, “foi aquilo que quiz ser”.
    guardo sobretudo, a imagem de um homem de bem consigo mesmo .
    nunca o vi amargurado .
    alguns dos colegas de revolução não escondem o desencanto, a frustração, a amargura mesmo, por a revolução nao ter evoluído num melhor sentido, e de, por decorrência, muito do que pessoalmente eles ambicionavam para o Povo a que pertencem, não ter sido conseguido .
    mas o Otelo não.
    nunca o vi descontente com a vida, era um homem que gostava de viver .
    e, sobretudo, e como já referi acima, sabia perdoar, daí que nunca o tivesse visto amargurado.
    o não-julgamento e o perdão, são, na realidade, no plano individual, o primeiro passo para a libertação .
    coisa que um brutola ( o único que na ocasião se exprimiu em termos escabrosos e odientos ) como andre ventura, não consegue entender . disse o discipulo de passos coelho, que, “num país justo, Otelo morreria na prisão” .
    só faltou, por ventura, acrescentar, julgado e condenado por rebelião militar.
    nasceu com uma missão, cumpriu-a, e agora, terminado o seu tempo na Terra, descansa ( a sua parte imaterial ) em paz .
    a parte material, essa vive e viverá sempre na nossa memória.

  3. “Quem foi este homem”

    Para mim, como para tantos democratas, como também, pelos vistos, para os tristes parvalhões que vivem e fazem comércio da nostalgia do tempo da outra senhora, que em regra não conheceram, foi e sera sempre o rosto do 25 de Abril, revolução generosa, promissora, de que continua a caber-nos ser dignos, porque lhe devemos a liberdade, a democracia, e um futuro.

    Boas

  4. Um homem que, com todas as suas qualidades e defeitos, como todos nós, pelo que foi e pelo que fez, merece toda a consideração e respeito dos portugueses conscientes.

  5. ffr: faltam-me as palavras …
    mim: eu ajudo-te
    ffr: mas sem dúvida alguma, foi um Homem a quem todos muito devemos .
    mim: a execução sumária de muitos inocentes e outros não tanto, num país que aboliu a pena de morte em 1867. lembro aqui o brito funcionário bancário que transportava dinheiro para um banco na nazaré.
    ffr: faço minhas as palavras dos dois comentadores que antecederam, em especial, DS, “foi aquilo que quiz ser”.
    mim: exacto, foi um criminoso e um irresponsável por mortes e destruições que contribuiram zero para a democracia e que esta lhe perdoou pela colaboração na queda regime.
    ffr: guardo sobretudo, a imagem de um homem de bem consigo mesmo . nunca o vi amargurado .
    mim: cena que não assiste aos irresponsáveis, dementes e umbiguistas com as despesas a cargo do contribuinte.
    ffr: alguns dos colegas de revolução não escondem o desencanto, a frustração, a amargura mesmo, por a revolução nao ter evoluído num melhor sentido, e de, por decorrência, muito do que pessoalmente eles ambicionavam para o Povo a que pertencem, não ter sido conseguido .
    mim: falta de colhões para levar o plano até ao fim e temer ser fuzilado no campo pequeno pelo povo que votou no eanes.
    ffr: mas o Otelo não. nunca o vi descontente com a vida, era um homem que gostava de viver .
    e, sobretudo, e como já referi acima, sabia perdoar, daí que nunca o tivesse visto amargurado.
    o não-julgamento e o perdão, são, na realidade, no plano individual, o primeiro passo para a libertação .
    mim: pudera, quem não gostaria de viver à custa dos orçamentos de estado, fazer o que lhe desse na gana e mandar a factura para o conselho da revolução.
    ffr: coisa que um brutola ( o único que na ocasião se exprimiu em termos escabrosos e odientos ) como andre ventura, não consegue entender . disse o discipulo de passos coelho, que, “num país justo, Otelo morreria na prisão” .
    mim: a pena máxima são 25 anos, portanto não teria morrido na prisão. de qualquer modo teria sido mais justo do que as execuções sumárias que fez.
    ffr: só faltou, por ventura, acrescentar, julgado e condenado por rebelião militar.
    nasceu com uma missão, cumpriu-a, e agora, terminado o seu tempo na Terra, descansa ( a sua parte imaterial ) em paz .
    mim: isso é manipulação, usar uma coisa que o ventura não disse para desculpar os crimes militares do otelo quando agiu por conta própria ao serviço dos seus interesses pessoais. misturar fp25 com o25abril foi e é táctica de quem quis e quer usar a democracia em proveito próprio, substituição de lugares e usurpação de bens, compreendo a frustração dos totalitários mas democracia é cumprir a constituição e as leis aprovadas no parlamento.
    ffr: a parte material, essa vive e viverá sempre na nossa memória.
    mim: 18 mortos e dezenas de atentados é muita fruta para cair no esquecimento

  6. Devemos a Otelo respeito e gratidão pelo seu contributo decisivo no derrube da Ditadura, prelúdio da construção da Democracia em Portugal.
    Respeito e gratidão ancorados no valor ineludível do legado histórico do 25 de Abril e no seu exemplo de coragem pessoal. Que não invalidam a lucidez de reconhecermos em Otelo a marca de contradições e erros, entre os quais o da imputada ligação ao terrorismo das FP 25.
    Seguindo o exemplo de Otelo, dirigimos um apelo a outra personagem, que aqui pode fazer a vez de Vasco Gonçalves: falamos, evidentemente, de camacho. Ao seu modo, camacho aproxima-se do Vasco Gonçalves febril e cansado, de Agosto de 75. Ressalvando, obviamente, as diferenças de biografia, e a evidência de que enquanto Vasco Gonçalves, líder dos II, III, IV e V Governos Provisórios, ganhou direito ao seu lugar na memória histórica, enquanto camacho conquistou, por demérito próprio, direito a um anonimato perene. O que não deixa de ser obra, ainda que não se veja.
    Pois bem, peçamos como Otelo a camacho que descanse, repouse, serene, medite e leia. Acrescentamos nós: medite muito e leia melhor. No fim, camacho poderá colher, para benefício próprio e dos demais, os preciosos frutos dum amadurecimento de que hoje é incapaz sequer de vislumbrar os contornos.

  7. Imbecilidade em movimento, pergunta ao chefe Ventura quantos PIDES foram julgados e condenados por crimes de sangue ou se, sendo como é um justiceiro da melhor espécie, também queria que os que fossem culpados por crimes de sangue, ficassem com os cornos na cadeia até ao fim da vida.
    Seria justo, não seria?
    Ou se se lembra se o Tó Rosa Cavaco, o Casimiro e o Agostinho precisaram de indultos para se safar da choça depois de fazerem parte do esquadrão da morte que assassinou Humberto Delgado e Arajaryr Campos. Também parece que o Casimiro plantou uma bomba que matou Eduardo Mondlane , tudo ninharias.
    Nenhum desses cabrões e de centenas de outros sentaram ,sequer, o cú em tribunal.
    A razão profunda e dissimulada porque vossemecês odeiam Otelo não são os seus pecados , odeiam-no pelo que ele odiou e combateu , o vosso amado fascismo. Odeiam-no porque veem nele o 25 de Abril de 1974 que tanto detestam.

  8. PALAVRAS PARA QUÊ ?

    OBRIGADO MEU MAJOR. Os cães continua a ladrar e a rosnar, dando uma dentadita aqui, outra acolá,
    mas a coisa vai navegando, umas vezes mais a estibordo e outras a bombordo e lá vamos singrando no meio da tormenta……

  9. volto a repetir, é conveniente não confundir o 25 de abril, revolução libertadora de um estado fascista para uma democracia, com um projecto de revolução e vingança pessoal. o otelo participou em ambos, estou-lhe grato como a grande maioria dos portugueses que hoje vivem em democracia. o camarada quis prosseguir com uma revolução que ninguém lhe encomendou, perseguindo ódios pessoais, assassinando pessoas inocentes e criando um clima de pânico com atentados, acho que deveria ter sido julgado militarmente pelos crimes que cometeu, mandou cometer ou deu protecção.
    para o senhor pandil e pandilha revanchista lembro que o camarada otelo e restante otelaria tiveram oportunidade no verão quente de 1975 de combater bombistas, pides e demais fachos em plena actuação, mas não o fizeram. só 10 anos mais tarde é que descobriram que os fachos andavam à solta e resolveram fazer a caçada por conta própria para desacreditar o processo democrático, como aliás fazem com tudo onde metem o nariz, exemplo é ver as manas mortalha nas comissões de show parlamentar ou na oportunidade das propostas do bloco.

  10. Foda-se Inacio,

    As instituições democraticas que lhe devem, em parte, a sua existência, julgaram-no, condenaram-no (ele sempre negou, e estava em causa a responsabilidade politica, os processos pelos atentados foram a seguir), mas depois indultaram-no e amnistiaram-no, em nome do seu papel no 25 de Abril. Ninguém diz que ele nunca cometeu erros. Mas se tivéssemos ficado à espera de uma reforma do regime pelo Sa Carneiro, pelo Marcelo Rebelo de Sousa ou pelo Freitas do Amaral, ainda estavamos submetidos ao lapis azul, à pide e ao atraso mental (e não apenas mental) cronico.

    O homem morreu ontem. Saibamos prestar-lhe uma justa homenagem e lembrar o que ele fez de bem, que ultrapassa largamente alguns devaneios, por lastimaveis que tenham sido. Deixemos o resto para os facholas da moda, que sonham ha muito tempo no que teria sido a vida deles sem o Otelo (ajudado por outros, que também ninguém esquece).

    Boas

  11. devemos mais ao melo antunes do que a este aventureiro irresponsável que agiu por vingança e ambição pessoal, correram-lhe mal ambas eleições à presidência e começou a boicotar a democracia com atentados terroristas, matou inocentes e desacreditou a democracia. o crédito que teve no 25 abril esbanjou-o todo a seguir e ainda ficou devedor. só faltava agora o broas a defender o otelo e as fp25 como motor do processo democrático.

  12. Foi um herói byroniano. Um enfant gatê da revolução que foi longe demais, um Robespierre fora de época, um deslumbrado, um gajo porreiro, espalhou alegria e dor, sombra e luz, um tipo excessivo. Em democracia não há lados certos.

  13. “… mas depois indultaram-no e amnistiaram-no, em nome do seu papel no 25 de Abril…”

    recebeu mais do que tinha direito, o soares era um mãos largas.

    “Saibamos prestar-lhe uma justa homenagem e lembrar o que ele fez de bem, que ultrapassa largamente alguns devaneios, por lastimaveis que tenham sido.”

    a melhor homenagem é ficares calado e não mexeres na merda.

  14. OSCAR é a imagem de um sanguinário que não teve escrúpulos em assassinar um bebe de 4 meses em São Manços, além dos restantes 16 portugueses e muito roubo. Com este acto, mostrou o que queria fazer em Portugal com o 25 de Abril… e não transformou a nossa Nação na Cuba da Europa, graças aos valentes do 25 de Novembro, a Jaime Neves.
    Mas acabou por colaborar em transformar Portugal no esgoto da Europa e sem tratamento!

  15. Julgas-te engraçado palhinacio ? Que se veja aqui em cima, quem resolveu mexer na merda não fui eu, pelo que percebo que o teu convite não me diz respeito, mas a ti. Do teu comentario, aproveita-se apenas a homenagem, que pelos vistos doi a muita gente, mas que é justa. Quer queiramos, quer não, Otelo é um dos rostos principais da revolução. Ha quem viva mal com ela, ja sabemos… Mais uma razão !

    Boas

  16. o otelo foi importante no combate e derrube do fascismo e depois tornou-se foi um dos principais inimigos da democracia. é natural que quem não esteve com ele no primeiro combate surja a apoiá-lo no segundo numa tentativa de mixórdia revolucionária dos direitolos. uma espécie de relvas a grandolar ou do pinguim a recitar sérgio godinho, toutaver.

  17. “Quanto às FP-25 (mistura de voluntaristas com défice cognitivo, desfasados da realidade, e provocadores de várias extracções e agendas), ele sempre disse que nunca teve nada a ver com elas e isso me basta. Não duvido por um segundo.”

    só acredito quando botares linques do pravda, russian today e do valdo

  18. Felizmente ou infelizmente, foi a ele que foi confiado o comando as forças militares revolucionárias na noite de 24 para 25 de abril de 1974. Esse facto meio acidental — era Vasco Lourenço quem estava inicialmente indigitado para esse papel e não Otelo — bem como o êxito das operações por ele comandadas contribuíram decisivamente para fazer dele um ícone da revolução desde o seu começo, quando outras figuras mais discretas e sensatas, como Melo Antunes, tinham tido um papel mais relevante na organização do movimento, nomeadamente a redacção do programa do MFA. Melo Antunes, Vasco Lourenço e Ramalho Eanes são figuras-chaves da revolução que prezo muito mais do que Otelo e que salvaram o país duma guerra civil em 1975. Em vários momentos críticos do verão de 1975, Vasco Lourenço conseguiu dissuadir Otelo de se embrenhar mais na deriva esquerdista-populista que estava a levar o país para o abismo. O 25 de novembro — que a direita hoje elogia com o único fito de rebaixar o 25 de abril — à época desgostou flagrantemente essa mesma direita, por Eanes não ter ido muito mais longe e não ter ajustado contas definitivas com todo o MFA.
    Eanes, o militarão das patilhas compridas e dos óculos escuros, detestado simultaneamente pelos esquerdistas, que viam nele uma espécie de Pinochet, pelos comunistas, por quase toda a direita e até por alguns socialistas, foi a grande figura da última fase da revolução, que terminou em 1976 com a aprovação da Constituição, a sua eleição como presidente da República e a tomada de posse do primeiro governo constitucional, chefiado por Mário Soares. O Conselho da Revolução, presidido por Eanes, durou até à revisão constitucional de 1982, quando os últimos vestígios do poder militar revolucionário desapareceram. Antes disso, em 1980, Eanes ainda derrotou a tentativa de Sá Carneiro de fazer o pleno do poder e dar o seu golpe de revisão constitucional por referendo. Antes da queda do avião em Camarate, já Eanes o tinha praticamente derrotado.
    Do Otelo pós-25 de novembro não retenho nada de positivo. O seu chamado Projecto Global foi a última e fatal extravagância de um homem cuja vaidade, ingenuidade e insensatez se sobrepuseram vezes demais às boas qualidades que também tinha. Na única vez que o escutei ao vivo, trinta e tal anos depois da revolução, Otelo pareceu-me estar congelado numa época irremissivelmente revoluta.

  19. Em maio 1975 fiz parte da enxurrada de prisões (cerca de 400) de militantes de um partido efetuadas pelo copcon. Mas isso não vem agora ao caso…. Viva Abril! Melo Antunes e Eanes – e outros. Outros, onde – não me incomoda nada – ele pode figurar. E figura, quer queiramos ou não.

  20. Ainda ontem ‘partiu’, e já ‘sinto o vazio’ da sua amizade.
    Conheci-o a 26 ou 27 de Abril de 1974, no exercício da minha ‘função profissional’; desde então, a nossa amizade só ‘foi quebrada’ ontem…
    R. I. P.

    Domingos

  21. toda a gente reconhece no comentarista das 10:21 o cunho do escroque e bandalho, lambecuzista e empregado do ps, que ora se exprime na versão postiçamente polida e pretensiosamente “erudicta “ de poste(r), dr. Jeckill, ora na versão badalhoca e completamente alienada, – e mais verdadeira e condizente com a completa degradação moral do fulano – de ignatz, o lado mr hyde da creatura .
    um grande puta que o pariu para si também. e em duplicado !

  22. Eureka! Tal como o relógio avariado que está certo duas vezes por dia, o bully mariconço desta vez quase acertou (14:07), ao assinar o nome verdadeiro, o que retrata a sua verdadeira essência: ventrulhas de esquerda. Claro que, analfaburro irreciclável que é, há no uso da língua pormenores que lhe escapam. Assim, ao assinar ventrulhas de esquerda, o rigor obrigaria a que grafasse “de esquerda” com as devidas aspas, já que, como sabemos, um pide merdoso é, por definição, de direita. Mas, como digo, na magna questão do uso da língua, a aptidão do ventrulhas “de esquerda” limita-se ao fervor electrizante com que lambe o cu e os colhões ao patrão. O resto, para ele, não passa de minudências. E é igualmente claro que o ventrulhas “de esquerda”, tendo-se descaído com a sua verdadeira identidade, vai desatar a guinchar que “Sotôra! Aquela assinatura que eu assinei, não fui eu que assinei, foi outro menino, eu sei!”

    Enfim, que lhe sirva de consolo a promessa solene de que, por mim, continuará a ser sempre carinhosa e preferencialmente referenciado pelos ternurentos epítetos que mais molhadinho o deixam (disse-me um passarinho), a saber: parvalhatz, porcalhatz, cretinatz, estupidatz (ou será estupidalhatz?), burricatz (burricalhatz?), analfabratz, aldrabatz, pide merdoso, bully mariconço, heteropanasca de merda, etc.

  23. Obrigado Otelo !
    Estás e estarás sempre no nosso coração !
    Que bom o seres tão odiado pela gente que derrotamos !

  24. quem foi este homem? foi o maluco escolhido pelo mfa para chefiar o golpe, se falhasse teria sido o mártir ideal para assumir irresponsabilidades e se desse certo era o idiota útil para ser descartado quando não fosse necessário. falharam nas contas, mas acertaram no resultado.

  25. este julieu é outro putativo candidat a ignatz .
    vejamos o que nos diz :

    6 DE JULHO DE 2021 ÀS 17:56
    Felizmente ou infelizmente, foi a ele que foi confiado o comando as forças militares revolucionárias na noite de 24 para 25 de abril de 1974.

    MAU, ENTÃO EM QUE É QUE FICAMOS ?
    FELIZMENTE OU INFELIZMENTE .

    Esse facto meio acidental — era Vasco Lourenço quem estava inicialmente indigitado para esse papel e não Otelo —

    ALAGADAMENTE MAS O VASCO ESTAVA ASILADO NOS AÇORES .
    FRUCTO DE UM ESTRANHO ACORDO ENTRE SALAZAR E UM GENERAL DO TEMPO DA DITA, QUE CONSEGUIU DO BOTAS A GARANTIA DE INTOCABILIDADE POR PARTE DA POLÍCIA POLITICA NA ESFERA DA TROPA .

    bem como o êxito das operações por ele comandadas contribuíram decisivamente para fazer dele um ícone da revolução desde o seu começo,

    ÍCONES É MAIS DA IGREJA ORTODOXA. PERGUNTA AO CAMACHO .

    quando outras figuras mais discretas e sensatas, como Melo Antunes, tinham tido um papel mais relevante na organização do movimento, nomeadamente a redacção do programa do MFA. Melo Antunes, Vasco Lourenço e Ramalho Eanes são figuras-chaves da revolução que prezo muito mais do que Otelo

    SIM SIM SERAFIM.
    MELO ANTUNES, A AMBIGUIDADE, VASCO LOURENÇO, O LATEIRO, ALINHADO DESDE SEMPRE COM O PS, E EANES, O COVEIRO .

    e que salvaram o país duma guerra civil em 1975. Em vários momentos críticos do verão de 1975,

    ACHO QUE FOI MAIS A PROVERBIAL COBARDIA DO NOSSO POVO, EMBORA ALGUNS LHE CHAMEM, SENSATEZ

    Vasco Lourenço conseguiu dissuadir Otelo de se embrenhar mais na deriva esquerdista-populista que estava a levar o país para o abismo.

    MUITO ME CONTAS . TELL ME MORE …

    O 25 de novembro — que a direita hoje elogia com o único fito de rebaixar o 25 de abril — à época desgostou flagrantemente essa mesma direita, por Eanes não ter ido muito mais longe e não ter ajustado contas definitivas com todo o MFA.

    ENTENDO QUE DESGOSTOU À DIREITA E À ESQUERDA, MAS SEM DÚVIDA, AGRADOU E MUITO AO TEU AVÔ, QUE VIU O CAMINHO PARA O POLEIRO, MAIS ALIVIADO E ESCANCARADO .

    Eanes, o militarão das patilhas compridas e dos óculos escuros, detestado simultaneamente pelos esquerdistas, que viam nele uma espécie de Pinochet, pelos comunistas, por quase toda a direita e até por alguns socialistas, foi a grande figura da última fase da revolução, que terminou em 1976 com a aprovação da Constituição, a sua eleição como presidente da República e a tomada de posse do primeiro governo constitucional, chefiado por Mário Soares.

    CLARO, JÁ REFERÍ ACIMA QUE O PASSARÃO E TEU AVÔ, ESTAVA COM MUITO TESÃO .

    Conselho da Revolução, presidido por Eanes, durou até à revisão constitucional de 1982, quando os últimos vestígios do poder militar revolucionário desapareceram. Antes disso, em 1980, Eanes ainda derrotou a tentativa de Sá Carneiro de fazer o pleno do poder e dar o seu golpe de revisão constitucional por referendo. Antes da queda do avião em Camarate, já Eanes o tinha praticamente derrotado.

    FOI ASSIM-A-MODOS-DE-QUE UMA DERROTA POR ANTECIPAÇÃO, UMA OCORRÊNCIA NO PLANO DO UNIVERSO PARARELO, AINDA A VIONETA NÃO TINHA CAÍDO E AS ELEIÇÕES JÁ TINHAM OCORRIDO NUMA DIMENSÃO PARARELA . ORA DIZ QUE ESTÁVAMOS À BEIRA DA GUERRA CIVIL, ORA DIZ QUE ESTAVA TUDO DENTRO DA NORMALIDADE FUNCIONAL …
    EM QUE FICAMOS ?
    O EANES AGRADA-TE OU DESAGRADA-TE ? OU AMBAS AS COISAS, É CONFORME ?
    AGRADA-TE QUANDO É INSTRUMENTAL PARA O TEU AVÔ SALTAR PARA O POLEIRO, E DESAGRADA-TE QUANDO SE TORNA CONCORRENTE ?
    O PLENO DO PODER FOI O TEU PARTIDO, COM SAMPAIO, GAMA, E SÓCRATES.
    COISA BOA . SE FOSSEM OUTROS, ERA MAU.

    Do Otelo pós-25 de novembro não retenho nada de positivo. O seu chamado Projecto Global foi a última e fatal extravagância de um homem cuja vaidade, ingenuidade e insensatez se sobrepuseram vezes demais às boas qualidades que também tinha.

    PROJECTO GLOBAL CHEIRA-ME MAIS A COISA DO SÓCRATES .
    MAS SENDO DO PS, É COISA GIRA. DOS OUTROS, É MAU .

    a única vez que o escutei ao vivo, trinta e tal anos depois da revolução, Otelo pareceu-me estar congelado numa época irremissivelmente revoluta.

    EXISTE A POSSIBILIDAE DE UMA ESTADIA NO ÁRTICO, E PODE TER TIDO NECESSIDADE DE SE ABRIGAR DENTRO DA CONCHA DE UMA CYCLOSCALA REVOLUTA, UMA ESPÉCIE DE MOLUSCO .
    TAMBÉM CONHECIDO, NESTE BLOG, POR, JULIEU .

    passar mal !

  26. Pensaste, organizaste e puseste em prática o 25 de Abril !
    Que raiva, inveja e rancor te votam os miseráveis pusilânimes !
    Até sempre, irmão !

  27. deixa-te de otolices e chuta mazé os linques do kgb que provam a inocência do gajo na caso fp25.

  28. Ó bully mariconço, heteropanasca de merda. Eu respondo a todas as tuas perguntas, digo-te tudo o que queres saber, mas com uma condição, uma única condição: só te digo ao ouvido.

  29. Rebenta-pneus: quase, quase conseguias increpar-me sem cair propriamente no insulto. Bom esforço, ainda que estéril, atendendo ao conteúdo da tua arenga. Mas, como sabes, não perco tempo a argumentar contigo.

    Nas últimas linhas, lá borraste novamente a escrita com um insulto. Em ti é maldição, reveladora de má educação, mau carácter, presunção, insegurança, agressividade incontida e espírito intolerante. Assim vais ser sempre infeliz, pá.

  30. Em 26 de julho às 10:21, o vasculho do costume veio aqui ajavardar .
    Identificou-me como ffr e identificou-se como mim .
    Respondo agora, em maiúsculas, intercaladas, para distinguir entre o que eu escrevi, o que ele rabiscou, e o que eu escrevo agora

    ffr: coisa que um brutola ( o único que na ocasião se exprimiu em termos escabrosos e odientos ) como andre ventura, não consegue entender . disse o discipulo de passos coelho, que, “num país justo, Otelo morreria na prisão” .
    mim: a pena máxima são 25 anos, portanto não teria morrido na prisão. de qualquer modo teria sido mais justo do que as execuções sumárias que fez.
    DESDE LOGO, RESULTA CLARO QUE VENTURA QUERIA QUE ELE MORRESSE NA PRISÃO.
    FOSSE NO DECURSO DA PENA, FOSSE POR APLICAÇÃO DE PRISÃO PERPÉTUA, QUE É COISA QUE ELE DEFENDE .
    ACRESCE QUE, O CÓDIGO DE JUSTIÇA MILITAR, PREVIA NA ALTURA E EM TODAS AS SITUAÇÕES, PENAS MUITISSIMO MAIS PESADAS PARA MILITARES DO QUE PARA CIVIS .
    CASO O GOLPE MILITAR TIVESSE FALHADO, OTELO TERIA OBVIAMENTE SIDO JULGADO E CONDENADO EM TRIBUNAL MILITAR, COMO CABECILHA .
    MAS COMO TÚ DIZES “EU LER UM ACÓRDÃO?FODA-SE!” E VOMO NADA PERCEBES DE LEIS, NÃO TENDO SEQUER POSSIVELMENTE FEITO SERVIÇO MILITAR, SÓ DEBITAS DISPARATES, E DISPARATES INTENCIONAIS, O QUE É GRAVE .

    ffr: só faltou, por ventura, acrescentar, julgado e condenado por rebelião militar.
    nasceu com uma missão, cumpriu-a, e agora, terminado o seu tempo na Terra, descansa ( a sua parte imaterial ) em paz .
    mim: isso é manipulação, usar uma coisa que o ventura não disse para desculpar os crimes militares do otelo quando agiu por conta própria ao serviço dos seus interesses pessoais. misturar fp25 com o25abril foi e é táctica de quem quis e quer usar a democracia em proveito próprio, substituição de lugares e usurpação de bens, compreendo a frustração dos totalitários mas democracia é cumprir a constituição e as leis aprovadas no parlamento.
    ffr: a parte material, essa vive e viverá sempre na nossa memória.

    NÃO, NÃO É MANIPULAÇÃO, PORQUE EU NÃO DISSE QUE VENTURA DISSE, ESCREVÍ, ISSO, SIM, “SÓ LHE FALTOU ACRESCENTAR.
    TUDO O RESTO QUE ESCARRASTE É FALSO.
    OTELO NÃO TINHA QUALQUER PROJECTO DE PODER PESSOAL ( SOARES, SIM, TINHA!) E NÃO TIROU PROVEITO DE NADA EM TERMOS PESSOAIS, CASO O TIVESSE FEITO TERIA MERCADEJADO O CARGO E TERIA RECEBIDO DOS DOIS LADOS, BASTAVA TER OPTADO PELOS REVOLUCIONÁRIOS EM CERTAS OCASIÕES, E PELOS CONTRA-REVOLUCIONÁRIOS NOUTRAS, DEPOIS BASTAVA-LHE ESCONDER O PECÚLIO E PEDIR A UM AMIGO, MANDA-ME DAQUILO DE QUE GOSTO MUITO.
    EM SUMA, OTELO FOI BASICAMENTE VÍTIMA DA SUA INGENUIDADE E IMPREPARAÇÃO POLÍTICA, E, EMPURRADO POR MUITAS PESSOAS E PELAS CIRCUNSTÂNCIAS DA DINÂMICA REVOLUCIONÁRIA.
    QUE EU SAIBA, NÃO ESTÁ PROVADO NEM EM TRIBUNAL NEM EM PARTE ALGUMA, QUE OTELO TENHA MORTO OU MANDADO MATAR ALGUÉM. OU COLOCADO BOMBAS.
    QUANDO MUITO, TINHA UMA IDEIA DE DEMOCRACIA PARTICIPATIVA, A QUE CHAMOU PROJECTO GLOBAL, E QUE ERA INDEPENDENTE DA ACÇÃO REVOLUCIONÁRIA ARMADA .

    mim: 18 mortos e dezenas de atentados é muita fruta para cair no esquecimento
    NÃO SEI SE OS NÚMEROS ESTÃO EXACTOS. CONVINHA FORNECER DADOS CREDÍVEIS, DE FONTE IDÓNEA.
    E CONVINHA TAMBÉM FAZER UMA COMPARAÇÃO COM A ACTIVIDADE DAS REDES DE DIREITA, ELP E MDLP .
    A ALEGADA MORTE DE UM BEBÉ, POR EXEMPLO, CREIO QUE FOI NO ÂMBITO DE UM ATENTADO BOMBISTA DESSAS REDES DE DIREITA .
    A QUESTÃO DO “QUANTUM” DA FRUTA LEVANTA A OPORTUNIDADE DE INTRODUZIR AQUI UM DOS SERMÕES DO PADRE VIEIRA, EM QUE ELE FALA DAQUELES QUE MATAM E ROUBAM POR CONTA PRÓPRIA E COM RISCO PESSOAL, E DOS QUE FAZEM A DESGRAÇA DAS NAÇÕES, QUE SÃO OS GOVERNANTES QUE MANDAM MATAR E ROUBAM COM TOTAL IMPUNIDADE E SEM QUALQUER RISCO .
    O QUE NOS RECONDUZ A UM QUE PROVOCOU A DESGRAÇA DE UMA NAÇÃO, O TEU QUERIDO SÓCRATES. PARA ESSE, DESEJO QUE CUMPRA OS 25 ANOS, E QUE MORRA MESMO NA PRISÃO, ANTES DE TERMINAR A PENA .
    DADA A TUA VELHACARIA, É ASSIM MESMO ! DEI-TE A PROVAR DA TUA PRÓPRIA MEDICINA !

  31. Snr. Ladrilhador –

    Dou por mal empregue o tempo que perdi quando me direcionou para o seu blog.
    Não voltará a suceder .
    A veneranda figura de sua esselência, o Marcelo, na senda da (dele) já famosa treta “tratar por igual aquilo que é igual, tratar por diferente aquilo que é diferente”, que não passa de um mero passo para paralisar/aniquilar o princípio da igualdade, inventou agora uma treta, que já começou a fazer escola, que se pode designar por “os olhos de agora e os olhos da época”.
    Segundo essa teteia, não se pode ( porque ele não quis assumir posição em favor de Otelo ) analisar factos do passado, com os olhos de agora . Remeteu sua esselencia, para os olhos do futuro, a que, singularmente, chamou, história .
    Ora, analisando com os olhos que temos, convinha recordar-lhe que, à época, eram todos marxistas, com excepção do CDS .
    Assim, dizia Sá Carneiro, “o PPD é um partido ao serviço duma comunidade a caminho do socialismo”, coisa repetida por Emidio Guerreiro, que lhe sucedeu, “o PPD é um partido socialista-marxista”, Salgado Zenha, “partido socialista, partido marxista” e, claro, Soares .
    A única excepção, como referí acima, foi Freitas do Amaral, que se reclamava da “democracia cristã” .
    Uma democracia tão cristã, que mal a AD ganhou as eleições, pessoalmente, revogou toda a legislação aprovada pela antecessora, Maria de Lourdes Pintassilgo, – que essa sim, era democrata-cristã, mas progressista e de esquerda, – não deixando pedra sobre pedra .
    Loudes Pintassilgo, por exemplo, na senda de várias encíclicas e da chamada “doutrina social da igreja “, defendia que um empresário ou um patrão, tinha uma função social – a cumprir .
    Portanto, parece que temos os olhos da época, os olhos de agora, os olhos do futuro, e, garantidamente, o olho do cu.
    Passe bem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.