Que se segue à vergonha, Cavaco?

O Presidente da República diz que devemos ter vergonha por haver quem passe fome neste país.

Os portugueses devem sentir-se «envergonhados por estarmos no século XXI, Portugal ser uma democracia, ser um país que, apesar de tudo, está num desenvolvimento acima da média. No entanto, alguns de nós sofrem de carência alimentar»

Dezembro de 2010, vésperas das eleições presidenciais de 2011

__

Cavaco já sentiu vergonha por existir quem passasse fome cá pelo burgo. Estávamos em 2010, um ano em que os socialistas arruinavam o País distribuindo pelos mandriões o rico dinheirinho que a gente séria se esfalfava a ganhar só para depois ser obrigada a entregá-lo ao Estado. Esse período tem um nome histórico, cunhado por uma das mais probas e exemplares figuras da política nacional de todas as eras: “Regabofe”. Num ciclo de regabofe, dizem os cientistas sociais, o poder está invariavelmente nas mãos do PS que o usa para conduzir o País à bancarrota no mais curto espaço de tempo. Essa pulsão, que nem Freud explicaria, gera alguns famélicos, é sabido – geralmente, indivíduos tão mandriões, tão sornas, tão socialistas que nem sequer têm energia para se levantarem da cama e irem buscar uma saca de euros acabados de imprimir à repartição pública mais próxima. Foi destes infelizes que Cavaco falou indignado e pesaroso, juntando-se na ocasião a uma magnífica iniciativa destinada a conseguir alimentá-los com as sobras dos restaurantes; uma técnica conhecida como “alimentação intravenenosa”, muito aplicada por especialistas em caridade à la carte.

Pois bem, Cavaco. Que estado de alma nos recomendas em Maio quase Junho de 2013, estando o da vergonha tão, mas tão, desactualizado?

8 thoughts on “Que se segue à vergonha, Cavaco?”

  1. Transforme-se o 10 de Junho em dia de protesto nacional. Nao adiantam protestos aqui e ali por causa de uma estação dos CTT que fecha e outros acolá por causa do roubo aos reformados. Os portugueses não se unem para porra nenhuma! Assim, é muito fácil fodê-los.

  2. Este tipo não tem pinga de vergonha. Foi coisa que nunca aprendeu no Poço de Boliqueime. É que lá só via cabras e cabrões, filhos desta e daquela. Era uma terra muito evoluída e por isso o gajo passava os dias estudando, perdão andando aos ninhos.
    Às vezes cagava os pés de merda quando andava por esses campos fora. Agora também os caga mas é por causa dos sítios pouco recomendáveis onde vai e das pessoas pouco recomendáveis com quem se relaciona, como, por exemplo o Oliveira e Costa, e outros da mesma laia. Só ouve os trafulhas. Por exemplo, o que lhe diz Soares que vale 100% se o compararmos com os 0% de Cavaco. Com gentalha desta não vamos a nenhum lado, ou melhor vamos pela ribanceira abaixo. Os cobrezitos que poupei em quase 50 anos de trabalho já desapareceram. Alguns, se calhar andarão nos bolsos deste passarão nos ganhos com a venda das ações do BPN ao O. e Costa. Não dá vontade de lhes chamar palhaços como fez o Sousa Tavares mas filhos da puta mas, infelizmente, não se lhes pode chamar estes nomes, não fica bem, são palavras que não vêm nos dicionários e por isso deverão ser banidas. Senão era isso que eles mereciam que lhes chamassem.

  3. Maria Abril,
    o povo fica contente pelo futebol (desaire ou victoria) pelo que fica demonstrado. E não vale a pena ir contra a vontade do povo. É este que temos.

  4. Sem dúvida que o palhaço faz de nós palhaços, mas este texto deixa-me um bocado confuso, afinal são do PS os sujeitos que estão com o “nosso” guito, os do BPN, p.ex. Oliveira e Costa, ex-lider de bancada do partido no governo Duarte Lima e filho, o Conselheiro de Estado Dias Loureiro, Anibal Cavaco Silva e família, Arlindo de Carvalho (ex-ministro da Saúde do “Batatinha”), Luís Caprichoso, Ricardo Oliveira e José Vaz Mascarenhas, o dos sobreiros, então na pasta do Ambiente pelo CDS e que nunca mais foi visto, o dos submarinos, que continuam a navegar em águas turvas, agora este dois da Tecnoforma agora investigada pela UE e que por acaso até são o actual 1º Ministro e o seu ex-braço direito e esquerdo?
    E já agora, aquele sujeito que promoveu o abate da nossa frota pesqueira e a redução drástica da produção agrícola e vem agora dizer que temos de nos virar para essas áreas e produzir mais?! Pois, apesar de tudo, esse lá continua sentado na cadeira com uma reforma insuficiente, ele e a esposa, coitada!

  5. A unica forma de sentir-me um pouco mais “aliviado” com este “exsecramentun”, é utilizar um rolo de papel higiênico, ilustrado com a cômica figura do “cavaquinho”, no gabinete de reflexão. Assim sendo, não haveria diferença entre a abstrata figura que ganharia forma no papel, e as “asneiradas” deste senhor. Pelo contrario, seria uma realista forma abstrata de arte, muito representativa da realidade…ora imaginem la.. papel+cavaco+resto do almoço reciclado…

    o autor declina qualquer interpretação maldosa da obra de arte, afinal, trata-se de arte..

  6. Estou com a Maria Abril: Dia do Protesto de Portugal a 10 de Junho!

    Protesto nas ruas, nos espaços públicos, desobediência civil e pacífica, idas ao Circo ver verdadeiros Palhaços, seja o que for, mas que LIBERTE A RAIVA que nos cresce nos dentes!

    Não farão de nós todos CORNOS MANSOS, QUE (NÃO) COMEM E CALAM!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.