27 thoughts on “Que beleza”

  1. Agradecida a todos incluindo o da enxaqueca a quem desejo as melhoras.

    Fatima Rolo Duarte em forma, a queimar calorias

  2. hiiiii!, que beleza de tulipas!

    Eu gostava muito de envelhecer a cultivar flores, agora tem um problema, é que também quero um burrico e não sei se o jegue come as flores. Mas também vê-se depois, uma ou outra não faz mal, mas mais deve ser indigesto, imagino…

  3. O Dragão que era um pónei não comia portanto penso que podes estar descansado e teres o teu burrico e as flores…

  4. pois eu também acho que posso ficar descansado com o jeguinho, mas é que eu próprio apetecia-me comer umas tulipas lá em cima mas aquilo deve ser venenoso. Vai uma dentadinha um dia e logo se vê. Portanto: sopa de agriões é o que é by now.

  5. Chegou-me aqui o cheiro da sopa. Gosto, muito, de agriões.

    (estou a ouvir rãs a coaxar no lago, gosto dos sons da noite no campo)

  6. ora e eu ainda estou a lamber os bigodes, e lá vou eu despassarinhando a caminho de relêr mais um pouco d’ A casa do Pó aconchegando-me nos braços de M’rfeu, não tarda.

  7. Z, estás com o Pantaleão estás bem.
    Só por causa disso fui ali tirar o pó ao meu e hoje vai-me também fazer companhia.

  8. Bom dia!, Teresa e Mdsol. Pois é o Pantaleão é boa inspiração e tem lá um leão dentro. Agora ando ali a farejar o pórtico da Madalena e o da Conceição Velha que têm muito que se lhe diga, enquanto que lá do outro lado do Atlântico…

  9. eu bem me parecia que isto ia até às raízes do império – e não esqueçam o lítio pás, é uma riqueza brutal, são enormes reservas de ouro pós-modernas,

  10. isso mesmo Edie! Mas por favor toma-me conta disso e que seja bem usado. Quero Portugal rico, caralho, estou farto da lenga-lenga da penuria. O Dinis rei poeta tomou conta das minas da Adiça que fez Portugal rico que sei lá. Bem, tenho que ir dar às ferraduras e relinchar aí pelas ruas,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.