Putin não lê Tucídides

A Rússia invadiu um país cujo exército é cem vezes inferior ao seu, alegando precisar de o fazer para garantir a sua segurança. Correspondeu essa invasão a uma invasão prévia na Rússia, ou a qualquer forma de agressão militar, do país invadido? Não, ao contrário. Anos antes, a Rússia já o tinha invadido e ficado a controlar partes desse país. Pois agora, ao terceiro dia da nova invasão, a Rússia ameaçou disparar armas nucleares contra países indeterminados. Correspondeu essa ameaça a alguma correspondente, sequer convencional, ameaça militar prévia ao seu território ou exército por parte de países da NATO? Não, zero. A Rússia colocou as forças nucleares em alerta máximo como resposta a “declarações” feitas por governantes de países variados. Mísseis atómicos contra palavras, é o único nexo a dar sentido à situação.

Às 72 horas do começo da destruição da Ucrânia, porque não gostou do que ouviu, Putin lembrou-se que dá para resolver os seus problemas com a liberdade de expressão através do holocausto nuclear. Poder extinguir a humanidade inteira como potencial consequência dessa decisão parece ser um dano colateral que ele admite sofrer em ordem a provar que não tolera certas afirmações. Este tão-baladão que já não dá para voltar a meter no sino foi de tal forma inusitado e absurdo que de imediato colocou a questão da saúde mental de Putin na berlinda. A chantagem nuclear parecia ser um exclusivo da Coreia do Norte mas, pelos vistos, a grande Rússia também lhe pretende dar gasto. Lá vai para o galheiro a imagem de Putin em tronco nu a cavalo e a socar ursos. O que ele fez e vai continuar a fazer revela um líder frágil, confuso e cheio de medo. Daí ter gasto o derradeiro trunfo logo no início da guerra contra a Ucrânia. E daí esse conflito poder já ser visto como o palco de uma Terceira Guerra Mundial. No caso, uma guerra onde existe um fulano com a manifesta disponibilidade de não só acabar com o Ocidente imperialista como também com a própria Rússia, a China, Índia, África, Oceania e o mais que der para apanhar no Inverno Nuclear.

Portanto, dada a absoluta aberração em causa, ninguém acredita que ele chegasse a tal num contexto onde não tem as fronteiras ameaçadas, está é além-fronteiras a bombardear e matar civis, certo? Errado. A cartada nuclear, seja parte de uma estratégia negocial ou o resultado de um desvario raivoso, dramatiza um problema cósmico que fascina filósofos e cientistas: o Paradoxo de Fermi. Para um cálculo de 2 biliões (cada bilião é um milhão de milhões) de galáxias no Universo observável, a que corresponderá um número jeitoso de planetas (10 elevado a 25, é fazer as contas), esperava-se que a vida fosse abundante o suficiente noutras paragens para gerar imitações do que fez na Terra: dar à luz civilizações extraterrestres. Eis o berbicacho, não se encontrou até agora o sinal de nenhuma. Este deserto na observação cósmica choca de frente com o optimismo estatístico que não aceita sermos a primeira e única espécie de animais capazes de telefonar uns para os outros, ouvir relatos de futebol via rádio e não perder aos domingos os sermões televisionados de alta política oferecidos ao povo por um brilhante ex-presidente do PSD. Onde está o resto do pessoal, onde estão os marcianos? Dentre as muitas explicações que tal fenómeno convoca, uma delas é esta: talvez todas as civilizações no Universo, ao atingirem um certo desenvolvimento tecnológico, acabem por se autodestruir, em guerra ou por colapso ecológico. O que nos traz de volta a Putin.

Abstractamente, o cenário do conflito nuclear entre Rússia e NATO é uma velha e reconfortante conversa. Durante décadas de Guerra Fria, com tecnologias de controlo nuclear e de comunicações rudimentares quando comparadas com as actuais, nunca se chegou a tal. Há um consenso de que a doutrina da “mutual assured destruction” (MAD) garantiu a paz pois tornou irracional a opção de ser o primeiro a disparar o míssil. Todavia, é também consensual que haverá algures no futuro um maluco que irá usar armamento nuclear só por ser maluco. Se tal ficar limitado a um pequeno arsenal, será possível evitar uma catástrofe planetária. Se acontecer na Rússia, EUA ou China, o pior cenário inevitavelmente acontecerá e os que sobreviverem contarão a história pois não é possível antecipar todas as consequências. Assim, no abstracto, esta problemática é sempre actual e justifica que se tente limitar ao mínimo dos mínimos o número de países com acesso a armas nucleares.

Concretamente, Putin lidera uma ditadura plutocrática cujos mandantes prolongam a ideologia imperialista da União Soviética e czares. Uma parte essencial desta cultura é o hedonismo, a fruição que os oligarcas russos fazem da sua riqueza quando a vão ostentar para os palcos ocidentais onde a opulência se consagra. Outra parte é a timocracia, as liturgias do poder e a impunidade para usar a violência contra adversários, o que pode ser até mais decisivo na mente de Putin do que a riqueza material. Esta conjugação de factores contribui para a improbabilidade de alguma vez Putin poder iniciar um conflito nuclear posto que estaria em modo suicida e na prática iria também matar aqueles que o suportam no poder. Seria preso, ou assassinado, se o tentasse. Mas não sabemos, ao limite – o pior da natureza humana causa as mais impensáveis tragédias, ensina a História.

O que sabemos é que Putin não é leitor de Tucídides. Se o fosse, teria colhido a lição de que certas vitórias conduzem a inevitáveis derrotas. Putin não passa neste momento de um vulgar facínora montado em cima da ameaça de acabar com a vida de milhares de milhões. Deixou a caixa de Pandora escancarada. A Rússia terá de escolher entre ele e a paz.

65 thoughts on “Putin não lê Tucídides”

  1. Um texto que diz o que há para dizer sobre Putin, com cristalina verdade.
    Que o leiam os escribas entretidos a aliviar as culpas do senhor do Kremlin. Para aprenderem alguma coisa.

  2. Excelente texto Val, sublinho o “ensina a História”, infelizmente não ensina a todos.
    Os comentários às publicações anteriores são disso exemplo.

  3. que orgulho, que inveja, que delícia. tenho de reler mais duas ou três vezes, pesquisar sobre o que não sei, seguir as pistas, pensar. mas tenho a certezinha absoluta de que das vezes que reler vou estar a sorrir pelo acrescento. amanhã.

    e a rir a cada passagem pela imagem do camafeu com peitos de manteiga a cavalo e a socar ursos. só mesmo tu para me fazeres rir depois de um dia como o de hoje. obrigada. muito.

  4. Putin não lê Tucídides lê Alexander Dugin, o seu guru anti liberal que fundou o Movimento Eurásia. Inspirador de Bannon e da extrema direita, admirador de Alain de Benoist, um filosofo fascista francês.
    É isto que disfarçadamente e alegando falsos pretextos muitos admiram, apanhando a boleia de certas críticas justificadas às instituições. Uma delícia:
    https://impakter.com/deadly-ideology-putin-eurasianism/

  5. Claro que Putin usa o argumento de estar ameaçado por motivos de justificar uma estratégia própria de mostrar ao mundo a sua grandeza por interposta grandeza da Rússia e que ele conta entre os grandes do mundo e deve ser ouvido como tal.
    Remetido para o lugar de país de barro economicamente mas com pés nucleares usa o poder dos pés para meter medo e fazer crer ao mundo que está vivo e que é um perigoso czar tirano capaz de cometer suicídio do povo russo.
    Ao longo da História todas as nações que se tornaram grandes e poderosas terminaram por ser tomadas por dentro por regimes de terror, primeiro imperialistas e depois totalitaristas.
    Até a democracia dos USA, aparentemente forte e inviolável, sofreu recentemente uma tentativa de assalto pelo seu próprio presidente putinista Trump e sua estabilidade está ameaçada desde agora.
    Na Grécia de Tucídides, na Roma de César como na actualidade a luta é sempre entre democracia e absolutismo tirânico sendo que hoje quem incarna o absolutismo tirano são os xico-espertos assessorados por oportunistas plutocratas.
    O problema de Putin não é ter fronteira com a Nato pois quanto mais avançar mais fronteira com a Nato terá. O seu grande problema é ter fronteira com Estados que praticam a democracia do direito de opinião, de voto livre, de liberdade de expressão e crítica política a que os totalitarismos têm um horror insuportável.
    Porque o ditador chinês acabou com a imprensa e expressão livre em Hong-Kong rasgando o tratado assinado com os ingleses? Porque todos os regimes de ditadura absolutista temem o poder de contágio de uma opinião pública livre e, por tal, obrigam os seus povos a viver submetidos ao terror do poder absoluto de um homem e seu grupo de corruptos oportunistas, tal como Putin o faz diariamente sobre qualquer protesto e em qualquer lugar da Rússia e até na Praça Vermelha à vista de todos.

  6. Putin segue o mesmo modus operandi de todos os governos que querem ser uma potência mundial. Inventa uma narrativa onde justifica o que quer, como quer e onde quer, mesmo ao arrepio dos vários tratados, acordos ou mesmo do senso comum. Em atacar países sem nenhuma razão bélica não é caso único. No caso de Putin segue um misto de saudosismo da Mãe Rússia com fantasia de uma liderança apoiada em valores russos tradicionais incompatíveis com o Ocidente “libertino”.

    Ainda que os ocidentais tenham sempre uma visão particularmente viciada, veja-se como a origem dos refugiados define a maneira como os tratamos e como ao longo da história o branqueamento de muitas ações bélicas injustificadas enalteceu a demanda pelas democracias liberais, mesmo que falhadas e defeituosas, esse sistema governativo, conceptualmente, ainda é o melhor sistema.

    A Rússia nunca teve democracia nenhuma na sua história e, Imperialismos à parte, essa ideia agrada a muitos Russos. A ideia de que são todos fãs de Putin é muito enganadora e de que o povo não se importa pelo isolamento em relação ao Ocidente ainda mais. Se no ano passado 41% dos Russos já não queria Putin no poder depois das próximas eleições, imaginem agora.

    Para Putin, que mudou a constituição para se eternizar no poder para lá dos 80 anos, a ideia de uma Ucrânia quase democrática é impensável porque representa a possibilidade de o povo Russo ser “infetado” por ela.

    Neste caso em específico também me parece que a perspetiva de Putin ter possibilidade de ativar ogivas nucleares é assustadora não só para todos os potenciais alvos como para quem esteve ao lado dele até agora. E não podemos esquecer que Putin tem forma de fazer bypass à cadeia de comando e tecnicamente “carregar no botão”.

    Mesmo numa guerra não nuclear, o impacto que isto pode ter para os oligarcas não é tão importante como para o povo Russo, que deixa de ter acesso a tanta coisa essencial que é impossível listar aqui, mas é nos oligarcas que reside o apoio e o poder de Putin.

    Para esse Russos, que fazem do país a sua despensa, uma coisa é ser contra a expansão da Nato e dos interesses Americanos, outra é perceberem que podem ficar abandonados em alto mar, num barco a remos com este Capitão.

    A grande maioria dos Imperadores Romanos não morreu de causas naturais e muito foram mortos pela sua guarda pessoal ou outros “amigos”. Como dizia Mark Twain “ A história nunca se repete mas muitas vezes rima”.

    Vivemos num Equilíbrio de Nash muito precário há demasiados anos e infelizmente as Vitórias de Pirro raramente são de Pirro aquando da sua conquista. Normalmente até se perceber o verdadeiro impacto que elas têm são só Vitórias.

    Esperemos que não seja uma dessas vezes.

    https://www.rferl.org/a/putin-signs-law-to-rule-until-2036/31187934.html
    https://www.euronews.com/2022/03/01/does-the-ukraine-exodus-reveal-a-shocking-distinction-on-refugees-in-some-parts-of-the-eu
    https://www.npr.org/2022/02/28/1083423348/europe-welcomes-ukrainian-refugees-but-others-less-so%5D
    https://www.youtube.com/watch?v=nZVIaXFN2lU
    https://www.youtube.com/watch?v=s8mP2jN6bJI
    https://news.stanford.edu/2022/03/02/putin-sees-ukrainian-democracy-threat-undermines-russias-mission/
    https://www.reuters.com/world/europe/what-is-chain-command-potential-russian-nuclear-strikes-2022-03-02/

    At.
    AAR

  7. Muito interessante. Realmente, um texto de alto nível literário. Um orgulho.
    A clareza e o conhecimento empírico demonstrados são raios de luz quase divina que rasgam e dispersam as negras nuvens que envolvem e consolidam a minha ignorância.
    Aproveitando a embalagem, tomem lá mais um link de propaganda anti paraíso para se indignarem. Quero ver a poesia que conseguem debitar acerca deste drama que dura há muito mais tempo:
    https://imemc.org/article/pchr-israeli-human-rights-violations-in-the-occupied-palestinian-territory-weekly-update/
    -Ah e tal, esta informação não é homologada, dir-me-ão.
    Se calhar só a versão que coincide com os interesses de Israel ( ou EUA) é que está correta.

    Afinal vamos usar esta oportunidade, este consenso, para escrutinar o que está mal e condenar TODOS os crimes ou só agora acordámos e apenas os ucranianos interessam?
    Terão todo o meu apoio. Vamos embora, todos contra a guerra, as ocupações e crimes contra a humanidade. Condenemos TODOS os criminosos!
    Vamos boicotar e exigir sanções contra os EUA e Israel, por ex? Não, porque somos uns hipócritas de merda.
    Se o assumirem eu fecho a matraca de vez.
    Bem, também posso ser censurado…

  8. Declaração de interesses: não sou nem nunca fui militante, ou simpatizante, do PC. Nem nunca votei em tal partido. Contudo, isso não me impede de declarar que foi a única posição sensata que vislumbrei no panorama politico português, no que tange à questão da odiosa invasão da Ucrânia pela Rússia. Não sou nem nunca fui militante do PS. Ajudei António Costa a subir à liderança do PS nas eleições directas em que decidi participar. No essencial, ou melhor, em quase tudo, tenho apoiado as suas políticas. Apoio o cumprimento dos Tratados internacionais em que Portugal está envolvido, nomeadamente no que concerne à Nato e à UE. No entanto, o meu voto no PS não inclui, não pode incluir, um seguidismo acéfalo a qualquer decisão que facilite a escalada da guerra na Ucrânia. Nas instâncias próprias o que espero, e exijo, dos políticos que ajudei a eleger é que se comportem racionalmente na defesa da paz mundial.

    Dito isto, quanto ao artigo em análise anoto:
    É um artigo objectivo, que analisa a questão de todos os ângulos possíveis, esgotando o assunto! Direi mais, não omite qualquer facto ou circunstância!! É erudito, como convém ao autor e, sobretudo, desapaixonado! Realço, ainda, e sobremaneira, que, usando apenas a razão, retira espaço a qualquer nova veleidade de um conflito mundial!!!
    Termino, dizendo que, em breve sonho, o dito texto apareceu-me truncado: em vez de Putin apareceu-me a palavra “Sócras”, e em vez de Ucrânia dizia TVI. No lugar da assinatura constava: JMT.
    Vinha publicado, ou citado, em toda a comunicação social, agora impoluta!

    Pobre povo ucraniano que tais amigos tem!

  9. “Porque o ditador chinês acabou com a imprensa e expressão livre em Hong-Kong rasgando o tratado assinado com os ingleses?”

    essa pergunta é fácil.
    o trump queria destabilizar aquilo para pressionar os chinocas a aceitar umas cenas económicas que lhe davam jeito e mandou o embaixador americano em hong kong armar um maio 68 para reivindicar umas cenas que ninguém percebeu, mas que deram boas imagens de mobiliário urbano e montras de grife destruídas durante uns meses, para chatear a imagem do xi. trump caiu, problema resolvido, hk voltou à normalidade. quem ficou a chupar no dedo grande do pé foi o johnson baby.

  10. Escreve o anão cínico: “somos uns hipócritas de merda”.
    Da extensa parte que lhe cabe dessa hipocrisia de merda, retira o anão cínico boas razões para falar com propriedade. Em boa verdade, a opinião do anão cínico tem-se distinguido por dois motivos: uma desonestidade intelectual reiterada, manifesta na improbidade da suas amálgamas e uma cobardia calculista tornada eloquente nos silêncios escolhidos.
    Respondendo ao seu apelo, pede-se encarecidamente ao anão cínico que não feche a matraca. É que mesmo os piores exemplos servem de aprendizagem.

  11. Porque será que, com grande incómodo pessoal (atendendo ao ladrar furioso de que são alvo), uma grande parte dos oficiais-generais das Forças Armadas portuguesas com experiência real em teatro de guerra, guerra a sério, se atreve a alertar para factos que o unanimismo belicista e ignorante dos borregos atira furiosamente para o caixote do lixo? Porque será que os que já viram a guerra com os seus próprios olhos continuam a mijar fora do penico unanimista e a tentar travar a marcha para o abismo? Exemplos que (cada vez menos) vemos nos nossos noticiários televisivos: major-general Carlos Branco, major-general Raul Cunha, major-general Agostinho Costa.

    Entrevista com o major-general Carlos Branco, hoje, no DN:

    https://www.dn.pt/internacional/as-sancoes-prometidas-a-russia-nao-amedrontaram-os-seus-dirigentes-14642532.html

  12. tá bom de ver que o mano silva, aj e mula russa são o mesmo palerma que já está a sentir o efeito das sanções, o boicote à rt cortou o acesso aos linques que antigamente enchiam os fardos de palha.
    o palhaço pensa que endrómina o piople com o desdobramento de aplausos e pedidos de encore à merda que aqui deixa e que pretende concorrer com aquilo que é aqui escrito.
    vaitafoder pá, tens um ego maior que a etar de frielas.

    * post é aquilo com que levaste nos cornos e que está no topo da página, o resto são comentários, opiniões, desabafos, estados de espírito e propaganda política à putinada, a tua especialidade

  13. “… uma grande parte dos oficiais-generais das Forças Armadas portuguesas com experiência real em teatro de guerra, guerra a sério, se atreve a alertar para factos que o unanimismo belicista e ignorante dos borregos atira furiosamente para o caixote do lixo?”

    porque são militares, de altas patentes, que gostariam de viver numa sociedade militarista, como a russia, e ter as mordomias militares dos senhores da guerra. aqui tiveram chauffer, impedido para lhes engraxar as botas e foder a mulher enquanto bebericavam uns vodkas melão no bar dos oficiais no intervalo dumas cenas geopalermas para entreter o tempo e passar à reserva. aqui têm um anexo, numa garagem da nazaré, para passar férias no verão e rússia teriam uma dacha em kuntsevo e um iate de 150 metros amarrado num parquímetro de montenegro.

  14. Esta guerra na Ucrânia tem vários méritos.
    O primeiro deles é desmascarar uma multidão de pró-ocidentais encobertos, agora encorajados pelo coro desta tragédia que avança. Personagens com muitos laivos de esquerda, de supetão alijam as pétalas e mostram os galhos secos de teorias mirradas de velhas.
    Com a livre informação garantida, garantia que nos permite ter a certeza absoluta que não é completa, isenta e nunca por nunca livre, ouvimos e lemos dislates do tamanho da má vontade de cada funambulista que atira mais uma acha para a fogueira.
    Onde se leu, ouviu, viu Putin a ameaçar com a bomba atómica ? Digam, se têm uma grama de vergonha, onde, como e quando tal aconteceu! Dizer que acionou o estado de prontidão das forças sob o seu comando, será isso dar corda à bomba ? Desgraçado, logo agora que o Pentágono mandou todos os militares USA gozar três semanas de férias…
    O arrazoado boçalíssimo dos pseudo-esquerdas só pode ser aproximado pela ironia. Tal como os emmerdeurs eux-mêmes, tudo o que esta gente toca fica a escorrer merda! Em roda livre e supondo as costas quentes os mabecos rosnam, deixam a substância e o cheiro que os caracteriza.
    A glória vem do Oriente !!! Dario, Alexandre da Macedónia, Júlio César, Carlos Xll da Suécia, Napoleão Bonaparte, Adolfo Hitler e o pacóvio Biden, todos procuraram a glória no Oriente. E como lhes respondeu a História ?
    Os vendidos que vão nadar para a Gulf Stream… pode esta trazer alguma isca que os console. Do Oriente só Coreias, Vietnams, Afganistãos, Iraques e Sírias lhes calharão. Venceram o Japão, após 4 anos de combate, quando a guerra já tinha acabado há um ano na Europa e recorrendo a duas bombas atómicas !!!!! Bombas iguais às que ,mentindo, dizem que Putin se referiu ! Os criminosos a imputar responsabilidades futuras a quem nunca cometeu tão repelente crime como o que os marca e define !
    Qual comunismo, qual capitalismo, qual carapuça ! A questão aqui é de raiva, raiva pura, infrene e soez.

  15. Sanções ao consumo e bens (iates, fast fashion, desporto,etc) ao som do “Imagine” demonstra que a frivolidade e farsa – consumo e entretenimento – são os valores sem os quais não existe uma verdadeira percepção social da dor.
    E as pessoas acreditam que um oligarca é capaz de ficar chateado por perder um iate ou uma mansão. Fonix , é só ver quanto custa um T3 na Graça!

  16. “Esta guerra na Ucrânia tem vários méritos.
    O primeiro deles é desmascarar uma multidão de pró-ocidentais encobertos, agora encorajados pelo coro desta tragédia que avança.”

    eu pensava que era ocidental, que vivia no país mais ocidental da europa e acerto o relógio por greenwich.

    “Personagens com muitos laivos de esquerda, de supetão alijam as pétalas e mostram os galhos secos de teorias mirradas de velhas.”

    os galhos secos são para os macacos comunistas e o cunhal chamava folhas secas aos que tinham deixado de ir à missa. desde quando é que o partido comunista representa a esquerda em portugal, já vão em 4,6% com tendência a desaparecer do mapa eleitoral e continuam convencidos que têm o exclusivo da esquerda.

    “Com a livre informação garantida, garantia que nos permite ter a certeza absoluta que não é completa, isenta e nunca por nunca livre, ouvimos e lemos dislates do tamanho da má vontade de cada funambulista que atira mais uma acha para a fogueira.”

    lê o avante que é livre e isento, mas não aceita comentários. deve ser por isso que vens aqui escrever asneiras.

    “Onde se leu, ouviu, viu Putin a ameaçar com a bomba atómica ? Digam, se têm uma grama de vergonha, onde, como e quando tal aconteceu! Dizer que acionou o estado de prontidão das forças sob o seu comando, será isso dar corda à bomba ? Desgraçado, logo agora que o Pentágono mandou todos os militares USA gozar três semanas de férias…”

    se soubesses o significado de deterrência e quais as armas usadas pelas forças dissuasoras, chegavas lá num instante. assim como és ignorante ou estás armado em parvo, ficas a dar corda à bomba.

    “O arrazoado boçalíssimo dos pseudo-esquerdas só pode ser aproximado pela ironia. Tal como os emmerdeurs eux-mêmes, tudo o que esta gente toca fica a escorrer merda! Em roda livre e supondo as costas quentes os mabecos rosnam, deixam a substância e o cheiro que os caracteriza.”

    ganda argumento, com esta e que fodeste.

    “A glória vem do Oriente !!! Dario, Alexandre da Macedónia, Júlio César, Carlos Xll da Suécia, Napoleão Bonaparte, Adolfo Hitler e o pacóvio Biden, todos procuraram a glória no Oriente. E como lhes respondeu a História ?”

    vêm do oriente e vão para oeste, a terra é redonda e roda no sentido contrário aos ponteiros dorelógio.

    e agora não comento mais nada porque o teu amigo putin acaba de bombardear a maior central nuclear da europa.

    adeus e puta que te pariu.

  17. Pois, é um texto romântico! A escalada do conflito tem a ver com uma ameaça: acaso Cuba atacou os USA quando estes ameaçaram com a destruição de navios Soviéticos com mísseis estratégicos? Ou era uma questão de Segurança para os cidadãos Americanos? Não será preciso citar nenhum filosofo grego para saber que a Segurança das populações é um dos principais objectivos dos Estados…ter o inimigo à porta, quando este é a maior potência economica e militar …não defendo a invasão…haveria patamares do conflito a percorrer antes da guerra… mas a Guerra é um elemento da política.
    .

  18. Na Ucrânia pré-Maidan, o então presidente Yanukovych estava a negociar um acordo de cooperação económica com a União Europeia. Simultaneamente, negociava outro acordo de cooperação económica, mas com a Rússia, país com o qual já tinha fortes relações no plano económico que a Ucrânia teria toda a vantagem em manter. O acordo de cooperação económica com a Rússia não excluía o acordo de cooperação económica com a União Europeia e a Rússia não exigia exclusividade. A União Europeia, pelo contrário, foi irredutível ao fazer depender o “seu” acordo económico do abandono, pela Ucrânia, do previsto acordo com a Rússia. Forçado a escolher, e atendendo às fortes relações que vinham de trás, Yanukovych acabou por optar pela Rússia, acreditando, provavelmente, que mais tarde a negociação com a UE pudesse ser retomada. O resultado foi Maidan, que desencadeou Crimeia, Donbass e o desastre a que agora, angustiados, assistimos.

    Pergunta 1: por que porra de carga de água foi a Ucrânia obrigada a escolher entre dois acordos que nenhuma racionalidade excluía mutuamente e de cuja coexistência só tiraria benefícios?

    Pergunta 2: por que porra de carga de água os gatos gordos de Bruxelas forçaram a Ucrânia a uma opção completamente desprovida de racionalidade, até para a própria UE, já que a existência dos dois acordos produziria sinergias de que todos (Ucrânia, UE e Rússia) poderiam, a prazo, colher benefícios?

    Pergunta 3: por que motivo, quando Boris Ieltsin propôs a Bill Clinton a adesão da Rússia à NATO, a América assobiou para o lado, fingiu que não ouvia e na prática inviabilizou a proposta?

    Pergunta 4: por que motivo, quando, anos mais tarde, Vladimir Putin reiterou a proposta de adesão da Rússia à NATO, o resultado foi o mesmo? Sorrisos amarelos, palmadinhas paternalistas nas costas, assobios para o lado, “vamos pensar nisso”, arrastar dos pés e, finalmente, nada, esquecimento, caixote do lixo com a ideia. Coexistem presentemente na NATO dois países com fortíssimo contencioso entre si, Grécia e Turquia, e só um idiota não percebe que a coexistência diminui tensões e ajuda a dirimir potenciais conflitos.

    Resposta: tudo o que signifique aproximação e cooperação entre a Rússia e o resto da Europa provoca arrepios e indigestões do outro lado do Atlântico. Tudo o que contribua para a integração da Rússia na Europa tem de ser sabotado e impedido por todos os meios. Uma Europa em paz, que, além da Ucrânia, incluísse a Rússia (o Putin há-de morrer um dia) e a Bielorrússia (um dia livre do jagunço que hoje manda nela) seria um concorrente fortíssimo na arena mundial, em todos os planos: económico, político, geostratégico, científico, cultural, etc. Uma indústria europeia com acesso facilitado ao petróleo e gás baratos da Rússia seria um concorrente temível, com o qual até a China teria de contar (o gás liquefeito americano é muito mais caro do que o russo, em média 30%). Uma Europa alargada, em que empresas da actual UE pudessem estabelecer parcerias com empresas russas para a exploração das enormes riquezas de que a Rússia dispõe, seria uma grande chatice concorrencial para o império do bem. Os EUA, habituados a correr sozinhos, nunca poderiam consentir nisso. Além disso, a manutenção artificial de tensões e conflitos absolutamente desnecessários significa lucros monstruosos, obscenos, para a indústria de armamento americana, cujo lobby mafioso tem os decisores políticos dos EUA (do presidente aos congressistas e senadores) no bolso, besuntado-lhes constantemente as manápulas e enchendo-lhes as contas bancárias com milhões que lhes ditam as decisões. E não esqueçamos os milhares de burocratas, militares e civis, que enxameiam os corredores e gabinetes do braço armado do império do bem, a começar no mordomo Jens Stoltenberg, confrangedor a entaramelar a língua naqueles esforços patéticos para se exprimir na língua dos patrões.

    Resumindo, estamos feitos ao bife. Ave, Cæser, morituri te salutant!

  19. Logo agora que me vai sair o Euromilhões (disse-me um passarinho que é já amanhã), não vai sobrar canto do planeta onde o possa gastar! Porra!

  20. Atão não querem lá ver que o porcalhatz, bully mariconço e intriguista, aldrabão e vigarista, nos raros intervalos da sua frenética actividade na retrete pública do instituto público onde publicamente lhe privatizam a pública peida, vai beber info ao site da RT?! Nem BBC nem Euronews falam no “bombardeamento à central nuclear”, róseo bacorinho. Diz lá que não foi ao site da RT que foste buscar a história. Não querem lá ver que és um agente triplo ao serviço da Moscóvia! Tás fodido, cabrão! Tarda nada malhas com os cornos no resort de Guantánamo!

  21. De acordo com o ‘insuspeito’ The New York Times, a Administração Biden começa agora a admitir que talvez não seja boa ideia encostar ainda mais o urso à parede. Coitados, só agora o perceberam, eu ando a dizê-lo há anos, na última semana tenho-o repetido quase ao ponto de provocar surdez nos meus dedicados ouvintes. Calhando calhando, o corrupto senil da Casa Preta devia era contratar-me para chefe de um gabinete de Psicologia Geostratégica para Totós a criar urgentemente.

    Washington’s Newest Worry: The Dangers of Cornering Putin https://nyti.ms/3IFFW03

  22. “A Rússia invadiu um país cujo exército é cem vezes inferior ao seu, alegando precisar de o fazer para garantir a sua segurança.”

    Sobre as forças em presença, independentemente da barbaridade e da filha-de-putice a que Putin está a submeter a Ucrânia, convém não romantizar a desgraça e não perder a ligação à realidade, para não descredibilizar aquilo que se pretende defender.
    _________________________________

    Ukraine and Russia’s militaries are David and Goliath. Here’s how they compare
    By Angela Dewan, CNN
    Updated 2011 GMT (0411 HKT) February 25, 2022

    Aqui:
    https://www.cnn.com/2022/02/25/europe/russia-ukraine-military-comparison-intl/index.html

  23. Nunca pensei que fosse possível a minha sugestão chegar ao outro lado do Atlântico, e muito menos que fosse adoptada por um merceeiro armamentista por quem não tenho o mínimo respeito, mas enfim, alguma vez havia de ser a primeira.
    _________________________________

    US senator calls for assassination of Putin
    Published: 4 Mar 2022 | 05:29 GMT

    Senator Lindsay Graham urges somebody in Russia to do the world a ‘great service’

    A senior Republican senator has warned Russian citizens that they will spend the rest of their lives in isolation and darkness unless one of them steps up to “take this guy out” – apparently referring to Russia’s President Vladimir Putin. Graham’s tirade came following news of a fire at Europe’s largest nuclear power plant, which Ukraine blamed on a “Russian shelling.”
    “Is there a Brutus in Russia? Is there a more successful Colonel Stauffenberg in the Russian military?” Sen. Lindsay Graham Tweeted on Thursday night.
    “Unless you want to live in darkness for the rest of your life, be isolated from the rest of the world in abject poverty, and live in darkness you need to step up to the plate,” he added.
    The only way this ends is for somebody in Russia to take this guy out.
    While Graham did not mention Putin by name or specify how exactly he expects the Russian people to “take him out,” his historical parallels leave little room for interpretation. Marcus Junius Brutus was a Roman politician who betrayed and assassinated Julius Caesar, immortalized in the emperor’s dying words: “You too, Brutus?” Claus von Stauffenberg, meanwhile, was a German army officer famous for his failed assassination attempt on Nazi dictator Adolf Hitler.
    On Thursday night, a fire broke out at a building near the six-reactor Zaporozhskaya Nuclear power Plant, with Ukrainian authorities accusing Russian troops of “shelling” the nuclear site.
    Moscow had informed the international nuclear authorities on Tuesday that Russian forces had secured the territory around the plant and it was operating normally. Russian authorities have yet to respond to the latest charge.

    Aqui:
    US senator calls for assassination of Putin
    https://www.rt.com/news/551190-senator-graham-putin-assassination/

  24. Putin :
    Pergunta aos USA como se atiram duas (?) bombas atômicas sobre populações indefesas !
    Eles têem total experiência na coisa.

  25. Continua o cortejo dos inevitáveis imbecis do momento: além do anão cínico, temos agora um estrume a elencar os “méritos” desta guerra (obrigado, Putin!), oferecendo-nos gratuitamente a sua desonestidade intelectual e uma mula russa a recompor-se da bofetada que levou e a dar aulas de revisionismo histórico.

  26. “Nunca pensei que fosse possível a minha sugestão chegar ao outro lado do Atlântico, e muito menos que fosse adoptada por um merceeiro armamentista por quem não tenho o mínimo respeito, mas enfim, alguma vez havia de ser a primeira.”

    deve ser o preço de seres famoso e dizeres coisas importantíssimas. o sonho de qualquer geoestrafega é teorizar sobre pensamentos, ideias ou simples frases camachianas.

    o urso ainda te vêem buscar para o ajudares a libertar-se dos muros e destruir as paredes das casas que os ocidentais ergueram para para o encostar. no fim fazem um ganda churrasco nuclear e abrem umas garrafas de magos da crimeia, com rolha amorim, para comemorar.

  27. Pode dar-se o caso de que o nosso amigo camacho – perdão, mula russa – receba a visita dos soldados da paz do grupo wagner ou dos escuteiros chechenos de kadyrov.
    Ensina-nos a experiência que o senhor do kremlin não se atrapalha com escrúpulos morais na hora de corrigir falhas de lealdade, sendo-lhe irrelevante o currículo de subserviência do lacaio.
    Receamos que seja isso que acontece com o nosso amigo.

  28. “Aqui:
    US senator calls for assassination of Putin
    https://www.rt.com/news/551190-senator-graham-putin-assassination/

    três comentários acima.

    a mula russa, joaquim camacho, continua a tentar furar as sanções impostas à russia, neste caso o bloqueio do canal de propaganda e mentiras do presidente putin. tá com azar que acoisa funciona e não abre o link, mas tomamos nota deste acto heróico pró-inimigo e registamos a tentativa de traição ao ocidente.
    se fosse na russia já tinham fechado o blogue e o camacho encadernado com traje de combate típico xéxénio ia a caminho de ucrania para matar ucranianos e libertar a ucrania dos nazis e drogados. como foi cá temos de gramar as ganzas do moço sobre os benefícios do nazismo para a saúde publica.

  29. “Aqui:
    US senator calls for assassination of Putin
    https://www.rt.com/news/551190-senator-graham-putin-assassination/

    três comentários acima.

    a mula russa, joaquim camacho, continua a tentar furar as sanções impostas à russia, neste caso o bloqueio do canal de propaganda e mentiras do presidente putin. tá com azar que acoisa funciona e não abre o link, mas tomamos nota deste acto heróico pró-inimigo e registamos a tentativa de traição ao ocidente.
    se fosse na russia já tinham fechado o blogue e o camacho encadernado com traje de combate típico xéxénio ia a caminho de ucrania para matar ucranianos e libertar a ucrania dos nazis e drogados. como foi cá temos de gramar as ganzas do moço sobre os benefícios do nazismo para a saúde publica.

  30. Quem fecha a emissão da RT na livre Comunidade Européia ?
    Não é o Salazar nem o padrinho Marcelo !
    São os seus descendentes, que terão um futuro igual ao dos avós…
    Agora em modo farsa, como a História ensina.

  31. “Não é o Salazar nem o padrinho Marcelo !”

    a esses sobreviveste porque a tua mãe trabalhava lá em casa como sopeira, o teu pai acumulava com jardineiro/motorista e tu foste baptizado chevrolet que era a marca do carro do patrão e abroa que era aquilo que a tua mãe servia. bons tempos, não havia censura, davam-se todos bem e alguns ainda recebiam gorgetas das informações que davam.

    não te esqueças dos comprimidos do sr. alzheimer.

    * produto publicitado lá em cima pelo monte de estrume

  32. Pois é, alertado pela pidalhada de serviço, confirmei que o link não está acessível a partir da caixa de comentários do Aspirina, vá-se lá saber porquê, mas o certo é que a notícia está acessível a partir da app. É reconfortante, porém, verificar a excitação com que a pidalhada corre a espreitar pelo buraco da fechadura da Moscóvia, eles que têm outro buraco, o do cu, sempre cheio de uma riquíssima variedade de objectos estranho à sua (deles) anatomia.

  33. “Nem BBC nem Euronews falam no “bombardeamento à central nuclear”

    até nos alertas cm passou, pões-te a ver os bonecos na bbc sem saber inglês e depois queixas-te que não passam as notícias. toma lá em português para ver se percebes:

    “As forças russas assumiram na manhã desta sexta-feira (04/03) o controle da usina nuclear de Zaporizhzhia, a maior da Europa, no sudeste da Ucrânia, informaram as autoridades do país no nono dia do conflito.
    Horas antes, a usina pegou fogo após ser alvo de um bombardeio russo — mas o incêndio, que começou em um prédio fora do perímetro da usina, já foi controlado.
    Os funcionários estão autorizados a permanecer na unidade e a continuar trabalhando.”

    https://www.bbc.com/portuguese/internacional-60562894

    a desculpa é a do costume: andávamos a caçar nazis e fomos abordados por um grupo de drógados ucranianos que nos queriam róbar o t-90a “vladimiro” para sacar o cobre das cablagens e vender ao sucateiro para fazer uns cobres para comprar produto. os gajos encostaram-nos à parede, resistimos e fomos atrás deles, esconderam-se na central e não havia outra solução se não bombardear aquela porra. depois apareceram uns gajos que diziam ser bombeiros e que iam apagar o fogo na central, mas como já estavamos escaldados não os deixamos passar.

  34. Há uma guerra da Rússia contra a Ucrânia, está à vista de toda a gente. O que ninguém vê é a guerra que lhe deu origem, a guerra da América contra a Europa. O gás liquefeito americano é muito mais caro do que o gás russo usado na economia alemã e outras economias europeias. Quando os preços aumentarem em flecha, porque o preço da energia pago pelas fábricas e outros agentes económicos será muito mais elevado, quando para chegar ao Volkswagenzito ou ao Opel Corsa, para não falar no Mercedes ou no BMW, tiverem de pagar mais uns 30 ou 40 por cento, é possível que alguns acordem. Os borregos, porém, continuarão alegremente a apontar a Moscóvia como fonte de todo o mal, apelando descabelada e descabeçadamente à redução dos hereges a pó. Se o preço for umas bué da giras poeiras radioactivas, pois que seja. Tudo em prol da civilizaçom ocidentol! Tupariol!

  35. Parte da esquerda portuguesa quer gozar de um estatuto de excepcionalidade, esta visão religiosa da política ( a excepcionalidade é um atributo judaico-cristão, o povo escolhido) está bem patente na desresponsabilização perante a realidade e nos textos de Carmo Afonso, de quem gosto . O seu último texto é uma pietá.
    O Antonio Guerreiro hoje toca no essencial, a Rússia perdeu a modernidade, a utopia tornou-se a origem em vez do destino. Mas pode ser exaltante para quem vê de fora porque evoca o mito hiperbóreo de uma certa superioridade e excepcionalidade, que é o ideal totalitário. Esta mistura de “passados” excepcionais tem uma forte capacidade de atração, formando uma aliança de pretéritos imperfeitos com um eventual futuro no condicional.O condicional somos nós, o presente a Ucrânia.

  36. És tão burro que nem percebes quando estás a ser gozado. E perdes o teu precioso tempo a explicar-me a coisa muito bem explicadinha, que ternura! Apesar de tudo, confirmaste publicamente o interesse na Moscóvia original quando tentaste abrir o link da RT, estúpido do caralho, e nem disso dás conta! Foda-se!

  37. Excelente, o texto. Subscrevo na íntegra.

    Resta apenas dizer: como é possível explicar que os russos de vinte e cinco anos estejam dispostos a perder a sua vida por um velho de setenta, que já sabe que irá morrer muito em breve, e também como é que os russos de cinquenta anos estão dispostos a abrir mão do Futuro dos seus Filhos, hoje com desde dezoito a trinta anos, por mor de um velhaco que já lhes roubou o seu Presente?

    É escrever, cem vezes por dia: “Não são os russos, é o Putin”.

  38. Freezing Moscow’s forex reserves may dethrone greenback, strategist says
    Published: 4 Mar 2022 | 10:52 GMT

    Credit Suisse strategist says US dollar has now reached critical inflection point

    Cutting Russia off from accessing its foreign currency reserves may end the hegemony of the US dollar, according to Credit Suisse short-term interest rate strategist Zoltan Pozsar.
    “Imagine a response on the back of this, where a lot of exporters of whatever commodities and widgets decide to invoice things in a different currency,” Pozsar told Bloomberg’s Odd Lots podcast.
    “Because all these dollars you’re earning and all this money you keep in the West is at risk,” the expert said, adding that nations that have joined the China-led Belt and Road Initiative (BRI) may invoice the goods in yuan.
    “You can see new financial centers by invoicing a bunch of trade in a different dominant currency and there’s all sorts of reasons to that now,” Pozsar said.
    The analyst added that markets that are currently dominated by the euro and the dollar would clearly feel the impact of the move over time.
    The US, Japan, and the EU barred the Central Bank of Russia from tapping a significant part of its forex reserves held abroad, in response to the country’s invasion of neighboring Ukraine.
    The unprecedented step doesn’t cut Russia off from its foreign currency entirely. The embargo still allows Russia to use it for energy payments and the country is still able to access its reserves held domestically and in China.
    However, the measure, along with other economic penalties, sent the Russian ruble plummeting this week, with the central bank unable to provide support for the currency, while the country’s’ financial markets were thrown into turmoil.

    Comé ke lhes chamam? Tiro pla ku latra, né?

  39. “És tão burro que nem percebes quando estás a ser gozado.”

    eu sou burro e tu andas a gozar com a destruição da ucrania e o massacre do seu povo.
    é isso, com esse encosto à parede, sou forçado a admiti-lo.

  40. Mete dó vermos o mula russa a despejar metralhada frenética.
    Encurralado entre a espada que lhe aponta a culpa e o muro inamovível da realidade que negou, é hoje um pobre espírito condenado à morte. Sobre ele pesa o seu longo cadastro de apóstolo acéfalo do putinismo, o longo tempo em que andou a encher o ego das gratificações simbólicas recebidas do império alternativo ao Ocidente. Vemos agora o quanto viveu na voluntária cegueira dos deslumbrados e que, caída a máscara de pacifista, tem escrita no rosto a marca indelével dos imbecis que andaram a tentar desarmar-nos intelectualmente perante o ditador sem escrúpulos, aquele homem que soma à agressão militar a insolência da chantagem e a obscena ameaça nuclear.

  41. A diferença entre mim e ti, porco, é que a minha indignação é sincera e, se fosse russo e tivesse acesso ao Putin, quem lhe dava quanto antes um tiro na cabeça era eu, mesmo sabendo que, no segundo seguinte, a cabeça a levar um tiro era a minha. Quanto a ti, porcalhatz cobardola, continuarias escondido, como agora, como sempre, a largar peidos em cima de toda a gente. Vai-te foder, porco! Um dia destes verás com quantos pau se faz uma canoa, é uma promessa.

  42. Estas coisas bonitas de se dizer, sobre o Tucídides e que “certas vitórias conduzem a inevitáveis derrotas” têm o pequeno problemas de serem inter- aplicáveis (se assim me posso exprimir): basta mudar Putin para USA (a vitória dos US sobre a URSS nos finais dos anos 80, como seu desmembramento, ser de Pirro) para estar o caldo entornado.
    Uma Rússia democrática há de ser europeia, queiram os US ou não! Desde pelo menos os meados do século XIX que não se discute outra coisa na grande e magnífica literatura russa (e os russos também leem muito, não é só o Valupi)

  43. O país que lançou duas bombas atômicas sobre duas cidades de grande população atreve-se a temer que a Rússia ouse pensar nisso ?
    Meretrizes fazendo sermões sobre os benefícios da virgindade é de rebentar a rir !
    Que número de stand-up ! Que banho de alcatrão e penas !

  44. “A diferença entre mim e ti, porco, é que a minha indignação é sincera e…”

    portanto a indignação dos porcos não é sincera quando se insurgem contra a invasão da ucrania e as indignações sinceras são de gajos como tu que regozijam e aplaudem o invasor. a opinião oficial do pcp e do kremlin só difere na raça do porco, logo temos uma opinião supremacista do porco louro com olhos azuis pouco apreciada pelos porcos da raça ibérica.

    “se fosse russo e tivesse acesso ao Putin, quem lhe dava quanto antes um tiro na cabeça era eu, mesmo sabendo que, no segundo seguinte, a cabeça a levar um tiro era a minha.”

    poizé, coisa que começa com “se” para ser credível tem de levar um “mas” perto do fim, assim tipo: se a minha avó fosse viva, era uma camionete, mas sem rodas nem motor.

    “Quanto a ti, porcalhatz cobardola, continuarias escondido, como agora, como sempre, a largar peidos em cima de toda a gente.”

    se um cobarde não se esconder, perde o estatuto de cobarde? tás com sorte serem só peidos, o heróico exército vermelho manda bombas e ameaça com nukes, enquanto o teu amigo putinhas enfrenta multidões em protesto com decretos-lei que prevêem prisão para quem se manifestar e envio compulsivo para a frente de combate.

    “Vai-te foder, porco! Um dia destes verás com quantos pau se faz uma canoa, é uma promessa.”

    é já de seguida, se quiseres digo que é para o cão e trago-te os restos. sim podes começar a armazenar fósforos para fazeres uma réplica do kuznetsov e do rebocador que costuma seguir atrás. mexe-te antes que aquilo seja encostado à parede e seja obrigado a afundar-se. promessas era em fátima antes do putin revelar ao que vinha.

  45. “O país que lançou duas bombas atômicas sobre duas cidades de grande população atreve-se a temer que a Rússia ouse pensar nisso ?”

    sim, foi um crime de guerra há 77 anos e quem se fodeu foram os japoneses, mas isso não legítima os crimes de guerra que o putin está a cometer e as ameaças nucleares que faz.

    “Meretrizes fazendo sermões sobre os benefícios da virgindade é de rebentar a rir !”

    depois da merda que apoiaram na síria e da que iniciaram na ucrania ainda tem lata de dar lições de moral com conceitos bacocos de virgindade. põe aí uma cópia do exame ginecológico ante-núpcial que mandaste fazer à cona da tua mulher antes de casares se queres ter alguma credibilidade

  46. “Uma Rússia democrática há de ser europeia, queiram os US ou não!”

    na europa já estão, agora democracia é que vai ser difícil com tantos bastardos dos czares.

  47. “Vai-te foder, porco! Um dia destes verás com quantos pau se faz uma canoa, é uma promessa”.
    Bravata do mula russa, um desesperado que vendo o chão fugir-lhe debaixo dos pés, ensaia a fuga numa canoa feita com paus do IKEA.
    “Uma Rússia democrática há de ser europeia, queiram os US ou não!”
    Doce ilusão esta a do marvelzinho! Não se trata duma questão de os EUA quererem ou não que a Rússia seja democrática. Trata-se de os próprios russos pretenderem a democracia e de o ditador de serviço, mais o complexo militar-industrial-cleptocrático russo permitirem que ela exista.
    A avaliar pelo que tem sido a história daquele país, achamos avisado que o nosso amigo vá buscar uma cadeira, para esperar sentado.

  48. “Banho de alcatrão e penas”, promete o velho abraão ao país do tio Sam.
    Duvido. Por esta altura, encontram-se já esgotados os stocks de alcatrão e penas, tamanha foi a procura entre os imbecis do facho-comunismo russófilo.

  49. e se é na terra que está o inferno nuclear, inverno de fermi, então não existe paradoxo: o mal do mal, talvez a esperança de um mal maior, está entre nós. que vergonha, quero ser – e sou – uma ET a abraçar um ET, ambos na primavera da descoberta de uma terra prometida como deve ser.

  50. O ensinamento de Tucídides foi formulado sobre as consequências desastrosas da Guerra do Peloponeso, creio eu. Desastrosas para todas as cidades gregas mas especialmente para Atenas, que iniciou aí a sua decadência.
    O que aconteceu foi que a Liga de Delos, criada pelas cidades gregas sob a liderança de Atenas, foi apercebida por aquelas como um mecanismo que as explorava e que depositava os benefícios em Atenas. Revoltaram-se e desencadeou-se a guerra. Todas perderam, especialmente Atenas que era grande e passou a sê-lo cada vez menos.
    O que é que isto se aplica à presente guerra?

  51. Ainda não percebi bem:
    Hoje, a comunicação social começou a manhã numa actividade desenfreada e a Nato reuniu de urgência para tomar medidas por causa de um ataque dos russos à central nuclear de Zaporozhskaya…
    …QUE ESTÁ OCUPADA PELOS RUSSOS DESDE 2ªFEIRA?
    Ainda por cima só cusaram um incêndio num edifício contíguo e que foi imediatamente extinto?
    Ou estou mal informado?
    Que os “detentores da verdade” me ajudem, por favor.

  52. “Ainda não percebi bem:”
    nem vais perceber

    “Ou estou mal informado?”
    cortaram-te a rt

    “Que os “detentores da verdade” me ajudem, por favor.”
    voilá o detonador da verdade ouviu as tuas preces

    tá ali na sic um senhor, especialista em nuclear, a dizer que foi uma armadilha que os ucranianos montaram aos russos, atacaram-nos e fugiram para dentro da central para as tropas russas ficarem mal vistas na opinião pública. até tinham câmaras previamente montadas para dar em directo nas têbês.
    1/2 antes apareceu o valério gerasimov a dizer o mesmo, portantes só pode ser isso, campanha negra contra o putin para denegrir os objectivos da desnazificação e desintoxicação dos drógados.

    se não gostares, arranjo outra versão, mas acho que esta passa no crivo russo.

  53. Inácio:
    Finges que não percebes o que digo, depois desconversas a pensar que tens piada mas és é estúpido como o caralho.
    Os grunhos inchados de soberba são assim, basta-te seguir o carreirinho da maralha e és o maior.
    Esquece, meu, não te dês ao trabalho.

  54. “… depois desconversas a pensar que tens piada mas és é estúpido como o caralho…”

    vai lá ouvir a versão oficial russa do konashenkov e depois diz-me quem é o estúpido do caralho.

    “No dia 4 de março, por volta das 02:00 (…), uma patrulha russa foi atacada por um grupo de sabotagem ucraniano. Com o objetivo de atear fogo ao edifício, as tropas foram atacadas de várias janelas do centro de treino da fábrica”, disse o militar russo.”

    https://sicnoticias.pt/mundo/conflito-russia-ucrania/russia-atribui-ataque-a-central-nuclear-a-sabotadores-ucranianos/

    os apoiantes do putin são tão merdosos que não acreditam na versão oficial do porta voz do estado maior das forças armadas russas e depois chamam grunhos inchados de soberba a quem lhes mostra a paternidade que foi dito.

  55. Isto é um bocado surreal.
    Ironizas sobre o que eu disse , ridicularizando uma notícia que corrobora minha insinuação e depois dizes que sou eu que não acredito?
    Devolvo-te a pergunta:
    Depois de leres 3 ou 4 vezes o que escreveste, afinal, és estúpido como o quê?
    Pensa com calma, pá, porque o teu cérebro não acompanha os dedos no teclado.

  56. enquanto estendia a roupa estava a pensar na eventual consciência do que seriam os estados unidos da terra. por entre países, são as diferenças que os (nos) separam- diferenças que não se notam se sairmos de um continente. ente continentes, o mesmo acontece. e se sairmos dos continentes, não serão as semelhanças a aproximar-nos? então, tudo será uma questão de perspectiva do alto
    e do cima transcendental,
    transgressão à consciência selvaticamente animal. e de sorriso sardónico.

  57. yah… minha! foi por isso que o belarmino rebaptizou os continentes de modelos, mas duma perspectiva do alto e do cima transcendental tira as cuecas quando fores esfregar o soalho por causa da transgressão à consciência selvaticamente animal, o cão da vizinha com sorriso muttley*.

    *linque para malta com bagagem intelectual de mão, sacos de plástico e afins

    https://images.app.goo.gl/kFta5MA5F4hC2UzKA

  58. chama-se dupla ironia ou seja gozar contigo e com as desculpas esfarrapadas que defendes.
    pus o linque da notícia para não pensares que tinha sido invenção minha.
    não gostaste, paciência. vai dar uma volta, quando regressares já ninguém se lembra dessa e podes voltar a fazer outra igual.

  59. Yah meu, nem precisas de dizer mais nada. É mentira porque sim. A lógica é coisa que não te assiste.
    De cada vez que houver algum laivo de notícia que contradiga o teu discurso fundamentalista, pimba, sai mais parvoíce. Segue-se a tripla ironia e por aí fora…
    Portanto, está confirmado:
    É como o caralho, mesmo.
    Obrigado

  60. “É mentira porque sim.”

    não, é mentira porque é dito por um mentiroso que não provou coisíssima nenhuma e cuja credibilidade das informações baseia-se em decretos que proibem e criminalizam que fala em guerra ou divulga imagens das atrocidades cometidas. não houve invasão, não houve bombardeamentos a alvos civis, não há guerra e somos todos parvos porque não aceitamos as tréguas que o opressor nos quer impor.
    e tamém mentira porque a russalhada já vai na 3ª. a caminho da 4ª versão do folhetim central nuclear. não ponho fontes para teres o trabalho de foçar nos sputinlinks. faz-te bem ao ego e dá-te inspiração para mais umas baboseiras rúfias, tipo: “Portanto, está confirmado: É como o caralho, mesmo.”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *