PSD lamenta que Pais Jorge não tenha ido de cana logo em 2005

“A ser verdade o que é relatado pela imprensa, que instituições bancárias abordaram o anterior governo para vender produtos financeiros que, alegadamente, permitiriam adulterar ou falsificar as contas do Estado português, questiona-se como é que o governo de então não denunciou tais práticas ao Ministério Público e ao Banco de Portugal, como entidade supervisora do sistema financeiro.”

Marco António Costa, futuro presidente do PSD

5 thoughts on “PSD lamenta que Pais Jorge não tenha ido de cana logo em 2005”

  1. Não só não foi de cana em 2005 como foi nomeado por Paulo Campos em 2009 para renegociar as PPP

  2. oh anti! tens faltado às aulas, esse assumpto foi aqui esclarecido ontém. agora o problema é se o possóilo demite a cambada ou se espera por alguma fuga de informação do processo bpn para se demitir juntamente com o governo.

  3. Uma coisa ficámos todos a saber: o velhaco do Pais andou a tentar vender merda por pão de forno, mas ninguém dos canalhas que ele contactou para tal fim, se sentiu ofendido na sua honra. Estava só no mundo da mixordice o tal desmemorizado? Ninguém que se esforce por procurar a verdade, quando estão em causa pessoas ligadas aos poderes, faça da pressa a sua arma, porque fatalmente se verá armadilhado pelas contradições de antro pinoquista do poder. E o poder é mais do que uma colmeia, pois por lá andam muitas abelhas mestras. Ai tantas|
    José Luis Moreira dos Santos

  4. são tão incompetentes que nem perceberam que o dito logotipo marado do citibank é existência de uma seta que faz parte do organograma aparecer junto do lettering. vai ser interessante a explicação que o ministério das finanças vai dar ao ministério público para justificar que o documento da marilú é que é bom e o de s. bento não presta.
    http://sicnoticias.sapo.pt/pais/2013/08/07/ministerio-publico-abre-inquerito-para-investigar-ilicito-criminal-nos-documentos-do-citigroup

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.