19 thoughts on “Preciosidades da blogosfera”

  1. Foda-se: “Um momento com o jornalista Pedro Duarte”…

    Olha, afinal voltei a encontrar o contacto da Dona Herminia, a tal que foi porteira do Socrates uns meses em 1995. Ela diz que pode responder a perguntas, talvez também prestar umas declarações. Quer é dinheiro… Continuas interessado ?

    Boas

  2. o rapaz ajudou a eleger autarcas & governantes, tudo por amizade, mas quando apresenta a factura tratam-no por você. tadinho, já lá vai tanto tempo e ainda não percebeu que ninguém estava interessado no serviço. fiquei sem perceber se queria dizer mal e não tem coragem ou se já está em bicos de pés para apoiar qualquer candidatura do socras.

  3. Ao mesmo tempo que José Sócrates ascende, resgatado pela Fama, Passos Coelho mergulha, de cabeça, no pântano da Infâmia.

  4. este pedro rolo duarte é uma cortiça nas aguas politica.ouço todos os domingos o programa “hotel babilonia” na “antena um” com joão govern. com o caminhar das dificuldades no governo de socrates a opinião deste camaleao ia mudando para se preparar para o que viesse. uma irmã ou mulher escreve ou tem um blogue.escrevi nesse blogue dirigindo-me a ela para dar o recado ao irmão e dizer-lhe o que pensava dele.no programa “hotel babilonia” joão govern,mantem a mesma postura,ou seja clara oposiçao a este governo,por isso tiraram-lhe a voz na rubrica ” cortar a direito”. termino dizendo que o pedro rolo duarte diz ou possa dizer não merece credibilidade!.

  5. mais um caso de tortura socrática a acrescentar ao processo de sevícias telefónicas infligidas ao monteiro do ex-pesso. nem percebo como é que o cindykato do jornaleiros não pede ò-da-joana para averiguar. cada vez que o socras abre a boca correm todos a vestir as tshirts que o crespo mandou imprimir para ir ao parlamento divulgar a figura de parvo. alguém sabe se o livro do socras tem uma lista dos torturados? acho que o gajo uma vez olhou para mim de esguelha e dáva-me jeito meter isso no currículo que vou mandar para motorista da cricas.

  6. PRD (pobre Rolo Duarte) lembra-se de tudo, menos dos factos concretos. Sintomático. Depois de assumidamente se ter equivocado quanto ao ano e quanto ao canal de TV em questão, falta-lhe quase só admitir que tudo o mais que nos “relata” não passa de memórias confusas, engendradas apenas pelos seus sonhos, eventualmente húmidos, com o socras (ou será com a Edite?)!

    Vá-se tratar, PRD (ou vai-te tratar, pá!)…

  7. ouvi o forum da “antena um” sobre a entrevista de josé socrates,e aquilo foi um regressa socrates que fazes falta a este pais.só um comunista não se referindo a ele criticou o seu regresso, e a ideia sugerida por socrates a passos coelho, para uma coligaçao governativa onde passos teria o lugar de vice presidente (tipo portas…) o psd não aceitou.recordo os distraidos que o mesmo pedido noutras condiçoes obviamente,foi endereçado ao bloco e ao pcp,mas como esta gente não gosta de meter a mão no fogo,puseram-se a milhas!o pcp não pagou a fatura pelo gesto,mas o bloco, teve que entregar no extinto governo civil,a cabeça de oito deputados! por ultimo catroga só faltou dizer que socrates devia ser enforcado!rangel noutro registo esperneou com o seu mais que provavel regresso à politica, ele lá sabe porquê!já estará a pensar em ocupar o lugar passos, no partido,mais cedo do que tarde. ao pedido de “varias familias” (capitalistas dizem os comunas) e ao repto do ex.presidente lula que lhe disse: ” tu tens que politicar” sócrates nada disse de concreto.

  8. não será bem a imortalidade, mas tentativa de absolvição da freeporcalhada onde andou e anda metida. de soarette a santanette, já fez broches à esquerda e à direita, mas sempre de sentido único, a vidinha que tanto inveja dos outros. a moda pegou e os escrúpulos foram com as reformas, é ler os ensaios do pacheco, os artigos do daniel, as crónicas do guerreiro ou observar o catavento do marcelino, para antever uma mega-petição volta-socras-que-estás-perdoado.

  9. Será que o Sócrates percebeu que o Pedro Rolo queria fazer algum pedido e foi rechaçado embora “tenha ajudado” a eleger a Edite?

  10. O que vale é que isto é tudo gente educada, que debate, que manifesta opinião, e tal.
    Porra, camadas de frustração, raiva e bilis a destilar que andam por aí. Que pena, tanta energia gasta com tão pouco.
    PRD

  11. oh enrolador! explica aí ao pessoal o que é que disseste que seja passível de discussão educada. achas que aquela cabotinice do tratamento por tu/você vale uma discussão? levas uns comentários a condizer e vais com muita sorte, nem isso vales.

  12. Raiva e frustração por teres perdido o estatuto do tu. So what? Isso merece uma dissertação de mestrado? Ou achas que o Sócrates é um aldrabão que te fez criar expectativas não cumpridas e também queres que vá a tribunal? Se não é isso, é só lixo. E já tiveste tempo de antena a mais.

  13. “Para mim, nesse dia, percebi quem era José Sócrates.” (PRD)

    Tem sorte. Eu ainda hoje não percebi quem é PRD.

    Nem lhe passou pela cabeça que o outro já nem se lembrasse se o tratava por tu ou por você. A mim, que não sou político, já me aconteceu várias vezes não me lembrar dessas merdas.

    Acontece sobretudo com pessoas que não me dizem nada, com quem por acaso tenho familiaridades injustificadas e que depois esqueço facilmente. Pessoas assim, tipo PRD.

  14. prd,és um oportunista.para não perderes o tacho vendes a alma ao diabo.olha

    põe uma musica do quim barreiros!um abraço para o joão govern.

  15. O Rolo meteu-se há uns anos com o Baptista-Bastos, numa altura em que este estava a ser alvo de críticas. Não me lembro do motivo delas, mas tenho ideia de que eram pelo menos parcialmente justas.

    De qualquer modo, comparado com o Baptista-Bastos, e por mais erros que este possa cometer, o Rolo é um micróbio ao pé de um gigante, e os termos em que se atirou ao homem foram os do cagarola que se atreve a tanto apenas quando fareja o outro na mó de baixo. Lembro-me da sensação de prosa oportunista, deslocada, ressabiada e de mau gosto, garnisé em bicos de pés quando o galo está a boa distância e o risco é nenhum. “Se está tudo a bater no homem, ora deixa-me lá dar-lhe uma canelada no meio da confusão, que assim não arrisco troco.” Pareceu-me nessa época ser este o espírito do coisinho.

    O Baptista-Bastos dedicou-lhe alguns dias depois meia dúzia de linhas numa crónica a propósito de outra coisa qualquer (que o vaidoso não merece mais) e lembro-me de que, sem rodeios e sem conversa, se limitou a uma promessa: umas bengaladas no lombo, se ele tivesse o azar de lhe cruzar o caminho. O Rolo calou-se e ficou-se, que o Hirudoid tinha-se acabado lá em casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.