Portas, Prémio Biltre 2012

Num ano de fortíssima concorrência, Paulo Portas acaba de dar um passo de gigante para a conquista do Prémio Biltre 2012 ao ter comentado com esta honestidade intelectual e exemplarismo ético uma frase retirada do seu contexto, contexto esse do foro particular, e frase essa absolutamente correcta; tão correcta que até Passos Coelho, um homem invulgar, já a validou para o mundo poder concentrar-se em paz na implosão da Zona Euro:

Portas diz que teve de ler duas vezes declarações de Sócrates sobre dívidas para acreditar

“O único comentário que me ocorre, com toda a franqueza, é que está explicado como é que o setor público e as empresas públicas atingiram o nível de dívida absolutamente astronómica que se atingiu em Portugal: é porque o primeiro-ministro pensava que não se pagava”, disse.

Paulo Portas comentava em Bruxelas, à margem de uma reunião de chefes de diplomacia da NATO, uma declaração proferida por Sócrates em Paris durante uma palestra, e hoje reproduzida pelo “Correio da Manhã”, segundo a qual “para pequenos países como Portugal e Espanha, pagar a dívida é uma ideia de criança”, pois “as dívidas dos Estados são por definição eternas”.

O ministro dos Negócios Estrangeiros e líder do CDS-PP disse que, ao ser informado dessa declaração, teve “que a ler segunda vez para acreditar que um antigo primeiro-ministro tinha dito isso”, e acrescentou que, “infelizmente, como as pessoas sabem”, porque estão a sofrer sacrifícios, “as dívidas pagam-se”.

O Ministro ensombrado de um Governo tétrico tem-se notabilizado por conseguir fazer de Houdini um mero aprendiz perante a sua peculiar arte para sair do palco sem necessidade de se enfiar em caixotes ou gaiolas. Ainda ninguém sabe ao certo que técnicas Portas está a utilizar para desaparecer de todas as situações onde o Governo defende o povo contra os efeitos nefastos da presença de dinheiro nos bolsos dos contribuintes, mas fontes especializadas, que não quiseram ser identificadas, já garantiram estarmos perante o maior espectáculo de magia da gente séria desde aquele número que fizeram no BPN.

Pois este ser ultimamente apagado e vadio teve uma injecção de alegria porque podia falar de Sócrates depois de alguns meses de carência. E falou de ouvido, terá sido enganado por algum meliante desses do rendimento mínimo? Não, confessa que leu. E que voltou a ler. São assim os leitores do Correio da Manhã, voltam sempre ao local do crime onde assassinam a inteligência.

10 thoughts on “Portas, Prémio Biltre 2012”

  1. Pagar a dívida é coisa de crianças. Claro que sim. A dívida gerada pelos Governos de José Sócrates ainda vai estar a ser paga pelos nossos filhos.

    “As dívidas gerem-se.” Só pode ter sido gralha do copydesk. O que José Sócrates disse só pode ter sido “As dívidas geram-se”. É que duplicar a dívida não é gestão, é ignorância!

    “Foi assim que eu estudei.” Pois, pois… e o exame foi em Domingo, por fax … Mas afinal é licenciado em engenharia ou em economia?

    Os Portugueses votaram nesta coisa em 2009 e alguns até em 2011! Cena marada!

  2. Foi pena os jornais não terem colocado o resto do que este idiota disse.

    «Claro que não devemos deixar crescer a dívida muito, porque isso pesa depois sobre os encargos.».

    Foi precisamente este o maior erro que ele cometeu!
    É completamente diferente ter 50% de dívida ou ter 100%.

  3. Ou ter 80% como a Alemanha, valor acima da percentagem de Portugal antes de 2009 (no fim de quatro anos de governação Sócrates). Será que foi Sócrates a contrair aquela dívida eterna da Alemanha? Vitor 56, o ódio cega-te. Posso saber porquê? Já alguma vez compraste a credito? Uma casa, por exemplo. Geraste uma dívida e e depois geriste o seu pagamento respeitando os contratos, não foi? Se nunca falhaste um pagamento, o credor continuou a confiar em ti, como quando te emprestou,não é? Portugal falhou alguma prestação? Não estava a cumprir? O Sócrates, gerindo muito bem a dívida, atirou com o défice para o valor record de 2,6 %, o mais baixo da democracia. Estávamos no fim de 2008, Depois chegou a ordem da UE, de Merkel, para combater o tsunami financeiro que veio de fora e todos furaram o défice…E depois vens tu com esse ódio!

  4. Fico muito preocupado quando o P.Portas lê uma segunda vez qualquer coisa…
    Da primeira para a segunda há sempre um cambalacho de milhões de euros embolsados como sucedeu com os submarinos e os pãoduros.

  5. Mário e Bichano
    vocês tão lestos a quererem branquear, branquear, lavar mais branco, branquear … só que por mais lavadeiros que arranjem, mesmo com muita lixívia e aguarrás, vocês nunca vão conseguir fazer desaparecer essa nódoa gigante (colossal) chamada governo socialista do Pinóquio.

    Podem tentar, ingenuamente, apesar de não acreditar em gente facciosa e agarradinha à droga Sócaina, mas nunca vão limpar a nódoa. Que só vocês não vêem …

  6. Sabes o que gerou a actual situação?
    As suas causas, suas consequências?
    Como funciona o mercado da dívida? Sabes o que é a dívida a 50% ou a 100%? Sabes o que é o numerador e o denominador?
    Sabes que por muito que paguemos a dívida ela na actual trajectória irá aumentar?

  7. Caro Val,
    esta direita sempre que vê o Sócrates, o ouve ou o lê, parece aqueles miúdos que têm medo das assombrações e das bruxas, gostam de ouvir falar sobre elas mas têm-lhe um cagaço do carago.

  8. Quem por aqui anda há muito sabe que eu não morro de amor pelo sócras. Mas não é que começo a simpatizar com o homem! Mesmo apagado provoca calafrios a este políticos de pacotilha, mais aos comentadorzecos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.