Por favor, não se esqueçam de apagar a luz

A Eurosondagem fez um estudo de opinião entre os dias 30 de Outubro e 5 de Novembro. Portas apresentou o seu Borrão da reforma do Estado no momento em que começaram as entrevistas telefónicas. Do primeiro ao último dia de recolha dos dados, o assunto político mais falado na comunicação social terá sido mesmo este do Borrão paulino, o qual foi malhado, sovado e cuspido a torto e a direito.

Pois bem. O povo que a Eurosondagem contactou coloca Portas como a segunda figura mais popular da política nacional, entalado entre Seguro e Jerónimo. Qual Borrão, qual irrevogável, qual partido do contribuinte a lançar o maior aumento de impostos de que há registo, quais velhinhas dos lares e castiços das feiras da lavoura agora mais pobres uns e miseráveis outros, qual quê. Portas pode fazer o que lhe der na tola, na mona e na venta. É fartar, vilanagem. Estamos perante um super-homem que nem a milenar China tem poder para vergar, tendo sido recentemente tratada com o desprezo devido a quem só quer fumar ópio e comer arroz-doce.

Enfim, temos é de relativizar, como muito bem aconselhou Einstein. E depois tirar as devidas ilações de se constatar que o tal fulano que jurou cumprir a Constituição só para usufruir do tal palácio com a tal vista magnífica, e que depois a deixa ser avacalhada uma, e outra e mais outra vez como se não fosse nada com ele, esse fulano, mesmo assim, e depois de toda a porcaria escabrosa e inaudita que fez e encobriu ao longo dos anos, continua a ter uma popularidade positiva. Ora, comparado com Cavaco, Portas quase que parece um estadista.

Portanto, sim, é o país que temos, e aquilo que somos, e só pedimos a quem for o último a sair para apagar as luzes do aeroporto da Portela. Seria muita má onda ficarem as luzes acesas a gastar energia inutilmente, inclusive a Troika era capaz de ficar aborrecida ou amuada, e ainda corríamos o risco de haver algum curto-circuito e já não estar cá ninguém para acudir ao fogaréu.

11 thoughts on “Por favor, não se esqueçam de apagar a luz”

  1. o desempenho do partido socialista, nas sondagens, é semelhante à evolução do déficit, para um ganho de 0,8%, os restantes partidos perdem 2,5%.

  2. eu não devo estar a ver o mesmo gráfico, a mesma fonte – a do link, que tu. é que as conclusões do texto, conteúdo acertadíssimo, não podem ter sido tiradas a partir do link. ou então estou a vesguear de carago e preciso de pastilhas. :-)

  3. oh bécula! desde que chegaste, só vejo gráficos de banha. não chegava o paleio de sopeira e ainda temos que gramar com foto de anúncio porno xunga tipo correio da manhã.

  4. desculpa, Val, já vi a segunda parte. não aparecia a setinha do avançar e só mostrava o da intenção de voto – como era cedo as luzes ainda estavam apagadas. :-)

  5. Juro dizer a verdade, só a verdade e nada mais que a verdade!

    E a verdade é que a oposição não tem electricistas de serviço, e aqueles que ainda são electricistas não estão interessados em pegar na empreitada a meio, quem ganhou a obra que a termine!

    Ah! e porquê? porque o material é todo comprado no mesmo fornecedor!

  6. Apagar a luz? Isso agora fia mais fino. Nem com uma cunha ao Mexia isso pode ser feito. Primeiro há que pedir autorização aos chineses e ao que consta, não estão muito satisfeitos. Foram embarretados pelo caçapo e pelo portas, com a ajuda do velhinho dos “pentelhos”

  7. Val, há muito tempo que cheguei à mesma conclusão. É por isso que já não venho aqui deixar comentários, embora todos os dias faça a visita!
    O drama fatal do país é que a grande massa da população não consegue perceber o que está em causa para a sua própria sobrevivência e dos seus filhos. E a outra parte está dividida entre uma corja de reaccionários que se julga élite por ter dinheiro ou ter “nome de familia” -e quer estar sempre no poder – e um terceiro grupo dividido entre os reformistas, que querem uma sociedade com mais dignidade para todos e os que se fossilizaram numa seita de ideário “só eles é que são o verdadeiro povo”, que só querem ficar onde estão…e “quanto pior melhor para eles”…É isto o nosso país !

  8. realmente um dia que se tente fazer uma analise do valor de cada voto vamos ter uma grande desilusão: a democracia é uma miragem assente em mentiras.
    Tentei perguntar nomeu circulo a razao porque se votava neste ou naquele e em 90% dos vezes obtive uma razão que não tinha sido obra dele mas do antecessor ( até obtive a razao de votar em Soares com medidas tomadas peloMarcelo Caetano) á catano que bela democracia!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.