Política para totós

Os reaças inventaram um pretexto para fazer uma manifestação monárquica e convidaram os comunas para não terem de sujar as mãos a colar faixas e pintar cartazes.

37 thoughts on “Política para totós”

  1. As “elites” nunca conseguiram (e dificilmente conseguirão…), fazer o que quer que fosse sem “uma mãozinha” dos “trabalhistas”!!!
    As manifestações são sempre positivas, porque relembram a quem manda, quem REALMENTE manda, ou seja, todos nós…
    As motivações de quem se manifesta, já são “contas” doutro rosário…

  2. tens toda a razão, Valupi.

    também escrevi sobre estes grandes defensores da Liberdade de Expressão…

    basta ver a postura de alguns na blogosfera (onde só aceitam comentários felizes…), sem olhar para o seu passado. como está na moda os “assessores”, quantos estão lá que trabalharam para os governos PSD/CDS, nem que fosse como porteiros?

    mas ficam bem na fotografia, fica muito mais colorida com tanta unidade.

  3. “os reaças… e os comunas…” Discurso popularucho que entra directo no olho do centro. PSicologia da melhor, e não custa nada.

  4. Tiago,

    “As manifestações são sempre positivas, porque relembram a quem manda, quem REALMENTE manda, ou seja, todos nós…!

    A manif é para mostrar que quem manda é a direita reaça associada à esquerda reaça.

    daaaa…. Sinceramente, às vezes és de uma tolice aflitiva.

  5. Tentei num desses blogs colocar um post dando conta da minha opinião sem usar qualquer expresão insultuosa e…..NADA. Nesses blogs só se pode dizer mal de Sócrates, aí é publicado na hora, fora isso, as portas da livre opinião, mesmo sem insulto, são encerradas.

  6. António,

    assim evitas chegar lá e receber como resposta que não passas de um socretino vendido e perguntas do género “quanto te pagam para dizeres isso”, isto para não mencionar alguns adjectivos mais contundentes.

  7. Manifestação:
    Queria ir à manifestação que se vai realizar quinta-feira em Lisboa, sobre a liberdade de expressão. Como não tenho transporte, faço um apelo aos organizadores para me arranjarem boleia ou que me disponibilizem um carro.
    Quando são as da CGTP, dão transporte e quinze euros para almoçar. Como sou de longe também queria pernoitar, não estou para fazer a viagem de noite, sofro de sonolência aguda, por isso o meu receio.
    Se não houver incómodo, como não me dou a dormir sozinho, agradecia uma companhia feminina, que tivesse a medida de: 86x60x86 e se possível bonita e num hotel de 6 estrelas.
    Para não ser confundido com outros, vou vestido de preto, não vá outro que esteja vestido de branco, apropriar-se da minha ideia e ser ele o contemplado. Nestas coisas sou muito precavido, quem quer igual sorte que se meta a caminho e não tenha vergonha de pedir.
    Espero que este invento, liberdade de expressão, tenha mais seguidores e não me admira que no próximo fim-de-semana, o bispo do Porto, ordene a todas paróquias a celebração de umas preces, seguida de uma procissão por todas as ruas dessas paróquias, a iluminação pública seja desligada e em sua substituição ponham a arder jornais como forma de protesto e os acompanhantes com uma vela acesa.
    Se estas minhas solicitações não forem correspondidas, nego-me a ir e não as vejo na televisão.
    PS. Não me lembrava que o meu Sport Clube Freamunde joga às vinte e quinze com a Oliveirense, para a décima nona jornada da Liga Vitalis, e antes prefiro ver dar pontapés na bola que pontapés na democracia.

  8. edie:

    A “direita reaça” e a “esquerda reaça”, são dois rótulos para designar uma multiplicidade de pessoas que podem ou não enquadrar-se nessas duas categorias…
    O teu comentário aponta para as motivações, assunto que não me apetece “esmiuçar”, eu falo de manifs em geral, sendo esta, apenas mais uma, que não produzirá efeitos de qualquer espécie…

  9. ok, tiago. Para mim, um aglomerado de pessoas não é nem deixa de ser “sempre positivo”, se não tiver mais nenhum elemento para o classificar. Para ser uma manifestação, tem de ter intenção. Se a apreciação da intenção não cabe no teu raciocínio para classificar o aglomerado de positivo, porque o classificas?

  10. edie

    Intenção e causa, são duas coisas distintas, bem distintas!
    A “liberdade de expressão” como causa é muito nobre, portanto positivo, para os que se sentem injustiçados, manifestarem-se…
    A intenção de alguns, de oportunamente aproveitarem para “dar um empurrãozinho” num governo que se desmorona de dia para dia, não é a melhor, quando o que menos precisamos agora é de instabilidade política…
    Um “aglomerado de pessoas” pode ser a fila para embarcar no cacilheiro das 6h, o que não é positivo, nem negativo, é gente à espera de transporte…
    Uma multiplicidade de pessoas, mesmo que conduzidas por “reaças monárquicos ou de esquerda” (Leia-se “gente” que não é Governo…), reinvindicando a Liberdade de expressão, então parece-me ser muito positivo…
    Se a liberdade de expressão não fosse tão “atropelada” por uns e outros, ninguém se manifestava…

  11. edie deixa lá a “reaça” manifestar-se, por enquanto nada vai acontecer… O tio Aníbal é que vai dar a “machadada final”, nos 3 meses de “travessia do deserto”…
    A manif em si é apenas mais uma acha na fogueira!
    Assim não estamos bem, depois vamos ver…

  12. Valupi, tu és suficientemente inteligente e escreves muito acima da média para necessitares de chavões e rótulos. Tu consegues muito melhor. Julgo é que estás a ficar sem argumentos válidos, isto se alguma vez os tiveste.

    O que raio é um reaça em 2010?

  13. É a asfixia democrática a descer as ruas…
    Cuidado que Bruxelas já cheira ao reino da Dinamarca…
    Vem aí um gigante das liberdades e dos direitos ofendidos p ara nos elevar a umpatamar superior da democracia.
    Estas “maiorias silenciosas” raras vezes mantêm a seriedade e o juizo.
    Já as vi noutros carnavais e menos disfarçadas…

  14. O que os idiotas desta manif querem é alçarem-se ao poder dê lá por onde der. Não conseguiram através das eleições como previam. Agora clamam bovinamente por todo o lado e em tudo o que é orgão de comunicação social que a liberdade de expressão está ameaçada sem perceberem o paradoxo!
    O tio Anibal, como lhe chama o Tiago, esse grande democrata e farol da liberdade de expressão, tentou em conluio com jornalistas de um conhecido pasquim e através de noticias falsas obter vantagens eleitorais para o PPD, é sempre bom relembrar! Deve ser esta a liberdade de expressão que defendem!

  15. Emergindo dos esgotos por onde tem andado eis que volta o Pinguim!!
    Hoje à noite numa pantalha perto de si!

    PS- Aconselha-se o visionamento com espirito de humor e tolerância, nem todos podem estar à altura (literal e metaforicamente) do Danny de Vito.

  16. Manuel Pacheco
    “…Para não ser confundido com outros, vou vestido de preto…”
    já somos dois. eu vou vestido à Benfica.

  17. Só se forem os comunas a animar a manifestação, porque a notícia da candidatura de Aguiar-Branco a seguir à de Rangel deixou os reaças de rastos. Se calhar, afinal, vão de preto. :)

  18. ANTÓNIO JUDEU,

    Essa coisa é para se comer já, ou bota-se no congelador?

    MANUEL PACHECO,

    É escrita desse quilate dourado, cheia de humor de anca e cintura, que eu aprecio. Continua assim que vais bem. Também te digo, já estava meio cansado com os teus sermões autobiogáffecos…

    NUNO,

    Isso é farol a mais, pra nada. Escreve menos e dá-nos um ar de mais revoltado com vingança marcada.

  19. Nuno,

    vi finalmente a entrevista. Quem foi mesmo que chamou impreparado ao Crespo? Não me lembro mas estava tão, mas tão coberto de razão…

  20. Esta Edie, boa rapariga, mas muito nervosa, tem resposta para tudo, e retruca com tal veemência que um dia destes ainda é capaz de acreditar naquilo que atira , isto é, na versão socrática da bisbilhotice impertinente e intrusiva. Nada mau para uma princesa indiana – ou será Dalila agarrada aos cabelos de Sansão, para não perder o combóio de camelos? Tem graça que lembro-me de ter visto um filme sobre essa história com outra Hedy, muito mais famosa, a Lamar.

  21. “Tenho que aparecer por lá…. ouvi dizer que vão lá estar muitas “gajas” boas….”

    pode ser que saia o tiro pela culatra.

  22. acho bem que os monárquicos se manifestem e usem os tótós prós trabalhos mais corriqueiros ( eles adoram).
    A bem dizer é nas monarquias constitucionais que há menos merda. Sobretudo naquelas que têm Raínha. ah , pois é. Les femmes.. nunca nos distraímos com bola , nem a vida se resume a clubes e a estádios que custam 20 milhões/ano , a um país pobre , para moscas jogarem. Isso é de rapazes , tipo socras.

  23. upss: isso era dantes?

    antes da listeria te invadir o cerebro? olha que tem cura. é com antibióticos. medicina tradicional ( a minha preferida- achas que falta muito para a ciência se debruçar com respeito
    e vontade de aprender ( nada de modificar) sobre a natureza?) no teu não pode ajudar.

  24. edie

    Princesa indiana???

    És dona de alguma pensão no eixo Martim moniz/Almirante Reis???
    Jogaste muito “prince of Persia” nos primórdios do microprocessador???
    Ou és mais de chicote, e és a princesa indiana…Jones???
    Seja lá como for, quando chegar ao tal deserto dos 3 meses, abasteça-se de água com fartura, ande com calma, sem sobressaltos e sobretudo longe dos olhares do “Grão Vizir Aníbal” cuja cimitarra é implacável…
    Conselho de amigo…;)

  25. Chegam-me às narinas os primeiros aromas dum ménage à trois… mas em perfeito respeito pela decência democrática, para evitar a intervenção da corrupta Júdice.

  26. Domingos,

    era o que me parecia.

    Mas tenho reparado que não é a primeira vez que te diriges a comentadoras aqui do blogue com o tratamento de “boa rapariga, mas”, seguido de insinuações ´menos simpáticas sobre o carácter das ditas (nunca sobre as ideias). Curiosamente, nunca utilizas o “bom rapaz, mas…” para os elementos masculinos :)

    Desta vez estás com sorte, Domingos. É que eu sou mesmo boa rapariga e vou deixar, generosamente, que pegues na tua condescendência machista e na tua misoginia mal disfarçada e que as metas no sítio que mais te agradar!! (hein, quem é amiga?)

  27. Grato por seres amiga, Eddie,

    Mas estás enganada numa ou duas picuinhas.

    De que caracter das ditas ladies e cavalheiras estás a falar, querida amiga? Explica isso melhor, se tiveres tempo.

    Quanto à “condescendência”, já a usei dezenas de vezes com rapazes e homens maduros e eles usaram a deles comigo. Taco a taco, mano a mano, toma lá, dá cá, absolutamente normal e natural. Tu é que não conheces toda a minha “obra” de perder e ganhar na Internet, senão fecharias o bico, ou ficavas-te pela feminina evasiva.

    Eu até já cheguei ao ponto de usar em conversa de blogues um pseudónimo com nome de dama, e assumo, hoje e sempre, a responsabilidade pelas opiniões que “ela” emitiu. Queres um exemplo maior de sacrifício à tua causa anti-misoginística e anti-machista que esse? E não te esqueças que misoginia também significa, ou significava até há uns bons anos atrás, não sei se já subverteram isso, aversão a relaçoes sexuais normais, e não apenas à mulher NOVA, conforme consta da caderneta da comprativa distribuida grátis ás militantes jovens dos partidos politicos a reboque dos sociologistas e sexologistas modernos. Mas não vais querer que te prove isso também? Já agora era só o que faltava….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.