18 thoughts on “Plúvio, larga o vinho”

  1. «Por mim, que moro na Bobadela e viajo de passe social, nestes tentaculares e complexos casos de colarinho branco com bandidos espertos e endinheirados, não posso senão apreciar uma justiça competentemente serena e paciente. Vagarosa, se necessário,…»

    Conversa tipica de quem nunca viu a vida enredada nos meandros da “justiça”, e que, como acha que nunca lhe acontecerá a si mesmo, não lhe faz diferença o impacto que possa ter sobre a vida alheia. Percebe-se que alimenta um ódio de estimação pelos “colarinhos brancos”. Mas então e o João Perna, onde encaixa o motorista neste raciocínio ?

  2. Já há um “remake” ao grito da pluma caprichosa sobre ter sido enganada por
    José Sócrates, na famosa entrevista (omissão de empréstimos do amigo)!
    Isto das mentiras tem muito que se lhe diga pois, no último debate na A.R.
    a grande amazona Cristas gritou na cara do P. Ministro que, este havia mentido
    à Assembleia, ao dizer que o acordo da Concertação Social tinha sido assinado!
    Assim se vê a importância da mentira seja no jornalismo ou na política … será?

  3. (omissão de empréstimos do amigo)?

    Larga o vinho, Joaquim Serradura (despromovido pelo Trump de Madeira para Serradura em homenagem aos que ambos têm dentro da cabecinha).

  4. Blogosfera – Capelas da socratolatria

    Câmara corporativa – ? > António Peixoto
    Em pausa desde Dezembro de 2015 por esvaziamento de pretexto e talvez, sabê-lo-emos, esvaimento de recursos.
    Aspirina B – Ignatz
    Vai e vem – Estrela Serrano e Azeredo Lopes
    A estátua de sal – Manuel Gomes
    O jumento – Victor Sancho
    Jugular – Fernanda Câncio, Maria João Pires, Ana Matos Pires et alii
    Da literatura – Eduardo Pitta
    Causa nossa – Ana Gomes/Vital Moreira
    Um jeito manso – ?
    Defender o quadrado – Sofia Loureiro dos Santos

    Plúvio, 19.Jan.2017, hein?!

    Bem, no actual estado psíquico em que estão os “defensores” da obra do ex-PM na blogosfera portuguesa sugiro um lugar mais apropriado para chorarem as mágoas:
    http://2.bp.blogspot.com/-K3_J2XPJs54/VPY44XNq7jI/AAAAAAAAHuI/NtalEAWXQTs/s1600/Thumb001%2B(4).jpg

    Vêm aí autárquicas, investimento público precisa-se.

  5. Os advogados do ex-primeiro-ministro terminam dizendo que vão acionar “todos os meios legais para reagir a estes novos episódios”, que “representam um verdadeiro bulling processual e mediático contra ele dirigido ao serviço deste Ministério Público”.

    LOL

  6. Quem é que escreve agora a merda do comunicados dos advogados de José Sócrates, sabes Valupi? És tu Jasmim? Galuxo? Madeira? Camacho? jpferra? José Neves e Ignatz ex aequo?

    Porra é bullying, com ou sem y? Fartinho de si próprio aka S. Bagonha, eis a resposta definitiva (pela prosa estilisticamente barroca que os sôtores exibem, variante lexical de um bronco)

  7. Estava eu na expectativa que à moleirinha do Valupi voltasse a grandiloquência de outros tempos (ai que saudades ai ai!) e que, depois da festa de inauguração da bela obra de Fernando Medina rumo à vitória em Lisboa como diria o sôtor Cunhal, viesse encontrar aqui no Aspirina B um interpretação “interessante” sobre a infantilização da estratégia de defesa de José Sócrates no Reality Choque que se aproxima. Népia, sobre o tal verdadeiro “bulling” népia. Népia-népia, e mais népia sobre a evolução da investigação do MP que desembocará num mega-julgamento onde estarão notáveis arguidos e outras tantas equipas de advogados de que a última estrela convidada é por estes dias Ricardo Salgado, para além do copy do Expresso que um filantrópico coração postou para vosotros se aquecerem do frio (bem haja!)…

    Eis um novo ponto da situação, portanto. Conclui-se que, a dois ou três meses de ser deduzida a acusação, até os advogados do ex-PM parecem que vivem hoje na lua. E porquê? Porque se alhearam da realidade, e fizeram-no de propósito? Ou porque habitam no conforto de um mundo de fantasia, e pelo seu cliente José Sócrates foram contagiados? É que até a capacidade de leitura político-mediática do dossier, de que deram mostras anteriormente, parece que esbarrou numa parede como eu e outros maduros previram quando observaram atónitos a performance errónea seguida pela persona José Sócrates depois dos tempos de Évora. E assim é esta a oportunidade de dizer que, não, quase nada se aproveita das teses coevas fundamentais em defesa de José Sócrates que o Valupi esticou até onde pôde, sendo que a última vez que as utilizou o fez ao serviço de e para nada. Teses coevas fundamentais, entenda-se, e não a indigência da tal cena dos “amigos” de que nada se aproveita e que ainda alucina alguns aqui no Aspirina B. A saber as outras, explique-mo-nos pois: um, surge hoje como que deslocada no tempo a pujante tese sobre as consequências imprevisíveis (?) para o PS e para as instituições democráticas portuguesas pelo facto de a comunidade assistir a um ex-PM sentado no banco dos réus; dois, e de igual forma, se esfumou a dinâmica da tournée evangélica em busca dos militantes perdidos que o ex-PM ensaiou em torno do livro-pirata sobre o alegado carisma… o seu! e do assunto nada se sabe, sendo que a leitura óbvia é de que não se trata de um simples fracasso editorial mas de uma espécie de obituário-pirata sobre o próprio. Culpas do próprio na primeira, culpas do próprio na segunda… as razões são simples. E então, perguntar-me-ão, e se a persona política for condenada é ou não expectável que essas consequências imprevisíveis (?) se tornem mais evidentes? Não e não, caríssimos, porque um mega-julgamento por natureza implica que dele serão abertas novas linhas de investigação e, ainda, porque as partes irão de recurso em recurso recorrendo sempre até que a morte nos separe.

    Será um verdadeiro bull[y]ing para adultos, na verdade.

  8. então? ninguém do aspirina leu o jornal expresso de domingo, dia 22 janeiro? continuam a achar que é uma “cabala”contra os pobres inocentes?

  9. Ó verdadeira, são tantas as tuas gracinhas pueris que até pareces o jpferra: esse Expresso não é de hoje, como disseste ali ao lado, e também não é de domingo como dizes aqui. Surpreende-te, pois sai aos Sábados desde ‎o longínquo dia 6 de Janeiro de 1973 (atenção que agora deverão rufar tambores… e parece que era um Sá-ba-do, dizem).

    Entretanto, lê isto:
    http://www.alcoolismo.com.br/o-alcool/criancas-e-bebidas-alcoolicas-nao-combinam-saiba-o-porque/

  10. Não, não me digam que os gajos são inocentes e é tudo fabricação de alguém. Concede-se que há por aí umas bestas que gostam de publicar os coices desarticulados dos poucos neurónios que teem.

  11. sr. “aeioiu”, essa coisa de bullying processual é excruciantemente interessante.. Como é que se “bulia” o processo penal?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.