7 thoughts on “Platina da casa”

  1. Temos boas leis, de referência mundial, e meios adequados na justiça. Por isso a minha proposta é: retirar processos do sistema judicial para o sistema arbitral. Esta linha de pensamento parece-me contraditória.

  2. I ACTO – Espectador menos atento:

    Vega 9000: – «”Temos boas leis, de referência mundial, e meios adequados na justiça. Por isso a minha proposta é: retirar processos do sistema judicial para o sistema arbitral” (I. M.). Esta linha de pensamento parece-me contraditória».

    II ACTO – Espectador mais atento:

    Isabel Moreira: – “Temos boas leis, de referência mundial, e meios adequados na justiça. EXISTEM, CONTUDO, SIGNIFICATIVAS DEFICIÊNCIAS NA FORMAÇÃO DOS JUÍZES PORTUGUESES. Por isso a minha proposta é: retirar processos do sistema judicial para o sistema arbitral”.

    Vega9000: – “Hum, esta linha de pensamento, afinal, já não me parece assim tão contraditória. Tenho que ouvir sempre com um pouco mais de atenção…”.

  3. III acto: “Temos significativas deficiências nas formação de juízes portugueses.”

    Vega9000: “estás atento, Baltazar. Agora pensa um bocadinho melhor”

    Baltazar Correia Garção: “olha, pensando melhor, se calhar temos que trabalhar aí, em vez de retirar processos aos juízes deficientemente formados, conformando-nos com a nossa incapacidade de reformar o sistema. O Vega9000 tem aí um ponto”

    Vega9000: “Vês como chegaste lá, Baltazar Correia Garção?”

    Stage left. Cortina. Palmas.

  4. (intervalo)

    2ª Parte (e última)

    Vega9000: “Vês como chegaste lá, Baltazar Correia Garção?”

    Baltazar C. Garção: – “Mas eu não cheguei lá, V9, já lá estava!”

    V9: – “Como assim, Baltas?”

    B. C. G.: – “Dá cá a tua mão e salta aqui para este patamar, que eu ajudo-te a compreender: que temos de “trabalhar aí” já eu sei e digo-o há bastante tempo, ainda bem que concordas comigo. O que eu te digo agora é que, entretanto, “retirar processos [destes] aos Juízes deficientemente formados” pode salvar muita pobre gente de ser injustiçada por eles, topas? E não confundas isto com algo que se pareça com um conformarmo-nos “com a nossa incapacidade de reformar o sistema”, que é o que me parece, aliás, querer também dizer a Isabel Moreira. Estás a ver que perdeste aí o teu ponto?”

    V9: – “Bem, no fundo, estamos de acordo no essencial”…

    Não há palmas. O pano desce, mas o público sai em silêncio, bastante apreensivo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.