12 thoughts on “Perguntas simples”

  1. Já contou, Val! Acaba com o sorvedouro que é o SNS, comprometendo gravemente a esperança de vida dos cidadãos, é verdade, mas poupando uma pipa de massa. As misericordias atenderão os indigentes, fazendo Portugal voltar ao tempo da «caridade». Os bispos vão aplaudir de pé.
    Depois liberaliza-se o despedimento e o desgraçado do cidadão, se quiser ter trabalho, vai aceitar o ordenado que o patrão entende pagar-lhe. Baixa o ordenado, baixa o consumo, baixam as importações. Não sei é como vamos crescer sem gente…

  2. Como vão dizer se a patente é deles. Não sei se já a registaram, caso a tenham registado, vão guardá-la a sete chaves.
    Onde se viu dar-se conselhos de borla? Se eles tivessem utilidade abriam consultórios e cobravam algo por isso – não faltavam Medinas Carreiras. Vão dar o oiro ao bandido?! Quando a esmola é grande o pobre desconfia. A não ser que voltemos ao tempo das Associações de Socorros Mútuos, que era meia dúzia de carolas, que se prontificavam com a assistência médica e medicamentosa para acudir os mais necessitados – o que na altura era revolucionário. Na minha terra ainda existe uma, embora com outras actividades.
    Quanto a mim para terem sucesso era acabar com metade da população, principalmente, os desempregados, reformados e doentes crónicos.
    Dou metade da minha manta e broa. Ainda dizem que os ideais de Hitler acabaram? Não faltam Hitleres.

  3. Balupie,

    PORRA, pá! Mas tu acreditas tamém nesses cabrões dos gajus do PSD? Tu num bês ku passus cuelho é uma fraude de cavelu lavado á espera ke lhe alarguem o buracu? PORRA, pá, fazes perguntas de mulherzinha, xibasse.

  4. O segredo é a alma do negócio. Quando o negócio é banha da cobra, como é o caso do psd, falamos de mistério. Lá terá o Passos Coelho que reunir mais um senado de sábios e iluminados para saber o que há-de dizer sobre o crescimento do país. A soluçar gaguejará meia dúzia de básicos disparates para recuar semana e meia depois e os propor a discussão às bases do partido. Aliás, parece ser esse o seu destino e vocação: belas tardes e serões em amena cavaqueira com as bases depois de passar as manhãs a ouvir os génios da lâmpada da nossa praça.

  5. Saber não sabem, mas tentam enganar o pagode.
    Hoje no Pontal temos festa.
    Na ausência de Tony Carreira teremos Passos Coelho sentado ao colo do ventríloquo Angelo Correia.
    Bom fim de semana, Val

  6. Se por uma qualquer razão esses caramelos tomarem o poder, as fábricas que fecharam vão abrir todas com um reforço nunca visto. Em cada terra deste “Portugal tão lindo” irão surgir novas unidades fabris, como flores a desabrochar. É que os seus grandes amigos, os grandes industriais e Empreendedores (lembram-se do termo? Vem direitinho do Cavasquistão!!!) vão, agora, nessa espécie de oásis que a política de salvação nacional empreendida pelo discípulo do Dr. Ângelo, investir colossais verbas para pôr a “máquina a rolar sobre carris” e não haverá Alemanha, China ou States, que nos consigam alcançar. Quando isto acontecer… penso votar neles… é que eu sou mesmo patriota!

  7. Balupie,

    kero contribuire pra coltura do teu pobo, o k ate segue e tadmira. Bê lá tue, çagui o teu cunselho e fuie á wikipeida e á wikinalgas, que o meue amigu Giroflé ilencoue tãoe bem.
    bê lá ça fikas cuntente cum o que te boue a escrabere infra.

    Língua “perteguesa”… PORQUE O SABER NÃO OCUPA LUGAR!

    Prontus
    Usar o mais possível. É só dar vontade e podemos sempre soltar um ‘prontus’! Fica sempre bem.

    Númaro
    Também com a vertente ‘númbaro’. Já está na Assembleia da República uma proposta de lei para se deixar de utilizar a palavra NÚMERO, a qual está em claro desuso. Por mim, acho um bom númaro!
    Pitaxio
    Aperitivo da classe do ‘mindoím’.

    Aspergic
    Medicamento português que mistura Aspegic com Aspirina

    Alevantar
    O acto de levantar com convicção, com o ar de ‘a mim ninguém me come por parvo!… alevantei-me e fui-me embora!’.

    Amandar
    O acto de atirar com força: ‘O guarda-redes amandou a bola para bem longe’

    Assentar
    O acto de sentar, só que com muita força, como fosse um tijolo a cair no cimento.

    Capom
    Tampa de motor de carros que quando se fecha faz POM!

    Destrocar
    Trocar várias vezes a mesma nota até ficarmos com a mesma.

    Disvorciada
    Mulher que se diz por aí que se vai divorciar.

    É assim…
    Talvez a maior evolução da língua portuguesa. Termo que não quer dizer nada e não serve para nada. Deve ser colocado no início de qualquer frase. Muito utilizado por jornalistas e intelectuais.

    Entropeçar
    Tropeçar duas vezes seguidas.

    Êros
    Moeda alternativa ao Euro, adoptada por alguns portugueses.
    Falastes, dissestes…
    Articulação na 4ª pessoa do singular. Ex.: eu falei, tu falaste, ele falou, TU FALASTES…

    Fracturação
    O resultado da soma do consumo de clientes em qualquer casa comercial. Casa que não fractura… não predura.

    Há-des
    Verbo ‘haver’ na 2ª pessoa do singular: ‘Eu hei-de cá vir um dia; tu há-des cá vir um dia…’

    Inclusiver
    Forma de expressar que percebemos de um assunto. E digo mais: eu inclusiver acho esta palavra muita gira. Também existe a variante ‘Inclusivel’.


    A forma mais prática de articular a palavra MEU e dar um ar afro à língua portuguesa, como ‘bué’ ou ‘maning’. Ex.: Atão mô, tudo bem?

    Nha
    Assim como Mô, é a forma mais prática de articular a palavra MINHA. Para quê perder tempo, não é? Fica sempre bem dizer ‘Nha Mãe’ e é uma poupança extraordinária.

    Parteleira
    Local ideal para guardar os livros de Protuguês do tempo da escola.

    Perssunal
    O contrário de amador. Muito utilizado por jogadores de futebol. Ex.: ‘Sou perssunal de futebol’. Dica: deve ser articulada de forma rápida.

    Prutugal
    País ao lado da Espanha. Não é a Francia.

    Quaise
    Também é uma palavra muito apreciada pelos nossos pseudo-intelectuais… Ainda não percebi muito bem o quer dizer, mas o problema deve ser meu.

    Stander
    Local de venda. A forma mais famosa é, sem dúvida, o ‘stander’ de automóveis. O ‘stander’ é um dos grandes clássicos do ‘português da cromagem’…

    Tipo
    Juntamente com o ‘É assim’, faz parte das grandes evoluções da língua portuguesa. Também sem querer dizer nada, e não servindo para nada, pode ser usado quando se quiser, porque nunca está errado, nem certo. É assim… tipo, tás a ver?

    Treuze
    Palavras para quê? Todos nós conhecemos o númaro treuze.

    Dapoje da merda supra, kem pode kestionare a minha forma dascrebere portuguesese?

  8. eu sei : é fazer como na holanda. a prostituição e a marijuana rendem como tudo. mas claro , para isso é preciso ética protestante e não pseudomoralismos avestruzianos católicos. o pib , com sex drugs e rock and roll , subia até ao ceu. mas acaba-se com a deolinda , please , que tiram a pica até ao casanova.

  9. tou-te a ber:haaahaaaaahaaaa.toino.joga-te ao mar mas diz que não te empurrerem.ninguem impurra trasmalho pra porde fora.nem a boga à babuja aproveita.és pexe d´aviaro,alimentado com farinha,na lota,na tens compradores.tens mercado só no pindo doce e no modelo,na és puro,pá.tens munta conservante pra dar aspeto.já agora,por que rai avia dum bimbo escrever com “k”s.só d`aviario.ca grande trasmalhado,me saiste,meu.

  10. Algarbio caralhadu, meue,

    Purke abia de me jugare ao mare? kandas a fazere ká fora, poje num saves ke nu beraoe os algarbios dechaoe dizistire pra dare lugare aos vifes dinglaterra. Bê lá tue, esses cavrões são tãoe ladrõese ke covram maije aos putugueseses kós ingaleseses.

    tás aí cuma dor de curno. Oube lá, eue num ta fize male nanhume, mas olha ku pingu doce e o mudelo inté tem clace, tás a bere?
    Baie à praia à procura de kouninhas, tás a ber, toma cuidadu kalgumas picam, meue.

    Baie a xamare bimbu a tie, seue caralhude da parapiçamole. Tue é ka ta trasmalhaste, mas já tenkontreie e num foi prezizo muitu pra issu. Eue soue assie.

    Ciao balupie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.