48 thoughts on “Perguntas simples”

  1. campus, exige que paguem os impostos todos a que estejam sujeitos, e dentro do prazo. Ou será que estás a teclar de Marte e não tens acompanhado a actualidade portuguesa?

  2. Deveria um jornalista ou algum académico construir um arquivo onde pudesse ser registada e contabilizada a quantidade de pessoas, famílias e empresas destruídas pela voragem e brutalidade do castigo da administração fiscal e da segurança social a faltas semelhantes à que o Primeiro Ministro confessou ter cometido. Quantas noites sem dormir, quanta angústia, quanto desespero, quantos despedimentos, quanto choro, quantas expedições a repartiçoes e filas de espera, quanta infelicidade por cidadãos não terem recebido o mesmo tratamento, humano, que Passos Coelho teve.

  3. Felizmente estamos num país livre e qualquer animal pode fazer o que quiser, coelhos incluídos. Não tem mal nenhum.
    O mal, é a justiça não funcionar…~
    O mal, são as autoridades não actuarem…
    O mal, é a presidência da república fechar os olhos…
    O mal, é a oposição ficar calada…
    O mal, é ter de aguentar esta merda toda até às eleições e não poder fazer nada.

  4. a julgar pela posição do ps, em especial dos galambas e das moreiras, não deve haver mal algum. já algum destes falou em demissão do PM? o marcelo é que sabe: “A partir do momento em que o Partido Socialista, embora criticando, não acena com a demissão, nem com qualquer crise, a questão da crise está morta”, disse. tomem e embrulhem, a direita goza descaradamente com esta oposição fantasma de traição nacional. nesta perspetiva, a grande desgraça deste país não é a direita que tem tido, mas o papel que nele (não) vem desempenhando a esquerda. o papel que as novas gerações da esquerda personificadas em trastes tipo galambas e moreiras desempenham na desconstrução e disfuncionalidade da alternativa, diz tudo acerca desta grande miséria nacional.

  5. poizé, oh amónia! a culpa dos calotes à segurança social é do sócras e a imunidade política que o sr. presidente deu ao passólas é culpa do tóino costa. se a coisa dura mais uma semana temos o martelo a partir a demissão do coelho, do cavaco e do kalex.

  6. pois…, olha para o que eu digo e não olhes para o que eu faço.
    o gajo ficou mal na fotografia e, daqui a uns meses, vai acabar a procurar trabalho numa tecnoforma qualquer e pagar a segurança social.

  7. Ó Galucho, pois tendes razão. Mas quem lho diz? Ou quem lho escreve? Ou lho grita? Porque ele não entende nem ouve. Uma simples frase com a estatística das insolvências de pessoa singular ( e coletiva).

  8. hum, serrá ca murreirita baie fazere um artigo sobre a realidade falimentare em purtugal? hum? ou serrá que baie cuntinuare a enchufrar-se cum a gomes, hum? oue transcrebere mais um acórdão do trivunale cunstitucionale, hum?

  9. Vallupi, acontece que o Passos não tem dívidas ao Estado, e as que teve já regularizou com as receptivas multas e juros. Problemas e atrasos aconteceram, acontecem e irão acontecer com quase todos os portugueses. Agora o importante é preparar o crescimento da economia portuguesa. Como diz hoje o Costa, o caso das dívidas é caso arrumado.

  10. “… acontece que o Passos não tem dívidas ao Estado, e as que teve já regularizou com as receptivas multas e juros.”

    aliás nunca teve, até mostrou uma declaração ao expresso, em 2012 quando lhe perguntaram komékiera rapou dum papel timbrado da segurança social que atestava situação limpa. só estou admirado como é que ainda ninguém lhe voltou a pedir o papel para verificar se é falso ou tratamento de favor.

  11. Valupi, segue outra versão:

    Pergunta simples: Sócras, alegadamente, desde o seu mandato de PM enriqueceu ilicitamente . Escreveu que ninguem tem nada com isso. Qual o mal?
    (Ainda o libertam por problemas processuais, não por ser inocente. Alíás como aconteceu com o caso Freport).

    Da verdadeira “anónima”, a que não pertence ao Clube de Fãs do Sócras, que adora Salazar, acha piada ao Numbejonada e acha o Ignoratz mal educado/fala barato e usurpador de identidades. :)

  12. Miséria, reconheço que nem todos entendem à primeira , temos de ser pacientes. O papel mostrado em 2012 estava correto, pois se havia falta a algum pagamento estava prescrito e isso nunca é informado nos pedidos de situação actualizada em relação à Segurança Social.
    Quanto à sua admiração, não se preocupe pois aqueles que ilegalmente vasculharam a situação tributária de Passos, se houvesse mais alguma coisa os jornalistas já saberiam.

  13. anonima, quem te tem estado a usurpar a identidade é o enapa. A razão pela qual permito que tal aconteça resulta da tua escolha por um nome que é genérico. Se não queres que tal te aconteça, basta que personalizes a tua identidade. Como “anonima” não tens protecção.

    Quanto ao que dizes de Sócrates, aconselho-te a largar o vinho, Ou, em alternativa, a ires entregar as provas que possuis desse enriquecimento ao Ministério Público. Parece que eles andam com alguma dificuldade para as encontrar, ou já teríamos sabido da existência delas.

  14. campus, o papelinho que atestava a ausência de dívidas desapareceu misteriosamente, nunca mais foi visto e quem o viu suspeita de falsificação grosseira. nada de grave para um gajo cuja profissão “caloteiro” era entulhar os tribunais com processos de evasão fiscal por conta própria e como gerente do angelo dos pregos. googla “passos coelho contra ordenações” e vais ver a fartura de exemplos cívicos do grande moralista da fiscalidade paulo núncio.

  15. “anonima, quem te tem estado a usurpar a identidade é o enapa.”

    ora porra, pensava que tinha sido eu. um gajo farta-se de preencher boletins e calha sempre aos outros. mas ainda bem que esclareces porque tirando a bécula e o xóriço, eu sou os outros todos.

  16. Ó Ignatezes pá e és mesmo.

    Ó comparsas neste dispensário, boue a dizer-bos algo. Escrebam, anotem, num seie, mas saivam o seguinte: sócrates tá numa situaçãoe muito dificile, a proba baie ser toda apresentada, a PGR nunca por nunca abançaria se num hóbesse matéria. e debe habere bué, hum…até se sabia muito antes mas erra precizo mais, tão abere? oqueie.

    ENAPA pá, debes sere o IGNOMCIO noutro ip, pá, mas óbe, meue, num há pruvlema, eue soue impurtante, pá, soue inteligente meue, siço te dá plazere, pá, usurpa à bontade, mas tenta reproduzir-me meue cum fidedignidade, fogu, hoje é só palabras carras, meue.
    balupi, pá, ké ca tu tenze cuntra o binho, hum? uma voa copa pá, cum paio, queijo, e farinheira, pá, sabe bué da beie, pá, fogu, fogu, pá, qual é o teu problema, hum? purque num dizes larga a coca, a cola, pá, pra num arrotares tanto, tás a bere? num ofendas o binho, trata o binho cum respeito, pá, o binho, meu faz pelo gajo o que um ansioliticu num faze, pá. oqueie.

  17. “anonima, quem te tem estado a usurpar a identidade é o enapa” – desde quando é que “anónima” é uma “identidade” e, não o sendo, como é que é suscetível de usurpação?

  18. enapa, “anonima” é uma identidade genérica, daí também tu, como estás aqui a fazer, a poderes usar.

    Trata-se de uma identidade porque é o nome que assina o comentário. E caso voltes a usurpar uma identidade própria, e não genérica, voltará a acontecer-te o que já aconteceu. Só que desta vez num grau ainda mais severo, como se faz aos relapsos.

  19. campus, qual é a parte da palavras decência, honestidade, exemplo é que tu não consegues alcançar? achas que um PM se furte durante 5 anos consecutivos (no mínimo) ao pagamento de tributos devidos ao estado, tem alguma credibilidade/moralidade para exigir dos contribuintes eleitores violentos sacrifícios tributários? a questão da confiança não é uma questão menor em democracia, é fundamental. a maior desgraça disto tudo não são as políticas do passos é a sua completa falta de verticalidade e do cumprimento da palavra dada, da mentira e da violação de princípios e regras elementares da vida em democracia. e a superlativa desgraça é a esquerda portuguesa e o seu papel de principal pilar das políticas da direita.

  20. ignateze, xórisso éze tue, tá beie? bè lá. benfiquista cumuna, xuxa, pá. garantu-te, um destes dias, meue, arranju um cartaze com «xuxas cum defeito, meide ine xaina! num comprem.» e , boue pró rato, pá.
    cumuna, trossiquista.

  21. Tameie posso ir pra Èbora, só que aí mudo o silogane, « xuxa retirada do mercado», tás a bere, meue granda connard? hum? oqueie.

  22. Ena pá, o PM não se furtou a algum pagamento, quem não pagou as contribuições devidas em tempo certo foi o cidadão Passos na sua carreira privada, mas que já pagou com juros conforme a Lei. Quanto aos sacrifícios tributários, são necessários, porque alguém levou o País para a bancarrota. Está lembrado ?

  23. campus, não se furtou? então se tinha a obrigação de descontar e não descontou durante, pelo menos, 5 anos, que nome dá a esta omissão consecutiva? o facto de ter pago posteriormente serve de quase nada como atenuante. quanto à bancarrota, olhe que nem o PM se atreve a usar essa expressão, se reparar fala normalmente em “pré-bancarrota”, um pormenor importante. acresce que, segundo estou lembrado, o problema relacionava-se com a dificuldade de o estado fazer algo que todos os estados fazem e que consiste em financiar-se periodicamente nos mercados internacionais, a qual derivava do facto do “rating” negativo do estado português dado por umas agências de notação financeira e com base em ” estudos” e critérios bastante duvidosos e/ou desconhecidos. que eu saiba nunca nenhuma entidade oficial portuguesa ou europeia usou tecnicamente a expressão “pré-bancarrota” – aliás, tecnicamente, “bancarrota” nem se sabe o que quer dizer. as causas da inusitada inflação dessa taxa de juro, são inúmeras e a maior parte delas mais relacionada com a conjuntura internacional do que nacional. o seu querido líder, o seu gajo altamente vertical e honorável, além de ter andado a repetir vezes sem conta que não seria necessário aumentar impostos antes das eleições, aumentou-os a seguir, chamou ora de caloteiros ora de piegas (há vídeos disso) aos portugueses que se queixavam de pagar tributos ao estado e afinal este paladino do rigor enquanto primeiro-ministo é, enquanto pedro coelho, um baldas que se esquece de pagar o que deve e só paga quando se sente entalado e não por uma questão de consciência intrínseca de um dever que impõe aos outros. tenha vergonha e vá-se catar, seu monte de merda, campónio.

  24. “enapá louvo-te a paciência, mas quem nasceu para burro não chega a cavalo”

    deve ter sido a única coisa certa que disse aqui nos últimos 10 anos. se calhar alguém usurpou o niquel do enaparvo.

  25. a única coisa que eu disse certa foi mandar o campónio à merda, rebolando-se na imundice da sua desonestidade intelectual. mas isso abrange qualquer um de vós, incluindo o valerico e o juju. o resto que disse é merda, amanhã digo o seu oposto, porque me apetece e porque a coerência intelectual é uma forma de politicamente corretismo, logo, auto-censura, tudo raciocínios tipicos do estado de servidão bilderbergiana em que vocês vivem, seus excrementos. vomito-me.

  26. ” Escrebam, anotem, num seie, mas saivam o seguinte: sócrates tá numa situaçãoe muito dificile, a proba baie ser toda apresentada, a PGR nunca por nunca abançaria se num hóbesse matéria. e debe habere bué, hum…até se sabia muito antes mas erra precizo mais, tão abere? ”

    num tou a bere mesmo nada, mas conta aí, meue. proba o que dizes, abança, num tenhas medinho. diz cousas. num é isso que te traz por aqui?
    atão, num és tu que dominas o PROCESSO e … a matéria de facto? somos todos oubidos, pá! quero escreber e anotar.

  27. as provas contra o sócras devem ser recortes do correio da manhã e do sol escolhidos pelo calex com orientação técnica do paulo morais.

  28. Ó Enapa, ladraoe, oube, Bildebergue é sufixientemente ispertu pá, pra tomar a tua atençaõe, num é? hum? oube, num generalizes, tá beie? bè lá, pá. mudera-te na linguaje pá, há gajus aqui cum mentalidade de menorres a lere, tá beie? os ignatezes todos, pá, há que preserbá-los, tá beie? oqueie.

  29. ó ignatezes, fica xentadu, caladu. e esperra. oqueie? tá beie. iscusas dire aos linques, ó cumuna, xuxa cum defeito, num incontras lá nada pá. oube, ó ignorantezes, domino o processo penal sim, pá, dubidas, ó gaju? hum? ganda asnu. cuntinuas cum a voca atada ao trazeiro pá, cumprreendo que num intendase, cumpriendo. tá beie.

  30. o cegueta domina o processo
    às quintas, sextas e sábados
    na reforma está ele
    em solidão e dias contados

    ver para além da porta
    do processo em andamento
    o jurista faz-de-conta
    em direito um portento

    parece que domina a língua
    do beirão ao escrivão
    de direito sabe apenas
    as letras da primeira lição.

  31. Ó ignatzia, digo eu,
    Tanta importância me dás
    Presta bem atenção
    Não ligo a camafeu

    Domino o processo, sim senhor
    que queres tu que eu faça,
    Estudei muito para tal
    Por isso me chamam doutor

    Também tens os dias contados
    Reformada andas tu
    A chular o país
    Com meia dúzia de trocados

    Vejo a porta e o que está lá dentro
    Coisa que nunca farás
    De faz de conta não tenho nada
    Quanto a ti sua macaca
    Tu lá saberás

    domino a língua sim senhor
    e outras que tu não sabes
    conheço bem o escrivão
    e sei mais que a primeira lição.

    Toma lá, ó enfezado. Bai pençare o porco, ó macacu.

  32. Quando dá p’ra versejar
    não há melhor qu’o cegueta,
    a rima vem do chupar,
    o metro vem da chupeta!

    Quand’o juiz é pueta
    o verso vem de feição,
    como lhe vem a marreta
    com que ped’a atenção.

  33. numbejo é juiz
    ui! mas que coisa mais estranha!
    admirador de salazar
    ui! pior! que zola bem tacanha

    tanta importância afinal
    25 versos só pra mim
    look at me, meue
    juju fez um chinfrim!

    não atenazes o ignatz
    sua admiradora sou
    gosto de cães e gatos
    mas é com ele que vou.

  34. A ignatzia é macaca
    Deita-se a adivinhar
    Comuna xuxa pateta
    Biba o salazar

    Importância tens nenhuma
    Tibeste resposta à altura
    Ó macaca larga o binho
    E baie dançar o vira

    Baie xim cum ignatzes
    Tens mau gosto, pois então

    Sofres da cachimónia
    Inté pareces o presidente cabarão

    Toma, lá, ó xaloia.

  35. ai! tanto calão tuga aqui vai
    conversa fiada, não afiada, é assim
    é tal e qual o PS , ressacado,
    a Costa e Ferro insigniado
    que dispensa mandarim

    :-)

  36. Pois dize bocé muito bem
    dos ignatezes num é destranhar
    é tempo de tais pacóvios
    Se afogarem no mar

  37. ”Perdigão que o pensamento
    Subiu a um alto lugar,
    Perde a pena do voar,
    Ganha a pena do tormento.
    Não tem no ar nem no vento
    Asas com que se sustenha:
    Não há mal que lhe não venha.

    Quis voar a u~a alta torre,
    Mas achou-se desasado;
    E, vendo-se depenado,
    De puro penado morre.
    Se a queixumes se socorre,
    Lança no fogo mais lenha:
    Não há mal que lhe não venha.”

    Diz-me, cegueta! De quem são estes versos?

  38. ”Leva na cabeça o pote,
    O testo nas mãos de prata,
    Cinta de fina escarlata,
    Sainho de camalote;
    Traz a vasquinha de cote,
    Mais branca que a neve pura.
    Vai fermosa, e não segura.

    Descobre a touca a garganta,
    Cabelos de ouro entraçado,
    Fita de cor encarnado,
    Tão linda que o mundo espanta.
    Chove nela graça tanta,
    Que dá graça à fermosura.
    Vai fermosa, e não segura.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.